PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA QUARTA-FEIRA

 

INTERNACIONAIS

Venezuela acorda em ebulição. O autoproclamado presidente, Juan Guaidó, convoca a população a ir às ruas e diz ter apoio de militares dissidentes. Nicolás Maduro reage e fala em tentativa de golpe, enquanto as ruas de Caracas são tomadas por confrontos entre forças leais ao governo e manifestantes. O Brasil se despede da ‘Madrinha do samba’. Beth Carvalho morreu hoje no Rio aos 72 anos. O Ministério da Educação corta em 30% a verba de 3 universidades federais. E os casos de dengue no país aumentam 339% e ultrapassam os 450 mil.

Crise na Venezuela

Juan Guaidó fala com megafone a multidão de cima de um carro em Caracas, após convocar o povo às ruas contra Maduro — Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Juan Guaidó fala com megafone a multidão de cima de um carro em Caracas, após convocar o povo às ruas contra Maduro — Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

As ruas de Caracas, capital da Venezuela, foram tomadas por confrontos que deixaram mais de 70 feridos após o presidente autoproclamado do país, Juan Guaidó, ter convocado a população a se manifestar contra o regime de Nicolás Maduro.

O vídeo abaixo resume o que aconteceu:

Vídeo resume o que aconteceu hoje na Venezuela

Vídeo resume o que aconteceu hoje na Venezuela

  • Logo cedo, Guaidó surpreendeu ao postar um vídeo rodeado de militares e convocou a populaçãoa sair às ruas.
  • O opositor Leopoldo López, que estava em prisão domiciliar, foi liberado e circulou pelas ruas ao lado de Guaidó. Mais tarde, ele se refugiou na embaixada do Chile.
  • Maduro acusou Guaidó de tentativa de golpe e disse ter conversado com os comandantes militares que, segundo ele, manifestaram “total lealdade”.
  • Manifestantes pró-Guaidó tentaram invadir uma base aérea em Caracas e foram violentamente reprimidos por militares leais a Maduro.
  • Policiais dispararam bombas de gás para dispersar os protestos.
  • Mais de 70 ficaram feridos nos confrontos.
  • Apoiadores do governo se dirigiram ao Palácio presidencial de Miraflores.
  • Organizações relataram que o acesso a sites e redes sociais foi restrito.
  • EUA, Brasil, Argentina e Colômbia manifestaram apoio a Guaidó. A Rússia ficou ao lado de Maduro e acusou a oposição de agir com violência. Cuba e Bolívia também deram suporte ao presidente venezuelano.
  • 25 militares dissidentes, todos de baixa patente, pediram asilo na embaixada brasileira em Caracas.
  • Em Nova York, o embaixador venezuelano na ONU disse que Maduro derrotou uma “tentativa de criar uma guerra civil” e acusou os EUA e países latino-americanos de tramarem um golpe de Estado.
  • Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA, disse no fim do dia que Maduro estava pronto para deixar o país, mas foi convencido a ficar pela Rússia. “Ele tinha um avião na pista”, afirmou.

Confrontos nas ruas

Pela manhã, manifestantes tentaram entrar na principal base aérea do país, conhecida como La Carlota. O local foi escolhido como ponto de apoio a Guaidó. O grupo forçou as grades, mas os militares responderam com bombas de gás. Carros blindados da polícia avançaram sobre a multidão. Veja no vídeo abaixo:

Veículos militares avançam contra multidão em Caracas

Veículos militares avançam contra multidão em Caracas

Análises:

Como a Venezuela chegou ao caos de hoje?

Os últimos anos na Venezuela foram marcados pela queda do preço do petróleo, que gerava a maior parte da renda do país, e por conflitos entre os chavistas e a oposição. No poder há 7 anos, Nicolás Maduro está sob questionamento desde que foi reeleito, no ano passado, em uma votação que não foi reconhecida pela maior parte da comunidade internacional.

Relembre o que aconteceu no país desde a morte de Hugo Chávez, em 2013,e veja no vídeo abaixo 7 momentos recentes da crise.

Mais sobre a crise:

Soldados e civis apoiadores de Juan Guaidó reagem ao som de tiros perto da base aérea Generalísimo Francisco de Miranda, conhecida como 'La Carlota', em Caracas — Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Soldados e civis apoiadores de Juan Guaidó reagem ao som de tiros perto da base aérea Generalísimo Francisco de Miranda, conhecida como ‘La Carlota’, em Caracas — Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Chanceler venezuelano: “Bolsonaro é apenas uma peça no xadrez de Trump”

O chanceler venezuelano Jorge Arreaza afirmou, em entrevista exclusiva à Folha, que os fatos ocorridos nesta terça (30) em Caracas são “mais um capítulo do golpe de Estado que está em processo desde 23 de janeiro no país”.

Na data, o deputado Juan Guaidó se autoproclamou presidente da Venezuela.

Ele também acusa o presidente americano, Donald Trump, de incentivar um levante contra o governo de Nicolás Maduro.

“Pela primeira vez os EUA não estão por trás de um golpe na região. Eles estão à frente do golpe”, afirma. “Trump está chamando os militares venezuelanos a trair a Constituição e a reconhecer um presidente que não foi eleito constitucionalmente”, diz.

“O que há aqui é uma disputa dos norte-americanos e da elite venezuelana pela riqueza petroleira. De um lado estão eles, do outro está Maduro e o povo.”

Ele afirma ainda que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, é “conservador e neofascista”, mas uma figura menor na tentativa de golpe: “Ele é apenas uma peça no xadrez de Trump”.

“Entendemos que Bolsonaro faz o que Trump manda. O povo brasileiro deve rechaçar. Não deve se deixar confundir pelo governo brasileiro nem pelos meios de comunicação”, diz.

“A tolerância deve ser a característica das relações internacionais. E não a imposição de um pensamento único. A Venezuela tem problemas, o Brasil tem problemas, a Argentina também. Cada um deve buscar a sua solução”, segue.

O chanceler afirma ainda confiar na neutralidade das Forças Armadas brasileiras diante das seguidas tentativas de “golpe” no país vizinho.

“Os militares brasileiros, até agora, têm mandado mensagens diretamente ao alto comando venezuelano afirmando que não vão intervir militarmente na Venezuela”, afirma ele.

Diz ainda que, diante de uma ameaça de intervenção, “nós responderemos”.

Arreaza afirma que o vice-presidente Hamilton Mourão, apensar de ter sido adido militar no país, “não conhece nada da Venezuela”. O general afirmou que o que ocorre no país é um caminho sem volta.

O chanceler diz que, além dos militares, funcionários da diplomacia brasileira também teriam enviado recados no mesmo sentido, de não ingerência no país.

Folhapress

 NACIONAIS

Adeus à ‘Madrinha do samba’

Beth Carvalho — Foto: Washington Possato / Divulgação

Beth Carvalho — Foto: Washington Possato / Divulgação

Morreu hoje no Rio a cantora e compositora Beth Carvalho, conhecida como a ‘Madrinha do Samba’ e um dos maiores nomes da história do gênero. Ela tinha 72 anos e estava internada desde o início de 2019. A causa da morte foi infecção generalizada, informou o hospital, em comunicado.

Dengue no Brasil

Os casos de dengue cresceram 339% no Brasil em 2019 e já ultrapassam 450 mil, segundo o governo. Oito estados e o DF vivem epidemias localizadas, e quase mil cidades têm risco de surto.

Corte em universidades

O Ministério da Educação anunciou o corte de verbas de 3 universidades federais. A Universidade Federal Fluminense (UFF), a Federal da Bahia (UFBA) e a Universidade de Brasília (UNB) foram as primeiras a terem o orçamento bloqueado em 30%. O MEC não esclareceu o motivo, mas o ministro disse em entrevista ao jornal “Estado de S.Paulo” que a ‘balbúrdia’ pode levar a cortes.

Também teve isso…

Zuckerberg apresenta novo visual do Facebook, que muda ainda neste ano — Foto: Reprodução/Facebook

Zuckerberg apresenta novo visual do Facebook, que muda ainda neste ano — Foto: Reprodução/Facebook

Fonte: G1

 

5G: no futuro, tecnologia será tão necessária quanto a eletricidade

O vice-presidente da Comissão Europeia Andrus Ansip previu hoje (5) que, no futuro, a infraestrutura móvel de quinta geração (5G) seja tão necessária como a eletricidade, já que esta rede, mais rápida e potente, abrangerá toda “a vida real”.

“Quando não há eletricidade, enfrentamos sérios problemas. Se, no futuro, não houver 5G, não haverá eletricidade, não haverá gás, não haverá vida, estaremos a voltar atrás na história”, salientou o responsável pelo executivo comunitário para a área do Mercado Único Digital em entrevista à agência Lusa, em Bruxelas.

Assumido como uma aposta da Comissão Europeia em 2016, altura em que foi criado um plano de ação, o 5G será, segundo Andrus Ansip, “necessário para tudo e todos”.

“Não só a indústria europeia vai precisar de 5G […], como todas as partes da vida real. Os hospitais, os bancos, toda a vida vai depender do 5G”, precisou.

O 5G é a quinta geração de rede móvel e vem suceder ao 4G. Nesta nova tecnologia móvel haverá mais velocidade, maior cobertura e mais recursos.

Além de ser aplicado às comunicações móveis, o 5G será ainda crucial para áreas do cotidiano, mas também para potencializar outros avanços tecnológicos, nomeadamente nos carros autônomos.

Isto porque a potência desta rede de quinta geração vai além da rapidez nos ‘uploads’ e ‘downloads’ e assenta, sobretudo, na redução da latência, ou seja, do tempo de resposta de um aparelho a partir do momento em que recebe a ordem até a executar.

Quanto menor for a latência, mais rápida é a reação de um aparelho acionado à distância.

Isto aplica-se aos eletrodomésticos e a outros aparelhos, incluindo os que estão ligados à internet, que passarão a ser mais eficientes, nas áreas do entretenimento, agricultura, indústria, saúde, energia e na realidade virtual.

“O 5G não se centra só numa velocidade 10 vezes superior e num consumo 10 vezes inferior, mas sim no aumento exponencial da informação. O 5G significa também o fim da latência e isso é muito melhor [porque] permite usar o 5G em qualquer área, como nas dos carros autônomos”, adiantou Andrus Ansip.

O responsável notou que, tal como estava previsto em 2016, um dos objetivos de Bruxelas continua a ser o de “as redes 5G atingirem, pelo menos, 100 Mbps [megabyte] por segundo, quer sejam zonas rurais ou urbanas” da União Europeia (UE).

“Os operadores têm de comercializar redes 5G em pelo menos uma grande cidade por país até 2020 e fazê-lo de forma abrangente até 2025”, referiu o vice-presidente da Comissão Europeia.

Ao todo, será necessário “um investimento de cinco mil milhões de euros” nesta tecnologia nos próximos anos, estimou Andrus Ansip, tendo em conta a aposta do setor privado, como também as verbas comunitárias alocadas.

Sobre estes últimos fundos, o responsável admitiu ser difícil quantificar, já que são aplicados em várias áreas, como a investigação, a inovação e, sobretudo, a cibersegurança, setor sobre o qual a UE tem estado em alerta devido às suspeitas de espionagem que recaem sobre os dispositivos da fabricante chinesa Huawei.

O programa digital europeu, lançado em meados do ano passado, apontava uma verba de cerca de dois mil milhões de euros para a cibersegurança nos Estados-membros.

Andrus Ansip adiantou à Lusa que o 5G é, “definitivamente, uma prioridade” de Bruxelas, razão pela qual o executivo comunitário tem feito e vai continuar a fazer “investimentos em quantias notáveis”.

Notícias ao Minuto

Comments

Defesa de Temer sobre acusação de corrupção: “Absurda”

Após a Justiça Federal de Brasília aceitar a denúncia que a força-tarefa Greenfield ratificou contra o ex-presidente Michel Temer (MDB) no caso do Decreto dos Portos, o criminalista Eduardo Carnelós, que defende Temer, afirmou que “trata-se de mais uma acusação absurda, sem amparo na prova dos autos”.

O emedebista já havia sido acusado formalmente pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em dezembro, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito do inquérito dos Portos, que apura se houve favorecimento a empresas do setor portuário na edição de um decreto de 2017.

“Trata-se de mais uma acusação absurda, sem amparo na prova dos autos. Ao contrário: a Rodrimar, que teria sido beneficiada pelo Decreto dos Portos, não o foi! E isso, repita-se, está provado no inquérito”, afirma Carnelós em nota.

“Infelizmente, ainda será necessário tempo para pôr fim aos danos causados a Temer pelas acusações infundadas que tiveram início numa negociata efetuada com confessos criminosos. Mas dia chegará em que a mentira não produzirá mais notícia, a não ser a de que ela foi desmascarada”, conclui o criminalista.

Estadão Conteúdo

Comments

Caso Queiroz e do filho do presidente completa 482 dias sem conclusão

Foto: Reprodução / SBT

A apuração criminal sobre a movimentação atípica de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), completa nesta terça-feira (30) um total de 482 dias sem uma conclusão.

Policial militar aposentado, Queiroz era uma espécie de chefe de gabinete do filho do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio, e o relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) que o menciona junto com outras dezenas de assessores de políticos chegou no dia 3 de janeiro ao Ministério Público do estado.Inicialmente, houve a produção de uma série de relatórios, e a investigação formal foi instaurada em 30 de julho do ano passado. Ela tramitou até janeiro no gabinete de procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, em razão do foro especial a que Flávio tinha direito como deputado estadual.

O caso depois foi remetido à primeira instância da investigação porque, ao ser eleito senador, ele perdeu o foro em casos que envolvem seu mandato anterior na Assembleia Legislativa, isso baseado em uma decisão tomada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

A Folha de S.Paulo mostrou em fevereiro que a apuração sobre o caso Queiroz perdeu velocidade durante a campanha eleitoral. O procurador-geral de Justiça afirmou à época que um dos motivos para isso foi a preparação de operações que prenderam prefeitos e vereadores em cidades do Rio de Janeiro.A investigação atualmente é tocada pela Promotoria de Justiça, com apoio no âmbito criminal do Gaecc (Grupo de Atuação Especializada em Combate à Corrupção).

Há também investigação na área cível para analisar eventual improbidade administrativa.A investigação está sob sigilo, motivo pelo qual não é possível saber o estágio em que se encontra nem que medidas foram tomadas até agora.Em fevereiro, Queiroz admitiu que recebia parte dos valores dos salários dos colegas de gabinete. Ele diz que usava esse dinheiro para remunerar assessores informais de Flávio, sem o conhecimento do deputado e filho do presidente da República.Há outros 22 procedimentos criminais e cíveis abertos envolvendo outros políticos e seus assessores, como o presidente da Assembleia, André Ceciliano (PT).

Folhapress

Bolsonaro garante que não interfere em bancos públicos e apenas dá sugestões

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira, 30, considerar que não interfere nos bancos públicos, apenas dá sugestões que podem ou não ser cumpridas. “Eu não tenho o poder de interferir em muita coisa e nem quero. Apenas dou sugestões. E sugestões são como conselho, cada um cumpre se achar que deve cumprir”, disse o presidente durante evento de assinatura da Medida Provisória da Liberdade Econômica, no Palácio do Planalto. “Ontem (segunda), lá na Agrishow, eu apelei para o presidente do Banco do Brasil, para seu espírito patriótico, conservador, cristão, que atenda os ruralistas no tocante à taxa de juros. Faltou complementar, e sem a complementação fui massacrado por grande parte mídia. Não posso esquecer nada, tenho que ser mais do que perfeito, tenho que ser sublime, se não tudo dá errado.”

Bolsonaro afirmou que a taxa de juros praticadas por bancos públicos são muito altas. Dirigindo-se ao presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, Bolsonaro afirmou que ele deveria concordar que aplicar no mercado seria menos arriscado.

O presidente também fez uma piada com o ministro da Economia, Paulo Guedes, a quem apelidou de Posto Ipiranga. “Quisera nós termos um posto Ipiranga à tua disposição, até porque o preço da gasolina é você que ia colocar nele”, disse Bolsonaro, que chegou a barrar um reajuste no combustível promovido pela Petrobras.

Desemprego

Citando tema que deve abordar no pronunciamento em cadeia nacional de TV por ocasião do Dia do Trabalho, nesta quarta, Bolsonaro questionou novamente dados de desemprego do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e falou sobre a preparação para garantia de empregos na quarta revolução industrial.

“Se fala em 12 milhões de desempregados. Sim, eu acho que é muito mais do que isso. Desculpa o IBGE, mas é muito mais do que isso. E não vou polemizar novamente”, afirmou o presidente. “Estamos na quarta revolução industrial, com inteligência artificial. Como está a formação do homem e da mulher do futuro? O que escolas técnicas e faculdades têm feito para que realmente nós possamos ter mercado de trabalho para essa quantidade enorme de pessoas que temos no Brasil?”.

Bolsonaro elogiou a Medida Provisória da Liberdade Econômica e disse ter dado liberdade para Casa Civil e a equipe econômica trabalharem. Segundo ele, a MP vai ajudar empreendedores no Brasil. O presidente disse acreditar que tem mais do que a maioria na Câmara e no Senado de apoio de parlamentares “com espírito patriótico para salvar o Brasil”.

Estadão Conteúdo

Comments

Dólar cai para R$ 3,92 no dia, mas tem em abril terceiro mês seguido de alta

O dólar encerrou a sessão antes do feriado em queda de 0,50%, a R$ 3,9212, no segmento à vista, o menor valor desde o último dia 16. Operadores destacam que o câmbio nesta terça-feira, 30, acompanhou de perto, principalmente na parte da tarde, os movimentos do mercado externo, onde a moeda americana teve novo dia de queda, ante divisas fortes e de emergentes, com a crescente expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) possa sinalizar ao final de sua reunião de política monetária nesta quarta (01) um possível corte dos juros. Em abril, o dólar acumulou valorização de 0,13% ante o real, o terceiro mês consecutivo de elevação, embora em menor ritmo que nos dois anteriores – alta de 2,58% em fevereiro e 4,33% em março. No ano, a moeda americana sobe 1,18%.

Pela manhã, fatores técnicos influenciaram o comportamento do dólar aqui, por conta da definição do referencial Ptax de abril. A Ptax desta terça vai ser usada para a liquidação do dólar futuro e ajustes dos contratos cambiais e de swap com vencimentos em meses subsequentes. Passada a disputa entre comprados (que apostam na alta do dólar) e vendidos (na queda), o dólar à vista engatou queda e renovou mínimas na parte da tarde, caindo a R$ 3,9137 na mínima do dia. Na máxima, ainda pela manhã, foi a R$ 3,9575.

O diretor de câmbio da Ourominas, Mauriciano Cavalcante, destaca que, como o mercado estará fechado no Brasil nesta quarta por causa do feriado do Dia do Trabalho, enquanto nos EUA estará aberto, as mesas de câmbio aqui anteciparam um pouco a possível sinalização de corte de juros pelo Fed. Por isso, o real foi a moeda que mais ganhou valor ante o dólar nesta terça no mercado financeiro internacional. Os recentes números da inflação americana mostraram fraqueza e reforçaram esta aposta, destaca ele.

Se o Fed sinalizar corte de juros, Cavalcante acredita que a moeda americana pode testar na quinta-feira patamares abaixo de R$ 3,90. Já se o BC americano não trouxer maiores novidades, o dólar continua na casa dos R$ 3,92, aguardando novidades sobre a reforma da Previdência. Nesta terça, o presidente da comissão especial, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), afirmou que foi definido um cronograma prévio do colegiado. A ideia é que a comissão realize 13 audiências públicas, que começaram a ser contadas a partir desta terça, e que o relatório seja apresentado no começo de junho. Já o governo procurou reforçar a possibilidade de o texto passar ainda neste semestre. “Estamos muito entusiasmados com perspectiva de ainda dentro do primeiro semestre ver o Brasil equilibrado, com a Nova Previdência aprovada”, disse o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Para o Fed, o economista do Deutsche Bank, Brett Ryan, destaca que cresceu no mercado a visão de que, pelo fato de a inflação estar abaixo da meta da instituição, cortes de juros “são iminentes”.

Estadão Conteúdo

Comments

Pela 2ª vez, concorrência da CBF de direito internacional de TV é cancelada

A concorrência pelos direitos internacionais de transmissão do Campeonato Brasileiro será realizada pela terceira vez pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que recomendou aos clubes nesta terça-feira (30) o cancelamento do último processo, vencido pela empresa Sport Promotion.

Na semana passada, a CBF pressionou os clubes a ampliar o escopo do contrato e incluir a cessão de imagens do Brasileiro para sites de apostas a pedido da empresa, parceira da confederação desde que Marco Polo Del Nero entrou na entidade como vice-presidente, em 2012.

Nesta terça, em reunião com os clubes, a entidade afirmou que a Ernst & Young, auditoria à frente da concorrência, aconselhou a não acatar a mudança.

Dessa forma, os clubes desfizeram o acordo por unanimidade, e um novo processo de concorrência será convocado já com o torneio em andamento –a primeira rodada foi realizada no último fim de semana.

A primeira concorrência foi vencida pela BR Newmedia. Quem assinou o acordo, porém, foi a BR Foot Midia, uma empresa que não existia na época da licitação e com sede em paraíso fiscal. O processo foi cancelado após a empresa atrasar pagamento da primeira parcela do acordo e desistir do negócio.

Em uma segunda concorrência, a Sport Promotion saiu vencedora. A empresa também conquistou o contrato de exploração de placas de publicidade em processo que teve seu resultado revelado pela Folha com mais de um mês de antecipação.

A Sport Promotion possui longo histórico de proximidade com Marco Polo Del Nero, ex-presidente da CBF banido do futebol pela Fifa no ano passado por corrupção. A empresa faturou cerca de R$ 75 milhões em negócios com o governo federal que envolveram a CBF desde 2012.

O primeiro negócio foi a exploração da publicidade estática da Série B do Brasileiro, por indicação do próprio Del Nero, que tinha relações com a empresa na Federação Paulista de Futebol, entidade que comandou.

Quando Del Nero estava na CBF, o grupo dos empresários José Francisco Coelho Leal e João José Bastos (sócio minoritário na Sport Promotion) também fechou acordos com o governo federal, que incluíam o licenciamento nacional para TV aberta e até internacional em caráter de exclusividade dos campeonatos brasileiros das séries B, C e D, e feminino.

Em nota, a Sport Promotion disse que a relação com a CBF é “a que se espera entre uma empresa dedicada ao marketing esportivo com a maior entidade do futebol brasileiro”. A empresa também afirmou que sua relação com Del Nero sempre foi profissional.

Folhapress

Comments

Guedes reafirma que não há proposta de aumento de impostos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reafirmou hoje (30) que o governo não tem nenhuma proposta de aumento de impostos. “Vamos deixar absolutamente claro. Nós somos liberais. Os liberais não aumentam impostos, eles simplificam, reduzem ou fazem substituição tributária”, disse, ao ser questionado se o governo prepara alguma medida que envolva aumento de impostos.

Em entrevista a um jornal, Guedes explicou que o que o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, defendeu foi a desoneração da folha de pagamento e a criação de um imposto sobre pagamentos. “O que o Marcos Cintra estava falando é que, no futuro próximo, gostaríamos de desonerar totalmente a folha de pagamento. Achamos que é um imposto cruel, perverso.”

“São 50 milhões de brasileiros que não contribuem para a Previdência, o que é, aliás, uma das razões de a Previdência estar quebrada hoje. O trabalhador hoje ganha pouco e custa muito porque tem toda essa oneração da folha de pagamentos”, acrescentou Guedes.

De acordo com o ministro, o governo tem “obsessão” por desonerar. “E nesse esforço de desoneração, uma das considerações alternativas é o imposto sobre pagamentos que o Marcos Cintra namora há muito tempo”, disse.

Segundo o ministro, não há previsão de mudança nas isenções para as igrejas. “É evidente que as igrejas vão manter as imunidades que têm: não pagam Imposto de Renda, imposto sobre propriedade. Ninguém vai mexer com isso. O que está pensando é tributar um espaço novo, para ter uma base boa para desonerar a folha de pagamentos”, disse Guedes. Ele estimou que a desoneração da folha possa gerar entre 2 milhões e 5 milhões de empregos. “O trabalhador vai ganhar mais e custar menos.”

Plano de ajuda

Guedes disse ainda que o pacote de ajuda a estados com dificuldades financeiras – Programa de Equilíbrio Fiscal (PEF) – será enviado ao Congresso de acordo com o timing [momento oportuno] político.

“Está praticamente pronto o plano que chamamos de Mansueto [secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida]. “O que a gente faz é antecipar para ele [estado] possa ir gastando ao longo dos anos em vez de ficar juntando para gastar no final ou ter que passar para o próximo [governo]. Queremos evitar o que acontece agora, quando vários governadores assumiram e receberam o carro com o tanque vazio, os estados quebrados. Já que são forçados agora a ajustar as finanças, a gente antecipa alguns recursos para eles para possam sobreviver um, dois anos, enquanto fazem os ajustes”, afrmou Guedes.

O ministro acrescentou que, além da dimensão de gastos e despesas correntes, o governo federal poderá ajudar a reestruturar a parte financeira dos estados, com antecipação de privatizações.

Agência Brasil

Comments

Lucro das estatais federais aumentou 147% em 2018

Enfrentando processos de reestruturação e com possibilidade de serem privatizadas, as estatais federais não dependentes do Tesouro Nacional mais do que duplicaram os lucros em 2018. Segundo relatório divulgado hoje (30) pelo Ministério da Economia, os ganhos dessas empresas passaram de R$ 28,334 bilhões em 2017 para R$ 69,974 bilhões em 2018, alta de 147%.

Cinco conglomerados – Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Eletrobras e Petrobras – concentram 96% dos ativos totais e 93% do patrimônio líquido das estatais federais. Entre os grupos analisados, o maior crescimento foi verificado no Grupo Petrobras, que saiu de um lucro de R$ 377 milhões em 2017 para lucro de R$ 26,7 bilhões em 2018, com aumento de 6.981,7%.

No caso da Petrobras, o aumento ocorreu porque, em 2017, a companhia fechou acordo para encerrar processos judiciais movidos por investidores nos Estados Unidos. O acerto custou R$ 11,2 bilhões e impactou o resultado da petroleira no ano retrasado.

Outro destaque foi o grupo Eletrobras, que passou de prejuízo de R$ 1,726 bilhão em 2017 para lucro de R$ 13,348 bilhões no ano passado. Entre os cinco grupos pesquisados, somente a Caixa Econômica teve redução no lucro, de R$ 12,488 bilhões em 2017 para R$ 10,355 em 2018.

Enxugamento

Em relação à política de pessoal das estatais, o enxugamento do quatro continua sendo o principal destaque. Em 2018, as estatais federais reduziram o efetivo em 13.434 empregados. As principais reduções ocorreram na Caixa Econômica Federal (2.728 empregados), nos Correios (2.648) e no Banco do Brasil (2.195 empregados).

Desde dezembro de 2015, as estatais federais dispensaram 57 mil empregados, com redução de 10,38% do quadro total. A maior parte do enxugamento (44 mil) provém de programas de desligamento voluntário, que concentraram 77,79% das dispensas. Segundo o Ministério da Economia, os planos de desligamento resultaram na economia de R$ 6,93 bilhões na folha de pagamento.

A economia nas despesas totais de pessoal, que incluem outros gastos além da folha, caiu R$ 2,46 bilhões de 2015 a 2018, com retração de 2,56% nas empresas não dependentes do Tesouro. Ao ajustar os valores pela inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a redução foi ainda mais significativa, chegando a 14,67%.

Agência Brasil
Comments

Bolsonaro diz que desemprego é maior que o registrado pelo IBGE

No dia em que foi divulgado que a taxa de subutilização da força de trabalho bateu recorde, o presidente Jair Bolsonaro voltou a questionar nesta terça-feira (30) a metodologia adotada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e disse acreditar que a taxa de desemprego no país é maior do que a divulgada.

Em discurso, durante evento no Palácio do Planalto, ele afirmou que acha que o número atual de pessoas sem emprego no país é superior a12 milhões. A pesquisa divulgada hoje mostrou que, ao todo, 13,4 milhões de brasileiros procuravam emprego no primeiro trimestre.

“Se fala em 12 milhões de desempregados. Sim, eu acho que é muito mais que isso. Desculpe o IBGE, mas eu acho que é muito mais do que isso. Não vou polemizar novamente”, disse.

Mais tarde, em entrevista à imprensa, ele ressaltou que não pretende entrar em nova briga com o IBGE. Em novembro, sem ainda ter assumido o cargo, o presidente chamou a pesquisa de “farsa” por considerar como empregadas pessoas que de fato não estariam ocupadas.

“Não vou entrar em briga com o IBGE, mas acho que a metodologia poderia ser aperfeiçoada, com todo respeito que a gente tem com o trabalho do IBGE”, afirmou nesta terça-feira.

Segundo o IBGE, a taxa de subutilização da força de trabalho brasileira chegou a 25% no primeiro trimestre de 2019. Isso significa que 28,3 milhões de brasileiros não trabalharam ou trabalharam menos do que gostariam no período.

É o maior índice desde o início da série histórica da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua, iniciada em 2012. Na comparação com o trimestre encerrado em dezembro, houve alta de 5,6%, ou 1,5 milhão de pessoas.

No primeiro trimestre sob o governo Bolsonaro, a taxa de desemprego no país foi de 12,7%, alta de 10,2% com relação ao trimestre encerrado em dezembro. Nos últimos três meses, 1,2 milhão de pessoas a mais passaram a procurar emprego no país.

O número de empregados com carteira assinada no país permanece estável por quatro trimestres, em torno de 33 milhões de pessoas. A última vez em que houve crescimento no número de empregados com carteira na comparação com o trimestre anterior foi no segundo trimestre de 2014.

Folhapress

Comments

Morre BETH CARVALHO

A cantora e compositora Beth Carvalhomorreu no Rio nesta terça-feira (30), aos 72 anos. Ela estava internada no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, Zona Sul da cidade, desde o início de 2019. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Com mais de 50 anos de carreira e dezenas de discos gravados, Beth Carvalho é um dos maiores nomes do samba e considerada madrinha de artistas como Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Jorge Aragão – daí o apelido “Madrinha do Samba”.

Um problema na coluna já afligia a cantora havia algum tempo

G1

Comments

Comer estressado aumenta chances de engordar, afirma pesquisa

(FOTO: PIXABAY)

Uma nova pesquisaafirma que quando alguém está estressado e se alimenta, as chances de engordar são maiores — principalmente se o lanchinho escolhido tiver muitas calorias. O estudo foi feito em ratos e observou que a tensão ativa uma parte do cérebro que faz os roedores quererem comer mais.

“Nosso estudo mostrou que, quando estressados ​​por um longo período e alimentos de alto teor calórico estavam disponíveis, os ratos tornaram-se obesos mais rapidamente do que aqueles que consumiam as mesmas comidas gordurosas, mas não estavam tensos”, relatou Kenny Chi Kin Ip, pesquisador do instituto australiano Garvan Institute of Medical Research e principal autor do artigo.

O grupo de especialistas investigou as regiões do cérebro responsáveis pela alimentação (hipotálamo) e pelas emoções (amígdala), e descobriu que um dos responsáveis por esse ganho de peso é uma molécula chamada NPY, que o sistma nervoso produz naturalmente em resposta ao estresse para estimular a alimentação tanto em humanos quanto em ratos.

“Descobrimos que quando bloqueamos a produção de NPY na amígdala, o ganho de peso é reduzido. Isso mostra uma ligação clara entre estresse, obesidade e NPY”, disse Ip. Além disso, os especialistas lincaram o NPY à produção de insulina, que controla a vontade de comer.

Em condições normais, o corpo produz insulina logo após uma refeição, o que ajuda as células a absorver a glicose do sangue e envia um sinal para o cérebro que é hora de parar de comer. No estudo, os cientistas descobriram que o estresse crônico por si só elevava os níveis de insulina ligeiramente, mas, em combinação com uma dieta altamente calórica, os níveis da substância eram 10 vezes maiores do que nos ratos livres de estresse e com dieta normal.

A presença de níveis altos de insulina por períodos prolongados fizeram que as células nervosas perdessem a sensibilidade à substância, o que impulsionou os níveis de NPY. O resultado foi o aumento da vontade de comer e a redução da resposta normal dos corpos na queima de energia através de calor.

“Isso realmente reforçou a ideia de que, embora seja ruim comer junk food, comer alimentos altamente calóricos sob estresse é um golpe duplo que impulsiona a obesidade”, alertou o professor Herbert Herzog, líder da pesquisa e chefe do laboratório de distúrbios alimentares do Garvan Institute of Medical Research.

Embora conduzido em camundongos, a situação é “muito provavelmente a mesma em humanos”, disse Herzog à Live Science, já que esses animais usam o mesmo sistema de NPY que os humanos para regular os processos descritos.

Galileu

Comments

LOCAIS

Ex-diretor do Detran solta nota referente operação do MP

O ex-diretor do DETRAN RN, Luiz Eduardo Machado, o Dudu Machado, emitiu uma nota sobre a Operação Chapa Fria, deflagrada pelo Ministério Público do RN, com o objetivo de apurar suposta prática de crimes ocorridos durante o processo de credenciamento para fabricantes e estampadores das placas Mercosul realizado no âmbito do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran). Ele é um dos alvos.

A nota é assinada pelo advogado Marcos Braga, que destaca ser Luiz Eduardo Machado dono de conduta ilibada, e que confia na justiça e no discernimento do Mistério Público do Rio Grande do Norte.
Veja a nota:

Nota de esclarecimento à opinião pública

O publicitário Luiz Eduardo Machado Pereira, ex-diretor do Detran RN, foi surpreendido na manhã desta terça-feira, 30, com o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em seu domicílio, fato este decorrente de uma operação deflagrada pelo Ministério Público Estadual.

Recentemente, mesmo sem ter tido acesso ao conteúdo da investigação, Luiz Eduardo Machado respondeu a todos os questionamentos do órgão ministerial quando convocado a prestar depoimento.

É fato público e notório, no âmbito da sociedade potiguar, que Luiz Eduardo Machado é dono de conduta ilibada e que ao longo de sua vida profissional nunca foi processado, cível ou criminalmente, nem sequer respondeu a uma investigação, embora nos últimos 10 anos tenha ocupado diversos cargos na gestão pública, inclusive como ordenador de despesa.
Por fim, ressalto que o meu cliente confia na justiça, no discernimento do Mistério Público do Rio Grande do Norte, e desde já coloca-se à disposição da Corte Ministerial, com o objetivo de colaborar com as investigações, imbuído no mais profundo desejo de que a verdade e o bom senso prevaleçam.

Marcos Braga
Advogado

Comments

Por G1 RN

 


TRT-RN, Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte em Natal — Foto: Divulgação/TRT

TRT-RN, Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte em Natal — Foto: Divulgação/TRT

O Tribunal Regional do Trabalho não reconheceu o vínculo direto entre a empresa têxtil Guararapes – dona da Riachuelo – e os trabalhadores das empresas de facções. A sentença do juiz Alexandre Érico Alves é resultado de uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Norte.

O magistrado considerou o reconhecimento de vínculo entre a empresa e as facções uma “medida desproporcional e que traria, na prática, inúmeros percalços que tornaria esta decisão difícil de ser implementada”.

“Enquanto empregadores, as facções são, em primeiro lugar, o ente que deve responder pelos contratos de trabalho firmados nos moldes da legislação laboral”, afirmou Alexandre Érico Alves na sentença.

Ação Civil Pública

Em setembro de 2017, a ação movida pelo MP do Trabalho gerou uma reação em cadeia de empresários, representantes públicos e funcionários de pequenas fábricas de confecção que terceirizam a produção para a companhia no interior do estado.

Além de alegarem perseguição, empresários e políticos argumentaram na ocasião que a ação coloca em risco empregos gerados no interior do estado, por meio dessa terceirização.

De acordo com o MPT, a Ação Civil Pública contra a empresa visou à responsabilização da Guararapes quanto aos direitos trabalhistas de empregados das facções de costura localizadas no interior, que prestam serviço terceirizado à indústria. Ainda de acordo com o órgão, a ação não se deu contra as facções, nem questionou a licitude da terceirização, mas a “existência de subordinação estrutural e responsabilidade solidária”.

Protesto contra ação do MPT aconteceu em São José do Seridó, no RN — Foto: Divulgação/ Governo do RN

Protesto contra ação do MPT aconteceu em São José do Seridó, no RN — Foto: Divulgação/ Governo do RN

 

Por G1 RN

 


Prefeito Álvaro Dias reuniu imprensa para anunciar as medidas de redução de gastos no Município de Natal — Foto: Alex Régis

Prefeito Álvaro Dias reuniu imprensa para anunciar as medidas de redução de gastos no Município de Natal — Foto: Alex Régis

A Prefeitura de Natal pretende economizar R$ 1 milhão por mês com medidas de contenção de gastos propostas após uma auditoria que foi feito no Município. Entre as 233 iniciativas que devem ser postas em prática, estão a redução de contratos de locação de veículos, gastos com energia, telefonia, internet, compras e renegociação dos alugueis de imóveis onde estão instalados órgãos municipais.

O prefeito Álvaro Dias reuniu a imprensa nesta terça-feira (30) para anunciar as medidas de redução dos gastos da máquina pública. Elas fazem parte da primeira etapa do estudo de consultoria elaborado pela Fundação Dom Cabral que está fazendo um trabalho de auditoria da gestão.

Na oportunidade, o prefeito assinou contratos de gestão com os titulares das secretarias municipais de Administração, Saúde, Educação, Tributação, Serviços Urbanos e Urbana. Esses documentos contêm metas e prazos a serem cumpridas pelos secretários dessas pastas. O cumprimento desses contratos será acompanhando pelo Comitê Gestor que foi criado e conta com as participações de representantes da Procuradoria-Geral do Município, Controladoria Geral do Município, Secretaria de Planejamento, Secretaria de Governo, Secretaria de Administração e a Tributação Municipal, além do próprio prefeito Álvaro Dias.

O chefe do Executivo da capital disse que essa é a primeira parte da reestruturação administrativa pela qual passará a gestão, e que, na próxima etapa, deve ocorrer a redução da estrutura administrativa do Município.

“Precisamos nos adequar à realidade atual. O país passa por uma grave crise e os municípios estão sendo penalizados. Essas nossas medidas, em um primeiro momento, representarão uma economia anual de R$ 12 milhões, mas as medidas de contenção não vão parar por aí. Seguiremos atuando em conjunto com a Dom Cabral para ampliar as nossas receitas e ajustar ainda mais as nossas despesas para que tudo caiba no orçamento. É importante salientar que essa economia não vai impactar na redução dos serviços prestados pela Prefeitura, pelo contrário, estamos atuando para ampliar os investimentos nas áreas de saúde, educação, esporte, drenagem e outras áreas”, declarou o prefeito.

Fonte: G1RN

Por G1 RN

 


Em Natal, previsão é de tempo parcialmente nublado e chuvas no feriado do Dia do Trabalho — Foto: Fernanda Zauli/G1

Em Natal, previsão é de tempo parcialmente nublado e chuvas no feriado do Dia do Trabalho — Foto: Fernanda Zauli/G1

A quarta-feira (1º) no Rio Grande do Norte, feriado do Dia do Trabalho, deve ser de tempo parcialmente nublado com ocorrência de chuvas em todas as regiões. A previsão é da Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn).

Ainda segundo a Emparn, no litoral, as chuvas podem ocorrer durante a madrugada e o início da manhã. Já no interior do estado, as chuvas devem cair nos períodos da tarde e noite. A previsão se estende até o domingo, dia 5.

Chuvas

O boletim pluviométrico da Gerência de Meteorologia da Emparn registrou em seus postos de controle, entre as 7h da segunda (29) até as 7h desta terça (30), a ocorrência de chuvas em todas as regiões do estado.

A região Oeste foi a que registrou o maior volume, sobretudo em Riacho de Santana, com 56 milímetros de chuva. Em Rafael Fernandes choveu 53,1mm.

O município de Santana do Seridó foi onde mais choveu na região Central, com 35,5 mm. Já na região Agreste, no município de Bom Jesus choveu 11,4 mm.

Em Natal, choveu 23,7 mm. A capital potiguar foi onde mais choveu no Leste do estado.

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu