PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA SEXTA-FEIRA

Sexta-feira, 20 de abril de 2018

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.

NACIONAIS

Kratos está de volta no novo ‘God of War’, que agora se passa em terras nórdicas (Foto: Divulgação / Sony)

O game mais esperado do ano se reiventou com uma aventura emocionante e eletrizante feita de pai para filho. O G1 já jogou o novo ‘God of War’, que será lançado hoje.

  • Dicas: veja como se dar bem no início da nova aventura de Kratos
  • ‘Yakuza 6’ também é lançado; G1 comenta em VÍDEO

LOCAIS

Retorno das aulas

Greve dos professores está encerrada no RN; aulas devem reiniciar nesta sexta, 20

Assembleia que pôs fim à paralisação aconteceu na tarde desta quinta feira, 19, na Escola Estadual Winston Churchill; reposição das aulas será planejada pela direção de cada escola

Categoria decidiu pelo fim da paralisação após várias negociações com a Seec-RN

A greve dos professores da rede estadual está suspensa. Segundo informações repassadas por um dos coordenadores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sinte-RN), José Teixeira, em entrevista ao Jornal Agora RN, a categoria resolveu aceitar a proposta oferecida  pelo governo do Rio Grande do Norte. A Assembleia aconteceu na tarde desta quinta feira, 19, na Escola Estadual Winston Churchill, no bairro Cidade Alta. As negociações contaram com mediação judicial

Pelo que ficou acordado, os professores receberão o salário com o reajuste de 6,81% já em abril. O retroativo dos meses de janeiro, fevereiro e março será diluído em seis parcelas a partir de outubro de 2018 para os servidores da ativa. O valor devia ter sido pago em janeiro, quando o Ministério da Educação oficializou o reajuste.

O coordenador acrescentou ainda que a reposição das aulas vai ser feita de acordo com o planejamento organizado por cada direção de escola. Já nesta sexta feira, 20, as aulas serão reiniciadas, segundo Teixeira. Os informes aos pais e alunos, avisando sobre o fim da paralisação, serão feitos também pelas redes sociais.

Para a professora Fátima Cardoso, também coordenadora do Sinte-RN, a proposta do governo para pagar o Piso não é a ideal, mas é válido em razão da ‘conjuntura de cortes de investimentos’. “Sabemos que a proposta que veio não é a melhor. Não é a que esperávamos. Porém, é a que conseguimos arrancar do governo após muita luta, sobretudo em um momento que os governos estão seguindo a cartilha de Temer e cortando investimentos”, declarou.

A greve foi deflagrada no dia 23 de março. Os professores reivindicavam, entre outros pontos, o repasse imediato do aumento de 6,81%, referente ao Piso Nacional de 2018; o que não foi concedido de imediato pela Secretaria Estadual de Educação (Seec-RN). Cláudia Santa Rosa, titular da pasta, fez algumas propostas em conversas com a categoria, ao longo das últimas semanas, com o intuito de suspender a paralisação, sem sucesso.

A greve chegou a contar com a adesão de 90% das 610 escolas, segundo o Sinte. O estado tem hoje 15 mil professores atuando.

Quanto aos educadores do município de Natal, a paralisação continua. Na segunda-feira, dia 23 de abril, haverá mais uma Assembleia de Greve da categoria. O evento está marcado para às 8h30, na Associação dos Subtenentes e Sargentos do Exército (ASSEN), situada na avenida Prudente de Morais, no bairro do Tirol.

A casa caiu

Deicor prende “Rei do Ecstasy” e esposa em apartamento de luxo em Areia Pret 

Rafael Rúbio, que é Agente Penitenciário Federal aposentado por invalidez, é proprietário de uma empresa de promoção de festas rave, junto com a sua esposa Laíse Souza

No Rio Grande do Norte, Rafael e Laíse foram autuados por tráfico de drogas

Uma investigação em conjunto da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado com a Polícia Civil do Distrito Federal, prendeu nesta quinta-feira (19), Rafael Rúbio de Oliveira, 35 anos, e Laíse Souza Dantas de Aragão Oliveira, 24 anos, em cumprimento a mandados de prisão pelo crime de tráfico de drogas.

Em investigação inicial, a Polícia Civil do Distrito Federal realizou a Operação Caça as Bruxas, em 15 de Março, resultando em buscas por criminosos em nove estados, entre eles, a busca por Rafael aqui no Rio Grande do Norte. Ele é conhecido pela Polícia como “Rei do Ecstasy”, por conta da sua atuação na comercialização de drogas, principalmente sintéticas, como Ecstasy e LSD. A Polícia realizou incursão em dois apartamentos de Rafael, um deles sendo um imóvel de luxo na praia de Areia Preta. Em nenhum dos dois, ele foi encontrado. Na sua Caixa Postal, a Polícia apreendeu uma grande quantidade de Ecstasy. No dia 24 de Março, Rafael foi preso por tráfico de drogas na cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul, junto a um comparsa, sendo solto no dia seguinte mediante alvará de soltura.

De volta a Natal, Rafael Rúbio, que é Agente Penitenciário Federal aposentado por invalidez, é proprietário de uma empresa de promoção de festas rave, junto com a sua esposa Laíse Souza, onde o casal comercializava as drogas sintéticas. O patrimônio de Rafael é avaliado em cerca de 5 milhões de reais em bens, entre eles, um apartamento avaliado em um milhão de reais, uma Volkswagem Amarok, um Ford EcoSport, além de joias, objetos esses apreendidos pela polícia.

No Rio Grande do Norte, Rafael e Laíse foram autuados por tráfico de drogas. As investigações seguem por parte da Polícia Civil do Distrito Federal.

Fonte: AGORA RN

Proposta

Flávio Rocha defende privatização da Petrobras e fim dos bancos nos estado 

Rocha disse que as articulações políticas para sua candidatura têm estado a cargo do presidente do PRB, o ex-ministro Marcos Pereira

Indagado diretamente se seria favorável a privatizar a petroleira, ele disse: “Sou. Sou a favor”.

O pré-candidato do PRB à Presidência, Flávio Rocha, defendeu nesta quarta-feira a privatização da Petrobras e, questionado sobre a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, afirmou que o Estado não precisa ter bancos.

Em entrevista coletiva após palestra para investidores em São Paulo, Rocha, cuja família é dona da rede de varejo Riachuelo, defendeu a redução do Estado e afirmou que a eleição presidencial deste ano será a disputa entre “quem produz contra quem parasita”.

“Sobre privatização, se a Petrobras é eficiente, não precisa do monopólio. Se ela é ineficiente, não merece”, disse Rocha. “Essa história de dizer que a Caixa Econômica é estratégica, pode ser estratégica para o Geddel Vieira Lima, a Petrobras é estratégica para o Zé Dirceu, mas não são estratégicas para o povo brasileiro.”

Indagado diretamente se seria favorável a privatizar a petroleira, ele disse: “Sou. Sou a favor”.

“Caso não se viabilize politicamente, ou haja óbices intransponíveis, pelo menos… que se garanta o funcionamento do livre mercado”, afirmou, ao criticar todo e qualquer tipo de monopólio.

Rocha defendeu a reforma trabalhista promovida no governo do presidente Michel Temer e, questionado sobre a reforma da Previdência, afirmou que o caminho é mudar a estrutura atual para um sistema de capitalização.

“O único direito que se perdeu (com a reforma trabalhista) foi o de maus trabalhadores e maus advogados mentirem”, disse o pré-candidato do PRB. “Na previdenciária, o caminho é migrarmos para um sistema de capitalização… É fundamental focar no real problema, que é a aposentadoria do servidor público.”

Rocha disse que as articulações políticas para sua candidatura têm estado a cargo do presidente do PRB, o ex-ministro Marcos Pereira. Ele também sinalizou que não pretende desistir para compor como vice em outra chapa, e elogiou o também pré-candidato Henrique Meirelles (MDB), afirmando que seria tanto um bom companheiro de chapa como no cargo de ministro da Fazenda.

“Eu saí do apogeu da minha vida profissional por falta de ter em quem votar”, disse Rocha, que é evangélico e cujo partido é ligado à Igreja Universal do Reino de Deus.

Apesar das filiações religiosas e de defender o conservadorismo nos costumes, contra o que chamou de “erosão de valores”, o dono da Riachuelo defendeu a laicidade do Estado e disse que seus valores vão muito além dos da igreja.

Disse ainda que não pretende realizar cortes no Bolsa Família, ao mesmo tempo que defendeu que um bom programa social deve ser medido pelo número de pessoas que saem dele, não pelo número que entra.

Ao negar que as empresas de sua família já tenham sido formalmente acusadas de trabalho análogo à escravidão, Rocha criticou o que chamou de “vazio legislativo” nesta questão.

“Existe um vazio legislativo tão grande –acho até intencional– na definição do que é trabalho escravo”, disse, afirmando que esse cenário permite o abuso nas autuações de fiscais.

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sign up
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.
We do not share your personal details with anyone.
0