PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

 

Termina hoje o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda. Mais de 5 milhões de contribuintes deixaram para o último dia. A modelo Caroline Bittencourt será velada em São Paulo em cerimônia reservada aos familiares. O corpo dela foi achado ontem em uma praia de SP após um dia de buscas no mar. O imperador do Japão Akihito, de 85 anos, abdica do trono em favor do filho, Naruhito. É a primeira vez que um monarca deixa o posto ainda em vida em dois séculos de história do país. Em Brasília, o relator da reforma da Previdência se reúne com o presidente da Câmara para definir o roteiro de trabalho da comissão especial. E a Petrobras aumenta o preço da gasolina nas refinarias para o maior valor em 6 meses.

INTERNACIONAIS

Abdicação do imperador

Imperador Akihito e a imperadora Michiko — Foto: Kazuhiro Nogi / POOL /AFP

Imperador Akihito e a imperadora Michiko — Foto: Kazuhiro Nogi / POOL /AFP

Após 30 anos e cinco meses, o reinado do imperador japonês, Akihito, chegou ao fim. Ele abdica ao trono a favor de seu filho mais velho, o príncipe herdeiro Naruhito. Assim, a partir amanhã, 1º de maio, o Japão entra numa nova era imperial chamada “Reiwa” (“bela harmonia”), após três décadas da era Heisei (“realização da paz”).

É a primeira vez em dois séculos que um imperador japonês deixa sua função ainda vivo, graças a uma lei aprovada sob medida para Akihito.

Naruhito

Príncipe Naruhito em foto de setembro de 2018 — Foto: Thomas Sanson/AFP

Príncipe Naruhito em foto de setembro de 2018 — Foto: Thomas Sanson/AFP

Quem é Naruhito, príncipe ‘acadêmico e família’ que assumirá o trono no Japão? Ele difere de muitas formas dos seus antecessores mais tradicionais. Veja o perfil no novo imperador.

NACIONAIS

Imposto de Renda: último dia

 — Foto: Arte G1

— Foto: Arte G1

Termina nesta terça-feira, às 23h59, o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2019, referente ao ano-base 2018. A Receita Federal espera receber 30,5 milhões de declarações. Até as 12h de segunda-feira (29), 24.387.237 declarações foram recebidas.

A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido.

Como evitar multa

Mas para os contribuintes que ainda não conseguiram reunir todos os dados e documentos necessários para enviar a declaração, uma opção é a entrega incompleta, seguida de uma declaração retificadora. Quem encontrou problemas na declaração já entregue também pode utilizar essa opção para corrigir os erros. O envio de declaração incompleta pode ser solução para ganhar tempo e para evitar multa.

Reforma da Previdência

Por falta de quórum, a Câmara dos Deputados não conseguiu realizar a sessão de debates prevista para a tarde de ontem, adiando, assim, o início da contagem do prazo para a apresentação de emendas na comissão especial da reforma da Previdência. Uma reunião hoje pode definir o cronograma de trabalho para a tramitação da proposta. O roteiro de trabalho será discutido pelo relator, Samuel Moreira (PSDB-SP), o presidente da comissão, Marcelo Ramos (PR-AM), o vice-presidente da comissão, Silvio Costa Filho (PRB-PE), e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Desemprego

O IBGE divulga hoje a taxa de desemprego do 1º trimestre. A taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,4% no trimestre encerrado em fevereiro, atingindo 13,1 milhões de pessoas. Segundo o instituto, a alta representou a entrada de 892 mil pessoas na população desocupada.

Caroline Bittencourt

Corpo da modelo Caroline Bittencourt será velado em São Paulo

Corpo da modelo Caroline Bittencourt será velado em São Paulo

corpo de Caroline Bittencourt foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) de Caraguatatuba (SP) na noite de ontem. Ele será velada e sepultada hoje em São Paulo. A modelo desapareceu e morreu após cair de uma lancha no mar em Ilhabela, no final de semana. O marido dela foi resgatado por um marinheiro.

Foram feitos exames de necrópsia e de identificação, que levaram aproximadamente duas horas para serem concluídos. Os laudos vão apontar a causa da morte e identificar possíveis lesões causadas durante a queda. O resultado deve ficar pronto em 30 dias.

Aumento dos combustíveis

 — Foto: Reprodução / TV Gazeta

— Foto: Reprodução / TV Gazeta

Petrobras informou que o preço médio do litro gasolina nas refinarias vai subir 3,5%, para R$ 2,045, a partir de hoje. É o maior patamar desde 23 de outubro do ano passado (R$ 2,0639). O repasse do reajuste ao consumidor, nos postos, irá depender de uma série de variáveis, como a margem de revendedores e distribuidores, de impostos e da mistura obrigatória de biocombustível.

preço médio da gasolina, do diesel e do etanol praticado nos postos do país avançou na semana passada, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP). O valor do litro da gasolina avançou 1,72%, de R$ 4,428 para R$ 4,504. O preço do litro do diesel subiu 1,83%, de R$ 3,549 para R$ 3,614. O valor do litro do etanol avançou 5,29% no período, de R$ 2,970 para R$ 3,127.

No acumulado do ano, o preço da gasolina já subiu 3,68% e o do diesel avançou 4,72%. O etanol tem alta de 10,46%.

Contas públicas

O Banco Central divulga hoje dados de março das das contas públicas: governo, estados, municípios e empresas estatais. Em fevereiro, as contas do setor público consolidado registraram déficit primário de R$ 14,931 bilhões.

Mega-Sena

 — Foto: Marcelo Brandt / G1

— Foto: Marcelo Brandt / G1

A Mega-Sena irá pagar R$ 125 milhões a quem acertar as seis dezenas do concurso 2.147. O sorteio será na próxima quinta-feira (2) no espaço da Caixa no Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. Este é o 18º maior prêmio da Mega-Sena já sorteado na história. O prêmio empata com o mesmo valor acumulado que já foi sorteado em dezembro de 2015. Entre concursos regulares, sem contar Mega da Virada, o prêmio de R$ 125 milhões é o 9º maior da história.

Igreja será reconstruída

Quase um ano depois da queda do Edifício Wilton Paes de Almeida , no Centro de São Paulo, a igreja evangélica luterana atingida pelos destroços começou a ser reconstruída no no dia 27 de março. A previsão é a de que a obra, que custará R$ 4 milhões, seja concluída em um ano. Sete moradores morreram e outros dois continuam desaparecidos.

Desafio Natureza

Mergulhadores da ONG Pró Mar fazem a retirada de colônias do coral-sol, espécie invasora que se alastra na Baía de Todos os Santos, em Salvador. O trabalho foi realizado na região de recifes conhecida como Cascos — Foto: Lúcio Távora/Agência A Tarde/Futura Press

Mergulhadores da ONG Pró Mar fazem a retirada de colônias do coral-sol, espécie invasora que se alastra na Baía de Todos os Santos, em Salvador. O trabalho foi realizado na região de recifes conhecida como Cascos — Foto: Lúcio Távora/Agência A Tarde/Futura Press

Martelo e talhadeira viram armas contra a invasão do coral-sol no litoral brasileiro. Registrado em sete estados, o Coral-sol libera compostos que causam necrose no tecido de outras espécies.

Rio de Janeiro

governo do RJ quer que licitação para conjunto de presídios verticais saia no 1º semestre. Mas especialistas criticam a proposta argumentando que manter detentos num edifíciopode comprometer a segurança de presos e de profissionais do sistema penitenciário.

Safadão

Wesley Safadão — Foto: Reprodução

Wesley Safadão — Foto: Reprodução

Wesley Safadão de 2019 pouco tem a ver com o cabeludo que estourou no Brasil com forró eletrônico e fama mais regional. Ele vai lançar funk, DVD e traduzir músicas para o inglês.

Dono do hit do ano

Lil Nas X, rapper americano de 20 anos — Foto: Divulgação

Lil Nas X, rapper americano de 20 anos — Foto: Divulgação

Lil Nas X leva country rap ‘Old Town Road’ ao topo com polêmica: conheça o trapeiro de 20 anos. Rapper americano foi retirado da parada country da ‘Billboard’. Entre memes no Twitter, citação ao game ‘Red Dead Redemption 2’ e desafios no TikTok, ele virou dono do hit do ano.

Por que tão escuro?

'Game of Thrones': Veja teaser do terceiro episódio da oitava temporada da série

‘Game of Thrones’: Veja teaser do terceiro episódio da oitava temporada da série

O episódio do domingo (28) de “Game of Thrones” foi criticado por alguns fãs por ser “escuro demais”. Quem viu (ou melhor, tentou ver) a aguardada Batalha de Winterfell relatou nas redes sociais que foi complicado entender. Para tentar esclarecer o terceiro capítulo da oitava e última temporada da série da HBO, o G1 conversou com diretores e especialistas.

Curtas e Rápidas:

Futebol

  • 16 horas: Tottenham x Ajax

Previsão do tempo

Veja o que provocou a mudança brusca no tempo que causou o vendaval

Veja o que provocou a mudança brusca no tempo que causou o vendaval

Hoje é dia de…

  • Dia Nacional da Mulher

Fonte: G1

 

Bolsonaro indica que Coaf fica com Moro

Quatro dias após admitir a retirada do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para entregá-lo ao Ministério da Economia, o presidente Jair Bolsonaro recuou e agora defende a manutenção do órgão na pasta do ministro Sérgio Moro. Como revelou o Estado, a eventual troca fazia parte de uma negociação do governo para aprovar, no Congresso, medida provisória que reorganizou os ministérios.

“A posição do senhor presidente, neste momento, é de manutenção do Coaf junto ao Ministério da Justiça”, disse nesta segunda-feira, 29, o porta-voz do Planalto, Otávio do Rêgo Barros. Ele admitiu, no entanto, que segue em estudo a possibilidade de o órgão retornar para o Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes. “Estudos prosseguem no sentido de analisar se essa decisão inicial do nosso presidente deve ser referendada ou eventualmente retificada”, afirmou Rêgo Barros.

Durante café da manhã com jornalistas na semana passada, Bolsonaro disse não se opor a “voltar o Coaf para o Ministério da Economia, apesar de o Paulo Guedes estar com muita coisa”. “Falei hoje (quinta-feira) com o Fernando Bezerra (relator da MP que trata da reforma administrativa). Se não aprovar (a MP), será uma bagunça”, afirmou o presidente.

reação de Moro foi imediata. Ainda na quinta-feira, ele disse que estava “conversando com os parlamentares para manter o Coaf no Planalto”. “E esperamos convencê-los.”

Em um evento na sexta-feira em Minas Gerais, Moro voltou a fazer a defesa da permanência do Coaf. A marcação de posição também foi feita no Twitter. Em sua conta, o ministro afirmou que a possível mudança “não é o melhor”. O ex-juiz titular da Lava Jato em Curitiba afirmou, também, que Guedes não quer a transferência do órgão para a Economia.

Guedes disse ao Estado que não quer o Coaf de volta ao guarda-chuva da Economia. Interlocutores da equipe econômica alegam que ele prefere não comprar briga com Moro.

Comissão. Apesar da sinalização de recuo de Bolsonaro, o deslocamento do Coaf, neste momento, foge ao seu controle. O presidente da comissão especial mista do Congresso que analisa a medida provisória que reestruturou a Esplanada dos Ministérios, deputado João Roma (PRB-BA), afirmou que há pressões para sustentar a mudança de endereço. “O governo precisa se preocupar, agora, menos em externar opinião, e mais para contornar movimentos políticos nesse sentido”, disse ele.

A MP recebeu 539 emendas – algumas delas pedem que o Coaf volte para a área econômica. A alteração é defendida pelo Centrão, que compõe o colegiado com algumas de suas principais lideranças, e que considera o Coaf uma arma poderosa demais nas mãos do ex-juiz da Lava Jato. Ao Estado, Bezerra Coelho disse que o governo está em fase de avaliação de todas as demandas – “inclusive a proposta do Coaf, entre outras”.

ESTADÃO CONTEÚDO

Comments

Filhos e ‘despreparo’ incomodam eleitores de Bolsonaro

Filhos e 'despreparo' incomodam eleitores de Bolsonaro

Ao analisar os dados de quatro pesquisas mensais feitas até agora, a diretora-executiva do Ibope Inteligência, Marcia Cavallari, afirma que, de janeiro a abril, as taxas de avaliação do governo Jair Bolsonaro como ruim e péssimo subiram em todas as sondagens. Mas as taxas de ótimo e bom caíram só até março, e ficaram estáveis em abril, o que poderia indicar neste caso um piso para as avaliações.

“A insatisfação aumenta, mas a aprovação pode estar próxima de um piso. As próximas pesquisas vão mostrar o tamanho desse núcleo que mais aprova o governo”, diz ela.

Governos recém-empossados despertam otimismo entre os eleitores, mesmo entre os que não votaram no vencedor. O que é raro, indica a análise das pesquisas do Ibope, é a “lua de mel” durar tão pouco. Pelos dados, o presidente Jair Bolsonaro não conseguiu manter por muito tempo a janela de boa vontade, o que é afirmado até por aqueles que votaram no candidato do PSL no ano passado.

O advogado Antônio Carlos Mello, de Lins, no interior paulista, diz ter votado em Bolsonaro para romper com um ciclo político encabeçado nos últimos anos por PT e PSDB. Neste sentido, viu como positivas as escolhas dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. “O Bolsonaro estancou aquela sangria de dar verba para parlamentar a torto e a direito. Isso também foi bom.”

O que tem incomodado o apoiador de Bolsonaro é a participação dos filhos no governo. “Por mais que o Carlos Bolsonaro goste do pai, ele não pode esquecer que é parlamentar (vereador) do Rio, tem de cuidar do trabalho dele lá. Ele fica interferindo e isso atrapalha”, afirma. “Se ele quiser ir para Brasília, que espere mais quatro anos e tente”, completou Mello.

Confiança

Com a queda da avaliação positiva e da aprovação ao modo de governar, caiu também a confiança na figura do presidente – 51% em abril, ante 62% em janeiro. Moradora de Salvador, a tecnóloga Dilmara Serafim optou por Bolsonaro no segundo turno das eleições do ano passado, mas diz que vê no governo um “despreparo administrativo”. Ela pondera, no entanto, que ainda é cedo para uma “ideia definitiva”. “Vejo que tem boa intenção e espero que, com mais tempo, ele adquira capacidade.”

Outro segmento em que Bolsonaro perdeu mais apoio do que na média nacional é o de moradores de capitais e de cidades com mais de 500 mil habitantes, nas quais mais de três a cada dez apoiadores pularam do barco no período. O presidente se sai melhor em municípios pequenos e do interior, com 37% de avaliação positiva em ambos os casos.

Eleitor de Bolsonaro no primeiro e no segundo turnos da eleição, o empresário paulistano Roberto Guariglia afirma não estar satisfeito com o que vê, principalmente na economia. Apesar de a escolha do candidato ter sido feita pela “falta de opção”, como ele define, o empresário enxergou motivos para depositar o voto em Bolsonaro para além da motivação de “não continuar com o pessoal do PT no poder”.

“Foi o único que apareceu nessa safra de políticos novos que conseguiria encarar o cargo. Já tinha um histórico político que poderia ajudar no trâmite com o Congresso, e eu achava que seria capaz de fazer essa retomada econômica”, diz.

Ao fim do quarto mês de governo, a avaliação de Guariglia se inverteu. “Estou me sentindo abandonado, vejo que não vai dar em nada”, diz. “A reforma da Previdência é importante, mas existem outras coisas que poderiam estar em andamento, como a redução da taxa de juros e o apoio do BNDES para pequenas empresas.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

NOTÍCIA AO MINUTO

Comments

Malafaia pede a Bolsonaro demissão de secretário que cogitou taxar igrejas

O pastor Silas Malafaia pediu ao presidente Jair Bolsonaro a demissão de Marcos Cintra, secretário da Receita Federal que anunciou um imposto para taxar até igrejas. A apelo foi feito hoje por mensagens de whatsapp.

— Esse palhaço quer aparecer e criar problema para o presidente para chocá-lo com o grupo que o apoia. Ele não é inocente, tinha que ser demitido um cara desse. — disse Malafaia, ponderando que o pedido não foi atendido: — Falo só em desabafo, o presidente nem me responde, ele lê. Eu faço isso como pressão.

O pastor destacou que hoje a isenção não é só para igrejas, mas também para partidos, sindicatos e até clubes de futebol. Na sua avaliação, Cintra só citou as igrejas para colocar Bolsonaro em conflito com o grupo que o apoia.

Malafaia foi um dos principais fiadores da campanha e Bolsonaro e continua reforçando sua base. No início deste mês, organizou no Rio um almoço do presidente com líderes evangélicos.

BELA MEGALE – O GLOBO

MEC bloqueia 30% do orçamento de 6 universidades federais

Entidades que monitoram o investimento no ensino superior detectaram novo bloqueio de verbas de instituições federais no fim de abril, após Abraham Weintraub assumir o Ministério da Educação. Cerca de R$ 230 milhões foram contingenciados.

Várias unidades do país sofreram com o congelamento de valores previstos no orçamento de investimentos e outras despesas correntes, mas o volume da tesourada em três universidades chamou a atenção: a Federal da Bahia, a de Brasília e a Federal Fluminense.

De acordo com números preliminares, o valor bloqueado nas três entidades corresponde a mais da metade do contingenciamento imposto a todas as universidades. Procurado, o MEC informou que UFBA, UnB e UFF tiveram 30% das dotações orçamentárias bloqueadas.

Em nota, a pasta disse que “estuda os bloqueios de forma que nenhum programa seja prejudicado e que os recursos sejam utilizados da forma mais eficaz. O Programa de Assistência Estudantil não sofreu impacto em seu orçamento.”

Em 2018, a UFF foi palco de um rumoroso “ato contra o fascismo”, na reta final da eleição presidencial. Já a UnB foi palco recentemente de debates com Fernando Haddad (PT) e Guilherme Boulos (PSOL).

PAINEL FOLHA

Comments

Carlos Bolsonaro ataca comunicação do Planalto e diz que equipe falha

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente da República, usou as redes sociais nesta segunda (29) para fazer críticas à estratégia de comunicação do Palácio do Planalto.

“Vejo uma comunicação falha há meses da equipe do presidente. Tenho literalmente me matado para tentar melhorar, mas como muitos, sou apenas mais um e não pleiteio e nem quero máquina na mão. É notório que perdemos oportunidades ímpares de reagir e mostrar seu bom trabalho”, disse Carlos.

A crítica foi vista como um ataque ao ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, a quem a Secom (Secretaria de Comunicação Social) é ligada.

Segundo relatos feitos à Folha, foi Santos Cruz quem ordenou recuo do governo sobre determinação para que empresas estatais submetam previamente à avaliação da Secom campanhas publicitárias de natureza mercadológica. A polêmica ocorreu após Bolsonaro determinar suspensão de comercial do Banco do Brasil que mostrava jovens descolados e que desagradou o presidente.

O incidente relacionado ao BB é considerada a primeira crise criada pela equipe do empresário Fábio Wajngarten, que assumiu recentemente a Secom na tentativa de melhorar a comunicação do governo. Sua escolha contou com o aval da família Bolsonaro e com apoio do escritor Olavo de Carvalho, que exerce influência sobre os filhos do presidente e integrantes do primeiro escalão do governo.

Antes Bolsonaro também estuda realizar uma minirreforma ministerialque alteraria a configuração de três pastas ligadas diretamente ao Palácio do Planalto —Secretaria de Governo, Secretaria-Geral e Casa Civil. Pela proposta, a Secom —criticada por Carlos— continuaria sob responsabilidade de Santos Cruz,.

Considerado o “pitbull” da família, Carlos é o mais próximo dos filhos de Bolsonaro que estão na política e gerencia os perfis pessoais do presidente nas redes sociais. Tal influência, somada ao seu temperamento explosivo, têm sido alvo de críticas de aliados de Bolsonaro.

O presidente, no entanto, já afirmou que Carlos foi responsável por sua eleição e deveria até ter um cargo de ministro em seu governo, embora não tenha demonstrado essa intenção. O vereador chegou a ter seu nome ventilado para a Secom no período de transição, com status de ministério.

Diante de críticas, Bolsonaro desistiu da ideia e manteve a Secom subordinada à Secretaria-Geral da Presidência –que começou tendo como titular Gustavo Bebianno, antigo braço direito do presidente e desafeto de Carlos.

Em meio ao escândalo revelado pela Folha das candidaturas de laranjas do PSL, uma postagem polêmica de Carlos agravou a crise que resultou na queda de Bebianno. Ele postou no Twitter que o então ministro havia mentido ao jornal O Globo ao dizer que conversara com Bolsonaro três vezes na véspera, negando a turbulência política causada pelas denúncias das candidaturas laranjas. O ataque foi endossado pelo próprio presidente, que na época se recuperava de uma cirurgia.

FOLHAPRESS

 

LOCAIS

Placas Mercosul: operação do MPRN apura fraudes no Detran

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta terça-feira (30) a operação Chapa Fria. O objetivo é apurar suposta prática de crimes ocorridos durante o processo de credenciamento para fabricantes e estampadores das placas Mercosul realizado no âmbito do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran). Ao todo, estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços residenciais e funcionais dos investigados.

A operação Chapa Fria conta com o apoio da Polícia Militar. Ao todo, 18 promotores de Justiça, 25 servidores do MPRN e 57 policiais militares participam da ação. Os mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas cidades de Natal, Mossoró, Caicó e Assu.

O MPRN investiga o direcionamento, manipulação e fraude no processo de credenciamento para fabricantes e estampadores das placas Mercosul com o objetivo de favorecer um grupo de empresas.

MPRN

 

Midway abre nesta terça-feira as 12:00h

A assessoria do Midway informou em nota que devido ao incêndio registrado nesta segunda no shopping vai abir excepcionalmente nesta terça-feira a partir do Meio-Dia.

 

Comments

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu