ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSE DOMINGO DE ELEIÇÕES

 NACIONAIS

Eduardo Bolsonaro supera Enéas e é o deputado federal mais votado da História do país

Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) preside sessão ordinária da Câmara dos Deputados Foto: Jorge William / Agência O Globo

Com 95% dos votos apurados em São Paulo, EduardoBolsonaro ( PSL ) tornou-se o deputado federal mais votado da História do país. O filho de Jair Bolsonaro, candidato àPresidência pelo PSL , recebeu 1.751.748 votos, superando três campeões de votos em eleições passadas: Enéas Carneio, do PRONA, que teve 1.573.642 votos em 2002. Logo em seguida vinha Celso Russomanno (PRB), com 1.524.361 votos em 2014, e Tiririca , com 1.353.820.

A votação representa um crescimento de 2030% para Eduardo Bolsonaro, que foi o 61º mais votado em São Paulo na eleição de 2014 – a primeira que disputou, com apenas 82.224.

A segunda mais votada no estado também é do PSL: Joyce Hasselmann, com aproximadamente 1 milhão de votos.

O Globo

 

‘Ele não, sem dúvida’, diz Ciro sobre apoio no segundo turno

Imagem publicada na página de Ciro Gomes no Facebook Foto: Reprodução/Facebook

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes , deixou claro na noite deste domingo que não irá apoiar Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno da eleição presidencial, mas evitou declarar apoio a  Fernando Haddad (PT). Ciro disse que ainda precisará debater a posição com seus aliados, mas afirmou que tem uma história em defesa da “democracia” e contra o “fascismo”, em referência velada a Bolsonaro. Perguntado se já havia um veto, disse:

— Ele não, sem dúvida — disse, em entrevista em Fortaleza.

Mais cedo, o candidato publicou em sua conta no Facebook uma imagem com a frase “muito obrigado, Brasil”, após a confirmação de que estaria fora do segundo turno. Ciro obteve votação menor do que apontavam as pesquisas, frustrando a expectativa , nutrida por ele até o fim, de que viria uma onda de votos em seu favor na reta final.

Mantendo-se motivado, o candidato acreditava que conseguiria crescer e ultrapassar Haddad. Mas, com 96% das urnas apuradas, aparece 12,5% dos votos. Bolsonaro está com 46,6% e Haddad tem 28,4%.

O Globo

Comments

ELEIÇÕES 2018: Vejam quem são os oito deputados federais eleitos do RN

Com o percentual de mais de 98% das urnas apuradas, já está definida a nova bancada federal do Rio Grande do Norte na Câmara dos Deputados para a legislatura que se inicia em 2019. Foram eleitos oito deputados federais, sendo três de reeleição e cinco novos nomes, o que significa uma renovação de mais de 50%.

Foram eleitos

Coligação Trabalho e Superação I:
Benes Leocádio
João Maia
Rafael Motta
Fábio Faria

Do Lado Certo:
Natália Bonavides
Fernando Mineiro

100% RN:
Walter Alves

Renova RN 1:
General Girão

Ficaram como suplentes

Coligação Trabalho e Superação I:
1º Suplente: Carla Dickson
2º Suplente: Rogério Marinho

Do Lado Certo:
1º Suplente: Caramuru Paiva
2º Suplente: Garibalde Leite

100% RN:
1º Suplente: Beto Rosado
2º Suplente: José Agripino

Renova RN I:
1º Suplente: Lawrence Amorim
2º Suplente: Salismar

Atual bancada

Só conseguiram renovar o mandato os deputados federais Walter Alves, Rafael Motta e Fábio Faria. Os demais nomes da atual bancada não concorreram ou perderam o pleito.

Zenaide Maia não concorreu para disputar o cargo ao Senado Federal, cargo que conseguiu se eleger.

Beto Rosado, que tentava reeleição, não conseguiu se eleger pela Coligação 100% RN, ficando apenas na primeira suplência.

O deputado Antônio Jácome não disputou a reeleição. Optou por disputar o cargo de senador, mas ficou longe de se eleger.

O deputado Rogério Marinho tentou a reeleição, mas ficou apenas na segunda suplência da coligação Coligação Trabalho e Superação I.

O deputado Felipe Maia desistiu de concorrer ao pleito para abrir a vaga na disputa para o pai José Agripino Maia.

Comments

Eduardo Leite (PSDB) e José Ivo Sartori (MDB) disputarão o segundo turno no RS

Eduardo Leite e José Ivo Sartori estão no segundo turno — Foto: Divulgação

Os candidatos Eduardo Leite (PSDB) e José Ivo Sartori (MDB) disputarão o segundo turno da eleição para governador do Rio Grande do Sul. Por volta das 20h30 deste domingo, a apuração apontava que o candidato do PSDB era o primeiro colocado com 35,80% (2.112.097 votos) do total e o do MDB aparecia logo atrás com 31,15% (1.837.599 votos). Os dois não podem mais ser alcançados pelos demais concorrentes.

Miguel Rossetto (PT) obteve 17,75% (1.046.956 votos), e ficou fora da disputa do segundo turno, assim como Jairo Jorge (PDT), com 11,13% (656.350 votos). Confira a apuração completa no RS.

Ao longo da campanha, Eduardo Leite prometeu a criação de um ambiente mais favorável a novos empreendimentos. Assim, planeja melhorar a situação financeira do estado. Candidato à reeleição, José Ivo Sartori diz ter como objetivo a adesão do estado ao Plano de Recuperação Fiscal, para equilibrar as contas do estado.

Os dois candidatos enfrentaram duras críticas de adversários durante a campanha. Ex-prefeito de Pelotas, o tucano foi acusado por adversários devido a denúncias de que exames preventivos de câncer de colo de útero foram feitos por amostragem por uma empresa contratada pela prefeitura. Já Sartori sofreu ataques por não pagar em dia os salários dos servidores.

G1

 

Fonte: Blog do BG

Eleições 2018

Com 99% das urnas apuradas, Fátima tem 46,08% e Carlos Alves, 32,51%

Caso a proporção de votos siga até o final das apurações, Fátima Bezerra e Carlos Eduardo disputarão o segundo turnos do Governo do Rio Grande do Norte

Fátima - Carlos Eduardo - Robinson

José Aldenir / Agora RN

Fátima lidera as apurações, mas há possibilidade de segundo turno

As apurações das votações que vão eleger o próximo governador do Rio Grande do Norte alcançaram os 99% das 7.389 seções apuradas. Na liderança, Fátima Bezerra (PT) soma, até agora, 46,08%, sendo seguida de perto pelo ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), com 32,51% da preferência. Por fim, o atual governador do Estado, Robinson Faria (PSD), chega em terceiro lugar com 11,84%.

Caso a proporção de votos siga até o final das apurações, Fátima Bezerra e Carlos Eduardo disputarão o segundo turnos do Governo do RN. Para ser eleita ainda no primeiro turno, a petista necessitaria de 50% mais um voto.

Após Robinson, vêm Brenno Queiroga (Solidariedade) em quarto com 6,48% dos votos (51.628); Professor Carlos Alberto (PSOL), com 2,19% (17.420 votos); Freitas Júnior (Rede), com 0,58% (4.629 votos); Heró Bezerra (PRTB), com 0,28% (2.225 votos), e Dário Barbosa (PSTU), com 0,23% (1.830 votos).

Foram, até o momento, 841.265 votos válidos; 42.873 (4,22%) nulos; e 132.569 (13,04%) abstenções.

Em eleição para o Senado, potiguares optam pela renovação total
Nomes fortes, como Geraldo melo e Garibaldi Alves, ambos ex-governadores do estado, não tiveram sucesso neste pleito eleitoral

José Aldenir / Agora RN

Diferença que impossibilitou Geraldo Melo de ocupar a vaga de Zenaide foi de aproximadamente 9,43% de votos

Com 88,65% das urnas apuradas, a eleição para o senado da república está praticamente definida no Rio Grande do Norte: em 1º lugar, o Capitão Styvenson (Rede), com 26,68% dos votos, seguido por Zenaide Maia (PHS) com 22,32%.  Este resultado proporciona uma grande mudança neste segmento do poder legislativo. O motivo: praticamente aposenta dois grandes nomes da política potiguar, como Geraldo Melo e Garibaldi Alves, além de interromper um crescimento –  levando-se em conta as últimas seleções –  do pastor e deputado federal Antônio Jácome, que a partir de janeiro ficará sem mandato.

A diferença que impossibilitou Geraldo Melo de ocupar a vaga de Zenaide foi de aproximadamente 9,43% de votos. No entanto, uma das situações mais improváveis dessas eleições é a derrota de Garibaldi Alves, que ficou atrás de Geraldo Melo. Ele, que já foi o senador de um milhão de votos, nesta ocasião conseguiu cerca de um terço. Na fila de baixo para o senado outros nomes surpreenderam como Alexandre Motta (PT), que ficou com 8.32% votos, desbancando a ex-atleta olímpica Magnólia Figueiredo (SD), que obteve 4.13% votos.

Fonte: AGORA RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu