ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESTA QUINTA-FEIRA

Quinta-feira, 26 de dezembro

Por G1

 


Pente-fino no governo Temer. Indulto de Natal sem condenados por corrupção. Doleiro procurado pela Lava Jato é preso no Paraguai. Registros de violência contra mulheres. Os números da intervenção no Rio. E a morte da cantora Miúcha, aos 81 anos.

NACIONAIS

Transição em Brasília

O governo Bolsonaro diz que vai revisar os atos dos últimos 60 dias da gestão Temer. Além do pente-fino, o documento informa também que os novos ministros terão 10 dias para apresentar as políticas de cada área no futuro governo.

Indulto de Natal

O texto de Temer sobre o indulto de Natal, que concede perdão judicial a condenados por crimes não violentos, não deve incluir presos por corrupção, segundo o ministro Raul Jungman. De acordo com o blog da Andréia Sadi, o indulto deve sair até amanhã com os mesmos critérios de 2016.

Intervenção no RJ

Uma cerimônia marcou o fim da intervenção federal na segurança pública no Rio. Em quase 11 meses de comando das Forças Armadas, roubos tiveram redução, mas mortes em ação policial subiram. Veja os números abaixo:

Variação dos índices de criminalidade durante a intervenção — Foto: Infográfico: Rodrigo Cunha/G1Variação dos índices de criminalidade durante a intervenção — Foto: Infográfico: Rodrigo Cunha/G1

Variação dos índices de criminalidade durante a intervenção — Foto: Infográfico: Rodrigo Cunha/G1

Doleiro preso

O doleiro Bruno Farina, denunciado na Lava Jato do RJ, foi preso no Paraguai. Ele é sócio de Dario Messer, considerado ‘doleiro dos doleiros’, e era procurado desde a operação ‘Câmbio, Desligo’. Ele é acusado de integrar esquema que movimentou R$ 1,6 bilhão em 52 países.

Violência contra mulher

Homem atea fogo a ex-mulher em rua de Santo André

Homem atea fogo a ex-mulher em rua de Santo André

A polícia pediu a prisão temporária do homem suspeito de atear fogo na ex-mulher, em Santo André (SP). Um vídeo mostra o momento em que o segurança Edilson dos Reis Bispo, de 48 anos, e a auxiliar de enfermagem Josefa Renata Bispo, de 31, discutem e ele acaba ateando fogo na ex-mulher. Ele está foragido.

Piloto é filmado agredindo namorada em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhangura

Piloto é filmado agredindo namorada em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhangura

Em Goiânia, uma advogada filmou o momento em que foi agredida pelo namorado. As imagens mostram o piloto Victor Junqueira, de 24 anos, batendo na vítima, com socos, empurrões e puxões de cabelo. De acordo com a Polícia Civil, ele foi indiciado por lesão corporal, injúria, ameaça e violação de domicílio.

Adeus a Miúcha

Chico Buarque e a irmã Miúcha em momento de descontração nos bastidores do show de Bebel Gilberto em outubro de 1989 — Foto: Cristina Granato / Divulgação

Chico Buarque e a irmã Miúcha em momento de descontração nos bastidores do show de Bebel Gilberto em outubro de 1989 — Foto: Cristina Granato / Divulgação

Morreu no Rio de Janeiro, aos 81 anos, a cantora Miúcha. Irmã de Chico Buarque, mãe de Bebel Gilberto, ela tratava de um câncer e sofreu uma parada respiratória. Ao longo de mais de 40 anos de carreira, lançou 14 discos e fez parcerias com artistas da bossa nova e da MPB.

Perda no Candomblé

Mãe Stella tem 92 anos de idade — Foto: Alan Tiago Alves/G1

Mãe Stella tem 92 anos de idade — Foto: Alan Tiago Alves/G1

Em Salvador, morreu, aos 93 anos, a Mãe Stella de Óxossi. Considerada uma das maiores ialorixás do país, ela estava internada desde o dia 14. Estudiosa e divulgadora do candomblé, integrou a Academia de Letras da Bahia, e teve o seu terreito tombado pelo Iphan.

Também teve isso…

Fonte: G1

DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA: Ideia de Bolsonaro não é novidade no Nordeste, mas ajuda de Israel seria bem-vinda, analisa especialista

(FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A possível parceria entre Brasil e Israel para projeto de dessalinização de água nos Estados do Nordeste é bem vista por um especialista consultado pela Tribuna BandNews FM. O Governo Brasileiro, no entanto, poderia expandir em outras áreas os estudos e implementação de projetos para resolver o problema da escassez hídrica nas regiões mais atingidas pela seca.

O presidente eleito Jair Bolsonaro, do PSL, anunciou esta semana que quer firmar cooperação técnica com o Governo Israelense e pretende, já em janeiro, em local ainda não anunciado, desenvolver projeto piloto para retirar água salobra de poço, dessalinizá-la e distribuí-la para agricultura familiar.

A medida pode beneficiar o Ceará, que tem 68 municípios em situação de emergência devido à seca reconhecida pelo Governo Federal ou homologada pelo Governo do Estado. Apesar de não ser novidade, o projeto de dessalinização é bem avaliado pelo professor do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da Universidade Federal do Ceará, Suetônio Mota.

O especialista ressalta que é bem vinda toda ação voltada de convivência com a seca no semiárido brasileiro. Ele reforça a necessidade do país seguir se baseando em experiências estrangeiras como a de Israel, no Oriente Médio, e de Dubai, nos Emirados Árabes, em que mais de 90% da água para o consumo humano é dessalinizada.

O professor, no entanto, destaca como desafiador implementar a tecnologia de alto custo de forma menos onerosa, e que, de todo modo, o investimento é necessário, mas o Governo deve levar em conta as especificidades regionais.

“Provavelmente será viável em muitas situações, inclusive no Ceará, que nós temos uma extensão litorânea muito grande. Agora, como eu disse, cada situação é um caso a ser estudado principalmente sob aspecto econômico, social e considerando também o aspecto sanitário, de saúde da população”, explicou Suetônio.

Dessalinizadores de poços já são utilizados desde a década de 1990 no país. No Ceará, mais de mil itens do tipo já foram implantados na época. Em 2004, o Ministério do Meio Ambiente lançou o projeto Água Doce, que atua na implantação, recuperação e gestão de sistemas de dessalinização de águas salobras e salinas no Semiárido Brasileiro.

Suetônio Mota também destaca outro desafio do Governo Bolsonaro que é atuar em novas frentes na convivência com a seca. Umas delas está na necessidade de se avançar em estudos de reúso de água, aproveitando o recurso natural dos esgotos.

A alternativa seria voltada para atender as atividades produtivas, poupando o uso de água de mananciais e priorizá-los para o consumo humano. O especialista destaca que em Israel existe experiência semelhante.

“Como também é importante que, se pudesse se aproveitar de Israel, a experiência que eles vêm desenvolvendo de aproveitar o esgoto, de fazer o reuso da água, usar o esgoto, a água que já foi utilizada, tratar com tratamentos adequados, e utilizar – como eles fazem lá, quase 80% do esgoto urbano, de origem tratável, utilizar na irrigação, inclusive de culturas alimentícias. Logicamente é um tratamento muito rigoroso que garante a qualidade da água para esse fim”, explicou o professor.

Em 2013, a Cagece firmou cooperação técnica com a estrangeira Mekorot, Companhia Nacional de Águas de Israel. A medida tinha como finalidade executar ações conjuntas para o desenvolvimento e implementação de serviços de água, esgoto e projetos, entre eles o tratamento e reúso de águas residuais.

Nossa produção entrou em contato com a Companhia para abordar no que resultou a cooperação cinco anos depois, mas não tinha entrevistado disponível.

A Cagece também está envolvida no processo de instalação uma usina de dessalinização, após escolha no meio do ano de uma empresa sul-coreana para executar o projeto, que tem custo estimado em R$ 600 milhões. A conclusão do equipamento está prevista para 2020.

Tribuna do Ceará

Governo Temer edita e envia a Moro decreto que fixa em 3,5% a meta de redução de homicídios

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, durante entrevista coletiva em setembro, em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

A cinco dias do fim do mandato, o governo Michel Temer fixou em 3,5% a meta de redução de homicídios para o ano que vem, segundo decreto publicado na edição desta quinta-feira (27) do “Diário Oficial da União”.

O ministro Raul Jungmann (Segurança Pública), que assina o texto com o presidente, explicou ao blog que o esforço será “gigantesco” porque, segundo ele, o objetivo é alcançar essa redução em um contexto no qual o crescimento médio anual dos homicídios é de 4%.

“Redução absoluta de homicídios de 3.5%. Levando-se em conta que o crescimento médio anual estava em cerca de 4%, é só somar os dois percentuais para se ter uma ideia do esforço”, disse.

Jungmann entregou o plano nas mãos do futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, o ex-juiz Sérgio Moro.

“Esse plano foi o primeiro documento que enviei à transição. E entreguei ao Moro fisicamente também”, afirma.

Questionado sobre a expectativa de o plano vir a ser de fato colocado em prática, já que o governo está acabando, o ministro afirmou que Moro pode ajustá-lo. “Mas doravante é preciso ter um plano decenal porque é lei”, afirmou.

Segundo ele, planos semelhantes editados anteriormente eram expressão da vontade dos ministros de Estado, mas nasciam e morriam com eles.

“Se o ministro durasse 15 dias, ou 1 ano ou 3 anos, o ‘plano’ durava igual”, diz.

A meta faz parte do novo Plano Nacional de Segurança Pública e Defesa Social. No documento, o governo estabelece objetivos e programas que devem ser cumpridos no prazo de 10 anos, com ciclos de implementação de dois em dois anos.

O plano também prevê o fortalecimento do aparato de segurança para aumentar o controle de divisas, fronteiras, portos e aeroportos e a ampliação do controle e do rastreamento de armas de fogo, munições e explosivos.

BLOG DO MATHEUS LEITÃO -G1

 

Prefeitura do Rio de Janeiro espera público de 2,7 milhões para Réveillon de Copacabana

Nielmar de Oliveira/Repórter da Agência Brasil

Com público esperado de 2,7 milhões de pessoas, o esquema operacional para o Réveillon de Copacabana terá reforço em todos os setores da prefeitura, como segurança, engenharia de tráfego, transporte coletivo, saúde e assistência social. O esquema operacional foi apresentado nesta quinta-feira (27) no Centro de Operações.

Como nos anos anteriores, o bairro será fechado para o tráfego de carros com antecedência. Este ano, o horário para circulação, inclusive de carros de moradores de Copacabana, foi prorrogado em meia hora, até as 19h30. Ônibus e táxis poderão desembarcar passageiros até as 22h.

A recomendação para quem for curtir o show pirotécnico ou as atrações dos nove palcos é utilizar o metrô, que venderá os cartões exclusivos para o dia 31 até amanhã (28). Após as 22h, os ônibus que saírem do centro ou da zona norte deixarão os passageiros na Enseada de Botafogo e os que seguem da zona oeste e da Barra da Tijuca param em Ipanema, mesmo local de embarque para o retorno após a meia-noite.

O coordenador de operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), Joaquim Diniz, diz que a área de lazer em Copacabana, Ipanema e Leblon vai funcionar durante todo o dia 31 de dezembro e 1º de janeiro, com o fechamento de uma pista das avenidas Atlântica e Vieira Souto para os carros.

“A pista junto aos prédios funciona normalmente. Em Copacabana a gente inverte a pista, em Ipanema e Leblon a gente não inverte. Vai funcionar até as 19h30 no sentido em direção à Avenida Niemeyer. Às 19h30 a gente faz a inversão, porque é quando começam a chegar os ônibus do terminal. Às 5h volta ao normal”.

Limpeza

O responsável pelo Controle Urbano na Secretaria de Ordem Pública, Eduardo Furtado, explicou que a operação para a virada do ano já começou, com rotinas mais intensas na orla da zona sul, e que vão aumentar a partir de domingo.

“Na noite do dia 30 começamos com a Operação Tatuí, para retirar mercadorias enterradas na areia da praia, e iremos até as 19h do dia primeiro. Atuaremos com três equipes no dia 30, cinco no dia 31 e uma base de triagem, com esforço para a entrega da cidade em seu estado de normalidade já no dia 1º”.

A Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) disse que é esperado aumento de 15% na produção de resíduos este ano. No ano passado, foram retirados de Copacabana 285 toneladas de resíduo, sendo 41 toneladas recicláveis. Este ano, serão colocados 60 contêineres chamados de “laranjão” na orla. Segundo a Comlurb, os 40 utilizados no ano passado facilitaram a limpeza, pois muitas pessoas depositaram seu lixo neles. A expectativa é que a orla seja entregue limpa às 10h do dia primeiro, com equipes atuando no local a partir das 20h do dia 31.
Segurança e saúde

A Guarda Municipal vai trabalhar com efetivo 67% maior do que no ano passado, com um total de 1.774 guardas. A comandante da Guarda Municipal, inspetora Tatiana Mendes, disse que, após cinco anos de proibição pelo Ministério Público, os guardas utilizarão pistolas de eletrochoque durante o réveillon. Duas mil armas foram adquiridas em outubro e estão em uso pela corporação.

“É importante porque mantém a integridade do guarda municipal e também daquele que cometeu a ilicitude, porque, por segundos, ele imobiliza a pessoa, então tira ele do cenário e dá continuidade normal.”.

A Secretaria Municipal de Saúde montará quatro postos médicos na orla de Copacabana, com um total de 44 leitos e 44 poltronas de hidratação, além de 40 ambulâncias. Estarão de plantão com 40 médicos, 20 enfermeiros e 40 técnicos de enfermagem nos postos e 32 médicos, 32 enfermeiros e 8 técnicos de enfermagem nas ambulâncias. No ano passado, foram feitos 657 atendimentos e 58 remoções durante a festa.

Turismo

A ocupação nos hotéis está em 85% em Copacabana e 91% no Flamengo. O diretor de Atendimento ao Turista da Riotur, Maurício Werner, disse que o posto de atendimento da Rua Hilário de Gouveia vai fechar às 20h, mas pode ser procurado pelos turistas para comprar passeios e, como novidade, foi montada no local uma loja de produtos licenciados.

A queima de fogos vai ter dez balsas, com um total de 16,9 toneladas de fogos e trilha sonora de João Brasil. A prefeitura promete uma apresentação mais potente, com disparos de bombas de alto, médio e baixo calibre e artefatos inéditos, como uma cascata de bombas douradas e brancas que acendem lentamente e formam imagens em 3D no céu. A vistoria das balsas de onde são disparados os fogos será feita amanhã.

A partir das 19h do dia 31 haverá shows com Banda de Ipanema, Marco Vivan, Djs Cat Dealers, Baby do Brasil e Gilberto Gil. Depois da queima de fogos sobem ao palco a cantora Ludmilla, o DJ Dakid, a Beija-Flor de Nilópolis e um Dj animam o público até as 4h.

Também haverá shows no Flamengo, em Guaratiba, na Ilha do Governador, na Ilha de Paquetá, em Madureira, na Penha, em Ramos e em Sepetiba, com queima de fogos à meia-noite também no Flamengo.

Agência Brasil

 

Opostos ideológicos, presidente boliviano, Evo Morales, e premiê húngaro Viktor Orbán, confirmam presença na posse de Bolsonaro

Foto: Jorge William / Agência O Globo

A posse de Jair Bolsonaro, no dia 1º de janeiro, terá a presença do presidente boliviano, Evo Morales, e do premiê húngaro Viktor Orbán, entre outros 12 presidentes, primeiros-ministros e vice-presidentes confirmados. As embaixadas da Bolívia e da Hungria confirmaram nesta quinta-feira a presença de Morales e Orbán, respectivamente.

Morales, que virá na companhia de seu ministro de Relações Exteriores, é o único dos chamados líderes bolivarianos da América Latina e um dos poucos dirigentes de esquerda que comparecerá à posse, após o governo eleito ter cancelado convites que já haviam sido enviados para os governos de Venezuela, Cuba e Nicarágua.

O contrato de fornecimento de gás boliviano para a Petrobras vence no próximo ano, e a estatal brasileira deve rever os termos do acordo, uma vez que a dependência brasileira do combustível importado reduziu-se em comparação a meados da década de 1990, época do início da parceria.

Conhecido pela retórica ultranacionalista e contra a imigração, Orbán, por sua vez, é uma das principais vozes da extrema direita europeia, e tem usado a sua maioria parlamentar para aumentar a pressão sobre tribunais, a imprensa e organizações da sociedade civil. Em setembro, foi alvo de um processo da União Europeia, por violação das normas democráticas do bloco. Em novembro, ele conversou com Bolsonaro ao telefone.

O Itamaraty não confirma a lista de representantes internacionais presentes, mas o GLOBO apurou que presidentes, vice-presidentes ou primeiro-ministros de Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Israel, Portugal, Honduras, Suriname, Cabo Verde e Marrocos devem comparecer à posse.

Uma das principais presenças confirmadas é a do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que, depois de anunciar que ficaria no Brasil apenas para se reunir com Bolsonaro na sexta-feira no Rio de Janeiro, voltou atrás e anunciou que comparecerá à cerimônia. A desistência inicial de Netanyahu partira da avaliação de que o líder israelense não poderia ficar uma semana distante de Israel, em meio à abertura do processo eleitoral antecipado no país.

Portugal não deve enviar o seu primeiro-ministro, o socialista António Costa, mas sim o seu presidente, Marcelo Rebelo de Sousa.

Em 2015, na posse do segundo mandato de Dilma Roussef, 22 presidentes, primeiro-ministros ou vice-presidentes estiveram presentes.

O Globo

 

LOCAIS

PGE diz que atuação de procurador sobre greve da Polícia Civil foi isolada e que já ingressou com ação

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE), responsável por atuar juridicamente em defesa do Estado, emitiu uma nota informando, com base no Conselho Superior, que a decisão do procurador Luis Marcelo Cavalcanti de Sousa foi isolada e que já entrou com uma ação contra a paralisação da Polícia Civil.

Mais cedo, o procurador se solidarizou com o movimento. “Não me sinto à vontade para combater referido movimento, antes, com ele me solidarizo, porque na mesma situação me encontro de total inconformimos com os atrasos salariais”, afirmou.

Confira a nota na íntegra

O Conselho Superior da PGE, Órgão máximo da Instituição, em Sessao realizada na manhã desta quinta-feira (27.12.2018), ao tomar conhecimento do despacho do procurador Luis Marcelo Cavalcanti acerca da greve da Polícia Civil, deliberou, à unanimidade, no sentido de que a manifestação isolada do procurador não reflete o posicionamento da Procuradoria-Geral do Estado. Assim, na sua condição de função essencial à justiça consoante a Constituição Federal, e após ser oficialmente provocada pela Secretaria de Segurança, a PGE informa que a ação já foi ajuizada na manhã de hoje.

 

Zenaide encerra seu mandato de deputada sendo reconhecida como Municipalista

A deputada federal Zenaide Maia (PHS/RN), que assumirá o Senado em fevereiro, encerra seu mandato na Câmara dos Deputados sendo mais uma vez considerada uma parlamentar municipalista. De acordo com a última pesquisa do Observatório Político, Zenaide Maia ficou na 62ª posição no ranking geral e a 2ª no Rio Grande do Norte, obtendo 71% de aprovação com 128 pontos.

A pesquisa objetiva identificar e classificar os deputados federais e senadores com o perfil Municipalista, ou seja, os que atuam em consonância com os interesses dos Municípios.

A atuação dos parlamentares é avaliada por meio de dois parâmetros: Primeiro as votações de proposições de alta relevância para os Municípios. Em segundo através das ações realizadas pelo parlamentar que impactem, de forma positiva ou negativa, o andamento ou o resultado dessas votações.

Para deputada, a colocação na pesquisa é um reconhecimento do seu trabalho em defesa dos municípios. “Quero agradecer pela avaliação e reafirmar meu compromisso com o povo do Rio Grande do Norte e com o Brasil, pois é nos municípios que as pessoas nascem e vivem”, declarou.

Comments

Mineiro vai para a Segai e Raimundo Alves para o Gabinete Civil

A governadora eleita do Rio Grande do Norte, senadora Fátima Bezerra, anunciou os nomes do deputado Fernando Mineiro e do economista Raimundo Alves, respectivamente para a Secretaria de Gestão de Projetos e Articulação Institucional (Segai) e para o Gabinete Civil do Governo do Estado.

A Segai, atual Secretaria de Gestão de Projetos e Metas do Governo, é a pasta que coordena o projeto “Governo Cidadão”, iniciativa financiada pelo Banco Mundial que visa fomentar e criar condições para promover o desenvolvimento e para atrair investimentos no RN. “Agradeço o convite e chego para contribuir com a equipe de governo, imbuído do espírito público que sempre norteou minha ação política, isto é, contribuir para que a governadora Fátima possa cumprir com o que se comprometeu durante as eleições: fazer um governo voltado para atender os anseios da maioria da população do nosso estado”, declarou Mineiro. “Não mediremos esforços para que o Rio Grande do Norte encontre o caminho do desenvolvimento e atenda aos seus cidadãos com oportunidades e reconhecimento”, acrescentou Raimundo.

Perfis

Segai

Fernando Mineiro é biólogo, professor da rede pública estadual, foi vereador em Natal e deputado estadual. No exercício dos mandatos se dedicou às temáticas da educação, finanças públicas, questão ambiental e desenvolvimento sustentável, recursos hídricos entre outros assuntos.

Gabinete Civil

Raimundo Alves é economista, formado pela UFRN, e trabalha com a governadora eleita como assessor parlamentar há mais de uma década, onde se especializou em articulação política e assuntos parlamentares.

Saiba quais são as tendências para o mercado imobiliário do RN em 2019

O que nos aguarda em 2019? A pergunta e está presente em diversos setores e com o mercado imobiliário e a construção civil não é diferente. De acordo com o especialista Paulo Toledo, que é superintendente da Cia Inteligência Imobiliária, certamente as vendas de imóveis serão mais aquecidas em 2019, tanto pela aposta na melhora da economia quanto pela baixa do estoque em 2018. “Com a retomada do consumo, muito em breve faltarão imóveis no ciclo 2019/2020”, aposta Paulo. Segundo ele, o setor precisa investir em inovação e oferecer atrativos que são tendência, como forma de driblar a crise em curso.

Na opinião do profissional, o sucesso passa pelos diferenciais. Em alta no mercado nacional, o uso da tecnologia e da inteligência artificial nas construções ganha ainda mais visibilidade, principalmente quando se fala em segurança, além de práticas já vistas e que vêm demonstrando força nos últimos anos, como o investimento em áreas de lazer e bem-estar aliadas à natureza. “Produtos com metragens grandes não são mais a única referência de qualidade e status. Morar bem não significa necessariamente viver em um grande apartamento ou casa. Percebemos um grande interesse em condomínios horizontais que ofereçam muitos atrativos internos e interação com o meio ambiente”, explica ele.

Os empreendimentos que seguirem as tendências, acredita Paulo, tendem a sair à frente na recuperação do setor. No Rio Grande do Norte, alguns deles, de alto padrão, já estão atentos às necessidades de inovação. O YBY Natureza, por exemplo, que é o primeiro condomínio reserva do Estado, possui diferenciais como uma área verde três vezes maior que a do Bosque dos Namorados, fiação subterrânea, pista de cooper, trilha ecológica e um Plano Diretor de Segurança próprio. Áreas de lazer com novo formato, espaços para atividades físicas ao ar livre, consciência ambiental e tecnologia à serviço da segurança são justamente apostas de Paulo para 2019.

De acordo com Moisés Dantas, diretor executivo da Habitax, que é responsável pelo empreendimento que já vendeu 75% dos 440 lotes, o sucesso das vendas, mesmo em período de crise, deve-se justamente aos diferenciais, os quais oferecem às famílias um investimento seguro e para ser usufruído em sua totalidade por toda a vida. “Trabalhamos com a ideia de reunir o melhor dos condomínios num só, o que tem sido muito bem aceito pelo mercado”, acredita ele, anunciando que, em breve, o YBY Natureza oferecerá a opção para quem deseja adquirir não apenas o lote, mas também a casa pronta no condomínio, com projetos de arquitetos renomados no RN, no Nordeste e até no Brasil.

Por Anderson Barbosa, G1 RN

 

Delegados da Polícia Civil do RN decidiram iniciar paralisação durante assembleia da Adepol — Foto: Pedro Vitorino

Delegados da Polícia Civil do RN decidiram iniciar paralisação durante assembleia da Adepol — Foto: Pedro Vitorino

Delegados da Polícia Civil do Rio Grande Norte se uniram a agentes e escrivães e anunciaram que também estão paralisando as atividades. A decisão foi tomada em assembleia na Associação dos Delegados da Polícia Civil do RN (Adepol-RN) na tarde desta quinta-feira (27). As categorias cobram o pagamento do 13º salário de 2017 (atrasado para quem recebe mais de R$ 5 mil) e uma definição sobre o salário de dezembro e o 13º deste ano.

Os delegados decidiram que somente atenderão a flagrantes, e em três pontos no estado. “Vamos manifestar apoio à paralisação, até porque é justa. Porém nós vamos atender também o pleito da sociedade, que é abrir três pontos de flagrantes: Caicó, Mossoró e Natal. Mas registros de boletim de ocorrência, atendimento na delegacia e investigação, não”, afirma a delegada Paoulla Maués, presidente da Adepol.

Agentes e escrivães recusam proposta do governo e paralisação da Polícia Civil do RN continua por tempo indeterminado — Foto: Sinpol-RN

Agentes e escrivães recusam proposta do governo e paralisação da Polícia Civil do RN continua por tempo indeterminado — Foto: Sinpol-RN

Agentes e escrivães cruzaram os braços na manhã da quarta (26), quando deram início ao movimento denominado ‘Operação Zero’. À noite, fizeram uma reunião com o governo, mas não houve acordo. Já na manhã desta quinta (27), em nova reunião, coube à secretária de Segurança Pública, Sheila Freitas, dizer que o Executivo pretende pagar, nesta sexta (28), o 13º de 2017 para os policiais da ativa. Contudo, os policiais rejeitaram a proposta e decidiram continuar a paralisação.

Salários atrasados

O governo do estado não pagou o 13º salário de 2017 dos servidores públicos que ganham acima de R$ 5 mil, o que inclui a maior parte dos servidores da segurança pública. Além disso, ainda não divulgou quando vai pagar os salários de dezembro nem o 13º deste ano.

Delegacias fechadas

Policiais Civis durante protesto pelo pagamento do 13º salário de 2017 — Foto: Thyago Macedo/Sinpol/Divulgação

Policiais Civis durante protesto pelo pagamento do 13º salário de 2017 — Foto: Thyago Macedo/Sinpol/Divulgação

Segundo o Sindicato da Polícia Civil do RN, a paralisação afeta o funcionamento de mais de 95% das 160 delegacias da Polícia Civil no estado. “Só estamos recebendo os casos de flagrante. Em Natal, os boletins estão sendo feitos no Comando Geral da PM. E, no interior, apenas nas delegacias regionais de Caicó e Mossoró”, ressaltou Nilton.

Em Natal, a Polícia Civil possui 15 delegacias distritais e 18 especializadas. Todas, ainda de acordo com o presidente do Sinpol, estão fechadas e com os telefones cortados por falta de pagamento. A Delegacia Geral da Polícia Civil (Degepol) confirma o corte dos telefones.

Até o momento não há, nem por parte do Sinpol nem por parte da Polícia Civil, estimativas de quantos boletins de ocorrência deixaram de ser registrados desde o início da paralisação.

Várias delegacias do estado, como em Umarizal, na região Oeste, por exemplo, estão fechadas — Foto: Sinpol-RN

Várias delegacias do estado, como em Umarizal, na região Oeste, por exemplo, estão fechadas — Foto: Sinpol-RN

Boletim online

Pela internet, é possível o cidadão registrar BOs em casos de documentos perdidos ou furtados. Contudo, em razão da demanda, o processo está demorado, ressalta o Sinpol. “Quando a pessoa registra o BO online, é preciso que um policial faça a homologação do registro. Esse policial continua trabalhando, mas como a demanda aumentou em razão de as delegacias estarem fechadas, esse procedimento está bem lento”, ressaltou Nilton.

Direito de greve suspenso

Presidente do Sindicato da Polícia Civil do RN, Nilton Arruda disse que a categoria não considera o movimento de paralisação uma greve, uma vez que o direito de greve para os policiais civis foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal desde abril de 2017. Desse modo, no entendimento do Sinpol, apenas durante uma greve o percentual de 30% dos serviços em atividade deveria ser mantido.

Pedido de irregularidade

A Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) quer que a Justiça reconheça a irregularidade da paralisação. O caso foi designado em caráter de urgência ao procurador Luis Marcelo, mas ele o recusou e pediu redistribuição do processo, através de sorteio, entre seus colegas. No despacho, o procurador escreveu: “Não me sinto à vontade para combater o movimento“.

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu