AUTOCONHECIMENTO: QUANTOS RATOS MORTOS VOCÊ CARREGA ALÉM DO EGO?

Na coluna AUTOCONHECIMENTO desta sexta-feira temos um texto fabuloso, de Cintia Rizzo, inspirado nas poesias de OSHO! Vale a pena conferir!

Quantos ratos mortos você carrega?

Com palavras claras e um texto articulado, Osho responde a uma pergunta de uma pessoa assim como eu, como você que, no fundo, só quer ser amada em todas as situações. Gentilmente te convido a ler esse texto com (c)alma e refletir quantos ratos mortos você tem carregado.

“PERGUNTA: Percebo que no fundo eu quero ser amado, aceito, como a pessoa mais incrível da terra, que eu quero ser a pessoa mais famosa. E fico magoado quando alguém me rejeita. O que fazer com esses sonhos?

OSHO: Se você entende que são sonhos, então lave o rosto e tome uma xícara de chá. O que há para ser feito a respeito? Sonhos são sonhos – por que se importar com eles?

Mas você não entende que são sonhos. Isso é conhecimento emprestado. Você sabe que eles não são sonhos – por isso fica preocupado. Do contrário, por que ficaria preocupado? Se em um sonho você vê que ficou doente, quando acorda de manhã vai ao médico? “No meu sonho eu estava muito doente e agora preciso de alguma medicação.” Você nunca vai. Entende que foi um sonho – pronto! Por que ir ao médico?

Mas você ainda não entendeu que são sonhos. São realidades para você – daí o problema.
Você diz: “Percebo que no fundo quero ser amado”. Se quer ser amado – ame! Porque qualquer coisa que você dá volta para você. Se quer ser amado, esqueça-se do desejo de ser amado e de mil maneiras o amor irá até você. A vida reflete, a vida ressoa, a vida ecoa qualquer coisa que você jogue na vida. Então, se quer ser amado, esqueça-se do querer e do ser amado – isso não é de modo algum importante. A regra é simples: ame.

E se quer ser aceito como a pessoa mais importante da terra, então comece aceitando todos como as pessoas mais importantes da terra. Do contrário, como elas vão aceitá-lo como a mais importante? Estão todas na mesma viagem. Elas não vão aceitá-lo como a pessoa mais importante, porque então o que vai acontecer com elas? Se você é a mais importante, então quem elas são? Ninguém quer ser outra coisa senão importante.

Todos estão na mesma viagem. Se quer que as pessoas o aceitem como a pessoa mais importante da terra, deixe que esta seja a regra: qualquer coisa que queira que os outros façam para você, faça você para eles. Mas esse é o problema. O ego quer que você seja a pessoa mais importante da terra – e mais ninguém. Então você se sente magoado, porque todos estão na mesma viagem. Você consegue entender essa questão simples? Eles também estão esperando que você os aceite como as pessoas mais importantes da terra.

Todos estão tentando estar no topo do mundo – então você está competindo com todo mundo. Lembre-se de que você vai ser derrotado. Um homem lutando contra o mundo todo – essa é a situação.

Se você enxerga a questão, há duas saídas. Primeiro, esqueça-se dessa viagem, seja comum, simples, seja você quem for. Não há necessidade de ser importante, a única necessidade é de ser real. Ser importante é o objetivo errado.

Eu me deparei com um bom slogan: seja realista – planeie um milagre. Sim! É assim que a coisa funciona. Se você for de fato realista, vai começar a viver o milagre. E o milagre é que, se você for real, não vai querer ser incomodado com a competição, com a comparação. Quem vai se importar? Você desfruta de sua comida, desfruta de sua respiração, desfruta da luz do sol, desfruta das estrelas – desfruta da vida, desfruta do fato de estar vivo; você vive em perfeita sintonia, em harmonia com o todo. Qual seria a vantagem de ser uma “pessoa importante”? Os grandes homens, os supostos grandes homens, são quase sempre fraudes – têm de ser. Não podem ser pessoas reais. São de plástico, porque escolheram um objetivo errado. Ser “importante” é um objetivo do ego; ser real é existencial.

Se você quer ser importante, vai estar em um contínuo conflito. E é claro que será magoado por todos. Não que todos estejam tentando magoá-lo; eles estão realizando a própria viagem deles. Você está desnecessariamente entrando no caminho deles. Saia dessa corrida de ratos.

Sente-se sob a árvore ao lado da estrada: ela é extraordinariamente bela e silenciosa. Do contrário, prepare-se para ser magoado.

Um político costumava vir até mim. Ele chegou a ser presidente do Congresso Nacional Indiano – um homem importante na Índia. E me disse: “Sou um homem muito simples. Por que as pessoas continuam espalhando coisas desagradáveis a meu respeito? Por que as pessoas querem me magoar?”

Eu lhe disse: “Ninguém quer magoá-lo. Você está desnecessariamente no caminho delas.

Elas também querem ser o presidente de grandes partidos – você está no caminho delas. Elas têm de tirá-lo dali”. E lhe disse: “Lembre-se do que você fez ao presidente que o antecedeu. A mesma coisa que elas estão tentando fazer com você”.

Quando uma pessoa está no poder, ela é continuamente puxada e empurrada. Tem de ser assim.

Ramakrishna costumava contar uma bela história:

Um pássaro estava voando com um rato morto na boca, e 20 ou 30 pássaros o estavam perseguindo. O pássaro estava muito preocupado. “Não estou fazendo nada contra eles, por que estão todos atrás de mim?”

Os outros pássaros bateram muito nele e, no conflito, na luta, o pássaro abriu a boca e o rato caiu. Imediatamente todos os outros pássaros voaram na direção do rato; todos se esqueceram dele. Não estavam contra ele; estavam também na mesma viagem – eles queriam o rato.

Se as pessoas o estiverem magoando, abra sua boca. Você deve estar carregando um rato morto! Deixe-o cair! Depois sente-se – se conseguir, sente-se debaixo da árvore e contemple, e de repente verá que elas se esqueceram de você. Não estão interessadas em você. Nunca estiveram. O ego é um rato morto.

A filha mais velha de Jones havia acabado de dar à luz um belo bebê e Jones estava recebendo os cumprimentos. No entanto, ele parecia cabisbaixo, e um amigo lhe perguntou: “O que está acontecendo, Jones? Você não gosta da ideia de ser avô?” Jones soltou um enorme suspiro. “Não”, disse ele. “Não gosto, mas isso não me incomoda tanto. É que é muito humilhante ter de ir para a cama com uma avó.”

Apenas observe sua mente e como ela cria problemas. A mulher permanece a mesma, mas agora ela se tornou uma avó e seu marido se sente humilhado.

É a sua ideia que está humilhando você. Se você está realmente preocupado com seu próprio bem-estar, ninguém o está magoando – somente suas próprias ideias. Livre-se delas.

Ou, se você se sente bem com elas, não se preocupe com as mágoas. Continue com as ideias.

Mas você tem de tomar uma decisão interna. Se quer seguir a viagem do ego, se quer ser a pessoa mais importante do mundo, então todos vão tentar provar que você é a pior pessoa do mundo. Portanto, tenha a coragem e o coração preparados para sofrer tudo isso. É inútil, mas, se você escolher esse caminho, a escolha é sua. Se realmente quer seu bem-estar e sua tranquilidade, silêncio e êxtase, então essas mágoas são indicativas: você está carregando algumas ideias erradas dentro de você.

Livre-se dessas ideias.”

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíntia Rizzo

Fonte:Sabedoria Universal

Este post tem 2 comentários

  1. Perfeito!

  2. Otimo texto! Muito bom! Parabens pela publicacao!

Deixe uma resposta

Fechar Menu