ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSE DOMINGO

LOCAIS

PSDB promove adesivaço de Geraldo Alckmin em Natal

Faltando menos de um mês para as eleições os militantes do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) estão nas ruas por todo o país na arrancada para fazer do Geraldo Alckmin (45), o presidente do Brasil. Em Natal, no sábado (15), no cruzamento da Alexandrino de Alencar com a Prudente de Moraes, houve um grande adesivaço.

No sábado foi organizado um grande adesivaço em todo o Brasil. Também aconteceram movimentações pelas redes sociais e nas cidades pontos de grande concentração foram escolhidos para adesivação de carros e distribuição de informações da campanha rumo à vitória. Pela rede social Facebook o futuro presidente do Brasil, Geraldo Alckmin (45) agradeceu o empenho de toda militância tucana.

Comments

Caravana 1111 passou pelo Seridó e região do Vale do Açu

Nesse sábado (15), a Caravana 1111 passou por Caicó, São Fernando, Timbaúba dos Batistas e Itajá. O deputado federal Beto (Progressistas), candidato à reeleição, caminhou com lideranças, participou de carreatas e comícios apresentando o trabalho realizado pelo povo do Rio Grande do Norte.

Em Caicó, Beto caminhou pela feira livre e comércios do centro ao lado da candidata à deputada estadual Margarida das Domésticas e apoiadores. “Caicó é uma cidade que tenho orgulho de mostrar o trabalho do nosso mandato. Foram viabilizados mais de R$ 1 milhão em recursos para a pavimentação de diversas ruas, uma ambulância e equipamentos do Hospital Regional do Seridó”, disse Beto.

Em São Fernando, o federal participou de movimento político ao lado do vice-prefeito Reginaldo (Progressistas), vereadora Gilvaneide (Progressistas), e dr. Tadeu dos Santos (Pros).

Já em Timbaúba dos Batistas, o candidato a deputado estadual Araken Batista (Progressistas) realizou visitas domiciliares ao lado de Beto. Para finalizar a noite o deputado foi recebido em Itajá pelo prefeito Alaor Pessoa (PSD), ex-prefeito Gilberto, lideranças políticas e centenas de itajaenses em grande comício.

“Itajá tem muito orgulho de dizer que tem um deputado federal que faz pela nossa cidade. Beto é comprometido com a cidade e com a zona rural e nós responderemos positivamente nas urnas”, disse Alaor.

Fátima Bezerra, Alexandre Motta e Zenaide Maia são recebidos no Oeste

A Caravana do Coração da candidata da coligação Do lado Certo (PT/PCdoB/PHS), Fátima Bezerra (PT) e dos candidatos ao Senado Alexandre Motta (PT) e Zenaide Maia (PHS), retomaram a estrasda e percorream a Região Oeste neste sábado (15) intensificando à campanha rumo a vitória no dia 7 de outubro.

O roteiro começou na cidade de Upanema, seguindo por Campo Grande, Caraúbas, Governador Dix-Sept Rosado, Baraúna, Mossoró – com uma carreata -, encerrando em Areia Branca.
Em Upanema, como de costume nas cidades que tem percorrido, o povo recebeu a Caravana do Coração com muito entusiasmo e de forma espontânea. “Agradecemos ao prefeito Luiz Jairo, ao vice Juninho, aos vereadores Aisamaque, Franklin, Ibamar, Higor, e Montalgan, presidente da Câmara, às lideranças Aninha Batista, Marcílio, Ismar e Anatércio e à Suely, presidente do PT”, disse Fátima.

Campo Grande já faz parte do projeto RN do povo com Fátima governadora e abraçou a Caravana do Coração. Ao falar á população, Fátima disse: “agradecemos às vereadoras Lilia e Luiza Vieira, Alexandre, presidente do PT local, Zuleide Araújo, líder comunitária, e aos amigos e lideranças Benedito e Toinho, e. claro, a todo o povo de Campo Grande que está do Lado Certo, do lado de Lula, do lado de Haddad e do nosso lado”.

Em Governador Dix-Sept Rosado a mesma receptividade à Carvana do Coração. O povo recebeu a Caravana com muita alegria e entusiasmo. “Agradecemos a receptividade de nossos amigos e amigas e nossos apoios, o prefeito Antonio Bolota, o ex vereador Sula, vereadores Edijunior, Mundinho Rozendo, Davi Marcolino, vereadora Zineuda e ex prefeita Nanice, enfatizou Fátima.
A Caravana do Coração agradeceu a gratidão do povo de Baraúna pela recepção calorosa. Fátima: “agradecemos também aos amigos de caminhada vereador Juninho do Velame, Valdecy, presidente do PHS, professor Carlinhos, Ruberlândio, presidente do PT local, professora Célia, as lideranças Emagleilson, Dedinho do Campestre e Rivanir”.

Carreata 

Mossoró se pintou literalmente de vermelho para receber a Caravana do Coração neste sábado. Sinalizadores foram usados na grande carreata que a caravana fez pela cidade que tem tradição nesse tipo de movimentação política. O povo de maneira espontânea seguia a carreata a pé e com sinalizadores nas mãos. Um momento ímpar nesta campanha. Mossoró reafirmou que está com Lula, Haddad e Fátima do lado certo.

Areia Branca, última cidade do roteiro, a festa da democracia não poderia ser diferente. O povo nas ruas saudando Fátima, Alexandre Motta e Zenaide Maia. Acenos, sorrisos e beijos partiam de idosos, jovens e pessoas de meia idade. É todo mundo do lado certo com Lula, Haddad e Fátima!

Fonte: Blog do BG

NACIONAIS

ELEIÇÕES 2018: 35% dos candidatos são nascidos fora do estado que pretendem governar

Um em cada 3 candidatos aos governos estaduais nas eleições de 2018 nasceu fora do estado que pretende administrar. Dos 199 postulantes aos executivos estaduais, 70 são “forasteiros” – 35% do total. O percentual é ligeiramente maior que o de 2014, quando o índice foi 32% (59 de 185).

O Distrito Federal é a unidade da federação com o maior número de forasteiros disputando o governo local. Dos 11 candidatos pleiteando o cargo, apenas 2 são nascidos em Brasília. Os outros são de Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro (quatro), Sergipe e São Paulo.

Diferentemente de 2014, não há nenhum estado com apenas “forasteiros” nestas eleições.

O Tocantins, criado há exatos 30 anos, aparece na segunda posição. No estado mais jovem do país, apenas 1 dos 5 candidato ao governo é natural do estado.

G1

Bolsonaro agradece apoio de vice-premier italiano

Jair Bolsonaro 1️⃣7️⃣

@jairbolsonaro

Obrigado pelas palavras, Senhor Ministro do Interior da Itália! Que em 2019 o Brasil possa fortalecer as relações com a Itália e com mais países livres e democráticos no mundo.

Matteo Salvini

@matteosalvinimi

Tutta la mia solidarietà a @jairbolsonaro gravemente ferito durante un appuntamento elettorale.
Mi auguro possa presto rimettersi ed essere eletto presidente del Brasile.https://www.ilpost.it/2018/09/07/jair-bolsonaro-accoltellato-presidenziali-brasile/ 

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, agradeceu pelo apoio recebido do ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, que declarou torcida por ele nas eleições de 2018.

“Obrigado pelas palavras, senhor ministro do Interior da Itália. Que em 2019 o Brasil possa fortalecer as relações com a Itália e com mais países livres e democráticos no mundo”, postou Bolsonaro no Twitter, no último sábado (15).

Pouco depois, ele ainda retuitou uma mensagem na qual reafirma seu compromisso de extraditar Cesare Battisti assim que assumir o Palácio do Planalto.

Após o esfaqueamento do candidato à Presidência, Salvini enviou solidariedade e disse esperar que ele seja eleito no Brasil. O ministro do Interior é secretário da Liga, que governa a Itália em aliança com o Movimento 5 Estrelas (M5S), cujo fundador, Beppe Grillo, por sua vez, é apoiador de Lula.

Comments

PRTB desiste de pedir que Mourão substitua Bolsonaro em debates

O PRTB desistiu de formalizar recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o candidato a vice-presidência general Hamilton Mourão substitua o companheiro de chapa Jair Bolsonaro (PSL) em debates eleitorais em emissoras de rádio e televisão.

A informação é do próprio PRTB. Segundo a assessoria de imprensa do partido, não houve encaminhamento de recurso formal à Justiça Eleitoral. O partido fez uma consulta informal à Corte e foi orientado no sentido de que “as tratativas [sobre a possibilidade de Mourão substituir Bolsonaro] sejam feitas diretamente com as emissoras”.

Em contato por telefone com a Agência Brasil, Hamilton Mourão afirmou que não irá “substituir Bolsonaro em nada” e que nesta segunda-feira (17) cumprirá agenda própria em São Paulo, “com a Febraban [Federação Brasileira de Bancos], com o pessoal da construção civil [Secovi – Sindicato da Habitação] e com o [José Levy] Fidelix”.

O general mostrou-se satisfeito com a recuperação de Jair Bolsonaro. “Uma maravilha o trabalho que os médicos fizeram tanto [na Santa Casa de Misericórdia] em Juiz de Fora (MG) quanto no [Albert] Einstein”, disse ao assinalar a “força de vontade e a compleição física de Bolsonaro”.

Comments

Museu Nacional mostra parte do acervo ao público depois de incêndio

O Museu Nacional exibiu hoje (16) uma pequena parte de seu acervo ao público na Quinta da Boa Vista, em tendas montadas em frente ao prédio centenário que foi parcialmente destruído por um grande incêndio há duas semanas. A modesta exibição envolveu a chamada coleção didática, que antes do incêndio era usada em mostras itinerantes do museu e emprestada para escolas.

Essa foi a primeira vez que o Museu Nacional exibiu sua coleção didática ao público desde o incêndio ocorrido em 2 de setembro. Visitantes da Quinta da Boa Vista, parque municipal onde se localiza o museu, tiveram a oportunidade de ver e tocar em animais empalhados, ossos de animais, amostras de rochas e insetos.

“Nosso objetivo é estar aqui todo domingo e manter essa relação com a população, em permanente contato com o público que frequenta a Quinta da Boa Vista”, disse a educadora museal Andrea Costa.

Aline Souza, que mora perto da Quinta da Boa Vista, aproveitou a exibição para mostrar as peças ao filho de 5 anos, que não teve a oportunidade de conhecer o museu antes do incêndio. “Meu filho chorou quando soube do incêndio, porque ele nunca tinha vindo no museu. E a gente mora aqui do lado, deixou o museu queimar para depois vir”, lamentou.

“O Museu Nacional está vivo e, dentro das circunstâncias que vivemos, estamos nos adaptando para mostrar à população o que estamos fazendo e trazer a população para junto da instituição neste momento tão difícil”, disse o diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner. Ele informou que pretende instalar um contêiner em frente ao prédio para dar informações à população sobre a reconstrução da instituição.

Recuperação do museu

Alexander Kellner afirmou também é preciso esperar a conclusão da estabilização estrutural do edifício atingido pelas chamas no último dia 2 para iniciar o trabalho de resgate do acervo que ainda está dentro do prédio. A garantia da estabilização das estruturas é importante também para que a Polícia Federal conclua sua perícia, segundo Kellner.

“Ainda tem acervo lá dentro que a gente não sabe como está. Mas estou com grandes esperanças [de encontrar itens não afetados pela tragédia]”, afirmou o diretor.

Ele espera que ainda seja possível incluir uma emenda parlamentar para o Museu Nacional no Orçamento da União de 2019. “Para que haja uma quantia vultosa e a gente possa reerguer pelo menos a parte estrutural, que a gente consiga fazer aquelas primeiras obras, como o teto permanente, tubos, cabos, enfim tudo aquilo que um prédio precisa”, disse.

Segundo o diretor, museus e governos de outros países têm entrado em contato com o Museu Nacional para oferecer ajuda. “O que a gente pede enquanto museu é: não nos deem dinheiro, nos deem acervos. Só que nós temos que merecer esse acervo, ter as condições não só dignas mas excepcionais para cuidar desse acervo e nunca mais uma tragédia dessa aconteça”, disse.

Comments

Importadores reduzem compras em 30% com disparada do dólar

A disparada do dólar, que já subiu mais de 25% no ano e na semana passada atingiu a maior cotação desde o início do Plano Real, provocou um corte de pelo menos 30% nas quantidades importadas de alguns dos produtos mais vendidos no Natal. A queda nos volumes de itens típicos dessa época do ano, como alimentos, bebidas e enfeites, especialmente os chineses, ocorre para evitar prejuízos com o possível encalhe. É que, com a alta do dólar, esses artigos devem ficar mais caros em reais para o consumidor.

“Calculo que a redução nas quantidades seja de 30% para mais”, diz Rita Campagnoli, presidente do Conselho Brasileiro das Empresas Comerciais Importadoras e Exportadoras (Ceciex). A entidade reúne cerca de 800 empresas de médio porte que importam boa parte dos itens vendidos pelas lojas. A redução nos volumes, diz ela, ocorre principalmente nos produtos de menor valor, porque o risco de encalhe nesse caso é maior. Os consumidores desses itens têm menor poder de compra e são os mais afetados pelo desemprego elevado.

O corte nos pedidos é confirmado por Rodrigo Luis, sócio da Winpoint Technology, especializada em importar itens da China. Segundo ele, a redução é da ordem de 25% em relação aos volumes do fim de 2017. “Negociamos para outubro e novembro entre 25 a 35 contêineres com árvores de Natal, brinquedos, tablets e artigos de decoração com luzes de LED.”

Diante da incerteza política, responsável pela maior parte da alta do câmbio, na opinião dos analistas, os importadores estão preocupados porque não conseguem repassar para os varejistas os aumentos de preços. Também não têm margem para absorver a alta de custos acima do esperado, uma vez que muitas empresas não contavam com o câmbio acima de R$ 4.

Por isso, há importadores que optam por perder menos: cancelar pedidos no exterior, abrindo mão de parte do pagamento que foi feito. “Há importadoras que cancelaram linhas de produtos”, diz Rita.

Na lacuna deixada pelos concorrentes que cancelaram pedidos de Natal, Gustavo Almeida, diretor comercial da Yangzi Brasil, acredita que vai ganhar mercado. A empresa, que importa 4 mil itens, entre artigos de Natal e utilidades domésticas, decidiu manter os preços dos produtos de Natal e reajustar o de outros importados para compensar o aumento de custo nos itens de fim de ano. O empresário conta que fez três aumentos de preços neste ano que somaram 21% na linha de utilidade domésticas.

“Se eu tivesse só a linha de Natal estaria morto. Seria um ano todo jogado fora e dinheiro pessoal colocado na empresa para cobrir o prejuízo.” A Casa Santa Luzia, tradicional revenda de alimentos e bebidas estrangeiros, sentiu a interrupção nas linhas de importados.

“Muitas importadoras deixaram de trazer uma série de coisas porque acharam que o preço não seria competitivo”, explica a diretora Ana Maria Lopes. A saída é substituir o importado por um similar nacional, quando há, porque a importação por conta da própria empresa só se justificaria se fosse feita em grandes volumes.

“O poder aquisitivo caiu e as pessoas estão comprando menos importados”, diz a diretora da Santa Luzia, voltada para o consumidor de maior renda. Para se ajustar à nova realidade de mercado, a empresa chegou a trocar alguns fornecedores no exterior e reduziu os volumes de itens exclusivos, como panetone italiano.

Tradings

A freada nas importações de Natal não foi sentida pelas grandes empresas de comércio exterior. Elas normalmente importam carros e bens duráveis de maior valor. Isso acaba mais que compensando o recuo de bens não duráveis.

Lilia Miranda, diretora da Abece, associação que reúne as grandes tradings, espera um pequeno aumento, de 5% – menor do que o previsto -, nas importações de fim da ano feitas por essas empresas.

Atrasar embarque pode ajudar a reduzir prejuízos

Importadoras que mantiveram os volumes de encomendas de final de ano tentam ganhar tempo para reverter as pressões de alta no câmbio. Uma das estratégias tem sido adiar os embarques no exterior, na expectativa de que o dólar dê uma trégua após o resultado das eleições.

Ciro Lilla, presidente das importadoras de vinhos Mistral e Vinci, que trazem 3 mil rótulos de 15 países, conta que, quando a cotação do dólar beirou R$ 4, o grupo decidiu atrasar os embarques no exterior. “Atrasamos na expectativa de pegar um dólar menor na hora de nacionalizar o produto.”

Com a disparada do câmbio, os importadores foram duplamente penalizados, explica o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro. Isso porque eles têm de desembolsar mais reais para trazer o produto de fora e gastam uma cifra maior para nacionalizá-lo.

Nacionalizar a importação significa pagar todos os impostos e as despesas e taxas com frete portuário. A conversão dessas despesas de dólares para reais é feita usando a cotação do câmbio do dia anterior à data do desembarque do produto no porto. Com isso, as despesas de nacionalização, que já são elevadas, acabam sendo maiores ainda quando o dólar sobe.

Castro explica que a cifra gasta para nacionalizar um importado é o dobro do valor do produto em dólar, independentemente da taxa de câmbio. “O cenário para os importadores é muito ruim neste ano porque eles perdem sob o aspecto cambial e tributário”, disse Castro.

Há também importadoras que tentam ganhar tempo de outra maneira: renegociando os prazos de pagamento com os fornecedores no exterior. “Muitos tentaram renegociar principalmente prazos”, conta a presidente do Conselho Brasileiro das Empresas Comerciais Importadoras e Exportadoras, Rita Campagnoli.

Para Castro, da AEB, quem consegue renegociar contrato tem sorte. “Pode ser até que para preservar clientes, os fornecedores aceitem alguma coisa, mas isso é uma raridade”, diz.

Desconto. Na Mistral, onde o volume de vinhos importados está mantido, o presidente da importadora conta que tem conseguido pequenos descontos nas novas compras com alguns países. “Na compra, a gente chora e explica que é uma situação emergencial por conta das eleições.” Neste momento, a empresa decidiu não repassar a alta do câmbio para o preços porque não vê espaço para aumentos. Com isso, tem conseguido ampliar as vendas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão Conteúdo

Comments

‘Parte do eleitorado está votando em Bolsonaro para tirar o PT’, diz Alckmin

Foto: Ciete Silvério

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, fez novo apelo, neste domingo, a favor da estratégia do voto útil já no primeiro turno da eleição deste ano. Segundo ele, existem eleitores que estão com Bolsonaro neste momento para tirar o PT do governo, mas a estratégia pode se mostrar errada.

“O que temos visto é que tem uma parte do eleitorado que está votando no Bolsonaro para derrotar o PT. Mas pode ser o inverso, pode ser um passaporte para a volta do PT. Porque no segundo turno, o Bolsonaro perde para todo mundo. Acho que isso vai ficar claro ao longo desses últimos 20 dias.”

Alckmin cumpriu agenda de campanha na manhã deste domingo, no bairro do Campo Limpo, na periferia da zona Oeste da capital paulista. O tucano fez uma caminhada por uma avenida do bairro na companhia de Fernando Fernandes (PSDB), prefeito Taboão da Serra, cidade que faz divisa com o bairro. Cumprimentou lojistas e parou para comer um pastel de queijo e tomar caldo de cana na feira local.

O tucano, que tem tido dificuldade em crescer nas pesquisas mesmo com o maior tempo de TV entre todos os candidatos, também foi questionado sobre se pretende elevar o tom contra o candidato do PT, Fernando Haddad, que tem subido rapidamente nas pesquisas de opinião desde que substituiu o ex-presidente Lula na chapa do partido. “O que temos dito é que não é na bala nem com radicalismos da esquerda ou direita que vamos fazer a economia voltar a crescer”, despistou.

Macrom

O povo Geraldo centrão, tá votando em Bolsonaro pra tirar a corja inteira. A mais de vinte anos que vcs mama nas tetas do poder. Essa fulerage de coxinha e mortadela lasca a população, o povo sofre. Beneficia sa a vcs. Nada a braçadas largas em cima da grana e pixuleco. O negócio de vcs esquerdistas é o seguinte, em quanto um rato da uma viagem vcs dão vinte ou trinta, são uns desonestos, corruptos lascando o povão, Tá na hora de parar de lorotar viu? O povo não aguenta mais vcs, faz o seguinte. Bota o boné na cabeça e vaza. Agora é

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 5 milhões no próximo concurso

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do Concurso 2.078 da Mega-Sena. Os números sorteados foram: 02 – 11- 15 – 30 – 36 – 39.

Vinte e seis apostas acertaram cinco dezenas e vão receber R$ 58.827,22, cada. A quadra teve 2.715 apostas ganhadoras e cada uma vai receber R$ 804,79.

O prêmio acumulado para o próximo concurso está estimado em R$ 5 milhões. O sorteio será na terça-feira (18).

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas do país. A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 3,50. Também é possível jogar pelo computador, tablet ou smartphone. Para isso é preciso ter mais de 18 anos e preencher o cadastro no Portal Loterias Online da Caixa.

Agência Brasil

Comments

[VÍDEO] Bolsonaro deixa UTI e vai para unidade semi-intensiva, informa boletim

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) foi transferido na manhã de hoje (16) para uma unidade de cuidados semi-intensivos, segundo boletim divulgado pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Ele recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde estava desde a última quarta-feira (12), quando foi submetido a uma cirurgia de emergência para tratar uma aderência que obstruía o intestino delgado.

De acordo com o comunicado, a evolução de Bolsonaro é boa e ele continua sem febre. A alimentação ainda está sendo feita por via endovenosa. O candidato está sendo submetido a medidas de prevenção de trombose e fisioterapia respiratória e motora.

Bolsonaro sofreu uma facada durante um ato de campanha no último dia 6, em Juiz de Fora (MG) . Após ter sido atendido na Santa Casa da cidade, onde chegou a passar por uma primeira cirurgia, ele foi transferido, a pedido da família, para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na manhã do dia 7.

Uma nova foto do candidato foi postada no Twitter dele. Na imagem, Bolsonaro aparece na penumbra com as pernas cruzadas e usando a roupa do Hospital Albert Einstein.

Ifood tem falha em sistema de cupom e recebe mais de 30 mil pedidos “de graça”

O Ifood, empresa de entrega online de comida, teve uma falha no sistema na noite dessa sexta-feira, 14, que gerou cupons de desconto de R$ 45 para cada compra. O problema é que os clientes poderiam usar os vouchers quantas vezes quisessem. Foram feitos cerca de 30 mil pedidos.

No Twitter, onde o assunto ficou entre os mais comentados até este sábado, 15, há muitos relatos. Alguns clientes só pagaram a taxa de entrega e outros, apenas a diferença de valor.

Diversos restaurantes que receberam pedidos durante a noite não conseguiram dar conta de todas as entregas e tiveram que cancelar. Um dos estabelecimentos publicou no Instagram que recebeu 800 pedidos.

A empresa, pelo Twitter, fez uma brincadeira após o ocorrido. “Eu fui fotografado estacionando no Leblon pra ter tanta mention no sábado de manhã?”, escreveram na rede.

Band News

Comments

[VÍDEO] Durante entrevista, Ciro Gomes dá soco em repórter e responde: “Vá pra casa do Romero Jucá, seu filho da p…”

O candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, durante uma movimentação de campanha em Boa Vista neste sábado (15) mostrou o velho, conhecido e destemperado “Ciro Gomes de sempre”. Ao responder uma pergunta de um repórter, ele deu um soco na barriga do rapaz e ainda respondeu xingando-o e mandando os militantes que o acompanhavam expulsá-lo.

Ao responder se mantinha o posicionamento de “canalhice” e “desumanidade” a atitude de brasileiros que expulsaram cerca de 1.200 venezuelanos de Pacaraima, em Roraima, Ciro se irritou, deu um soco na boca do estômago do rapaz e respondeu em um curto e grosso: “Vá pra casa do Romero Jucá, seu filho da p…”.

Ciro foi além e mandou a militância, de forma hostil, expulsar o rapaz, alegando que ele seria do grupo de Romero Jucá, que tenta reeleição ao senado pelo estado de Roraima e que é adversário político de Ciro. “Vamos tirar esse daqui. Esse é do Romero Jucá. Tira ele, tira ele!”, finalizou.

A pessoa que faz a pergunta não foi identificada no vídeo, mas é tratada como “repórter” pela mídia de Roraima, que publicou notícias sobre o incidente.

Fonte: Blog do BG

INTERNACIONAIS

‘Pior ainda está por vir’, alertam autoridades sobre chuvas torrenciais da tempestade Florence

Florence, que atingiu o Estado como furacão na sexta-feira, se enfraqueceu para depressão tropical na manhã de domingo, mas ainda há previsão de Chuva para a Carolina do Norte.


Por Reuters

 

Guardas inspecionam enchente causada pelo furacão Florence em Lumberton, na Carolina do Norte — Foto: Jason Miczek/Reuters

Guardas inspecionam enchente causada pelo furacão Florence em Lumberton, na Carolina do Norte — Foto: Jason Miczek/Reuters

Florence continuava levando chuvas à Carolina do Norte neste domingo e autoridades dos Estados Unidos alertavam moradores de que “o pior ainda está por vir” de uma tempestade que já matou pelo menos 14 pessoas, enquanto rios devem inundar.

Florence, que atingiu o Estado como furacão na sexta-feira (14), se enfraqueceu para depressão tropical na manhã de domingo, mas ainda deve cair de 13 a 25 centímetros de chuva na Carolina do Norte, segundo as previsões, totalizando de 39 a 50 cm em algumas áreas, de acordo com o Centro Nacional de Furacões.

O índice máximo de chuvas do Florence até agora é de 86 cm em Swansboro, Carolina do Norte, um novo recorde para um único furacão no Estado. O recorde anterior era de 61 cm, do furacão Floyd, que matou 56 pessoas em 1999, disse Bryce Link, meteorologista do DTN Marina Weather, serviço privado de previsões.

Na Carolina do Norte, mais de 900 pessoas foram resgatadas das enchentes e 15 mil permaneceram em abrigos, disse o governador Roy Cooper em entrevista coletiva no domingo.

Pelo menos 10 pessoas morreram até agora por causa da tempestade na Carolina do Norte, incluindo uma mãe e uma criança mortas por uma queda de árvore, disseram autoridades estatais. Quatro morreram na Carolina do Sul, incluindo uma mulher que bateu seu carro contra uma árvore caída.

Em Fayetteville, cidade da Carolina do Norte de cerca de 210 mil pessoas, a cerca de 145 quilômetros para dentro do estado, autoridades pediram que milhares de moradores próximos ao Rio Cape Fear e o Little River deixassem suas casas até a tarde de domingo, por conta do risco de inundação.

“Se você está se recusando a sair durante a retirada obrigatória, você precisa fazer coisas como notificar seus familiares legais pois a perda de vida é muito, muito possível”, disse o prefeito Mitch Colvin em coletiva de imprensa no sábado.

“O pior ainda está por vir”, acrescentou ele.

Casas sem energia

Um total de cerca de 761 mil casas e negócios estavam sem energia no domingo na Carolina do Norte e Carolina do Sul e Estados vizinhos, abaixo do pico de quase 1 milhão.

Em New Bern, a cerca de 145 quilômetros a noroeste de Wilmington, na confluência de dois rios, o Florence arrebatou a cidade de 30 mil habitantes e deixou o centro da cidade debaixo d’água.

“Estava completamente escuro e eu estava com medo”, disse Tracy Singleton, que mais tarde deixou, com sua família, sua casa próxima de New Bern.

Enquanto as autoridades resgatavam pessoas de barco e transportavam 50 pessoas ilhadas na Carolina do Norte, também houve relatos de saques.

Cinco pessoas foram presas por invadirem uma loja da Dollar General, disse o departamento de polícia de Wilmington, que impôs um toque de recolher noturno.

“Isso ainda é uma tempestade catastrófica e que ameaça a vida”, disse Zack Taylor, meteorologista do Centro de Previsões Climáticas do Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA.

“Já caiu de 50 a 76 centímetros de chuva em partes das Carolinas, com mais por vir”, disse ele. “E muitos dos rios verão inundações prolongadas.”

Fonte: G1

Países latino-americanos condenam intervenção militar na Venezuela

O Grupo de Lima, que reúne países latino-americanos incluindo o Brasil, condenou qualquer ação ou declaração que “implique uma intervenção militar ou o exercício da violência, a ameaça ou o uso da força na Venezuela”. A declaração do bloco foi divulgada após o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, ter afirmado que não se pode descartar uma ação militar para tirar Nicolás Maduro do poder.

Além do Brasil, apoiaram a manifestação os governos da Argentina, do Chile, da Costa Rica, Guatemala, de Honduras, do México, Panamá, Paraguai, Peru e de Santa Lúcia. O Grupo de Lima foi criado em agosto do ano passado para buscar uma saída pacífica à crise da Venezuela.

Na nota, disponível no portal do Itamaraty, os países reafirmam “o compromisso de contribuir para a restauração da democracia na Venezuela e para superar a grave crise política, econômica, social e humanitária que esse país atravessa, por meio de uma saída pacífica e negociada”. Para isso, comprometem-se a adotar ações baseadas no Direito Internacional.

O Grupo de Lima cobra do regime venezuelano o fim das violações dos direitos humanos, a libertação dos presos políticos, o respeito à autonomia dos poderes do Estado. Afirma ainda que o governo Maduro tem de assumir “a responsabilidade pela grave crise que a Venezuela vive hoje”.

O governo venezuelano anunciou que denunciará Almagro, nas Nações Unidas, por estimular a intervenção militar no país.

“A Venezuela denunciará na ONU e em outras instâncias internacionais Almagro que, de forma vulgar e grotesca, tem usado a Secretaria-Geral da OEA para promover a intervenção militar em nossa Pátria e atentar contra a paz na América Latina e Caribe”, disse, em sua conta no Twitter, a vice-presidente Delcy Rodríguez. Para ela Almagro pretende reviver “os piores expedientes de intervenção militar imperialistas” no continente.

EFE/Agência Brasil

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

Fechar Menu