PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA SEXTA-FEIRA

Por G1

 

O Lollapalooza 2019 começa hoje em São Paulo. Veja como chegar e o que levar. 80 mil pessoas são esperadas no Autódromo de Interlagos em cada um dos 3 dias de festa. O G1 vai transmitir o festival e vai dar dicas aos que querem assistir de casa. Governo faz novo leilão de terminais portuários do Pará. A operação ‘Luz na Infância’ prendeu mais de 500 suspeitos de exploração sexual de crianças.

INTERNACIONAIS

Impasse no Reino Unido

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, escreveu ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, para solicitar uma prorrogação do prazo do Brexit do Reino Unido até o dia 30 de junho. No Reino Unido, o governo e a oposição debatem atualmente sobre como evitar uma saída do bloco sem acordo em 12 de abril.

 Fonte: G1

Mourão deveria renunciar e fazer oposição, diz ex-estrategista de Trump que é próximo dos Bolsonaros

Mourão deveria renunciar e fazer oposição, diz ex-estrategista de Trump

Estrategista da campanha que elegeu Donald Trump à Casa Branca, Steve Bannon afirma que o vice-presidente brasileiro, o general Hamilton Mourão, tenta se mostrar preparado para assumir o Planalto caso Jair Bolsonaro não dê certo no comando do governo.

Bannon, que participou da visita de Bolsonaro a Washington no mês passado, diz ser inaceitável um vice-presidente manter postura antagônica ao governo. E acrescenta: se tiver princípios, honra e decência, Mourão deve renunciar ao cargo e migrar para a oposição.

“O vice-presidente está tentando mostrar que está preparado se Bolsonaro falhar. E isso não é aceitável. Não é aceitável por ser alguém do governo. Se quiser fazer isso, Mourão deveria renunciar amanhã de manhã e ir para a oposição”, afirmou à reportagem.

“Se ele não acha que pode falar a voz do governo, se é um homem de princípios, honra e decência, deveria renunciar e ir para a oposição.”

A declaração de Bannon, que se tornou um dos conselheiros de parte da ala ideológica do governo brasileiro, ocorre na véspera da chegada de Mourão aos EUA e em meio a forte crise política no Planalto, que não consegue articular uma base aliada sólida no Congresso.

O vice-presidente desembarca em Boston nesta sexta-feira (5) para participar da Brazil Conference, evento organizado por alunos brasileiros das universidades de Harvard e do MIT (Massachusetts Institute of Technology).

Na cidade, tem encontros com pensadores de esquerda, como Mangabeira Unger, ex-ministro de Lula, além de imigrantes brasileiros –agenda que Bannon classificou como “um tapa na cara do governo”.

O roteiro de Mourão nos EUA incomodou aliados de Bolsonaro. Eles avaliam que os compromissos reforçam a tese de que o vice está tentando se firmar como figura plural e dissonante de Bolsonaro.

Mourão tem se colocado do outro lado do tabuleiro nas principais polêmicas do governo. Na mais recente, enquanto o presidente e seu ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, insistiam na ideia de que o nazismo foi um movimento de esquerda, Mourão disparou: “De esquerda é o comunismo, não resta nenhuma dúvida”.

Após a passagem por Boston, o vice-presidente brasileiro segue para Washington, na segunda-feira (8), pouco mais de 20 dias após Bolsonaro ter se encontrado com Trump na capital.

Para Bannon, a proximidade das visitas de um presidente e um vice de um mesmo país é incomum nos EUA e tem gerado dúvidas entre políticos e empresários locais.

“Estou chocado que um militar não está seguindo o comando central do governo. É muito estranho ter uma pessoa do governo vindo para os EUA e marcando seus próprios compromissos. Nos outros países isso não acontece, especialmente porque tivemos uma grande delegação aqui e muito foi feito.”

Na passagem pelos EUA, Bolsonaro conseguiu apoio de Trump para o ingresso do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e o status de aliado extra-Otan para o país.

Ainda há dúvidas entre os analistas sobre a concretude desses acordos, mas o governo os viu como um trunfo.

Líder do The Movement, grupo que promove a direita nacionalista e populista no mundo, Bannon saiu da Casa Branca em 2017, depois que seu nome foi citado em um livro sobre o governo chamando um dos filhos de Trump de “traidor” –o ex-assessor nega.

Hoje Bannon diz ser um “observador” do Brasil e tem estreitado laços com o filho caçula de Bolsonaro, Eduardo, que ganhou mais projeção em questões de política externa após a visita do presidente aos EUA. O ex-estrategista de Trump também se aproximou de Filipe Martins, assessor da Presidência para assuntos internacionais.

Esta semana, o jornal britânico “Financial Times” publicou um artigo no qual chamava Mourão de “moderado” –opinião rechaçada por Bannon. Para ele, vice quer ser o “homem dos globalistas”, mas é visto como um “palhaço” nos EUA.

“Ele absolutamente não é [moderado]. Bolsonaro, Ernesto e Guedes [Paulo Guedes, ministro da Economia] estão fazendo um movimento para cumprir tudo o que prometeram: reforma da Previdência, política externa. Não há surpresas no que Bolsonaro está dizendo”, disse.

“O vice-presidente estava na campanha e se comprometeu com todo o programa de Bolsonaro. Por que isso mudou nos cem primeiros dias de governo? Isso machuca o Brasil e o povo brasileiro.”

Em Washington, Mourão tem encontro com empresários e em centros de pesquisa. Ele ainda tenta marcar reunião com o vice-presidente americano, Mike Pence, e com parlamentares.

Quando esteve na cidade, Bolsonaro não conseguiu se encontrar com integrantes do Congresso, que estava em recesso, e cumpriu agenda mais restrita ao encontro de pessoas ligadas a seu campo ideológico conservador.

NOTÍCIAS AO MINUTO

Fonte: Blog do BG

 

NACIONAIS

Lollapalooza

Arctic Monkeys, Sam Smith e Tribalistas estão no 1º dia de Lolla — Foto: Divulgação

Arctic Monkeys, Sam Smith e Tribalistas estão no 1º dia de Lolla — Foto: Divulgação

Chegou a hora! O Lollapalooza 2019 começa hoje. O G1 vai transmitir ao vivo os shows. Além da cobertura em tempo real com fotos, vídeos e textos, serão transmitidos todos os shows dos palcos Adidas e Perry. Também serão exibidas as três primeiras músicas e trechos dos shows dos outros palcos. Como chegar? O que levar? Veja perguntas e respostas.

No primeiro dia estão ‘novo’ Arctic Monkeys, o romantismo de Sam Smith e Tribalistas. The 1975, Foals, Portugal. The Man, Troye Sivan, St. Vincent, Macklemore e Tiësto também estão na programação desta sexta-feira do festival no Autódromo de Interlagos em São Paulo.

Público durante show do Lollapalooza 2018 — Foto: Marcelo Brandt/G1

Público durante show do Lollapalooza 2018 — Foto: Marcelo Brandt/G1

E mais Lolla:

Chuva em Teresina

Após temporal, Teresina, PI, entra em estado de emergência

Após temporal, Teresina, PI, entra em estado de emergência

Enxurrada arrastou 30 casas, matou duas pessoas e deixou 40 feridos na Zona Sul de Teresina, no Piauí. As vítimas fatais são uma criança de quatro anos e uma idosa, que morreram após lagoa transbordar e um muro de um clube se romper no bairro Parque Rodoviário.

Privatizações

Governo faz nesta sexta-feira novo leilão de terminais portuários. Previsão de investimentos é de R$ 430 milhões. Ao todo, seis áreas portuárias no Pará serão leiloadas; cinco estão no Porto de Belém e uma, no Porto de Vila do Conde.

Pedofilia

Após quatro fases e três anos de ações, a operação ‘Luz na Infância’ prendeu em flagrante 546 suspeitos de abuso e exploração sexual na internet contra crianças e adolescentes. Além das prisões, foram cumpridos no período 1.112 mandados de busca e apreensão. A operação investiga crimes de armazenamento, compartilhamento e produção de pornografia infantil. As penas para esse crime variam de 1 a 8 anos de prisão.

Mourão

Vice-presidente da República, Hamilton Mourão — Foto: Reprodução / GloboNews

Vice-presidente da República, Hamilton Mourão — Foto: Reprodução / GloboNews

Hamilton Mourão embarca para os Estados Unidos na primeira viagem ao país como vice-presidente. Agenda prevê encontro com o vice-presidente dos EUA, Mike Pence. O presidente Jair Bolsonaro visitou os EUA em março, quando se reuniu com Donald Trump.

Mordida do Leão do IR

Curtas e Rápidas

Previsão do Tempo

Previsão de tempo alerta para muita chuva no Nordeste

Previsão de tempo alerta para muita chuva no Nordeste

 Fonte: G1

Internem a Gleise…

Resultado de imagem para gleisi hoffmann

Gleisi Hoffmann (PT-PR) não está bem do juízo. Ontem ela disse que Lula é “vítima do Departamento de Justiça dos EUA” e que a quadrilha americana usou ação contra a Petrobras (class action lawsuit) para “lavar dinheiro”. Até acusou a Lava Jato de “corrupção”. Hahahaha

Cláudio Humberto

Comments

Bolsonaro anuncia décimo-terceiro do Bolsa Família para o fim do ano

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira que irá anunciar na próxima semana a criação do décimo-terceiro salário para beneficiários do programa Bolsa Família . A medida foi uma promessa de campanha de Bolsonaro. A declaração foi dada durante uma transmissão ao vivo em uma rede social.

— Vou adiantar um item aqui que é o décimo-terceiro do Bolsa Família. Lá atrás o PT negou no Senado o projeto que tratava desse assunto então nós resolvemos aqui pelo Executivo e o décimo-terceiro do Bolsa Família será anunciado na semana, para atingir diretamente os mais necessitados — disse o presidente.

Segundo ele, os pagamentos serão feitos no fim do ano e os recursos virão de ações de combate à fraude no próprio programa Bolsa Família.

— De onde virá o recurso? Do combate à fraude. Porque existe muita fraude então continua esse trabalho cansativo porque tem que pegar um a um fazer cruzamento mas está dando resultado e o décimo-terceiro está garantido para o pessoal do Bolsa Família no final do ano — explicou.

A medida foi uma promessa de campanha de Bolsonaro. Na mesma transmissão ele lembrou que o governo se aproxima dos 100 primeiros e afirmou que sua gestão deve cumprir 95% das metas que foram planejadas para esses dias. Bolsonaro não especificou nem detalhou quais outras metas foram atingidas mas alegou que o governo trabalha para atingir os 100% da meta.

— Semana que vem estaremos entrando no centésimo dia do nosso governo, onde cada ministro tem sua meta a ser atingida. Do que eu vi até agora 95% da meta vai ser atingida. Os 5% restante parcialmente atingida e estamos lutando para ver se a gente consegue cumprir os 100% da meta — declarou o presidente durante a transmissão.

O GLOBO

Comments

Sozinho, Lula completa um ano preso neste domingo

Neste domingo (7), Lula completará um ano atrás das grades do prédio da Polícia Federal, em Curitiba. Sem direito a visitas ou banho de sol no fim de semana, o ex-presidente vai passar o dia praticamente sozinho. A única pessoa que verá é o agente da PF Jorge Chastallo, o principal responsável pela cela do preso.

Durante a semana, a rotina de Lula foi quase a mesma de sempre, visitas de seus advogados curitibanos duas vezes ao dia, e da família. Na quinta-feira quem passou por lá foi seu irmão Frei Chico e a filha Lurian. As visitas que fugiram à regra vieram na também quinta, o procurador aposentado Afrânio Silva Jardim e o jornalista Juca Kfouri. Emocionado com o encontro, Silva Jardim foi animado por Lula. O ex-presidente disse que o momento não era para choro, mas luta.

Ao longo da semana, o petista falou sobre o julgamento de seus recursos que estão parados no Superir Tribunal de Justiça (STJ). Sua defesa pediu para que o caso do tríplex vá para a justiça eleitoral. Lula repetiu que preferia “ficar preso com dignidade a ser solto como um rato”. Disse que espera que a justiça faça sua parte. Não foi uma menção casual. No início da semana, o ex-presidente mostrou indignação ao ver o ministro do STF Luís Roberto Barroso no mesmo evento que o procurador da força-tarefa da Lava Jato Deltan Dallagnol.

Mas nem tudo é lamento na vida do líder petista. Ao fazer um balanço do último ano, diz que nunca leu tanto na vida. Foram mais de 25 livros. Hoje, tem na cabeceira “O Alufá Rufino”, de João José Reis, e “A Arte da Guerra”, de Sun Tzu.

BELA MEGALE / O GLOBO

PF vê participação de ministro do Turismo em esquema de laranjas

Após 30 dias de investigação, a Polícia Federal vê elementos de participação de Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, no esquema de candidaturas de laranjas do PSL em Minas Gerais na eleição de 2018.

Investigadores apuram inicialmente a suspeita do crime de falsidade ideológica. Outro crime em apuração é o de lavagem de dinheiro.

Depoimentos prestados (entre eles o de um nome inédito até aqui), áudios obtidos pela PF e documentos colhidos levam a investigação do caso ao ministro do Turismo do governo Jair Bolsonaro. O próximo passo é aprofundar as investigações para identificar qual foi a participação do ministro em eventuais crimes.

Folha revelou em fevereiro que Álvaro Antônio, que era presidente do PSL em Minas Gerais na última eleição, patrocinou um esquema de candidaturas de laranjas com uso de verba pública eleitoral. Ele nega irregularidades.

O jornal mostrou também outros casos em Pernambuco. O escândalo levou à queda do ministro Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência —ele era presidente nacional do PSL no ano passado.

O presidente Jair Bolsonaro tem dito que a situação do ministro do Turismo causa desgaste para o governo e que espera a conclusão da apuração da PF para decidir o destino de Álvaro Antônio.

Além de depoimentos de candidatas usadas como laranjas, a PF colheu e recebeu documentos que estão sendo considerados importantes para o inquérito —que não tem previsão para ser concluído.

Zuleide Oliveira, 42, de Santa Rita de Caldas (MG), que envolveu o ministro diretamente no caso em entrevista à Folha em março, entregou recibos de pedágio como forma de provar que se deslocou para Belo Horizonte no dia em que disse ter tido uma reunião com Álvaro Antônio, em setembro do ano passado.

Ela reafirmou à polícia que o ministro lhe ofereceu dinheiro do fundo partidário para sua campanha, no valor de R$ 60 mil, com a condição de que ela devolvesse R$ 45 mil.

O encontro ocorreu, segundo Zuleide, no escritório do político na capital mineira, em um prédio que exige identificação na entrada, até com foto. A PF busca esses registros.

Três testemunhas que estavam na sala, segundo seu depoimento, também serão ouvidas –e são consideradas peças-chave na apuração.

No celular de Zuleide, que agora está com os investigadores, foram encontrados diversos áudios com dirigentes do PSL de Minas, incluindo assessores de Álvaro Antônio.

Uma outra candidata, Neia Rodrigues, 37, cujo relato ainda não era conhecido, prestou depoimento e disse ter sido usada como laranja também. Ela foi ouvida em Belo Horizonte na semana passada.

Com Neia e Zuleide, já são quatro denúncias feitas sobre o esquema. A Folha também mostrou os relatos de Cleuzenir Barbosa, 47, que disse que o ministro tinha conhecimento do escândalo, e de Adriana Borges, 54, que afirmou ter recebido um pedido de um assessor de Álvaro Antônio para devolver R$ 90 mil de dinheiro público ao partido.

Depoimentos de uma quinta e uma sexta denunciante são esperados pela polícia nos próximos dias.

O Ministério Público de Minas também investiga o caso.

Reportagem da Folha de 4 de fevereiro mostrou que o ministro patrocinou um esquema de candidaturas de laranjas em Minas que direcionou verbas públicas de campanha para empresas ligadas ao seu gabinete na Câmara.

De R$ 279 mil repassados pelo PSL a quatro candidatas, ao menos R$ 85 mil foram parar oficialmente na conta de quatro empresas de assessores, parentes ou sócios de assessores de Álvaro Antônio.

As quatro candidatas foram ouvidas, mas negaram irregularidades ou que tenham atuado como laranjas. A investigação está sob sigilo.

O ministro tem negado participação no esquema e tem dito que seguiu a lei na eleição.

Na semana passada, a reportagem acompanhou sua visita à Câmara para uma reunião na comissão do Turismo.

Ele conversou de forma privada com alguns parlamentares e atacou a imprensa. “Tirando a Folha de S.Paulo e a Globo, está tudo bem”, respondeu a um deputado que o cumprimentou, após a pergunta “opa, ministro, tudo certo?”.

A um dos colegas com quem conversou, disse que a PF não encontrou nada sobre ele na investigação e que o problema são as reportagens da Folha.

Além do caso de Minas, a Folha também revelou situação similar em Pernambuco.

O grupo do atual presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados, criou uma candidata laranja em seu estado que recebeu do partido R$ 400 mil de dinheiro público na eleição de 2018.

Maria de Lourdes Paixão, 68, que oficialmente concorreu a deputada federal e teve apenas 274 votos, foi a terceira maior beneficiada com verba do PSL no país, mais do que Jair Bolsonaro e a deputada Joice Hasselmann (SP), essa com 1,079 milhão de votos.

A série de reportagens levou o governo à primeira grande crise, culminando na queda de Bebianno em 18 de fevereiro.

Representante do Ministério Público no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, defende que, em casos de uso de candidatas laranjas para burlar a cota de 30% de candidaturas femininas, todos os integrantes da coligação sejam punidos com inelegibilidade e/ou perda do mandato.

“Se há algo de errado, cai o conjunto inteiro, todo mundo que participou da fraude e se beneficiou dela”, disse Medeiros à Folha no mês passado.

O TSE começou a julgar em meados de fevereiro um processo sobre laranjas na eleição municipal de 2016. O ministro Edson Fachin pediu vista e a análise deve ser retomada nas próximas semanas.

Em nota enviada por sua assessoria, o ministro disse que “mais uma vez, a Folha de S.Paulo age de forma política e partidária para fazer ilações sem qualquer base. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, aguarda o fim das investigações com tranquilidade e confiança na seriedade e profissionalismo da Polícia Federal”.

FOLHAPRESS

Líder do PSL na Câmara critica articulação e culpa Maia por ataques a Guedes

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), fez duras críticas à articulação do governo, reconheceu que faltou estratégia da base na audiência pública realizada nesta quarta-feira, 3, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e apontou o dedo para quem, segundo ele, jogou o ministro “na cova dos leões”.

Ao Estadão/Broadcast, Waldir disse que ele não tem atribuição de líder do governo, embora seja a liderança do partido do presidente Jair Bolsonaro, e que não foi procurado por ninguém para ajudar a traçar uma estratégia de atuação na sessão de ontem, que acabou com brigas e bate-bocas.

“Quem colocou o Guedes na cova dos leões não foi o Delegado Waldir. Quem colocou foram os partidos que podem fazer a base, o Centrão, sob o comando do Rodrigo Maia. Não fui eu que coloquei ele na cova dos leões”, disse Waldir.

O líder do PSL disse ainda que faltou estratégia na comissão. “Para isso existe liderança do governo. Se está havendo críticas, tem que ser críticas direcionadas a quem tem essa atribuição”, disparou. O líder do governo é o deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), que teve uma atuação tímida ontem na sessão. “Se eu vou lá, articulo e monto uma estratégia, eu estou tomando uma atribuição do líder do governo. Não posso cumprir uma missão que não é minha”, continuou Waldir.

Guedes passou as primeiras cinco horas da audiência desta quarta-feira, 3, nas mãos da oposição. A lista de inscritos iniciada na semana passada, com predominância da oposição entre os primeiros requerimentos, foi mantida por acordo. “Não foi feita alteração da lista. Eu não posso responder por uma atribuição que não é minha”, disse Waldir.

“Agora, a todo momento na comissão, quando havia qualquer alteração dos partidos da oposição, quem bateu na mesa, quem protegeu o Guedes pessoalmente fui eu. E toda essa estratégia é da liderança do governo”, acrescentou.

O líder do PSL disse que buscou fazer intervenções duras, mas “quando podia”, porque não tinha tempo. Quem fala pela liderança do governo geralmente tem mais tempo que os demais – na audiência de hoje, por exemplo, o deputado Darcísio Perondi (MDB-RS), que é vice-líder, falou em nome do posto por mais de 10 minutos.

“A estratégia é do governo, integralmente. Em nenhum momento fui procurado pelo governo para definir estratégia na comissão. Meus parlamentares estavam lá. Todos inscritos”, afirmou Waldir.

Ele não quis comentar a ausência da líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP). “É problema do governo. Nós somos PSL (liderança). E eu estava lá, protegi o ministro das agressões”, afirmou.

Waldir defendeu Guedes e disse que o ministro estava “extremamente tranquilo” e sendo respeitoso enquanto a oposição ainda o tratava de maneira respeitosa. “Mas a oposição fez questão de terminar o evento, eles não aguentavam mais ser torturados. Eles estavam sendo torturados pelas verdades que ele (Guedes) estava dizendo”, avaliou.

ESTADÃO CONTEÚDO

 

LOCAIS

Câmara Municipal de Natal solta nota explicando a criação de 66 cargos

A Câmara Municipal de Natal informa que o Projeto de Lei nº 63/2019, que consolida a estrutura organizacional do Legislativo Municipal, suas competências e dispõe sobre a criação e extinção de cargos, visa a otimização dos serviços da Casa e a economia de recursos. O PL atende ao atual momento econômico, aos anseios da sociedade, a expectativa dos próprios vereadores e corrige orientações feitas por órgãos de controle externo, como o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado.

A reforma administrativa aprovada pela Lei 6868/2019 reduziu o número de chefias, diretorias e coordenações, fazendo-se necessário, no entanto, o preenchimento de vagas de assessoramento técnico, destinadas a suprir a ausência de servidores efetivos.

Isto será de extrema importância para que a Casa funcione de forma eficiente, que os serviços sejam prestados com celeridade e irá otimizar o bom funcionamento da Câmara em áreas como: Setor Legislativo, Comissões Permanentes, Controladoria Interna, Procuradoria Jurídica e Cerimonial, que se encontram com déficit de pessoal.

É importante salientar que 45% dos 192 servidores efetivos da Casa se encontram em processo de aposentadoria. Desta forma, é compromisso da Mesa Diretora do Legislativo Municipal a realização de concurso público, que irá substituir cargos de assessoramento técnico por cargos efetivos de carreira. Os estudos para a realização do certame já foram iniciados e a expectativa é que o edital seja lançado no início do próximo ano.

A Câmara tem buscado desempenhar suas funções promovendo modificações necessárias nos campos administrativo e econômico, o contingenciamento de gastos, mas sem prejudicar a qualidade dos serviços prestados à sociedade. Essas adequações estão dentro da legalidade, do limite prudencial e dos princípios que regem a administração pública.

Fonte: Blog do BG

 

Sem avisar, bancada parlamentar liquida emenda que beneficiaria a Redinha

Decepcionado com o que qualificou como “um corte na calada da madrugada”, o secretário Fernando Fernandes criticou o tamanho do corte

Cedida

Modelo de como seria o Terminal Turístico da Redinha

O prefeito Álvaro Dias e o secretário de Turismo, Fernando Fernandes, foram surpreendidos com a notícia do corte de R$ 24 milhões de uma emenda impositiva destinada, desde dezembro de 2018, para a construção do Terminal Turístico da Redinha. Seria uma das grandes obras da atual administração.

Decepcionado com o que qualificou como “um corte na calada da madrugada”, o secretário Fernando Fernandes criticou o tamanho do corte e a forma com que os parlamentares da bancada federal resolveram acabar com o projeto que revitalizaria a Redinha.

“Eles precisavam cortar R$ 36 milhões, podiam ter tirado R$ 1 milhão de vários lugares, mas resolveram buscar R$ 24 milhões de um único projeto que a prefeitura já dava como certo sem ao menos dar uma ligação se explicando”, criticou Fernandes.

Com o dinheiro agora cortado, o mercado da Redinha ganharia um deck e calçadão, possibilitando a revitalização do Clube da Redinha, transformando a praia da Zona Norte em um novo polo turístico da cidade, aproveitando o acesso rápido de turistas pela ponte Newton Navarro e o atrativo gastronômico do lugar – a ginga com tapioca.

“Sempre disseram que a prefeitura só investia em Ponta Negra e se esquecia da Zona Norte. Pois agora, no momento em que nos preparávamos para mudar a cara de um importante ponto turístico sempre encarado como um patinho feito, algo lamentável assim acontece”, acrescentou.

Ouvido a respeito, o presidente da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira no RN (ABIH), José Odécio, também lamentou o corte da emenda. “Nós sabemos que existem muitas prioridades, mas um corte que prejudicará um corredor turístico importante de Natal é realmente lamentável”, afirmou

Modelo de como seria o Terminal Turístico da Redinha

Foram os seguintes integrantes da bancada federal que votaram a favor do corte de recursos para a Redinha: deputado Rafael Motta (PSB), que coordena a bancada federal potiguar; os senadores Zenaide Maia (PROS) e Styvenson Valentim (Podemos) e os deputados Benes Leocádio (PRB), Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD), Generão Girão (PSL) e João Maia (PR).

Procurado pelo Agora RN na manhã desta quinta-feira, 4, o deputado federal Rafael Motta (PSB), alegando no aeroporto de Brasília, pediu inicialmente para não comentar o assunto. “Minha assessoria entrará em contato para encaminhar uma declaração”, afirmou.

Meia hora depois dessa ligação, uma assessora do deputado entrou em contato para informar que só poderia repassar uma resposta quando ele, Rafael Motta, desembarcasse em Natal. Meia hora depois disso, uma explicação com aspas do deputado foi passada por WhatsApp. Ela diz:

“O RN vive um momento no qual todo e qualquer recurso é importante. Contingenciar o pouco que temos direito no orçamento federal é nos obrigar a fazer uma “escolha de Sofia”. A bancada decidiu por manter a totalidade dos recursos da segurança, da saúde e da educação, por entender que são áreas essenciais e prioritárias”

Na época em que a emenda foi incluída no orçamento da União, em novembro, o prefeito Álvaro Dias comemorou, uma vez que os recursos iriam possibilitar a urbanização integrada à construção de um mercado público totalmente remodelado.

Fonte: Agora RN

 

A vocação do aeroporto sempre foi para carga, diz Vagner Araújo

Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de São Gonçalo do Amarante, ele já pensa num porto seco ou, quem sabe, em ressuscitar a Zona de Processamento de Exportação

José Aldenir / Agora RN

Titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de São Gonçalo do Amarante, Vagner Araújo

Titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de São Gonçalo do Amarante desde o último dia 18 de março, o ex-secretário de Gestão de Projeto do governo Robinson e ex-secretário de Planejamento do governo Wilma, Vagner Araújo, já fechou o que parecem ser suas apostas.

A primeira delas é logística: recolocar entre as prioridades do município a criação de um porto seco para cargas direcionadas ao aeroporto Aluísio Alves e ao porto de Natal.

Portos secos são recintos alfandegados de uso público onde se movimentam, armazenam e despacham mercadorias e bagagem, tud0 controlado Receita Federal. Ele também armazena a mercadoria do importador pelo período estipulado pela receita, e após sua nacionalização, pode permanecer como zona de armazenagem pelo tempo que o cliente necessitar.

Uma alternativa que, na cabeça de Vagner, pode até ressuscitar a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) em São Gonçalo, cujas tentativas de implantação em Assu e Macaíba acabaram não se concretizando.

“Sempre vi o nosso aeroporto com um potencial mais para cargas do que para passageiros e, num momento de crise onde a malha aérea foi profundamente afetada, mais ainda”, afirma o secretário.

Durante entrevista ao programa Manhã Agora, na 97,9 FM, Vagner Araújo mostrou que continua pensando longe em matéria de administração pública e desenvolvimento econômico.

A experiência de anos como secretário da Indústria e Comércio de Natal; Secretário de Planejamento e Chefe da Casa Civil durante os dois governos Wilma de Faria, de 2003 a 2010, porém, também impuseram a ele uma visão mais realista da crise brasileira e suas consequências para o RN.

“Não estamos bem e precisamos entender o momento difícil pelo qual o país atravessa para buscarmos saídas dentro do universo do possível”, lembra.

Nessa perspectiva, ele imagina uma série de arranjos econômicos possíveis, já que os potenciais de São Gonçalo são grandes dentro de indústrias como a cerâmica, do atum, no turismo religioso (por conta da canonização dos mártires), na carcinicultura e também como um possível hub de cargas.

Não são ideias originais para um visionário por natureza. Mesmo assim, é o que Vagner Araújo pensa quando projeta o atum pescado na costa ou em alto mar saindo de São Gonçalo do Amarante em latinhas para o consumo ou num aeroporto voltado estrategicamente para auxiliar e baratear a recepção distribuição de produtos.

Fonte: Agora RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sign up
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.
We do not share your personal details with anyone.
0