PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA QUARTA-FEIRA

 

Trump faz apelo por financiamento de muro na fronteira com o México e ataca democratas. Ministros entregam hoje a Bolsonaro medida provisória contra fraudes na Previdência. Onda de violência no Ceará completa uma semana. O que é notícia nesta quarta:

INTERNACIONAIS

Muro da discórdia

Trump defende construção de muro em discurso na TV americana

Trump defende construção de muro em discurso na TV americana

Em raro pronunciamento na TV, o presidente Trump defendeu a construção do muro na fronteira do México e alegou ‘crise huminatária’ e de segurança nos EUA, ao pedir que o Congresso aprove os R$ 5 bilhões para a obra. Ele apresentou números que são questionados pela oposição e pela imprensa e culpou os democratas pela paralisação do governo, que entra hoje no 19º dia. O presidente americano convidou a oposição para uma reunião hoje, na Casa Branca.

“Quanto sangue americano terá que ser derramado até que o Congresso aprove [o dinheiro para o muro]?”

NACIONAIS

Fraudes na Previdência

A equipe econômica deve entregar hoje ao presidente Jair Bolsonaroo texto de uma medida provisória (MP) para coibir fraudes previdenciárias. De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o texto vai gerar uma economia de até R$ 20 bilhões por ano. Assim que for publicada, a MP terá força de lei, mas precisará ser aprovada pelo Congresso em até 120 dias para se tornar definitiva.

Uma semana de ataques

A onda de ataques no Ceará completa uma semana. Criminosos atacaram ônibus, bancos, prefeituras, comércios e prédios públicos em 40 dos 184 municípios do estado. Tropas da Força Nacional e policiais da Bahia foram enviados para tentar reestabelecer a ordem, mas o clima nas ruas é de insegurança. O G1 acompanha.

Calorão: como lidar

O eletricista Nelson José dos Santos não abre mão da toalhinha no calorão de Santa Cruz — Foto: Cristina Boeckel/ G1

O eletricista Nelson José dos Santos não abre mão da toalhinha no calorão de Santa Cruz — Foto: Cristina Boeckel/ G1

Ventilador é pouco. O G1 foi ao bairro de Santa Cruz, na região mais quente do Rio de Janeiro, para saber o que os cariocas fazem para driblar o calor de 40ºC. Vale se hidratar muito, se abanar com leque e a indispensável toalhinha para enxugar o suor.

Previsão do tempo

Saiba como fica o tempo na quarta-feira (9)

Saiba como fica o tempo na quarta-feira (9)

Curtas e rápidas…

 

VÍDEO: Atualmente no Corinthians, ex-jogador do ABC sofre lesão gravíssima

Já classificados para a segunda fase, Corinthians e Ituano fizeram um dos melhores jogos da Copinha até o momento. Com equilíbrio e belos gols, as equipes empataram em 2 a 2, no Novelli Jr., em Itu, em jogo que ficou marcado por uma grave lesão do ex-jogador do ABC, Fessin, do Corinthians.

Em uma disputa de bola com o goleiro João Victor, o meia Fessin, do Corinthians, acabou fraturando a tíbia, e foi direto do gramado para o hospital. O jogador vai ser operado nesta quarta-feira, pelo Dr. Ivan Grava e ainda não tem previsão de volta aos gramados. A lesão é a mesma que afastou dos campos o meia Danilo, em 2016, por mais de seis meses.

 Com informações do Globo Esporte

 

Comments

Promotoria diz que poderá quebrar sigilos de Queiroz e sua família após faltarem depoimentos

O Ministério Público do Rio anunciou por nota nesta terça-feira, 8, que poderá quebrar os sigilos de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado estadual Flavio Bolsonaro, e de seus familiares. O anúncio foi feito depois que a mulher do ex-auxiliar do deputado, Márcia Oliveira Aguiar, e duas filhas dele, Nathalia e Evelyn de Melo Queiroz, também ex-integrantes do gabinete do parlamentar, faltaram a depoimento marcado para na sede do MP para esta tarde. Em 6 de dezembro, o Estado revelou que um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou que Queiroz movimentou, de janeiro de 2016 a janeiro de 2017, R$ 1,2 milhão em uma conta, o que o órgão considerou incompatível com a renda do funcionário. O documento foi encaminhado ao MPRJ no início do mês passado.

“O MPRJ tem informações que permitem o prosseguimento das investigações, com a realização de outras diligências de natureza sigilosa, inclusive a quebra dos sigilos bancário e fiscal”, afirmou o MP no texto. A Procuradoria de Justiça do Rio, porém, não informou quais providências tomará para obter os depoimentos dos familiares de Queiroz. Da mesma conta de Queiroz que está sob investigação saíram R$ 24 mil depositados em uma conta da primeira-dama, Michele Bolsonaro. O presidente Jair Bolsonaro disse que se tratava do pagamento de uma dívida do ex-assessor com ele.

A defesa de Nathalia, Evelyn e Márcia afirmou que suas clientes não compareceram para prestar depoimento porque o Queiroz passou por uma cirurgia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para a retirada de um câncer. Por disso, “todas se mudaram temporariamente para a cidade de São Paulo, onde devem permanecer por tempo indeterminado e até o final do tratamento médico e quimioterápico necessários, uma vez que, como é cediço, seu estado de saúde demandará total apoio familiar”, segundo a justificativa da defesa ao MP.

O Ministério Público do Rio também afirmou na nota que o depoimento dos investigados “representa uma oportunidade para que possam apresentar suas versões dos fatos”. “O não comparecimento voluntário e deliberado reflete, neste momento, uma opção dos envolvidos, sendo certo que o direito constitucional à ampla defesa também poderá ser exercido em juízo, caso necessário”.

O órgão também informou que “seguirá apurando os fatos de forma reservada e sigilosa, manifestando-se apenas por meio de notas oficiais”.

O MP já “sugeriu” o comparecimento de Flávio Bolsonaro – filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, eleito senador em outubro de 2018 – ao órgão, nesta quinta-feira, 10. Por prerrogativa parlamentar, porém, ele pode indicar nova data para seu depoimento. Questionado, o órgão não informou se Flávio confirmou presença. A assessoria do senador eleito pelo Rio também não quis confirmar se ele irá ou não.

O relatório foi produzido pelo Coaf na Operação Furna da Onça, conduzida pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal para investigar corrupção na Alerj. A ação resultou na decretação da prisão de dez deputados estaduais. A investigação das movimentações suspeitas, porém, foi transferida para o Ministério Público do Estado do Rio, porque pode envolver deputados estaduais. Mais de 70 assessores ou ex-assessores de 22 parlamentares são investigados pelo MP-RJ.

O trabalho do Coaf mostra que Queiroz recebeu, na conta bancária, depósitos regulares de outros assessores de Flavio, na maioria dos casos em datas próximas ao pagamento dos funcionários da Alerj. Uma das suspeitas sob investigação é a de cotização – processo usado em muitos Legislativos brasileiros, no qual os ocupantes de cargos de confiança repassam ao parlamentar a maior parte do seus salários.

Uma das filhas de Queiroz, Nathalia, é citada em dois trechos do relatório. O documento não detalha os valores individuais das transferências dela para o pai, mas junto ao nome de Nathalia está o valor total de R$ 84 mil. A filha do PM foi nomeada em dezembro de 2016 para trabalhar como secretária parlamentar no gabinete de Bolsonaro na Câmara. No dia 15 de outubro deste ano ela foi exonerada, mesma data em que seu pai deixou o gabinete de Flávio, na Alerj. Nathalia recebeu em setembro, pelo gabinete de Jair, um salário de R$ 10.088,42.

Queiroz foi chamado para depor duas vezes no Ministério Público do Rio, mas faltou alegando questões de saúde. Em entrevista ao SBT, Queiroz justificou que “fazia dinheiro” com a compra e revenda de carros.

COM A PALAVRA, A DEFESA

O advogado do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Paulo Klein, disse que irá juntar os documentos que comprovam as suas argumentações na investigação do MP, “campo adequado para apuração dos fatos”.
“Assim que o Fabrício for liberado pelos médicos, vou me reunir com ele e bater ponto a ponto as questões e ver a documentação relacionada. Por ora o foco total e na saúde dele e na recuperação”, disse o advogado ao Estado.

ESTADÃO CONTEÚDO

Comments

Ceará vive onda de boatos de toques de recolher nas redes sociais

A onda de violência que assola o Ceará chegou nesta terça-feira, 8, ao sétimo dia marcada por boatos de toque de recolher supostamente ordenado pelo Estado e difundido pelas redes sociais, e comprometimento de serviços essenciais, como coleta de lixo e transporte. O sindicato dos médicos orientou os profissionais a não trabalhar até que os ataques cessem. Com medo, comerciantes estão fechando as lojas.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) teve de emitir um comunicado para acalmar a população negando que tivesse adotado toque de recolher. Também se espalham pelas redes sociais boatos de ataques a comércios que permanecem abertos. A pasta classificou os boatos de “prática criminosa” e afirmou que a estratégia é uma “reação encontrada por criminosos às ações das forças de segurança do Estado e do governo federal”.

Com medo, comerciantes estão fechando as portas mais cedo. Segundo a secretaria, foram detidos 11 adultos e três adolescentes pela distribuição de panfletos com ameaças a comerciantes na Grande Fortaleza.

Em Fortaleza, a coleta de lixo já está sendo prejudicada. Nos bairros Centro, Benfica, Damas e Montese há amontoados de lixo, expondo a falha no recolhimento. Uma moradora de Benfica que não quis se identificar por temer represálias contou que o caminhão de lixo até passou nos dias corretos, mas os lixeiros não desceram do veículo. A prefeitura afirmou que está se esforçando para manter os serviços essenciais.

Os Correios justificaram atrasos na entrega de correspondências e encomendas. “As entregas de correspondências e encomendas em algumas áreas de Fortaleza estão sendo afetadas. Até que se normalize a situação, os Correios estão adotando o procedimento de entrega interna – quando o objeto deve ser retirado em uma unidade”, informou. O destinatário receberá um aviso para retirada do objeto em horário e endereço específicos.

Transporte público

A circulação de ônibus continua prejudicada, apesar das medidas adotadas pelos governos, como a colocação de policiais dentro dos coletivos. Segundo o estudante Samuel Sousa, o ônibus está demorando mais. “O ônibus que eu pego demora dez minutos para passar, mas hoje (terça-feira) esperei 40 minutos. No terminal, peguei outro e em nenhum dos dois vi PM, a não ser que eles estivesse à paisana.” Segundo o governo, há policiais fardados e à paisana nos coletivos.

Moradora do Bom Jardim, na periferia de Fortaleza, a atendente de telemarketing Ana Paula Mendes relatou que os ônibus estão alterando os itinerários. “O ônibus que passava do lado da minha casa já não passa nem na minha rua. Sem contar que, quando começam a queimar os ônibus, eles recolhem tudo e as pessoas ficam esperando nos terminais e nas paradas, sem saber se ainda vai passar ou não.”

De acordo com o Sindionibus, quando a denúncias ou ameaças de possíveis atentados contra os veículos é feita uma avaliação pela SSPDP sobre os riscos, e essa análise pode desencadear atrasos.

Também nesta terça, a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos informou, por meio de nota, que suspenderia temporariamente a operação das linhas Sul, Oeste e do VLT Parangaba-Mucuripe, a partir das 20 horas, por motivos de segurança.

O Sindicato dos Médicos do Ceará divulgou comunicado aos profissionais recomendando que eles não compareçam ao trabalho enquanto a violência perdurar. Também ofereceu apoio jurídico e oficiou prefeituras e o Estado comunicando a decisão. Para tentar evitar as faltas, a Secretaria de Saúde de Fortaleza informou nesta terça que os servidores dos postos de saúde que faltarem terão o ponto cortado com desconto salarial.

Ataques

O número de ataques chegou nesta terça a 180, segundo levantamento do Estado. O governo informou que não tinha balanço oficial. Na madrugada, criminosos explodiram uma ponte no km 6 da BR-222, no bairro São Geraldo, em Caucaia, a 18 km de Fortaleza. Ônibus foram incendiados na capital e no interior.

De acordo com a Secretaria de Segurança, foram detidos 185 suspeitos – 156 adultos e 29 adolescentes – de envolvimento nos crimes. A Secretaria de Administração Penitenciária afirma que 20 líderes de facções foram transferidos para presídios federais.

Nesta terça-feira, desembarcaram mais 200 agentes da Força Nacional, para se juntarem aos 300 homens que já atuam no Ceará desde o fim de semana. Também haverá o reforço de 43 policiais e agentes de inteligência vindos de três Estados – Pernambuco, Piauí e Santa Catarina. Na semana passada, a Bahia já havia enviado 100 PMs.

Fonte: Blog do BG

 

LOCAIS

Sandro Pimentel diz em nota que continua tranquilo enquanto a situação da sua diplomação não se resolve

O parecer do Ministério Público Eleitoral, divulgado pela imprensa no final desta terça-feira, 08, não traz nenhuma surpresa ou novidade sobre a situação da minha diplomação. Também é necessário salientar que o *MPE não manda diplomar o suplente do partido*, conforme divulgado pela imprensa. Seguindo a legislação eleitoral o órgão, apenas, deixa claro o entendimento de que a vaga na Assembleia Legislativa, conquistada por nosso esforço e eleição limpa pertence ao PSOL, não cabendo a nenhum outro partido a tentativa oportunista de nulidade dos meus votos.

Aliás, é necessário lembrar que a população potiguar decidiu pelo voto retirar oligarquias do poder, clamando por renovação política. Assim, não cabe mais aos derrotados no voto tentar chegar ao poder usando velhos atalhos. Está na hora de aprenderem com a derrota e respeitarem a decisão do povo.

Reafirmo a minha tranquilidade com a resolução dessa situação na data prevista para isso, a partir de 21/01, quando o Tribunal Regional Eleitoral, em pleno, discutirá sobre a injustificada liminar que adiou meu direito constitucional de ser diplomado.

Tenho total confiança que irei exercer o mandato que o povo potiguar me autorizou a cumprir.

*Sandro Pimentel*
_Deputado Estadual eleito pelo PSOL com 19.158 votos_

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sign up
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.
We do not share your personal details with anyone.
0