ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA TERÇA-FEIRA

Por G1

 

Candidatos ficha-suja: 31 dos 35 partidos têm ao menos uma candidatura barrada pela Lei da Ficha Limpa, que barrou 173 das 29 mil candidaturas registradas no TSE. Veja esses e outros números das eleições. Na Assembleia Geral da ONU, Temer diz que entregará o Brasil melhor do que recebeu, Trump elogia o próprio governo e ataca o Irã, e Maurício Macri ignora a greve geral na Argentina. Ainda nos EUA, o comediante Bill Cosby é condenado por violência sexual e pode ficar até 10 anos preso. E o que um gesto inspirado em um grupo sul-coreano de K-Pop pode dizer sobre o ditador Kim Jong-un? Leia o que foi notícia no G1:

NACIONAIS

Eleições 2018

Ibope divulga nova pesquisa de intenção de voto para presidente

Ibope divulga nova pesquisa de intenção de voto para presidente

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (24) apurou os percentuais de intenção de voto para presidente da República por sexo, idade, escolaridade, renda, religião, raça e região. Bolsonaro lidera na maioria dos segmentos e Haddad ganhou votos entre homens e no Sul.

Urnas Brasil afora

Esquema do serviço de comunicação via satélite — Foto: Editoria de Arte/G1Esquema do serviço de comunicação via satélite — Foto: Editoria de Arte/G1

Esquema do serviço de comunicação via satélite — Foto: Editoria de Arte/G1

Pelo menos 1.279 localidades em 353 cidades do país terão as transmissões dos votos via 

satélite nas eleições deste ano, segundo o TSE. São locais isolados, como aldeias indígenas, seringais, quilombos e assentamentos distantes de áreas urbanas.

Barrados na Eleição

31 dos 35 partidos têm pelo menos um candidato barrado pela Lei da Ficha Limpa, segundo levantamento do G1 com base nos dados do TSE. Legislação impediu 173 das 29 mil candidaturas, a maioria para deputado estadual. Do total, 110 aguardam decisão da Justiça Eleitoral e podem estar nas urnas em outubro.

  • Deputado estadual: 106
  • Deputado federal e distrital: 58
  • Governador: 3
  • Senador: 3
  • Presidente: 1
  • 1º suplente de senador: 1
  • Vice-governador: 1

Candidatos e seus planos

Onze candidatos à Presidência dizem as propostas para combater a violência no país — Foto: Marcelo Brandt/G1

Onze candidatos à Presidência dizem as propostas para combater a violência no país — Foto: Marcelo Brandt/G1

Conheça as propostas dos presidenciáveis para enfrentar a epidemia de crimes no Brasil. Os candidatos apresentaram as medidas durante a série de entrevistas ao G1 e à CBN, e também responderam sobre combate à violência contra a mulher. Os dois temas norteiam o Monitor da Violência, parceria com o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. ASSISTA AOS VÍDEOS

Corrida presidencial

Veja como foram as atividades de campanha dos candidatos à Presidência nesta terça-feira:

Entrevista G1/CBN no RJ

Fonte: G1

PESQUISA IBOPE: Bolsonaro mantém liderança isolada em SP com 33%; Alckimin tem 14%; Haddad, 12%; Ciro, 10%

A Pesquisa Ibope/Estado/TV Globo feita apenas com eleitores paulistas e divulgada nesta terça-feira, 25, mostra que o candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, se manteve na liderança isolada da corrida presidencial em São Paulo, com 33% das intenções de voto, e ampliou a vantagem em relação aos principais adversários.

Bolsonaro subiu de 30% para 33% entre os paulistas. Empatados tecnicamente em segundo lugar, Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou de 13% para 14%, Fernando Haddad (PT) passou de 13% para 12% e Ciro Gomes (PDT) oscilou para cima, de 8% para 10%. Marina Silva (Rede) manteve a tendência de queda, passando de 6% para 4%.

Na pesquisa feita há duas semanas, Bolsonaro e Alckmin chegaram a aparecer empatados tecnicamente, quase no limite da margem de erro (23% a 18%), que era de três pontos porcentuais naquele levantamento. Há uma semana, o candidato do PSL abriu 17 pontos de vantagem sobre o tucano, e agora ampliou a distância para 19 pontos.

Haddad se estabilizou depois de praticamente dobrar sua taxa de intenção de votos entre os dias 10 e 19 de setembro. Ele foi oficializado como cabeça da chapa do PT no dia 11, após o indeferimento da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava Jato.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 24 de setembro. Foram entrevistados 2.002 votantes. A margem de erro máxima é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro no Tribunal Superior Eleitoral foi feito sob o protocolo BR‐01797/2018.

Estadão Conteúdo

Comments

Ex de Bolsonaro nega ter sido ameaçada de morte

Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro, falou ao Correio Braziliense e negou que tenha sido ameaçada de morte pelo hoje presidenciável, como consta em telegrama enviado ao Itamaraty em 2011.

“Nunca fui ameaçada de morte por ele. Eu não fui contatada pela embaixada na época. O governo da Noruega [é] que ligou para o meu marido, que hoje mora comigo aqui no Brasil”, afirmou Ana Cristina ao jornal de Brasília.

“Hoje eu mantenho uma relação boa com Bolsonaro. Toda separação é meio difícil. Existem mágoas, um pouco de brigas, e na minha não foi diferente. Mas hoje em dia estamos muito bem”, acrescentou.

O Antagonista

Comments

‘Ninguém vai se arriscar a desafiar a democracia no Brasil’, diz Toffoli

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente da República em exercício, Dias Toffoli, atual presidente do Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta terça-feira 25 que ninguém vai desafiar a democracia no Brasil nas eleições deste ano e que o Poder Judiciário está atento para defendê-la.

“Eu tenho certeza que todos os candidatos que hoje estão colocados para a disputa do primeiro turno têm clareza de que o respeito às regras do jogo faz parte da possibilidade de uma vitória em um eventual segundo turno”, disse. “Ninguém vai se arriscar a desafiar a democracia no Brasil”, afirmou, em entrevista no Palácio do Planalto.

Recém-empossado no comando do Supremo com o discurso do diálogo e respeito entre os Poderes, Toffoli defendeu a tese de que, seja quem for, o vencedor da eleição presidencial terá de conversar com todos – os Poderes da República, sociedade civil organizada, órgãos de controle e outros. “Não tem outra situação possível. Seja quem for o presidente da República que vier a ser eleito pelo batismo das urnas, ele saberá ser crismado na pluralidade.”

Veja

Comments

Pelo menos 153 processos que já começaram a ser discutidos no STF aguardam conclusão

 

Pelo menos 153 processos que tiveram a tramitação interrompida por pedido de vista (mais tempo para análise), mas já foram devolvidos pelos ministros, aguardam para serem julgados no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF). O caso que está há mais tempo para concluir o julgamento, após ter sido liberado em 2011, é o que trata de auxílio-moradia concedido a magistrados de Mato Grosso do Sul.

A concessão do benefício aos juízes e membros do Ministério Público de todo o País tem sido alvo de polêmicas nos últimos meses, principalmente depois de o STF ter incluído no orçamento de 2019 um aumento salarial para os ministros de 16,38%. O reajuste, que depende de aprovação no Congresso, elevaria o teto do funcionalismo para R$ 39,2 mil e provocaria efeito cascata nos gastos do governo federal, de Estados e de municípios.

O pedido de vista do caso de Mato Grosso do Sul havia sido feito, em 2010, pelo ministro Dias Toffoli e foi devolvido no ano seguinte para continuidade do julgamento. Presidente do Supremo desde o último dia 13 e agora responsável por pautar os casos no plenário da Corte, Toffoli definiu a conclusão desses casos como uma das prioridades de sua gestão para tornar a Corte mais ágil e eficiente. Ao Estado, Toffoli ressaltou a importância de concluir julgamentos já iniciados. “Vamos priorizar esses processos, porque já estão há bastante tempo colocados para término de julgamento. São casos que se iniciam e que temos de terminar”, afirmou o ministro.

Na lista de espera estão ações sobre o veto a réus na linha sucessória da Presidência da República, o dever do Estado de fornecer medicamentos de alto custo a quem não tem condições de pagá-los e a exigência de autoridades serem comunicadas previamente sobre manifestações. Um pedido de vista é feito quando um dos 11 integrantes do STF solicita um prazo extra para aprofundar a análise do processo, o que leva à suspensão do debate no plenário. Quando termina de examinar a questão, o ministro devolve a vista e libera o caso para a retomada do julgamento, mas cabe ao presidente da Corte definir quando o assunto será novamente discutido. Os ministros têm dez dias para devolução do pedido de vista, contados do momento que recebeu a ação em seu gabinete, prazo que, na prática, não é respeitado.

Setores

Levantamento realizado pelo Estado entre os 153 processos aponta que aguardam conclusão ações de impacto nas áreas criminal, econômica, política e de saúde brasileira. A finalização desses julgamentos tem potencial para destravar pelo menos 80 mil processos espalhados pelo Brasil.

Essa conta inclui a ação que debate a restrição à participação em concurso público de candidato que responde a processo criminal, que teve pedido de vista devolvido pelo ministro Alexandre de Moraes há um ano. A palavra final do STF deve fazer deslanchar mais de 400 processos sobre o assunto.

Também na seara criminal está a ação sobre a possibilidade de réus em ação penal poderem ou não substituir o presidente da República. O debate foi reacendido recentemente a partir de declarações dos ministros Marco Aurélio Mello e Celso de Mello, que entendem que ainda está em aberto a questão da possibilidade de a Justiça impedir que candidatos réus em ações penais assumam a Presidência da República, caso sejam eleitos.

Na ação, liberada pelo ministro Gilmar Mendes para julgamento no final de 2017, se discute especificamente o veto a pessoas que estão na linha sucessória do presidente (chefes da Câmara dos Deputados, Senado e STF). Quando julgaram o processo liminarmente, os ministros entenderam que réus não podem eventualmente substituir o presidente da República, embora conservem a chefia de suas respectivas Casas. Ainda falta concluir a análise do mérito da questão.

“Um pedido de vista não pode se tornar um perdido de vista. Sua Excelência (Dias Toffoli) vem tentando dinamizar os trabalhos da Corte. Eu receio sair daqui a dois anos e pouco do tribunal e ter de publicar um livro ‘Os votos que eu não pronunciei”, disse Marco Aurélio, destacando que a Constituição prevê a duração razoável dos processos.

Marco Aurélio é o relator do processo que discute se uma manifestação na rua deve ser considerada ilícita caso não seja comunicada previamente às autoridades locais. A ação diz respeito a uma marcha promovida por sindicalistas de Alagoas e Sergipe que protestaram contra a transposição do Rio São Francisco, sem aviso prévio. Moraes pediu vista em abril deste ano, liberou o processo para julgamento quatro meses depois e até hoje o Supremo não decidiu sobre o tema.

Moraes também pediu vista de um processo que pode impactar diretamente mais de 30 mil casos na área da saúde. O ministro liberou para julgamento em agosto um recurso sobre obrigatoriedade ou não do Estado fornecer medicamentos de alto custo para pessoas sem condições financeiras de comprá-los.

Maioria

Julgamentos que impactam no bolso de servidores também aguardam na fila do plenário. Com influência direta em mais de 50 mil processos que estão parados aguardando o STF, um recurso discute incidência ou não da contribuição previdenciária de servidor público sobre parcelas adicionais da remuneração, como terço de férias, horas extras, adicional noturno e adicional de insalubridade. Já há maioria de votos no sentido de que não seria aplicável a cobrança de contribuição previdenciária sobre parcelas que não integram o cálculo da aposentadoria, contra três votos no sentido contrário. O placar faz com que faltem apenas dois votos para o julgamento ser finalizado.

Com pedido de vista liberado há mais tempo, o processo (mandado de segurança) em torno do auxílio-moradia de magistrados de Mato Grosso do Sul não deve entrar na pauta por enquanto. O tema está diretamente ligado às ações de relatoria do ministro Luiz Fux, que estendeu, por meio de liminar em 2014, o benefício a toda magistratura. O presidente Dias Toffoli já disse que irá pautar os processos de Fux somente depois do Congresso Nacional aprovar a revisão dos salários dos ministros do STF, de 16,38%.

“A gente acredita que esse tema, de fato, vai ser esgotado nas ações que estão sob relatoria do ministro Fux”, disse ao Estado Fernando Chemin Cury, presidente da Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul (Amamsul), entidade autora da ação sobre o benefício de magistrados do MS, que o ministro Marco Aurélio como relator.

A Amamsul recorreu ao STF em 2007 para derrubar decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determinou o corte imediato do pagamento de auxílio-moradia a magistrados inativos e pensionistas do estado. A decisão também incluiu magistrados ativos que, segundo o CNJ, não preenchem as condições legais para receber o benefício.

Além desta ação, outro processo entre os 154 remete ao tema dos ‘penduricalhos’ da magistratura. É o caso da auxílio-alimentação, que teve julgamento interrompido por pedido de vista de Toffoli em 2013. A ação, devolvida em 2015, foi apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra resolução do CNJ em torno do recebimento do benefício.

Estadão Conteúdo

Comments

Ciro Gomes passa mal e dá entrada no Hospital Sírio-Libanês

O candidato à Presidência do PDT, Ciro Gomes, deu entrada na tarde desta terça-feira no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após sentir um desconforto na região da bexiga. Segundo integrantes da campanha, o candidato foi submetido a um exame de tomografia com contraste e deve permanecer no hospital por mais algumas horas.

Até o momento, a previsão é a de que Ciro seja liberado para ir para casa ainda nesta terça. Ciro Gomes fez agenda na manhã desta terça-feira na Baixada Fluminense e depois viajou para São Paulo.

Na quarta-feira, o candidato do PDT deve participar do debate presidencial que será promovido pelo jornal “Folha de S.Paulo”, pelo “SBT” e pelo “UOL”. Mais cedo, depois de ver ampliada de oito para 11 pontos percentuais sua desvantagem em relação ao petista Fernando Haddad, que está em segundo lugar, na última pesquisa Ibope, o candidato disse apostar nos três debates de TV que estão marcados até o dia da votação, e no alto índice de mulheres indecisas para ir ao segundo turno da eleição.

O candidato do PDT tem tentado se apresentar como uma alternativa à polarização entre Bolsonaro e Haddad. O ato político de Ciro na Praça do Relógio, em Duque de Caxias, no entanto, foi esvaziado. Havia cerca de 20 militantes o esperando no local e a presença do candidato não atraiu um grande número de pessoas.

O Globo

Comments

Lewandowski pede vista e decisão sobre inquérito contra ministro de Temer é adiada

 

Depois de empate, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu mais uma vez a decisão sobre arquivar ou não inquérito contra o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, que o investiga por ter supostamente recebido repasses indevidos da Odebrecht para a campanha eleitoral de 2010. O julgamento foi interrompido nesta terça-feira, 25, pelo pedido de vista (mais tempo de análise) do ministro Ricardo Lewandowski, que irá desempatar o caso.

Com o placar em dois a dois, a turma está dividida entre os votos dos ministros Edson Fachin e Celso de Mello de um lado e dos ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli de outro (Toffoli votou em agosto, antes de sair da turma para assumir a presidência da Corte).

A primeira ala entende que o processo deve seguir para a primeira instância da justiça, em função da restrição do foro. Para Fachin e Celso, é prematuro arquivar o inquérito considerando que está pendente a perícia nos sistemas de propina da Odebrecht (Drousys e do MyWebDay). Já Gilmar e Toffoli votaram pelo arquivamento por compreenderem que não há perspectiva na obtenção de elementos de prova suficientes.

VOTOS. O julgamento foi iniciado em agosto, mas interrompido pelo pedido de vista de Fachin, que é relator da Operação Lava Jato no STF. Na ocasião, Toffoli adiantou seu voto, acompanhando Gilmar. Em função disto, a ministra Cármen Lúcia, que agora integra a Segunda Turma no lugar de Toffoli, não vota no caso.

Nesta terça, Fachin e Celso se posicionaram por atender ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que busca enviar o inquérito para a primeira instância. O relator da Lava Jato destacou que, como o inquérito não é mais competência da Corte, não há como os ministros tomarem uma decisão de mérito, como é o arquivamento.

“Ainda que não fosse a hipótese de declinação, o arquivamento seria prematuro. A jurisprudência é pacífica segundo o qual trancamento de inquérito contra pedido do órgão acusador é medida excepcionalíssima”, observou Fachin, para quem a perícia pendente, cujo “resultado é incerto”, impede o engavetamento do caso.

Em seu voto, o decano Celso de Mello também ressaltou que os 14 meses de duração do inquérito não se configuram como prazo irrazoável. “Não se cuida de investigação que venha se eternizando ao longo do tempo. Há fatos graves narrados, em relação aos quais há presunção de inocência, mas de qualquer maneira a investigação traduz dever jurídico do Estado”, disse.

Gilmar, relator do inquérito, entendeu a questão de outra forma. “No caso concreto, após mais de um ano de investigação, não há nenhuma perspectiva de obtenção de elementos suficientes da existência do fato criminoso”, apontou ao votar no início de agosto.

Para o ministro, a investigação está fadada ao “insucesso”. “A declinação de competência (enviar a investigação para outra instância, com base na restrição do alcance do foro privilegiado) em investigação fadada ao insucesso seria protelar o inevitável. Dado o contexto, a providência a ser adotada é o indeferimento da declinação de competência e o arquivamento do inquérito”, disse Gilmar em agosto.

Estadão Conteúdo

Comments

Acessos de banda larga via satélite dobram em 12 meses, diz Anatel

 

O número de acessos de banda larga via satélite registrado em julho foi o dobro do mesmo período do ano passado. De acordo com dados divulgados hoje (25) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Anatel), em julho foram registrados 161.467 acessos de banda larga via satélite, o dobro em comparação a julho do ano passado, um aumento de 100,52%.

O uso de satélites para oferta de internet geralmente é direcionado para moradores de regiões interioranas e remotas. A solução é complementar e na maioria das vezes utilizada em locais sem infraestrutura de cabo nem fibra ótica.

“Algumas localidades no Norte, Nordeste e interior de São Paulo que não têm fibra, nem cabo, então o satélite é a solução. Esperamos ansiosamente pelas políticas públicas, que devem ser elaboradas pelo Executivo e Legislativo para serem implementadas pela Anatel”, disse nesta terça-feira o presidente da agência, Juarez Quadros, durante evento para debater o tema.

Atualmente, estão em operação no Brasil mais de 50 satélites, entre brasileiros e estrangeiros. De acordo com Quadros, com a chegada de novos satélites explorando a banda Ka, que oferece mais velocidade de acesso, a capacidade dedicada à oferta de banda larga via satélite no Brasil vai aumentar consideravelmente até 2021.

A expectativa é disponibilizar 177 gigahertz (GHz) à população, dos quais 128 GHz serão em banda Ka; ante 41 GHz da banda Ka ofertados em 2017. “A missão da Anatel é implementar a política pública de acesso aos serviços de telecomunicação e a banda Ka tem papel central nisso”, disse Quadros.

Taxa de fiscalização

Dentro da agência, um dos conselheiros da agência, Leonardo de Morais, defende a desoneração das taxas de fiscalização das VSATs (estação terrena de pequeno porte), que hoje é de R$ 201,12, que onera muito o uso de satélite para prestação de banda larga.

De acordo com o conselheiro, que é presidente do Comitê de Espectro e Órbita da Anatel, o tema é objeto de um projeto que tramita no Legislativo. “Se aprovado, reduzirá o valor para R$ 26,43 [equiparando com o Serviço Móvel Pessoal e Serviço de Comunicação Multimídia]”, disse Morais.

De acordo com a última pesquisa TIC Domicílios, produzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos 42,1 milhões de residências no país que contam com o acesso à internet, cerca de 7% tem conexão via satélite.

Comments

Dólar fecha o dia em baixa, cotado a R$ 4,08

 

O dólar terminou o pregão de hoje (25) em uma baixa de 0,12%, cotado a R$ 4,0830 para venda. O valor da moeda norte-americana sofreu ajustes durante o dia, após iniciar o dia em alta de 0,89%, chegando ao valor máximo no dia perto de R$ 4,15.

O Banco Central continua com os leilões tradicionais de venda de swap cambial, sem nenhuma oferta extraordinária de venda futura da moeda.

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), encerrou o dia em alta de 0,83%, com 78.630 pontos. A subida na Bovespa contou com ajuda dos papéis das empresas de siderurgia, como a Siderúrgica Nacional que subiu 5,69%, a Gerdau com alta de 5,43%, e a Vale, com valorização de 3,32%.

Comments

Fraudes em cartão de crédito nas transações de celular crescem no país

O número de fraudes envolvendo cartões de crédito em transações pelo celular tem aumentado no país. Segundo levantamento do laboratório de cibersegurança da Psafe, entre janeiro e agosto deste ano já foram detectados mais de 6,7 milhões de golpes envolvendo bancos ou cartão de crédito no ambiente mobile. Ao todo, são 3,6 fraudes por minuto.

Ao todo, foram detectados 920 mil golpes na internet com o objetivo de roubar dados financeiros de consumidores para clonar cartões de crédito neste ano. Os meses de junho e julho tiveram os maiores registros, com 343,5 mil e 388 mil respectivamente. Os menores índices foram registrados em março (10 mil ataques) e abril (6,5 mil ataques). Neste ano, já foram identificadas 5,8 milhões tentativas de golpes a bancos.

Especialistas da PSafe apontam que não é ser possível determinar a motivação dos golpes. No entanto, o laboratório avalia que os dados variam de acordo com a sazonalidade e “criatividade” dos hackers. O aumento nos casos de golpes registrados nos meses de junho e julho podem estar associados ao período de férias escolares, em que as famílias costumam viajar mais e, consequentemente, usar mais o cartão de crédito.

Segundo os especialistas, hackers têm se aproveitado cada vez mais de contextos reais para criar golpes com um visual bastante crível, o que também influência o aumento dos casos de fraude.

O levantamento foi baseado na coleta de dados de detecções e bloqueios de ciberataques aos aparelhos dos mais de 20 milhões de usuários com o aplicativo de segurança dfndr, nos referidos períodos.

Alerta

De acordo com a diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, Ana Carolina Pinto Caram Guimarães, a pasta tem alertado os consumidores para verificarem a procedência dos sites e, principalmente, desconfiar de facilidades extremas oferecidas pelos estabelecimentos virtuais.

“Quando se fala de fraude, vai além de uma relação de consumo. É um crime praticado por pessoas que usam de má fé, se apropriam de dados do consumidor para se beneficiar indevidamente. Alguns benefícios oferecidos não são reais, são produtos com preços fora do valor real de consumo, sites que não têm índole boa. Tudo que tem muita facilidade, a gente convida o consumidor a ficar atento”, disse a diretora à Agência Brasil.

Segundo Ana Carolina Guimarães, o consumidor deve ficar atento às suas movimentações financeiras e comunicar imediatamente aos bancos ou às instituições financeiras caso verifique alguma inconsistência.

“Entre em contato com banco e peça o cancelamento do que estiver em desacordo. O consumidor também tem seu papel de verificar toda movimentação financeira. Os bancos ou estabelecimentos comerciais que não cancelarem imediatamente ou que não cuidarem de suas relações de consumo, como falha de segurança, vão responder juridicamente por essas falhas”, acrescentou.

Segundo a diretora, instituições financeiras têm aprimorado suas tecnologias para evitar golpes e fraudes aos clientes. “Há o caso de um banco que instalou o reconhecimento digital nas operações realizadas pelo celular e essa atitude reduziu mais de 80% nas fraudes no sistema. É necessário o constante aperfeiçoamento das tecnologias para que haja o efetivo combate desses golpes”, avaliou.

Dicas

Para evitar fraudes, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) sugere que o usuário pesquise as opiniões dos clientes do estabelecimento antes de realizar transações em plataformas de venda on-line.

Além disso, o órgão aconselha os compradores a buscarem empresas que forneçam o endereço físico no site, CNPJ, e um telefone de atendimento ao consumidor; orienta ainda a desconfiar de ofertas muito generosas e a comparar produtos similares em outros fornecedores.

A Senacon oferece ainda a plataforma Consumidor.gov.br, que reúne reclamações e avaliações dos clientes. O sistema permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet. Segundo o ministério, 80% das reclamações registradas no sistema são solucionadas pelas empresas, que respondem às demandas dos consumidores em um prazo médio de sete dias.

Comments

Temer anuncia que Mercosul e União Europeia terão encontro em 20 dias

 

O presidente Michel Temer afirmou hoje (25) que representantes do Mercosul e da União Europeia devem ter mais uma reunião para negociar pontos pendentes, com vistas ao acordo entre os dois blocos. As tratativas para um acordo já existem há 18 anos, se intensificando nos últimos dois anos.

“Num prazo de 15, 20 dias, os chanceleres dos países, junto com os negociadores, vão se reunir para verificar os últimos tópicos possíveis de negociar referentemente ao acordo da União Europeia e Mercosul. E, logo em seguida, se reunirão os presidentes, para dar o toque político para esse acordo”, disse Temer a jornalistas.

Após seu discurso na 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, Temer se encontrou com o presidente da Colômbia, Iván Duque. Na conversa, ambos trataram do fluxo migratório de venezuelanos para os dois países e Temer mencionou os esforços do Brasil para acolher os refugiados. Os dois presidentes também conversaram sobre a relação comercial entre Brasil e Colômbia.

Em um de seus compromissos em Nova York, Temer deu entrevista à ONU News. Ele reiterou o que disse em seu discurso, quando criticou o isolacionismo, a intolerância e o unilateralismo. “Em primeiro momento, parece que se isolar é uma coisa útil. Mas é tremendamente preconceituosa e prejudicial. O que pregamos é o multilateralismo. Os Estados precisam conversar. Eu vejo os benefícios que essas reuniões da ONU trazem”.

Temer também afirmou que as nações precisam adotar o otimismo em suas práticas. “As pessoas têm que interiorizar um otimismo muito grande. O que mais precisamos é de construção. Construção social, econômica, política; construção para a paz. Todos os países devem ter o otimismo como condutor das suas atividades”.

Agência Brasil

Fonte: Blog do BG

 

INTERNACIONAIS

Assembleia Geral da ONU

Líderes mundiais estão reunidos em Nova York para a Assembleia Geral da ONU. Como manda a tradição, o presidente brasileiro abriu os discursos. Em sua fala, Temer apontou que o isolacionismo, a intolerância e o unilateralismo são desafios para a integridade da ordem mundial.

Michel Temer abre sessão de debate na Assembleia Geral da ONU

Michel Temer abre sessão de debate na Assembleia Geral da ONU

O presidente americano Donald Trump, que chegou atrasado à cerimônia, foi duro em sua fala: ele criticou a ‘ditatura corrupta do Irã’ e o ‘socialismo da Venezuela’. Durante a tarde, o presidente iraniano, Hassan Rouhani, rebateu as críticas de Trump e disse que a ONU não faz parte da administração dos EUA.

Donald Trump discursa no plenário da Assembleia Geral da ONU

Donald Trump discursa no plenário da Assembleia Geral da ONU

Um bebê também estava presente na Assembleia Geral da ONU. A presença inusitada foi do filho da primeira-ministra da Nova Zelândia, que tem três meses.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern — Foto: Carlo Allegri/Reuters

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern — Foto: Carlo Allegri/Reuters

Crise na Argentina

Greve geral na Argentina afeta o funcionamento de ônibus, metrô e trens nesta terça-feira (25). — Foto: Marcos Brindicci/Reuters

Greve geral na Argentina afeta o funcionamento de ônibus, metrô e trens nesta terça-feira (25). — Foto: Marcos Brindicci/Reuters

Também na ONU, o presidente argentino, Maurício Macri, ignorou a greve geral que paralisou transportes e cancelou voos na Argentina, e disse que faz os esforços necessários para reverter a crise no país.

Bill Cosby condenado

Bill Cosby sai algemado após ser condenado por agressões sexuais nesta terça-feira (25) — Foto: Mark Makela/Pool Photo via AP

Bill Cosby sai algemado após ser condenado por agressões sexuais nesta terça-feira (25) — Foto: Mark Makela/Pool Photo via AP

O comediante americano Bill Cosby, de 81 anos, foi condenado por violência sexual e deverá ficar até 10 anos preso. Ele era acusado de ter drogado e molestado em sua casa, há 14 anos, uma ex-funcionária da universidade em que estudou. Além dela, mais de 60 mulheres também acusaram Bill Cosby de abusos sexuais entre os anos 1960 e 2000.

Negócios

Fundadores do Instagram, Mike Krieger (esquerda) e Kevin Systrom, em Nova Iorque, em 21 de maio de 2012 — Foto: Stephen Chernin / Arquivo / Reuters

Fundadores do Instagram, Mike Krieger (esquerda) e Kevin Systrom, em Nova Iorque, em 21 de maio de 2012 — Foto: Stephen Chernin / Arquivo / Reuters

Kevin Systrom e o brasileiro Mike Krieger, fundadores do Instagram, anunciaram que estão deixando a empresa, adquirida pelo Facebook em 2012, para “explorar novamente” sua “criatividade e curiosidade”.

Também no mundo dos negócios, o grupo de moda americano Michael Kors anunciou que fechou um acordo de compra da marca italiana Versace — avaliada em 1,83 bilhão de euros, o equivalente a cerca de R$ 8,6 bilhões.

Curtas e rápidas:

A foto parece mostrar o lado bem-humorado do líder norte-coreano — Foto: SOUTH KOREA BLUE HOUSE / TWITTER

A foto parece mostrar o lado bem-humorado do líder norte-coreano — Foto: SOUTH KOREA BLUE HOUSE / TWITTER

Fonte: G1

Deixe uma resposta

Fechar Menu