ANÁLISE POLÍTICA: TOFFOLI FACILITA LAVAGEM DE DINHEIRO COM DECISÃO MONOCRÁTICA NO RECESSO BRANCO

Na coluna ANÁLISE POLÍTICA desta quinta-feira temos mais um enfático e contundente comentário do nosso José Nêumanne Pinto sobre a desisão monocrática tomada por Dias Toffoli que análise técnica do Coaf só pode ser compartilhada com MP e PF se juiz permitir para que não se quebre sigilo bancário do cidadão. Assista ao vídeo e tire suas conclusões!

RESUMO:

Como idealizador do pacto em que as raposas tomam conta de galinheiros e lago de patos, cidadãos, eleitores e contribuintes, que pagam toda a conta, o presidente do STF, Dias Toffoli, mostrou de que lado está na guerra contra a corrupção e o crime organizado. Tomou decisão monocrática no plantão do “recesso branco” do meio de ano da instituição nada republicana que chefia, que análise técnica do Coaf só pode ser compartilhada com MP e PF se juiz permitir para que não se quebre sigilo bancário do cidadão. Trata-se de uma mentira deslavada. Em nenhum momento sigilo algum foi quebrado nesse compartilhamento. Trata-se apenas daquele joguinho de enganar trouxa no qual sempre ganham corruptos e bandidos. E ele impôs essa medida a pedido da defesa do filho de Bolsonaro, Flávio, numa clara demonstração de que sempre está do lado de quem nomeia, demite e promove, e não do desprotegido que no fim paga a conta e o sustenta. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

 

Fonte: 

Publicado em 17 de jul de 2019

Deixe uma resposta

Fechar Menu