ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSE DOMINGO

INTERNACIONAIS

Por G1

 

Equipe de resgate vasculham destroços de um parque de trailers, em El Reno, Oklahoma — Foto: Sue Ogrocki/AP

Equipe de resgate vasculham destroços de um parque de trailers, em El Reno, Oklahoma — Foto: Sue Ogrocki/AP

Pelo menos duas pessoas morreram e várias ficaram feridas depois que um tornado atingiu El Reno, em Oklahoma, na noite de sábado (25), informaram as autoridades locais.

Segundo a agência EFE, as duas vítimas estavam em um parque de trailers.

Em entrevista coletiva neste domingo (26), o prefeito da cidade El Reno, Matt White, afirmou que as operações de busca e resgate ainda continuam, e que as autoridades estão tentando obter mais informações antes de divulgar novos dados sobre vítimas.

“É uma situação muito dramática”, disse Matt, que explicou que o tornado começou por volta das 22h30 de sábado (0h30 de domingo em Brasília) e atingiu a cidade de sudoeste a sudeste. “Vivemos uma situação traumática”, concluiu o prefeito.

Tornado atingiu a cidade de El Reno na noite de sábado (25) — Foto: Sue Ogrocki/AP

Tornado atingiu a cidade de El Reno na noite de sábado (25) — Foto: Sue Ogrocki/AP

O radar do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidosdetectou que o tornado chegou a erguer destroços e objetos por até 2 mil metros de altura.

Uma tempestade similar também atingiu a cidade de Tulsa, no mesmo estado, onde houve danos materiais, de acordo com a imprensa local especializada em temperatura “Weather Channel”.

A tempestade de sábado (25) à noite em El Reno ocorre depois de uma semana de tornados — Foto: Sue Ogrocki/AP

A tempestade de sábado (25) à noite em El Reno ocorre depois de uma semana de tornados — Foto: Sue Ogrocki/AP

O site “PowerOutage.us”, que rastreia os cortes de fornecimento de energia nos EUA, detectou ontem à noite um apagão em Oklahoma que afetou 37 mil usuários, principalmente nos condados de Tulsa e Creek.

Nesta semana, vários tornados se formaram em estados do centro do país, onde pelo menos três pessoas morreram em Golden City, que fica a cerca de 100 km de Jefferson City, capital do Missouri, onde houve grande destruição.

Temporada de furacões

A temporada de tempestades e furacões nos EUA está prevista para começar em junho, mas veículos de imprensa norte-americanos já relataram mais de 130 fenômenos do tipo em uma semana.

O Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos (NWS, na sigla em inglês) detectou mais de 30 tornados no Texas, Oklahoma, Missouri e Iowa.

Fonte: G1

Por G1

 

O governador do Missouri, Mike Parson, sancionou na sexta-feira (24) a lei que proíbe o aborto no estado mesmo em casos de estupro. — Foto: Summer Balentine/AP

O governador do Missouri, Mike Parson, sancionou na sexta-feira (24) a lei que proíbe o aborto no estado mesmo em casos de estupro. — Foto: Summer Balentine/AP

O governador do Missouri, o republicano Mike Parson, sancionou na sexta-feira (24) uma lei que proíbe abortos mesmo em casos de estupro no estado. A legislação, que havia sido aprovada por parlamentares na semana passada, também veta o procedimento depois da 8ª semana de gravidez. A entidade de direitos civis americana ACLU disse que vai contestá-la.

“Ao sancionar esta lei hoje, estamos enviando um forte sinal para a nação de que, no Missouri, defendemos a vida, protegemos a saúde das mulheres e advogamos pelo não-nascido”, disse Parson em um comunicado. “Toda vida tem valor e vale a pena proteger.”

O estado é um dos oito que aprovaram, neste ano, legislações que restringem o acesso ao procedimento, que é garantido por decisão da Suprema Corte americana. Segundo a lei federal, o aborto é permitido até o chamado “ponto de viabilidade” do embrião — entre 24 e 28 semanas de gestação. Depois disso, considera-se que o feto pode sobreviver fora do útero da mulher, e o procedimento pode ser feito se houver risco de saúde para ela.

Por que o aborto voltou a ser assunto nos EUA?

Por que o aborto voltou a ser assunto nos EUA?

Em 2017, 119 dos 3.903 abortos no Missouri – cerca de 3% – foram realizados na 20ª semana de gravidez ou depois, segundo dados levantados pela Associated Press. Cerca de 43% do total (1.673) foram até a nona semana de gravidez.

De acordo com o jornal local “St. Louis Post-Dispatch”, em vez de realizar uma cerimônia pública, o governador sancionou a legislação de forma privada na manhã de sexta, em um gesto incomum para Parson — que enfatizou a transparência durante seu mandato.

Críticas

Ativistas pelo direito ao aborto protestam em Jefferson, Missouri, no dia 17, quando a Câmara do estado aprovou uma lei que proíbe o aborto mesmo em casos de estupro. — Foto: Christian Gooden/St. Louis Post-Dispatch via AP

Ativistas pelo direito ao aborto protestam em Jefferson, Missouri, no dia 17, quando a Câmara do estado aprovou uma lei que proíbe o aborto mesmo em casos de estupro. — Foto: Christian Gooden/St. Louis Post-Dispatch via AP

A entidade de direitos civis americana ACLU (sigla para American Civil Liberties Union, em inglês) afirmou que vai recorrer da decisão. A lei deve entrar em vigor no dia 28 de agosto.

“A decisão do governador Parson de sancionar o projeto de lei antiaborto do Missouri hoje é um golpe terrível para a saúde no estado”, disse o comunicado da entidade. “Esta medida limitará drasticamente a capacidade das cidadãs do Missouri de ter acesso a cuidados de aborto legais e seguros e vai pôr em perigo a vida de menores.”

A ACLU já moveu processos judiciais contra leis semelhantes aprovadas em Ohio e no Alabama – esta última ainda mais restrita que a do Missouri. As legislações aprovadas na Geórgia e no Arkansas também devem ser contestadas em tribunais, e as do Mississippi, Kentucky e Utah foram suspensas por decisão judicial.

Nenhuma das leis aprovadas já entrou em vigor.

Políticas de proteção e restrição ao aborto nos Estados Unidos. — Foto: Arte: Diana Yukari/G1Políticas de proteção e restrição ao aborto nos Estados Unidos. — Foto: Arte: Diana Yukari/G1

Políticas de proteção e restrição ao aborto nos Estados Unidos. — Foto: Arte: Diana Yukari/G1

Apoio dos americanos ao direito de abortar cresceu, diz Reuters

Em uma pesquisa divulgada neste domingo (26), a agência de notícias Reuters constatou que, no último ano, os americanos se tornaram mais favoráveis ao direito ao aborto. 58% disseram que ele deve ser legal na maioria ou em todos os casos, contra 50% que afirmaram o mesmo em uma pesquisa similar realizada em julho de 2018.

Embora o apoio tenha ficado dividido de acordo com inclinações partidárias, as convicções foram mais fortes entre os democratas: 81% disseram que o aborto deveria ser legal na maioria ou em todos os casos, enquanto 55% dos republicanos acreditaram que ele deveria ser ilegal na maioria ou em todos os casos.

80% dos entrevistados disseram à Reuters que apoiam o aborto em casos de estupro ou incesto, e 85% quando a vida da mãe está em perigo.

Fonte: G1

Por CBN

DOMINGO, 26/05/2019, 08:14 Internacional

Eleitores têm até hoje para votar no Parlamento Europeu

Europeus de 21 países escolhem os representantes hoje. Outros sete países já encerraram a votação, como o Reino Unido. Com o adiamento do Brexit, britânicos tiveram que organizar a eleição às pressas.

 

 

Mulheres votam na Hungria nas eleições para o Parlamento Europeu. Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP (Crédito: )Mulheres votam na Hungria nas eleições para o Parlamento Europeu. Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP

Fonte: CBN

 

NACIONAIS

Por G1

 

SÃO PAULO - 14h40: Manifestantes fazem ato de apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Paulista — Foto: Reprodução/GloboNews

SÃO PAULO – 14h40: Manifestantes fazem ato de apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Paulista

Manifestações em apoio a Bolsonaro ocorrem em todos os estados e no DF

Manifestações em apoio a Bolsonaro ocorrem em todos os estados e no DF

Ao menos 156 cidades em 26 estados e no Distrito Federal tiveram protestos entre a manhã e a tarde deste domingo (26) em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de medidas do governo, como a reforma da Previdência e o pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

As convocações ganharam força após os protestos em defesa da educação do último dia 15, contra os cortes anunciados pelo governopara os ensinos superior e técnico federais.

Grupos de manifestantes saíram em passeatas e carreatas a partir desta manhã levando bandeiras do Brasil e faixas com frases de apoio a propostas apresentadas pelo governo de Bolsonaro. Até a última atualização desta reportagem, os atos eram pacíficos.

Os protestos também apoiavam a reforma ministerial do governo Bolsonaro, com redução de 29 para 22 no número de ministérios. Houve, ainda, grupo de manifestantes no Rio de Janeiro que pedia o fechamento do Congresso, o que é ilegal, inconstitucional e contra a democracia.

Bolsonaro fala em ‘recado’ para quem temia ‘velha política’

Neste domingo, por volta de 20h40, 156 cidades em todos os 26 estados e no Distrito Federal tinham tido protestos. No dia das manifestações em defesa da educação, às 19h30, 222 cidades de todos os 26 estados e do Distrito Federal tinham registrado atos.

Ao participar de culto no Rio de Janeiro ainda durante a manhã deste domingo, o presidente Jair Bolsonaro disse que as manifestações pró-governo são um “recado” aos que “teimam com velhas práticas” e, segundo afirmou, não permitem que o “povo se liberte”. O presidente disse que a manifestação era “espontânea”, tinha pauta definida e respeitou leis e instituições.

Veja como foram as manifestações

Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO, 10h07: Manifestantes fazem ato pró-Bolsonaro em Copacabana — Foto: Reprodução / TV Globo

RIO DE JANEIRO, 10h07: Manifestantes fazem ato pró-Bolsonaro em Copacabana — Foto: Reprodução / TV Globo

No Rio, o ato se concentrou na Avenida Atlântica, na orla de Copacabana. Manifestantes usavam, principalmente, roupas com cores verde e amarelo e carregavam bandeiras do Brasil. Vários carros de som se concentraram em dois pontos: na altura do Posto 5 e em frente à Rua Xavier da Silveira.

Por volta de 11h30, o ato se espalhava por sete quarteirões, com dois quarteirões cheios em cada extremo e com três mais espaçados entre eles, da Rua Sá Ferreira até perto da Rua Barão de Ipanema.

Parte dos manifestantes pedia o fechamento do Congresso, o que é ilegal, inconstitucional e viola a democracia.

No sul do estado do Rio de Janeiro, ao menos três cidades também tiveram protestos: Resende, Volta Redonda, Três Rios e Barra Mansa.

Em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, os manifestantes se reuniram em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário. Eram 400 participantes, segundo organizadores. Já em Macaé, os organizadores estimam que 2 mil pessoas estivessem participando de atos pró-Bolsonaro nesta manhã. Também aconteceram atos em Saquarema, em São Pedro da Aldeia, em Iguaba Grande e em Casimiro de Abreu.

A cidade de São Pedro também contou com ato, mas organizadores e PM ainda não divulgaram estimativas.

Em Petrópolis, organizadores estimam cerca de mil pessoas. Ainda na Região Serrana, aconteceram atos em Nova Friburgo e em Teresópolis.

Distrito Federal

BRASÍLIA, 10h34: Manifestantes se reúnem em frente ao gramado do Congresso Nacional — Foto: Fernanda Calgaro/G1

BRASÍLIA, 10h34: Manifestantes se reúnem em frente ao gramado do Congresso Nacional — Foto: Fernanda Calgaro/G1

Em Brasília, por volta das 9h, parte do grupo se concentrava no Museu da República, na região central da capital. Outra parte foi para o gramado do Congresso Nacional. Segundo a Polícia Militar do DF, cerca de 20 mil pessoas participaram.

São Paulo

SÃO PAULO - 14h08: Manifestantes fazem ato de apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Paulista — Foto: GloboNews/Reprodução

SÃO PAULO – 14h08: Manifestantes fazem ato de apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Paulista — Foto: GloboNews/Reprodução

Na Avenida Paulista, região central de São Paulo, os manifestantes começaram a se reunir no início desta tarde nas proximidades do prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Ao menos cinco carros de som foram levados para o ato.

No interior do estado, manifestantes de Campinas encheram o Largo do Rosário, na região central. A organização estimou 5 mil participantes, enquanto a PM calculou 3 mil.

Em Indaiatuba, ato no Parque Ecológico reuniu entre 200 e 300 pessoas, segundo a organização. A PM não divulgou estimativa. Manifestações aconteceram também em Sumaré e em Americana.

Em Sorocaba, o ato ocorreu em frente à Prefeitura da cidade com cerca de mil pessoas, de acordo com a organização. A PM estima 400. Itu também contou com manifestação.

Em São Carlos, os manifestantes se reuniram na praça do Mercadão. Segundo a organização do evento, por volta das 10h30 cerca de 500 pessoas participavam do ato. Já a Polícia Militar calculou cerca de 300.

Em Bauru, a manifestação teve cerca de 3 mil pessoas, segundo a polícia, e 5 mil segundo os manifestantes. Carros e motos saíram em carreata, e todo o trajeto foi acompanhado pelo helicóptero da Polícia Militar.

Em São José do Rio Preto, os manifestantes se reuniram em frente ao Mercado Municipal, no centro da cidade. Segundo os organizadores, 1500 pessoas participaram do ato. Segundo a PM, que acompanha a manifestação, 1 mil pessoas participaram.

Em Fernandópolis, de acordo com organizadores, 100 pessoas participaram da manifestação, que acabou às 10h30. A Polícia Militar estima o público em 50.

Em Araçatuba, mil pessoas participaram do ato, segundo a organização e PM. A manifestação terminou por volta das 11h30. Cerca de 300 pessoas de Birigui, segundo organização, se juntaram ao protesto. De acordo com a PM, eram 80. A região também teve manifestações em Votuporanga.

Em Jales, a organização do ato contou 80 participantes. A PM não divulgou estimativa.

Em Mogi das Cruzes, o grupo começou a se reunir às 10h na Avenida Cívica. Os manifestantes se revezam em discurso no microfone com palavras de apoio a Bolsonaro e às medidas do governo. De acordo com a Polícia Militar eram cerca de 200 pessoas. Segundo a organização, o número de participantes variava entre 250 e 300 pessoas.

Em Piracicaba, manifestantes se reuniram no Centro. Havia um carro de som, vários cartazes e camisetas nas cores da bandeira do Brasil. Às 11h35, organizadores e Guarda Municipal estimavam adesão de pelo menos 2,3 mil pessoas.

Em Jundiaí, moradores se reuniram no pontilhão da Avenida Nove de Julho. Segundo o organizador, o ato foi realizado a favor da Reforma, do

MP 870, que reduz a quantidade de ministérios, da investigação do judiciário e do pacote anticrime. De acordo com a organização, aproximadamente mil pessoas estiveram no local. A PM estimou 300 pessoas.

RIBEIRÃO PRETO, 11h50: manifestantes fazem ato em apoio ao governo Bolsonaro em Ribeirão Preto neste domingo (26) — Foto: Ariane Lima/EPTV

RIBEIRÃO PRETO, 11h50: manifestantes fazem ato em apoio ao governo Bolsonaro em Ribeirão Preto neste domingo (26) — Foto: Ariane Lima/EPTV

Na região central de Ribeirão Preto, a Polícia Militar estimou uma adesão de 6 mil pessoas ao movimento e os organizadores, de 7 mil manifestantes. A dispersão ocorreu por volta das 11h45.

No Vale do Paraíba, estiveram presentes cerca de 1,5 mil pessoas em ato de São José dos Campos. A PM não esteve no local. Manifestações também aconteceram em Taubaté e em Jacareí.

Cerca de 500 pessoas foram ao Parque do Povo de Presidente Prudente para participar da manifestação, segundo organizadores.

Em Ilha Solteira, cerca 150 pessoas se manifestaram no Centro da cidade de acordo com a organização. A PM estima 400.

Araras teve ato com 350 pessoas, segundo organizadores. A PM fala em 100 manifestantes.

A manifestação em Araraquara reuniu cerca de 500 pessoas, segundo os organizadores. Pirassununga e Rio Claro também tiveram atos. A PM ainda não informou estimativas.

Também houve manifestação em São João da Boa Vista, com 250 pessoas, de acordo com a organização. Já a Polícia Militar estimou cerca de 50.

Em Marília, 400 pessoas participaram da manifestação, segundo a organização. Polícia Militar estima em 300. Em Jaú, organizadores estimam 1,2 mil participantes. PM não estimou número de manifestantes, mas contou 40 caminhões e 70 veículos. Assis também teve ato.

Já em Limeira, o ato reuniu cerca de 800 pessoas, de acordo com organizadores. A PM não divulgou estimativa.

Santos contou com ato com cerca de 5 mil pessoas, de acordo com organizadores. Para a PM, eram cerca de mil. Praia GrandeGuarujá Registro também tiveram manifestações.

Em Itapetininga, a organização estima 300 pessoas no ato. A PM fala em 200 pessoas. Em Itapeva, eram 100 pessoas, segundo organizadores, e 50 para a polícia. Tatuí Avaré também contaram com atos.

Bahia

SALVADOR, 10H52: Grupo realiza manifestação no Farol da Barra neste domingo (26) — Foto: Itana Alencar/G1

SALVADOR, 10H52: Grupo realiza manifestação no Farol da Barra neste domingo (26) — Foto: Itana Alencar/G1

Em Salvador, o ato teve início por volta das 10h no Farol da Barra, e o grupo começou a se dispersar às 11h40. Os manifestantes cantaram o hino nacional e gritaram palavras de ordem, com pedidos de “avança, Brasil”. A organização e a Polícia Militar não divulgaram estimativa de público.

Também houve ato em Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros da capital baiana, e em Itabuna, no sul do estado.

Em Juazeiro, foram 150 manifestantes, segundo a organização. A PM não divulgou estimativa. O estado também teve atos em Camaçari, em Vitória da Conquista, em Porto Seguro, em Eunápolis, em Sobral e em Luís Eduardo Magalhães.

Minas Gerais

BELO HORIZONTE, 11h10: Belo Horizonte tem ato em apoio ao governo Bolsonaro neste domingo (26) — Foto: Aluisio Marques/TV Globo

BELO HORIZONTE, 11h10: Belo Horizonte tem ato em apoio ao governo Bolsonaro neste domingo (26) — Foto: Aluisio Marques/TV Globo

Em Belo Horizonte, a concentração do protesto começou por volta das 10h, na Praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital. Organizadores estimam que 35 mil pessoas tenham participado do ato, mas a PM não divulga números.

Em Uberaba, na região do Triângulo Mineiro, cerca de 400 pessoas participavam do ato no fim da manhã, segundo organizadores. A Polícia Militar não fez estimativa de público.

Também houve protestos em Ipatinga, Timóteo e Governador Valadares, no Leste de Minas. Os atos foram pacíficos.

Em Varginha, cerca de 150 pessoas participaram da manifestação. Também houve atos em Poços de Caldas e Pouso Alegre, onde 150 veículos participaram de carreata. Em Itajubá, a Guarda Municipal estima 500 pessoas. Em Lavras, organização e PM não divulgaram estimativa.

Em Montes Claros, o ato na área central da cidade reuniu cerca de 500 pessoas, segundo a PM. Os organizadores não divulgaram números.

Organizadores do ato em Juiz de Fora informaram que cerca de 10 mil manifestantes compareceram. A PM não divulgou números.

Em Alfenas, manifestantes se reuniram na Praça Central e depois saíram em carreata pela cidade. Nem a organização, nem a Polícia Militar informaram números.

Pará

BELÉM, 10h22 : Ato pró-bolsonaro chega à avenida Nazaré no centro de Belém — Foto: Fabiano Villella / TV Liberal

BELÉM, 10h22 : Ato pró-bolsonaro chega à avenida Nazaré no centro de Belém — Foto: Fabiano Villella / TV Liberal

Em Belém, manifestantes caminhavam pela Avenida Presidente Vargas. A coordenação do evento afirmou que, ao final do ato, às 12h, cerca de 50 mil pessoas participaram. A Polícia Militar estima que às 10h55 o ato tenha reunido cerca de 3 mil pessoas.

Maranhão

SÃO LUÍS: 11h55. Manifestantes fazem passeata neste domingo (26) em apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Litorânea — Foto: Douglas Pinto/TV Mirante

SÃO LUÍS: 11h55. Manifestantes fazem passeata neste domingo (26) em apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Litorânea — Foto: Douglas Pinto/TV Mirante

Em São Luís, manifestantes se reuniram na Avenida Litorânea. O hino nacional foi executado, e bandeiras do Brasil se espalhavam pela via. De acordo com os manifestantes, mais de 1 mil pessoas participaram do ato. A PM não divulgou estimativa. Também houve uma manifestação a favor do governo Bolsonaro em Imperatriz.

Pernambuco

Em Recife, de acordo com a organização do evento por volta das 15h50 havia cerca de 65 mil pessoas participando. A PM não divulga estimativa de participantes em manifestações de rua. Ao menos seis trios elétricos acompanham os manifestantes.

Em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, o grupo se concentrou em frente ao Polo Cultural (antiga Estação Ferroviária), no Centro. Não há informações sobre a quantidade de pessoas.

Alagoas

Maceió, 11h: Manifestantes cantam hino nacional na Praça Vera Arruda — Foto: Magda Ataíde/G1

Maceió, 11h: Manifestantes cantam hino nacional na Praça Vera Arruda — Foto: Magda Ataíde/G1

Em Alagoas, manifestantes percorreram a orla de Maceió. Segundo a organização, às 12h, cerca de 20 mil pessoas estavam na manifestação. A Polícia Militar não acompaanhava o protesto. O estado também teve ato em Arapiraca.

Mato Grosso

Protesto a favor de medidas propostas pelo governo federal em Barra do Garças. — Foto: Ivan de Jesus/Centro América FM

Protesto a favor de medidas propostas pelo governo federal em Barra do Garças. — Foto: Ivan de Jesus/Centro América FM

Em Cuiabá, manifestantes fizeram carreata pela cidade, mas não há estimativa de participantes. Em Rondonópolis, a PM estimou cerca de 3 mil pessoas em manifestação.

O estado também teve atos em Tangará da SerraBarra do Garças e Sorriso.

Paraná

FOZ DO IGUAÇU, 11h: Manifestantes se reúnem na Praça do Mitre — Foto: Renan Gouveia/RPC

FOZ DO IGUAÇU, 11h: Manifestantes se reúnem na Praça do Mitre — Foto: Renan Gouveia/RPC

Em Curitiba, organizadores estimam cerca de 3 mil pessoas reunidas na Praça Santos Andrade, em apoio a medidas do governo como a reforma da Previdência e o pacote anticrime. A PM não fará contagem.

Em Foz do Iguaçu, região Oeste do estado, manifestantes usaram dois caminhões que eram utilizados pelo Exército na década de 70 e agora pertencem a um colecionador. A organização estimou a participação de 2.500 pessoas.

Em Cascavel, também no oeste do estado, o protesto foi realizado na frente da Catedral de Cascavel. Os organizadores estimam que 15 mil pessoas participaram da manifestação. A Polícia Militar fala em 1,5 mil manifestantes.

GuarapuavaPonta Grossa e Umuarama também contam com manifestações.

Acre

CRUZEIRO DO SUL, 09H34h: Cerca de 30 manifestantes se reúnem na Praça Orleir Cameli neste domingo (26), segundo a organização do ato — Foto: Mazinho Rogério~/G1

CRUZEIRO DO SUL, 09H34h: Cerca de 30 manifestantes se reúnem na Praça Orleir Cameli neste domingo (26), segundo a organização do ato — Foto: Mazinho Rogério~/G1

No Acre, o município de Cruzeiro do Sul teve manifestação com cerca de 30 pessoas, segundo a organização. A Polícia Militar não acompanhou.

Santa Catarina

Em Florianópolis, as mediações da Praça XV de Novembro foram fechadas para a realização da manifestação, que contou com 10 mil pessoas, de acordo com organizadores. A PM estima 9 mil.

Em Balneário Camboriú, a Praça Almirante Tamandaré foi o ponto de encontro dos participantes. A Guarda Municipal informou que pelo menos 5 mil pessoas compareceram no protesto. A organização não divulgou a estimativa.

Em Joinville, caminhoneiros se juntaram à manifestação, que contou com 2 mil pessoas, de acordo com a organização. A PM fala em 700.

Em Criciúma também houve manifestação. Conforme a organização, 3 mil pessoas participaram. A Polícia Militar não falou oficialmente sobre números.

Em Chapecó também houve manifestação. A PM diz que o ato reuniu 350 pessoas, enquanto organização informou que eram 1,2 mil.

Houve ainda profestos em Blumenau, onde, segundo organizadores, 5 mil pessoas participaram. A PM não divulgou estimativa. A região do Vale do Itajaí ainda teve atos em Brusque e em Gaspar.

Ceará

FORTALEZA, 14h27: Manifestantes participam de carreata em apoio ao presidente Jair Bolsonaro neste domingo (26) — Foto: Flávio Rovério/SVM

FORTALEZA, 14h27: Manifestantes participam de carreata em apoio ao presidente Jair Bolsonaro neste domingo (26) — Foto: Flávio Rovério/SVM

Em Fortaleza, manifestantes para uma carreata desde as 13h. Até as 14h15, a estimativa de número de participantes não havia sido divulgada pelos manifestantes nem pela Polícia Militar.

Espírito Santo

Manifestantes percorreram ruas de Vitória e Vila Velha. O protesto começou por volta das 14h, no bairro Praia da Costa, em Vila Velha. Também houve protesto em Cachoeiro de Itapemirim.

Goiás

Em Goiânia, um grupo de manifestantes realiza um ato que pede a aprovação da reforma da previdência e do “pacote anticrime”. A organização estima que 12 mil pessoas participavam do ato às 17h. Já a Polícia Militar disse que cerca de 10 mil estavam no local no mesmo horário

JataíCatalão Anápolis também têm manifestações.

Rio Grande do Norte

Em Natal, manifestantes se posicionam favoravelmente à reforma da previdência, ao pacote anticrime e à manutenção do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) nas mãos do ministro Sérgio Moro. Ato parecido acontece em Mossoró. Não há estimativa de participantes nas duas cidades.

Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, manifestação apoiou medidas como a reforma da Previdência, o “pacote anticrime” e o decreto das armas. A organização estimou cerca de 30 mil pessoas. A Brigada Militar informou que não faria estimativas.

Em Caxias do Sul, na Serra, organizadores estimaram 1,5 mil pessoas. A Brigada Militar falou em 1 mil. O estado também teve atos em ErechimSanta MariaRio GrandePasso FundoCruz AltaPelotasUruguaianaSanta Rosa e Bagé.

Sergipe

Em Aracaju, acontece um ao favorável à reforma da Previdência, ao pacote anticrime e à manutenção do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no Ministério da Justiça. Organização e PM não divulgarão estimativa.

Tocantins

Em Palmas, cerca de 800 pessoas se reuniram para manifestar apoio ao governo do presidente, segundo organizadores. A estimativa da PM foi de 600 participantes.

Em Paraíso do Tocantins, a organização estima 1,5 mil pessoas em ato. A PM não divulgou estimativa. O estado ainda teve manifestações em Colinas do TocantinsAraguaínaGurupi Guaraí.

Paraíba

Atos acontecem em João Pessoa e em Campina Grande, mas organizadores e PM não divulgaram estimativa de participantes.

Roraima

Em Boa Vista, a manifestação reuniu 1 mil pessoas, segundo a organização. A PM estimou o número em 1,5 mil.

Piauí

Em Teresina, cerca de 3 mil pessoas participaram de manifestação, segundo organizadores. A Polícia Militar estimou mil pessoas

Piripiri Parnaíba realizam atos, mas organização e PM não divulgaram estimativas de participantes.

Amapá

MACAPÁ, 17h: Manifestantes se reúnem na orla de Macapá em ato pró-Bolsonaro neste domingo (26) — Foto: Carlos Alberto Jr/G1

MACAPÁ, 17h: Manifestantes se reúnem na orla de Macapá em ato pró-Bolsonaro neste domingo (26) — Foto: Carlos Alberto Jr/G1

Em Macapá, dois grupos realizam atos. Em um, PM e organização estimam cerca de 5 mil participantes. No outro, organizadores contam por volta de mil pessoas, e a polícia fala em 100.

Rondônia

Manifestantes em Porto VelhoAriquemes Ji-Paraná realizam atos sem estimativas de organização ou da PM. Em Cacoal, organizadores afirmam que ato conta com 500 participantes, enquanto a PM não divulgou estimativa.

Amazonas

Em Manaus, manifestantes se reuniram para apoiar medidas do governo federal. Organização e PM não divulgaram estimativas.

Mato Grosso do Sul

Em Campo Grande e em Dourados, manifestações reuniram cerca de 5 mil pessoas cada, segundo as organizações. A PM não divulgou estimativas. O estado também teve atos em Ponta Porã e em Três Lagoas.

Fonte: G1

Por Lívia Torres, TV Globo

 

Bolsonaro em culto na igreja Atitude no Rio de Janeiro: manifestação é

Bolsonaro em culto na igreja Atitude no Rio de Janeiro: manifestação é “recado àqueles que teimam com velhas práticas”

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã deste domingo (26) que as manifestações pró-governo em várias cidades pelo país são um “recado” aos que “teimam com velhas práticas” e, segundo afirmou, não permitem que o “povo se liberte”.

As declarações foram dadas durante culto na Igreja Atitude, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Na cerimônia, o presidente subiu ao altar ao lado da mulher, a primeira-dama Michelle Bolsonaro, para receber a bênção do pastor. Bolsonaro viajou para o Rio na sexta-feira em razão do casamento de um dos filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ). Por volta das 14h30 ele e a primeira-dama deixaram a igreja. Ele tinha embarque para Brasília previsto para a tarde deste domingo.

Em um pronunciamento durante o culto, o presidente disse que a manifestação era “espontânea”, tinha pauta definida e respeitou leis e instituições.

“Hoje é um dia em que o povo está indo às ruas. Não para defender um presidente, um político ou quem quer que seja. Está indo para defender o futuro desta nação. Uma manifestação espontânea. Com uma pauta definida, com respeito às leis e às instituições, mas com o propósito de dar recado àqueles que teimam com velhas práticas não deixar que esse povo se liberte”, disse o presidente.

No fim da tarde, quando chegou ao Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro desceu do carro e cumprimentou apoiadores. O presidente foi questionado, por jornalistas, sobre se estava se referindo ao Congresso quando falou em “velhas práticas”. Bolsonaro respondeu: “Pergunta para o povo”.

O presidente também afirmou que “não houve nenhum incidente” nas manifestações e que as pessoas foram às ruas pedir paz, democracia liberdade e responsabilidade. Ainda sobre os atos, Bolsonaro disse que “as imagens valem mais do que mil palavras”.

Na última segunda-feira (20), Bolsonaro afirmou que o “grande problema” do Brasil é a “classe política”. Dois dias depois, na quarta (23), disse que, ao fazer a crítica, também poderia ser incluído. “Eu estou no bolo”, declarou.

Aos fieis da igreja, Bolsonaro afirmou que, pela primeira vez, um presidente eleito está cumprindo as promessas de campanha. “Somente com a força de vocês nós poderemos governar”, declarou.

“É bom estar no meio de gente que tem Deus no coração. Pela primeira vez na história do Brasil os senhores têm um presidente eleito que está cumprindo o que prometeu durante campanha. Se estou aqui, é porque acredito nessa nação. Se os senhores estão aqui, é porque acreditam em Deus. Juntos e somente com a força de vocês nós poderemos governar”, disse Bolsonaro, que se emocionou durante a fala.

Bolsonaro e a primeira-dama recebem a bênção em culto no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Bolsonaro e a primeira-dama recebem a bênção em culto no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Atos pelo país

Várias cidades pelo país tiveram protestos desde a manhã deste domingo em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de medidas do governo, como a reforma da Previdência e o pacote anticrimeapresentado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

No Rio, os manifestantes se reuniram na Avenida Atlântica. O ato se espalhou por cerca de sete quarteirões, da Rua Sá Ferreira até perto da Rua Barão de Ipanema – cerca de 650 metros. Alguns trechos concentraram mais gente e outros ficaram mais vazios. A estimativa de número de participantes não foi divulgada pelos manifestantes nem pela Polícia Militar.

RIO DE JANEIRO, 12h: Por volta das 12h, manifestantes ocupavam cerca de 7 quarteirões da Praia de Copacabana neste domingo (26) — Foto: Reprodução/GloboNews

RIO DE JANEIRO, 12h: Por volta das 12h, manifestantes ocupavam cerca de 7 quarteirões da Praia de Copacabana neste domingo (26) — Foto: Reprodução/GloboNews

Fonte: G1

Por G1 Minas — Belo Horizonte

Polícia Civil confirma identificação de mais uma vítima de Brumadinho — Foto: Reprodução/JN

Polícia Civil confirma identificação de mais uma vítima de Brumadinho — Foto: Reprodução/JN

A Polícia Civil informou, neste domingo (26), que mais uma vítima da tragédia da Vale, em Brumadinho (MG), foi identificada. Agora, o número de mortes confirmadas no desastre chega a 243. De acordo com a corporação, 27 pessoas seguem desaparecidas.

A barragem localizada na Mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale, se rompeu no dia 25 de janeiro, provocando uma onda de rejeitos que destruiu casas, plantações e contaminou parte do Rio Paraopeba, afluente do São Francisco.

Neste domingo, as buscas chegaram ao 122º dia e contaram com 153 militares. De acordo com o Corpo de Bombeiros, as equipes foram dividias em 18 frentes de trabalho e auxiliadas por três cães farejadores, 102 máquinas pesadas e um drone.

Quatro meses

Após quatro meses do rompimento da barragem, os investigados estão soltos, a multa aplicada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) não foi paga e as apurações continuam. Além disso, os inquéritos criminais ainda não foram concluídos e ainda não há réus nessas investigações.

Números da tragédia

Fonte: G1

 

Por CBN

DOMINGO, 26/05/2019, 10:47 País

Talude de mina da Vale em MG pode se romper a qualquer momento

A movimentação no muro, em Barão de Cocais, cidade na regão central de Minas Gerais, chegou a 20 centímetros em alguns pontos neste domingo. A informação foi atualizada agora pela Agência Nacional de Mineração. Na quinta-feira, a movimentação era de 16 centímetros por dia e nesse sábado alcançou 19 cm. Antes a movimentação era de 10 centímetros por ano.

 

Cerca de 400 pessoas já foram retiradas de Barão de Cocais, em Minas Gerais. Foto: Bárbara Vasconcelos / CBN (Crédito: )Cerca de 400 pessoas já foram retiradas de Barão de Cocais, em Minas Gerais. Foto: Bárbara Vasconcelos / CBN

Fonte: CBN

 

Por Blog do BG

Major Olímpio: Hoje nós sabemos quem são os verdadeiros aliados de Bolsonaro

Em discurso em cima de um carro de som na Avenida Paulista, o senador Major Olímpio (PSL-SP) disse neste domingo, 26, que as manifestações de apoio ao governo Jair Bolsonaro realizadas pelo País revelam quem é mesmo aliado do presidente da República.

“Na campanha eleitoral, quando Bolsonaro estava na crista da onda e perto de ser eleito, tinha gente se estapeando para tirar selfie com ele”, disse Major Olímpio em cima do carro do som do movimento Revoltados Online. “Hoje nós sabemos quem são os verdadeiros aliados de Bolsonaro”, afirmou o senador.

Ao menos seis carros de som ocupam quase toda extensão da Avenida Paulista na manifestação pro-governo em São Paulo. Além da defesa da Reforma da Previdência, da MP 807 (reforma administrativa), do Pacote Anticrime do ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança) e da CPI da Lava Toga (STF), as lideranças dos atos atacam em seus discursos o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), o Centrão, a imprensa, e o MBL, movimento liberal que se posicionou contrário aos atos.

“É importante mostrar que o povo está com ele. Esse é um recado para as raposas do Congresso e para o STF. Não quero pagar lagosta para ministro do STF”, disse a vendedora Sandra Damélio, de 52 anos. “O Congresso está jogando contra a nação. Derrubando o governo não vai ajudar em nada”, afirmou o aposentado Afonso de Lima Lobo, de 64 anos.

Gritos como “STF preste atenção, a sua toga vai virar pano de chão”, “Fora MBL” e “Fora Centrão”, eram intercalados com o slogan de campanha de Bolsonaro: “Brasil acima de tudo e Deus acima de todos”.

Estadão Conteúdo

 

Governo acredita ter 270 votos para a reforma da Previdência

O Palácio do Planalto acredita ter 270 votos na Câmara pela aprovação da reforma da Previdência, diz O Globo.

Pelas contas do governo, portanto, faltariam 38 votos para o projeto ser aprovado.

O Antagonista

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sign up
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.
We do not share your personal details with anyone.
0