AUTOCONHECIMENTO: EI, PSIU! CADÊ VOCÊ?

Na sessão AUTOCONHECIMENTO desta terça-feira trago um texto para REFLEXÃO sobre algo que ainda não refletido e percebido por essa ótica. E é tão óbvio. Porém nunca vi nenhum padre, em sua homilia enxergar algo tão claro e cristalino! 

 Jesus deu a deixa, mas ninguém entendeu! Em Mateus 10, 13 ele afirma:

Mateus 19
Então, trouxeram-lhe algumas crianças, para que lhes impusesse as mãos e orasse por elas. Os discípulos, contudo, os repreendiam. 14Mas Jesus lhes ordenou: “Deixai vir a mim as crianças, não as impeçais, pois o Reino dos céus pertence aos que se tornam semelhantes a elas”.15E, depois de ter-lhes imposto as mãos, partiu dali”.

Quando crianças acreditamos que podemos tudo, mas quando vamos crescendo vamos perdendo a fé e passamos a duvidar de tudo. A nossa caminhada aqui é evolutiva e o objetivo maior é a expansão da consciência. Expandir a consciência significa, assim como as crianças, acreditarmos que o poder de DEUS está em nós. Que nada é impossível. Que podemos tudo. 

Entretanto, com uma diferença das crianças: sem a inocência e sim com o conhecimento. 

Sim! podemos voltar a ser crianças na velhice acrescido da sabedoria e do conhecimento. Usando o livre arbítrio com responsabilidade.

Então este é o desafio: ser criança sem a inocência!

Leia o texto a seguir e entenda:

Pouco importa a idade cronológica que você tem hoje. Um dia você foi criança. Ralou o joelho, teve pesadelos e correu para se proteger nos braços de quem você confiava. Também tinha muitos amiguinhos, alguns até “imaginários”,  brincava sempre e em seu olhar havia aquele brilho mágico de quem tinha a mais plena e absoluta certeza de que poderia fazer tudo (tipo super herói).  Pois esta criança sempre esteve com você, dentro de você! Acontece que, com o passar do tempo nós a encarceramos até que nunca mais possamos ouví-la.  Todos nós temos um inabalável, incansável e verdadeiro amigo: é a criança que habita em nós. Então lhe pergunto: – você é seu amigo? O texto de Marina Strachman é um bom despertador para acordar este pequeno grande ser interior.

“Quando pequenos nos entregamos aos acontecimentos da vida de “corpo e alma”. É lindo ver a curiosidade e a ingenuidade de uma criança diante de um fato novo, qualquer novidade que seja. Elas acreditam que os pais e os “maiores” podem tudo!

Com o passar dos anos deixamos de ser tão ingênuos, pois a vida nos “ensina” que temos que ser espertos para não “cairmos do cavalo”, que não devemos “aceitar balas de nenhum estranho”, que tem sempre alguém à espreita para nos lembrar de estar sempre atentos.

Acontece que esses fatos que nos calejam, também nos fecham para muitas das maravilhas da vida, como por exemplo, nos entregar inteiramente a um novo amor, ou a acreditar.  Acreditar em quê? Simplesmente acreditar! Em você, em seus pais, em seus irmãos,seus tios, professores, papai noel, coelhinho da Páscoa, na Terra do Nunca … acreditar nos milagres da vida.  Sim, milagres existem e podem acontecer com você!

Enfim, a vida que nos torna mais calejados, mais experientes, mais vividos, na realidade nos transforma em pessoas chatas… “ah, isso não pode”, “isso não faço”, “isso é coisa de criança”, “parece coisa de bobo”…

Agora você esta pronto para  responder?  Você é seu amigo?

Pense nas coisas que você faz por seu melhor amigo, ou amiga e  tudo o que você deseja para esta pessoa.

E para você? Quantas vezes você se boicota? De quantas maneiras diferentes você se reprime, não se deixando levar pela maré de felicidade que existe à sua volta?

Ah, que delícia comer, às vezes, pastel na feira, ou maçã do amor, ou pizza fria com coca cola no café da manhã de domingo, mas você se reprime, porque isto não é saudável ou engorda – ou os dois!

Ir ao parque de diversões, assistir desenho animado, escorregar na cachoeira, tomar banho de esguicho, guerra de bexiga, andar de bicicleta na chuva … e lá vem o “não posso, não sou mais criança”!

Dançar quadrilha, pular amarelinha, pular corda…não, não e não!

Por acaso você ao menos se lembra com carinho de quando era menor? Você se coloca às vezes no lugar das crianças que conhece e pensa “eu era igualzinho”, ou diz aos berros “nunca fui assim!”?

Você gostaria de ser seu amigo ou você costuma pensar : “como é que alguém me aguenta?”

Pois acho que está na hora de você resgatar um pouco da sua ingenuidade infantil, deixar fluir.

A letra de uma música de Caetano Veloso diz:  “você está, você é, você faz, você quer, você tem”. Você é o responsável por estar, ser, fazer, querer, e ter o que desejar.  Seja o melhor ou o pior…a sua vida e a sua felicidade estão em suas mãos!

Liberte-se e seja o seu melhor amigo! 

Deixe-se levar por Papai Noel,  por Harry Potter, embarque para Nárnia, acredite nas belezas da vida. Elas existem e estão aí ao seu alcance. Basta querer enxergar.”

Um Viva à nossa criança interior!

Fonte: Sabedoria Universal

Deixe uma resposta

Fechar Menu