REFLEXÃO: SE LAMBUZE COM A VIDA ASSIM COMO COM UM SORVETE

Na nossa REFLEXÃO desta terça-feira trago mais um texto publicado por Beth Michepud, inspirado em Roberto Shinyashiki, sobre “Se lambuzar com a vida”, ou seja, viver o hoje intensamente, sem medos, sem culpas e sem receios!

Se lambuze!

 em 

labuzar

Eu assisti um filme em que a protagonista dizia, em tom de deboche,  à sua amiga sonhadora, que gosta da vida e se empenha todo  seu amor em qualquer situação: “- A vida não é feita de arco-iris, sorvetes e nem existem unicórnios”.  Ao que a amiga respondeu sorrindo: “- Eu hein!!!  Viver nesse seu mundo deve ser a coisa mais deprimente que existe!”.

Imediatamente me lembrei de um texto de Roberto Shinyashiki que li há algum tempo. O título, bem sugestivo, já é um convite irrecusável. Chama-se “Lambuze-se de Vida”.

“Não coma a vida com garfo e faca, lambuze-se.
Muita gente guarda a vida para o futuro.
Mesmo que a vida esteja na geladeira, se você não a viver, ela se deteriora.
É por isso que muitas pessoas se sentem emboloradas na meia-idade. Elas guardaram a vida, não se entregaram ao amor, ao trabalho, não ousaram, não foram em frente.
Depois chega um momento em que se conscientizam: -“Puxa, passei fome para guardar batatas e elas apodreceram”.
Hoje em dia as pessoas orientam sua vidas baseadas em idéias e métodos que já não tem relação com a própria existência.
Elas não se alimentam corretamente porque sentem medo de tudo: de engordar, de emagrecer, dos agrotóxicos, da contaminação, dos malefícios para essa ou aquela doença.
Quando se sentam à mesa, afirmam que precisam comer carne porque contém proteína, tomar leite porque contém cálcio. Elas precisam comer isso ou aquilo. Quase ninguém come sem culpa. Todo o mundo se alimenta seguindo alguma moda. O alimento deixou de ser comida e se transformou em medicamento.
Solte sua alma, seja você.
Tenha consciência de que, se estiver em paz consigo mesmo, você comerá carne ( ou não ) quando tiver vontade e não porque alguém disse que é bom ou ruim. Você não come açúcar porque está satisfeito e não porque ele é tido como nocivo à saúde.
Mergulhe totalmente na vida. Chupe a laranja e tire todo o caldo. Quando a morte chegar encontrará somente o bagaço. Nada do que você deveria desfrutar estará contido no bagaço, nada do que precisaria viver restará.
Não deixe sua vida ficar muito séria. Viva como se estivesse num jogo, saboreie tudo o que conseguir, as derrotas e as vitórias, a força do amanhecer e a poesia do anoitecer.
Brinque, mas brinque muito. A felicidade é feita de muitos sorvetes.”

Um salve à Vida!

Deixe uma resposta

Fechar Menu