ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSE SÁBADO

NACIONAIS

Tecnologias de reconhecimento facial se popularizam e levantam debate

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) anunciou ontem (20) a oferta de uma tecnologia de reconhecimento facial para comerciantes. Lojistas poderão instalar o sistema, que vai registrar traços faciais e validar a identidade do comprador. Os dados serão armazenados no banco de dados do SPC, junto com outras informações sobre a pessoa.

Além da confirmação da identidade, a tecnologia permitirá ao dono do estabelecimento melhorar a consulta às informações do pagador, incluindo a chamada “nota de crédito” (índice de probabilidade de quitação adequada a partir do histórico de crédito da pessoa). Esse tipo de análise deverá ser potencializada caso a lei do cadastro positivo (que torna o compartilhamento de dados de crédito obrigatório, sem necessidade de consentimento) seja aprovada no Congresso.

Em comunicado, o SPC justificou a medida argumentando que a solução protege o lojista ao mitigar perdas e o consumidor ao evitar a possibilidade de obtenção de vantagem com roubo de informações pessoais, como número de cartão de crédito. A adoção desse tipo de solução técnica é um exemplo de como os mecanismos de reconhecimento e detecção facial estão sendo disseminados no Brasil e no mundo.

Em abril deste ano, a empresa responsável pela concessão da linha 4 do metrô da cidade de São Paulo, Via Quatro, instalou no transporte público um sistema que detecta as reações de quem visualiza anúncios em telões nas estações e nos vagões. O objetivo, segundo a empresa, é a obtenção de respostas para direcionar melhor as mensagens veiculadas nos painéis.

De acordo com a assessoria da concessionária, o sistema trabalha com detecção facial, e não reconhecimento facial. O primeiro mapeia reações a partir da leitura das imagens de rostos, enquanto o segundo identifica se a câmera está filmando determinada pessoa. A assessoria acrescentou à Agência Brasil que o sistema não permite a possibilidade de armazenamento ou gravação de imagens.

Popularização

O uso de tecnologias de reconhecimento facial vem se popularizando no Brasil e no mundo. Esse processo é acelerado pela criação de aplicações variadas para o recurso. Além da diversificação, o avanço nas técnicas de inteligência artificial tem aumentado a precisão tanto da capacidade de reconhecimento de pessoas quanto do mapeamento de diferentes expressões.

Outro fator de difusão é o barateamento desses sistemas. Um exemplo é a plataforma SAFR – sigla, em inglês, para “Reconhecimento Facial Seguro e Preciso” – lançada pela empresa RealNetworks neste mês. O sistema, disponível gratuitamente nos Estados Unidos e no Canadá, oferece ferramentas baseadas em inteligência artificial de reconhecimento facial de pessoas em tempo real para escolas e outros ambientes. Ela está disponível para download gratuito a escolas dos Estados Unidos e do Canadá.

Segundo a companhia, a ferramenta consegue monitorar milhões de rostos com 99,8% de precisão. No material promocional, o produto é apresentado como uma solução para vigiar e combater ameaças internas e externas, como a presença de pessoas não matriculadas. Mais do que apenas reconhecimento de pessoas, o sistema também identifica emoções e reações por meio das expressões monitoradas. Os responsáveis pela plataforma afirmam que querem tornar as escolas um ambiente mais seguro, especialmente frente ao cenário de episódios recorrentes de ataques armados em instituições de ensino.

Na China uma ferramenta chamada SenseVideo passou a ser vendida no ano passado com funcionalidades de reconhecimento de faces e de objetos. Mas a iniciativa mais polêmica tem sido o uso de câmeras para monitorar atos e movimentações de cidadãos com o intuito de estabelecer “notas sociais” para cada pessoa, que podem ser usada para finalidades diversas, inclusive diferenciar acesso a serviços ou até mesmo gerar sanções.

Na Rússia, o aplicativo FindFace também foi alvo de questionamentos no ano passado ao permitir a localização de pessoas a partir do perfil delas em uma rede social popular no país (Vkontakte). Ele incorporou a capacidade de mapear emoções e reações a partir da leitura dos traços de rostos. A capacidade de monitoramento levantou receios acerca das possibilidades de uso deste tipo de solução durante a Copa do Mundo deste ano, embora não tenha havido confirmações específicas nesse sentido.

 

Avante não terá candidato próprio na disputa à Presidência

Em convenção nacional, o Avante decidiu hoje (21) que não terá candidato próprio à Presidência da República nas eleições de outubro. O partido também não definiu se apoiará algum candidato ao cargo no primeiro turno.

Durante o evento, que ocorreu em Belo Horizonte, o deputado federal por Minas Gerais e presidente Nacional do Avante, Luís Tibé, informou que o partido terá uma chapa com 80 candidatos a deputado federal. A meta é eleger ao menos cinco deles. “Vamos agora fazer mudança. Temos pessoas do bem que querem fazer a diferença na política”, disse.

Tibé convocou ainda as pessoas a comparecerem às urnas no dia 7 de outubro. “Nunca vivemos nada igual na política, das pessoas não quererem votar. Isso é extremamente danoso, porque mesmo que as pessoas não votem, os representantes serão eleitos”, argumentou, defendendo a alternância nos cargos representativos.

Agência Brasil

 

Após crise com “Centrão”, Alckmin se diz ser favorável a alternativa ao imposto sindical

O pré-candidato à Presidência pelo PSDB, o ex-governador paulista Geraldo Alckmin, ligou para o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (Solidariedade), para dizer que a declaração sobre o fim da contribuição sindical postada em suas redes sociais “foi uma trapalhada de assessores”. Na sexta-feira, 20, a postagem – que não foi retirada do perfil do candidato no Twitter – causou o primeiro atrito entre o tucano e o Centrão – grupos de partidos por DEM, PP, PR, PRB e o Solidariedade.

Um dia depois de acertar uma aliança com partidos do Centrão, o perfil oficial de Alckmin no Twitter descartou a possibilidade de o acordo eleitoral incluir a revisão de pontos da reforma trabalhista para criar um tipo de contribuição sindical.

“Ao contrário do que está circulando nas redes, não vamos revogar nenhum dos principais pontos da reforma trabalhista. Não há plano de trazer de volta a contribuição sindical”, anunciou o perfil.

A declaração incomodou os dirigentes do Solidariedade, ligado às centrais sindicais. O mal estar só foi desfeito às 23h de sexta-feira, após o ex-governador ligar de Rondônia, onde cumpre agenda política, para Paulinho para desfazer o incômodo.

Ao Estado, Paulinho detalhou a ligação. Ele disse que o ex-governador ligou assim que pousou em Porto Velho. Ainda no aeroporto, o tucano afirmou ao presidente do Solidariedade que o acordo com o Centrão de achar uma saída em torno de uma contribuição para ajudar a financiar sindicatos após a extinção do imposto sindical estava mantido.

De acordo com a assessoria de Alckmin, o ex-governador não viu post no Twitter antes que ele fosse publicado. Para assessores do ex-governador, o texto divulgado tem dois problemas: usa a palavra “contribuição” no lugar de “imposto” e não deixa claro que Alckmin tem preocupação com a sobrevivência financeira dos sindicatos.

A avaliação é de que o que foi publicado dá a entender que o tucano descartou tudo que havia sido acertado nas negociações. Alckmin e Paulinho vão se reunir na tarde do domingo para tratar do assunto. Segundo Paulinho, a aliança com o PSDB deve ser formalizada na quinta-feira, 26.

Estadão Conteúdo

Fonte: Blog do BG

PSOL confirma Guilherme Boulos para disputa da Presidência

Coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) disputará a Presidência pela primeira vez. Ele foi escolhido por aclamação durante convenção nacional neste sábado (21), em SP.

Por G1 SP

Guilherme Boulos discursa em convenção nacional do PSOL em São Paulo (Foto: Reprodução/GloboNews)

Guilherme Boulos discursa em convenção nacional do PSOL em São Paulo (Foto: Reprodução/GloboNews)

Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) confirmou em convenção nacional neste sábado (21), em São Paulo, a escolha de Guilherme Boulos, de 36 anos, como candidato à Presidência da República. O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) foi escolhido por aclamação pelos filiados que participaram do evento. Ele disputará a Presidência pela primeira vez.

A chapa terá como candidata a vice-presidente a ativista indígena Sônia Guajajara, também do PSOL.

No primeiro discurso como candidato, Boulos disse que pretende, se eleito, combater privilégios. “Temos que dizer com todas as letras: não se avança em direitos sociais e políticas para o povo se não for enfrentando os privilégios do 1%. Temos lado. Essa candidatura tem lado, e é ao lado dos 99%.”

Disse que vai priorizar a revisão de políticas atuais do governo federal, como a reforma trabalhista. “Primeiro compromisso, e esse é um ponto fundamental para campanha que vamos fazer: revogar os atos desse governo de Michel Temer.”

O atual presidente também foi citado quando Boulos defendeu o combate à crise econômica. “Enfrentar o golpe e tirar o país da crise que a quadrilha do Michel botou”.

Na área da habitação, prometeu implementar uma política habitacional nacional “para desapropriar prédio vazio como muitos no centro dessa cidade”. “Gostem eles ou não, queiram eles ou não, vamos nos apropriar dos muitos prédios vazios e fazer moradia popular. Porque trabalhador também pode morar em lugar bom. Trabalhador também tem direito”, afirmou.

Disse que pretende realizar a reforma agrária. “Queiram eles ou não, vamos fazer a reforma agrária e enfrentar o agronegócio. Esse é o nosso caminho. Essa aliança se construiu a partir da coragem e do compromisso com bandeiras como essa.”

Também afirmou que vai defender, durante a campanha, o direito ao aborto. “É um tema a ser tratado como questão de saúde pública. Porque isso é defender a vida das mulheres.”

Na área da segurança pública, disse que pretende discutir o atual modelo, incluindo a proposta de desmilitarização das polícias. “Não vamos recuar um minuto para dizer que existe genocídio da juventude negra nas periferias.”

Defendeu, também, rever a política de drogas. “A política de guerras às drogas é uma cobertura para matar a juventude negra, e não toca onde estão de verdade os donos do negócio.”

Participaram do evento lideranças do PSOL, como os deputados federais Ivan Valente (SP) e Luiza Erundina (SP), as vereadoras Sâmia Bonfim (SP) e Talíria Petrone (RJ) e os deputados estaduais Carlos Giannazi (SP) e Marcelo Freixo (RJ).

Propostas

Entre as propostas que apresentou durante o discurso, o candidato do PSOL manifestou intenção de:

  • Combater privilégios;
  • Apropriar imóveis vazios e destiná-los para moradia;
  • Promover a reforma agrária;
  • Revogar os atos do governo Michel Temer;
  • Rever a política de drogas;
  • Discutir o modelo atual de segurança pública, incluindo a desmilitarização das polícias;
  • Defender o direito das mulheres ao aborto.

Trajetória política

A eleição presidencial de 2018 será a primeira de Boulos. Ele filiou-se em março ao PSOL. No mesmo mês, foi lançado como pré-candidato após receber maioria dos votos em disputa com outros três nomes do partido.

Antes de se tornar líder do MTST, Boulos foi militante estudantil na União da Juventude Comunista e se formou em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP).

Fonte: G1

LOCAIS

Recado

Em carta, Lula diz que “eleger Fátima é recuperar o Rio Grande do Norte”

Em nota, Lula se mostra confiante de que vencerá as eleições presidenciáveis em outubro e que, com isso, poderá ajudar Fátima a ser ‘a melhor governadora da história’ do estado potiguar

Ex-presidente Lula enviou mensagem para a senadora e pré-candidata Fátima Bezerra

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma carta de apoio moral à senadora e pré-candidata ao Governo do RN Fátima Bezerra. Na nota, Lula afirma que pediu ao ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, para lhe dar um recado em que afirma que, caso o povo do Rio Grande do Norte eleja Fátima como governadora, este será um primeiro passo para recuperar o Estado.

Ainda na carta, Lula se mostra confiante de que vencerá as eleições presidenciáveis em outubro e que, com isso, poderá ajudar Fátima a ser “a melhor governadora da história” do Rio Grande do Norte. Confira a transcrição do documento abaixo, bem como a reprodução dele.

Querida Fátima, o companheiro Hadad (sic), além de apoiar a tua campanha, eu pedi para ele levar um recado meu para o povo do RG Norte. Eleger a Fátima governadora no RGN é recuperar o estado para o povo trabalhador, para a educação, para a ciência e tecnologia, para recuperar a cidadania potiguar. Fátima eu sou candidato por conta do povo, vou ganhar e vou ajudar você a ser a melhor governadora da história do estado. Abraços e até a vitória.

Eleições 2018

A 78 dias do primeiro turno, Fátima tem 31%; Carlos, 15%; e Robinson, 9%

Lista de pré-candidatos ao Governo do Estado ainda inclui Fábio Dantas (PSB), com 3%; Carlos Alberto (PSOL), com 4%, e Freitas Júnior (Rede), com 2%

21/07/2018 às 17:45

Fátima - Carlos Eduardo - Robinson
Fátima Bezerra (PT), Carlos Eduardo (PDT) e Robinson Faria (PSD) são os postulantes mais bem cotados

Faltando 78 dias para a realização do primeiro turnos das eleições de 2018 (no dia 7 de outubro), pesquisa do Ibope/Tribuna do Norte mostra que, para o pleito de governador do Rio Grande do Norte, a senadora Fátima Bezerra (PT) lidera as preferências estimuladas com 31% das intenções de voto; o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT) foi o segundo mais citado com 15% e o atual gestor do Executivo Estadual Robinson Faria (PSD) fecha a lista principal de pré-candidatos com 9% das opiniões populares.

A lista de pré-candidatos ao Governo do Estado ainda inclui Fábio Dantas (PSB), com 3%; Carlos Alberto (PSOL), com 4%, e Freitas Júnior (Rede), com 2%. Eleitores que afirmaram que votariam em branco e/ou nulo somamram 32%, enquanto que 5% se disse indeciso sobre como votará em outubro.

Na modalidade espontânea – isto é, os nomes dos pré-candidatos são lembrados pelo entrevistado sem auxílio de listas – o quadro se mostra mais acirrado com Fátima liderando com 8% das intenções, seguida de perto por Carlos Eduardo (5%) e Robinson (4%).

A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 17 de julho pelo Ibope/TN ouvindo 812 eleitores. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. Os registros da pesquisa, junto à Justiça Eleitoral, são RN-03429/2018 (TRE) e BR-07949/2018 (TSE).

Garibaldi Filho e Geraldo Melo lideram pesquisa Ibope para o Senado

Capitão Styvenson soma 19% da preferência popular e está na terceira colocação; ele é seguido de perto pela deputada Zenaide Maia (PHS), com 18%

Garibaldi e Geraldo Melo
Disputa para o Senado Federal entre Garibaldi Alves (MDB) e Geraldo Melo (PSDB) está acirrada

O senador Garibaldi Alves (MDB) e o ex-senador Geraldo Melo (PSDB) são os nomes que lideram as pesquisas estimuladas do Ibope/Tribuna do Norte para o Senado. Com 24% e 22%, respectivamente, Garibaldi e Geraldo Melo está tecnicamente empatados na liderança por um das duas vagas elegíveis ao Senado.

O Capitão Styvenson (atualmente sem partido) soma 19% da preferência popular e está na terceira colocação. Ele é seguido de perto pela deputada federal Zenaide Maia (PHS), com 18%. Caso as eleições fossem realizadas hoje, ambos ficariam empatados e de fora da disputa. Mais atrás, o deputado Antônio Jácome (Podemos) fecha a lista de pré-candidatos com mais de 10% da preferência, acumulando 12%.

Os demais pré-candidatos colocados como opções foram Alexandre Motta (PT), com 7%; Professor Lailson (PSOL), com 7%; Magnólia Figueiredo (Solidariedade), com 6%, e Joanilson Rêgo (PSDC), com 2% – todos os percentuais representam a soma das duas opções que podem ser feitas para o Senado.

Já as intenções de voto em branco ou nulo somam 68%. Destes, 28% são referentes à primeira vaga ao Senado Federal e 40% à segunda vaga. Eleitores que não sabem ou não quiseram responder representam 15% do público entrevistado.

Pesquisa Espontânea

Na modalidade espontânea, os pré-candidatos Garibaldi Alves, Zenaide Maia e Capitão Styvenson foram citados por 4% dos eleitores, cada um. Fátima Bezerra, Geraldo Melo, José Agripino (DEM) e Antônio Jácome foram lembrados por 2% da amostra. Por fim, Alexandre Motta e Magnólia Figueiredo tiveram 1% da preferência espontânea.

Dos entrevistados pelo Ibope/TN, 47% disse não saber ou não querer opinar sobre os pré-candidatos, enquanto que 36% apontaram que devem votar em branco ou nulo.

A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 17 de julho pelo Ibope/TN ouvindo 812 eleitores. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. Os registros da pesquisa, junto à Justiça Eleitoral, são RN-03429/2018 (TRE) e BR-07949/2018 (TSE).

 

Fonte: AGORA RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sign up
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.
We do not share your personal details with anyone.
0