COMPROMISSOS DO PRESIDENTE: BOLSONARO ASSINOU MP QUE CONFISCA E AUTORIZA VENDER BENS DE TRAFICANTES

Na coluna COMPROMISSOS DO PRESIDENTE desta sexta-feira uma excelente notícia para os cidadãos de bem que espera por medidas drásticas que inibam o crime organizado e o tráfico de drogas nesse país. Enfim uma Medida provisória que materializa o projeto do ministro Sérgio Moro de quebrar as pernas dos traficantes confiscando e vendendo os seus bens para investir na aparelhagem da polícia no combate ao crime. Leia a reportagem a seguir e saiba como vai funcionar!

Bolsonaro assina hoje MP para vender bens confiscados de traficantes

Proposta é utilizar os recursos antes mesmo da decisão definitiva da Justiça

Por R7
Cerca de 30 mil bens de traficantes apreendidos no país têm sentença com trânsito em julgado e podem ser leiloados imediatamente

Cerca de 30 mil bens de traficantes apreendidos no país têm sentença com trânsito em julgado e podem ser leiloados imediatamente 

O presidente Jair Bolsonaro assina na tarde desta segunda-feira Medida Provisória (MP) para Confisco de Bens de Traficantes. A proposta é para facilitar a venda de bens apreendidos pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), vinculada ao Ministério da Justiça.

A MP permitirá alienar esses ativos – bens móveis e imóveis – e utilizar os recursos mesmo antes do trânsito em julgado (decisão definitiva) na Justiça. Após passar pela Casa Civil, a medida editada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) deverá ser enviada ao Congresso Nacional.

“O que queremos é fazer com que o crime não compense”, disse o ministro da Justiça, Sergio Moro, ao falar sobre o tema em seminário realizado em maio. “Para isso, é necessário privar os criminosos do produto e do financiamento das atividades criminosas”, defendeu o ministro.

A estratégia de asfixiar o lastro patrimonial de células criminosas em processos penais é considerada mais eficiente do que apenas apreender quantidades de drogas.

Patrimônio confiscado

Segundo o Ministério da Justiça, a medida é entendida como garantia para evitar deterioração do patrimônio confiscado, de forma a converter o valor apreendido em benefícios à sociedade, preservado o amplo direito de defesa.

“O recurso da alienação antecipada do bem evita a deterioração, a perda do valor econômico do bem e acelera o retorno à sociedade. Temos pátios abarrotados de veículos”, disse o secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora, durante seminário sobre o tema em maio.

Estoque parado

Há cerca de 80 mil bens de traficantes apreendidos no país. Desse total, cerca de 30 mil bens têm sentença com trânsito em julgado e podem ser leiloados imediatamente. São, ao todo, mais de 9,9 mil veículos, 459 imóveis, 25 aeronaves, além de mais de 18,9 mil bens diversos, principalmente celulares. Estão, em geral, parados por entraves de gestão do patrimônio confiscado.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

Fechar Menu