POLÍTICA: ESTADOS E MUNICÍPIOS AINDA PODEM ENTRAR EM PEC PARALELA

A coluna POLÍTICA desta quinta-feira traz a possibilidade do Senado ainda incluir os estados e os municípios na Reforma da Previdência através da criação de uma PEC. Confira os detalhes ouvindo o podcast ou lendo a matéria da CBN.

Senado pode incluir estados e municípios na reforma da Previdência em ‘PEC paralela’

Em entrevista ao Jornal da CBN, o senador Esperidião Amin (PP-SC), que é membro da Comissão Especial da Previdência na Casa, disse que a ideia é aprovar a proposta do jeito que vier da Câmara e promover a mudança numa espécie de ‘filhote’ do texto. Ele explicou que os estados e municípios deverão manifestar interesse para que o projeto avance.

Por CBN

QUINTA, 11/07/2019, 08:18

Esperidião Amin. Foto: Marcelo Camargo/ABr (Crédito: )Esperidião Amin. Foto: Marcelo Camargo/ABr

O Senado Federal já iniciou os trabalhos para incluir estados e municípios na reforma da Previdência. A ideia, porém, é aprovar a proposta de emenda à Constituição do jeito que vier da Câmara e promover a mudança numa “PEC paralela”.

Em entrevista ao Jornal da CBN, o senador Esperidião Amin, do PP, que é membro da Comissão Especial da Previdência na Casa, explicou que os estados e municípios deverão manifestar interesse para que o projeto avance:

“O Senado tem a disposição de produzir uma oportunidade para que estados manifestem a sua adesão às regras de Previdência que serão aprovadas ao final pelo Senado. Ou seja, as regras para os servidores federais se dará uma oportunidade para que estados e municípios se manifestem, eles têm que se manifestar. Alguma forma de adesão tem que ser oportunizada.”

Esperidião Amin ainda abordou a possibilidade de a reforma da Previdência ser aprovada no Senado. O parlamentar demonstrou otimismo e destacou que a causa amadureceu:

“Desde o governo Fernando Henrique se pretende uma reforma da Previdência substancial. Tentou-se isso no governo de Lula, de Dilma, de Temer. Por que será que conseguiu agora, quando o presidente provavelmente era o aposto com menos disposição? Porque a causa amadureceu. E sorte que eu espero que no Senado haja também um número, já não tão surpreendente, mas um número muito expressivo a aprovar aquilo que a Câmara vai nos enviar.”

Nesta quarta-feira, o plenário da Câmara aprovou o texto-base da reforma da Previdência em primeiro turno. Foram 379 votos favoráveis. Antes de o projeto seguir para o Senado, os deputados ainda precisam analisar as emendas e os destaques apresentados pelos partidos para alterar pontos específicos da proposta.

Fonte: CBN

Deixe uma resposta

Fechar Menu