PONTO DE VISTA: O EMBROGLIO DE GLEISI HOFFMANN COM O JORNAL DA CIDADE ON LINE

Caro(a) leitor(a),

Sabemos que o caso do atentado a Jair Bolsonaro pelo Adélio Bispo é, até aqui, uma história muito mal contada e com sérios indícios de envolvimento de figuras do PT e do PSOL como cúmplices. Fala-se do envolvimento da, hoje, Deputada Federal Gleisi Hoffmann e do ex-deputado federal Jean Willys. Qualquer um sabe que, geralmente, onde há fumaça há fogo. Portanto, não podemos descartar as duas possibilidades. Em outubro o Jornal da Cidade On Line denunciou um possível envolvimento de Adélio Bispo com Gleisi Hoffmann através de troca de mensagens de whatsapp. Fato este que ficou comprovado. A insana Gleisi moveu ação judicial contra o Jornal da Cidade. Não conseguindo provar que o mesmo não estava mentindo ou caluniando e se conformou com o direito de resposta  no próprio jornal. Já o Jean Willys correu do Brasil para a Europa alegando perseguição e forte ameaça de vida, abdicando , inclusive da posse do cargo de Deputado Federal. Há quem diga que toda essa encenação não passa de um plano macabro para tirar o Jean Willys do alcance do MPF e da PF no processo Adélio Bispo.

O fato é que a cada dia as pontas desse novelo ficam mais próximas de se encontrar e provar o real envolvimento de Geisi, do PT e de Jean Willys nesse atentado a vida de Bolsonaro.

O Direito de Resposta de Gleisi Hoffmann

Conforme acertado em audiência de conciliação realizada no dia 26/02/2019, firmado no termo de acordo judicial lavrado na mesma oportunidade, segue, no corpo do presente e-mail, o texto a ser publicado a título de direito de resposta.

DESCULPEM-ME, MAS O JORNAL DA CIDADE ONLINE MENTIU PARA VOCÊ

No dia 12 de outubro de 2018, o Jornal da Cidade Online publicou em seu site matéria falaciosa, onde informava que meu nome, Gleisi Hoffmann, havia sido citado no processo crime movido contra Adélio Bispo de Oliveira, autor do incidente envolvendo Jair Bolsonaro, afirmando que teriam sido encontradas mensagens do acusado para o meu celular.

Por conta do meu compromisso com o restabelecimento da verdade dos fatos, ajuizei ação indenizatória com pedido de direito de resposta em face do Jornal da Cidade. No dia 26/02/2019 realizamos audiência de conciliação no TJDFT, oportunidade em que foi celebrado acordo judicial, por meio do qual foi acordado que o Jornal publicaria, ao menos nesta oportunidade, informações verídicas a meu respeito, as quais passo a expor.

Analisando o histórico do Jornal da Cidade, verifica-se tratar de publicação de mais uma notícia inverídica, o que demonstra o total desconhecimento e descompromisso deste jornal com os princípios éticos que regem o Jornalismo.

Como defensora radical da liberdade de expressão e da liberdade de imprensa, entendo que todo jornalismo feito com seriedade e qualidade envolve uma análise criteriosa e preliminar à divulgação dos fatos, além de cautela nos ataques às pessoas.

Somado a isso, o jornalismo, ao menos o de qualidade, jamais extrapola o princípio da liberdade de expressão, princípio este que não compreende a divulgação de notícias falsas, cuja verossimilhança, no caso, sequer procurou apurar.

Na reportagem a que me refiro acima, o Jornal da Cidade Online, além de não ser a fonte primária da matéria, mas apenas se limitar a comentar a reportagem da Revista Veja, ainda compreende mal o papel de jornalista e chama a Veja de “maliciosa”, mas tudo isso sem sequer ter acesso à fonte primária da reportagem e, portanto, saber do que está falando.

Cumpre ressaltar que apesar dos órgãos de imprensa ocuparem papel de destaque na sociedade democrática, possuindo a relevante função de prestar informações de qualidade para a sociedade, o Jornal Folha de São Paulo divulgou dados que comprovam que nos últimos anos a divulgação de publicações falsas vem ganhando espaço em detrimento do jornalismo profissional, conforme demonstrado em matéria publicada em 08 de fevereiro de 2018

https://bit.ly/2E9dzWU

Importante destacar que, para elaboração da supracitada matéria, diversas páginas foram analisadas pelo Jornal Folha de São Paulo, tendo sido constatado que este veículo de comunicação, o Jornal da Cidade Online, enquadra-se nos sites que se utilizam de notícias sensacionalistas e falsas para confundir a cabeça do leitor, fato este que se comprova com a simples leitura das manchetes publicadas.

Compreendo que os ânimos da população brasileira, nos últimos anos, estão inflamados, sendo que os assuntos políticos tomam lugar central em grandes discussões que são travadas entre as pessoas. Contudo, não podemos nos deixar confundir por veículos que, alimentando-se da curiosidade e da indignação da população, não possuem o menor pudor em disseminar mentiras em troca de likes e visualizações.

Brasília, 28 de fevereiro de 2019.

GLEISI HELENA HOFFMANN

Deputada Federal PT/PR

Presidenta Nacional do Partido dos Trabalhadores

 

RESPOSTA DO JORNAL DA CIDADE AO DIREITO DE RESPOSTA FR GLEISI HOFFMSNN

Nossa resposta ao infame Direito de Resposta de Gleisi Hoffmann

A deputada Gleisi “Lula” Hoffmann é o que há de pior na política brasileira.

Sem noção, irresponsável, totalmente desprovida de decência, de ética e de qualquer sentimento de patriotismo.

Indo aos fatos, em 12 de outubro de 2018 o Jornal da Cidade Online publicou matéria onde noticiava mensagens que teriam sido enviadas pelo criminoso Adelio Bispo de Oliveira para supostos perfis virtuais de Gleisi Lula Hoffmann. Veja abaixo:

As mensagens foram efetivamente enviadas e a intenção da reportagem era tão somente demonstrar a militância petista de Adelio durante a campanha eleitoral e que, em função das supostas mensagens, o nome de Gleisi havia adentrado no inquérito policial. Fatos inquestionáveis.

Gleisi, imaginando que fosse de alguma forma atemorizar o Jornal da Cidade Online, propôs ação judicial requerendo, além de uma absurda indenização por “danos morais”, a nossa ‘retratação’, aduzindo que havia sido caluniada.

Nos defendemos, através do brilhantismo de nossa advogada, Camila Bezerra Rosa, esclarecendo que os fatos eram verídicos e que não cabia qualquer retratação a ser realizada e, muito menos, indenização pelo alegado dano moral, absolutamente inexistente.

Na audiência conciliatória, realizada no dia 26 de fevereiro, sabedora da imprestabilidade de sua ação, a petista abriu mão da indenização e da tal ‘retratação’. Em contrapartida, o Jornal da Cidade Online, por seu espírito democrata, ofereceu-lhe o Direito de Resposta, algo corriqueiro, que efetivamente nem precisava de ação judicial, bastava requerer a este editor.

Gleisi prontamente aceitou e se comprometeu a no Direito de Resposta expor o seu posicionamento sobre os fatos narrados na supracitada matéria.

Eis que nos chega o famigerado “Direito de Resposta” de Gleisi.

Patético. Absurdo. Medíocre.

Não adentrou no assunto tratado na reportagem. Preocupou-se tão somente em ‘mentir’ que havíamos ‘mentido’ e fazer acusações esdrúxulas e descabidas contra o jornalismo absolutamente imparcial que desenvolvemos.

Nesse sentido, para tentar desmerecer o nosso trabalho, a deputada, no infame Direito de Resposta, mencionou reportagem do jornal Folha de S.Paulo que citou o Jornal da Cidade Online como disseminador de Fake News. Mera calúnia de um jornal decadente, tentando imputar a quem está lhe ‘roubando’ os leitores uma alcunha que lhe pertence. A mesma reportagem da Folha, demonstrando sua avarenta parcialidade, qualificou o jornal ‘Brasil 247’, considerado como o ‘Diário Oficial da Organização Criminosa PT’, como praticante de ‘jornalismo profissional’. Um desmedido absurdo.

Aliás, no próprio ‘Direito de Resposta’ de Gleisi, fica evidente o conluio montado entre o PT e a Folha de São Paulo, que fez, inclusive, na campanha eleitoral o escandaloso Fake News do caso do ‘WathsApp’, uma medíocre armadilha que ambos tentaram impor ao candidato que venceu o pleito.

Parece evidente que esta senhora, que se julga inatingível e intocável, cedo ou tarde sofrerá a reprimenda da Justiça.

Lula, um dia, também achou que era inatingível e intocável.

José Tolentino

Jornalista. Editor do Jornal da Cidade Online.

Fonte: Jornal da Cidade On Line

Deixe uma resposta

Fechar Menu