ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA TERÇA-FEIRA

Terça-feira, 4 de setembro

Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado.


Por G1

 

Depois da tragédia, a atitude. O governo federal e o BNDES anunciaram planos para liberar mais verbas para proteger instituições culturais. Um novo edital de R$ 25 milhões será lançado para obras contra incêndios em museus. Nos escombros do Museu Nacional, bombeiros acham um crânio, que pode ser do fóssil humano mais antigo da América. Eleições 2018: Em entrevista ao G1 e à rádio CBN, o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, propôs reduzir o IR para empresas e disse que não fará campanha com Aécio. O que foi notícia nesta terça:

NACIONAIS

Eleições 2018

Geraldo Alckmin (PSDB) é entrevistado pelo G1 e pela CBN

Geraldo Alckmin (PSDB) é entrevistado pelo G1 e pela CBN

O candidato Geraldo Alckmin participou da sabatina feita pelo G1 e pela CBN nesta terça-feira. Na entrevista, o presidenciável do PSDB propôs reduzir o Imposto de Renda das empresas para estimular investimentos no país. Ele também falou que não fará campanha com o colega de partido Aécio Neves (MG), que deixa o Senado e tenta uma vaga de deputado na Câmara. Ex-presidente do partido tucano, Aécio é réu na Lava Jato por corrupção passiva e obstrução de Justiça.

Fato ou Fake

selo 01 fato ou fake (Foto: Alexandre Mauro/G1)

selo 01 fato ou fake (Foto: Alexandre Mauro/G1)

Veja o que é #Fato ou #Fake na entrevista de Alckmin para o G1 e a CBN. O candidato do PSDB foi o primeiro a ser sabatinado no segundo dia do programa. Na segunda (3), o presidenciável Cabo Daciolo não compareceu aos estúdios. Próximo entrevistado será João Amôedo (amanhã), seguido de Eymael (6/9), Meirelles (10/9), Vera Lúcia (11/9), Bolsonaro (12/9), Marina (13/9), Goulart Filho (14/9), Boulos (17/9), Haddad (18/9), Ciro (19/9) e Alvaro Dias (20/9).

Campanha na rua

Veja abaixo as atividades de campanha dos candidatos à Presidência nesta terça-feira:

Preservação de patrimônio

Novos desabamentos acontecem na área interna do prédio do Museu Nacional (Foto: Fernanda Rouvenat / G1)

Novos desabamentos acontecem na área interna do prédio do Museu Nacional (Foto: Fernanda Rouvenat / G1)

O governo federal anunciou o que o Banco Nacional de Desenvolvimenro Econômico e Social (BNDES) terá verba de R$ 25 milhões para obras contra incêndios em museus. Os valores serão doados a projetos apresentados para melhorar a segurança de arquivos e acervos. O anúncio foi feito após reunião com Temer sobre a recuperação do Museu Nacional, destruído pelo incêndio no domingo.

Nos escombros do museu, no Rio, bombeiros encontraram um crânio, que pode ser de ‘Luzia’, o fóssil mais antigo da América, e que estava entre as mais de 20 milhões de relíquias do acervo. Um grupo de especialistas vai analisar o material.

Múmia Kherima, queimada no Museu Nacional (Foto: BBC)

Múmia Kherima, queimada no Museu Nacional (Foto: BBC)

Marun investigado

Carlos Marun (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Carlos Marun (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O ministro do STF Edson Fachin autorizou a abertura de 3 inquéritos contra o ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e 7 parlamentares. Eles são investigados pela Operação Registro Espúrio, contra fraudes fiscais no Ministério do Trabalho. O ministro diz que ‘nada deve’ e ‘nada teme’.

Rio de Janeiro

Julgamento do recurso de Garotinho e Álvaro Lins foi nesta terça, no TRF-2 (Foto: Matheus Rodrigues/G1)

Julgamento do recurso de Garotinho e Álvaro Lins foi nesta terça, no TRF-2 (Foto: Matheus Rodrigues/G1)

O ex-governador do RJ, Anthony Garotinho, foi condenado em 2ª instância e teve pena aumentada. A pena por formação de quadrilha, que em 1ª instância era de 2 anos e 6 meses de reclusão, em regime aberto, foi ampliada para 4 anos e 6 meses e houve mudança para o regime semiaberto. A defesa de Garotinho, que também é candidato à reeleição, pode seguir fazendo campanha e diz que vai recorrer.

Esmeraldas apreendidas

esculturas, esmeraldas, lava jato, rio de janeiro (Foto: Divulgação/Receita Federal)

esculturas, esmeraldas, lava jato, rio de janeiro (Foto: Divulgação/Receita Federal)

Lava Jato no Rio cumpriu 4 dos 5 mandados de prisão, no Rio e na Bahia, por fraudes na exportação de pedras preciosas. Na operação, foram apreendidas também duas esculturas e 580 kg de esmeraldas. As investigações têm como base as delações de doleiros que foram presos no Uruguai por envolvimento no esquema de corrupção do ex-governador Sérgio Cabral.

Luz mais cara

Imóveis Conta de Luz (Foto: Shutterstock)

Imóveis Conta de Luz (Foto: Shutterstock)

A conta de luz vai subir. Os consumidores de energia elétrica terão que pagar quase R$ 2 bi para cobrir rombo no setor elétrico. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já havia proposto um aumento de R$ 1,4 bilhão, mas elevou valor após audiência pública. A nova despesa será repassada para todas as tarifas reajustadas neste ano.

Fonte: G1

Incêndio no Museu Nacional não destruiu anexo com coleções raras

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O incêndio que destruiu grande parte do acervo do Museu Nacional, no último domingo (2), não atingiu o prédio anexo e o Horto Botânico, preservando importantes coleções, de acordo com pesquisadores. O fato de ser no subsolo contribuiu para que o fogo não atingisse esse prédio anexo, comunicou hoje (4) o Museu Nacional, por meio de sua assessoria de imprensa.

Localizado ao lado do Palácio do Museu Nacional, em pavimento subterrâneo, o anexo abriga a coleção de invertebrados, que inclui material de crustáceos, esponjas e a coleção de corais do museu.

Em outro espaço de 40 mil metros quadrados, situado dentro da Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, zona norte do Rio de Janeiro, chamado Horto Botânico, está a Biblioteca Central do museu, os departamentos de Botânica e de Vertebrados, além de prédios de salas de aula e que guardam também a coleção de herbários, considerada uma das maiores da América Latina, com 550 mil itens.

No Departamento de Vertebrados, estão cerca de 460 mil itens, como mamíferos, peixes, aves, entre outros. Na Biblioteca Central, estão guardados 500 mil títulos, dos quais 1.560 são consideradas obras raras.

Agradecimentos

Em nota divulgada esta tarde, a direção do Museu Nacional agradeceu às milhares de mensagens e manifestações de apoio vindas da população do Rio de Janeiro e de todo o mundo. “Todo esse carinho só vem comprovar, mais uma vez, o lugar de destaque ocupado por nossa instituição junto à sociedade”, afirmou.

A direção mencionou também o apoio do Ministério da Educação que anunciou ontem (3) a liberação de R$ 10 milhões para a adoção de medidas emergenciais para a segurança do palácio, sede do Museu Nacional, e de R$ 5 milhões para a elaboração do projeto executivo de recuperação do equipamento.

“Agradecemos ainda à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), por meio do reitor Roberto Leher, que, de forma incansável, não tem medido esforços na busca de caminhos, soluções e financiamento para a instituição”.

Balanço das perdas

A direção do Museu Nacional lamentou não poder confirmar ainda o que pode ou não ser salvo. “Sabemos que os danos foram imensos, mas ainda consideramos cedo para qualquer balanço ou diagnóstico. É importante lembrar que o Corpo de Bombeiros ainda atua no prédio e a Polícia Federal faz a perícia. Apesar da gravidade do incêndio, a esperança é enorme de encontrarmos, e recuperarmos, peças importantes para a história do Brasil e do mundo”.

De acordo com a nota, tanto a direção do museu, como seus professores, pesquisadores e funcionários “não têm medido, e não medirão, esforços para manter a instituição viva, atuante e funcionando como um dos mais importantes centros de ciência do mundo”.

Comments

Juíza proíbe imagem e voz de Lula em propaganda de deputados do PT baiano

Foto: Sérgio Castro / Estadão Conteúdo

A juíza auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), Carmem Lúcia Santos Pinheiro, proibiu o uso de imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – condenado no âmbito da Operação Lava Jato, preso em Curitiba (PR) e declarado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – na propaganda eleitoral de TV da coligação encabeçada pelo governador do Estado e candidato à reeleição nas eleições 2018, Rui Costa (PT).

A decisão vale apenas para os programas televisivos da chapa proporcional, que tem associado Lula aos candidatos a deputados estaduais e deputados federais dos partidos aliados do PT baiano. Entretanto, também já existem questionamentos na Justiça Eleitoral contra os programas da chapa majoritária, que tem usado o líder petista para defender a reeleição de Costa e pedir votos para o ex-ministro Jaques Wagner (PT) e o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia Ângelo Coronel (PSD), ambos candidatos ao Senado nas eleições 2018.

As duas ações foram movidas pela coligação “Por uma Bahia Melhor”, liderada pelo ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM), principal candidato oposicionista na disputa pelo governo da Bahia. O advogado Sávio Mahmed, que defende Ronaldo, afirmou que pedirá a suspensão do programa do PT na Bahia em caso de reincidência.

Na decisão, tomada em caráter liminar, a juíza auxiliar do TRE baiano afirma que para evitar “confusão que pode ser gerada na mente do eleitor”, a proibição deve impedir “a imagem ao fundo do ex-presidente Lula, além da voz do mesmo ou qualquer outra menção como se candidato o fosse, com imediata intimação de todas as emissoras de televisão.”

A magistrada cita, no texto, a decisão do plenário do TSE que indeferiu o registro de candidatura de Lula, relata trechos da súmula do julgamento que tirou o líder petista das eleições 2018 e classifica a propaganda do PT da Bahia como “irregular”. Ela fixou uma multa diária de R$ 5 mil para caso a sentença seja descumprida. “Diante do exposto, defiro a medida liminar postulada, determinando que não mais seja exibida propaganda com a imagem de Lula e Haddad ao fundo”, decidiu Carmem Lúcia Santos Pinheiro.

A mesma juíza já havia proibido, no final de semana, uma inserção do programa eleitoral de rádio e televisão que associa o ex-governador e ex-ministro da Casa Civil Jaques Wagner (PT) a casos de corrupção, como caixa 2 e recebimento de propina. O Democratas recorreu desta decisão.

Estadão Conteúdo

LOCAIS

Audiência no Legislativo destaca importância das comunidades terapêuticas no RN

Com o objetivo de enfatizar o relevante papel das comunidades terapêuticas para a sociedade potiguar, além de discutir ações para o fortalecimento dessas instituições, a Assembleia Legislativa debateu, na tarde desta terça-feira (4), o tema “Políticas Públicas sobre drogas e famílias junto às comunidades terapêuticas”. A audiência pública buscou também encontrar medidas para transformar o Marco Regulatório das casas de recuperação, elaborado pelo Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (CONAD), em projeto de lei estadual, visando estreitar a comunicação dos órgãos competentes com as referidas comunidades.

O Marco Regulatório propõe disciplinar, no âmbito do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (SISNAD), essas organizações chamadas de comunidades terapêuticas, as quais realizam o acolhimento de pessoas, em caráter voluntário, com problemas associados ao uso nocivo ou dependência de substância psicoativa, garantindo dignidade, atenção e inclusão aos que necessitam de tratamento.

Durante o debate, o presidente nacional da Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas Cristãs (FEBRACOMTEC), Aldemir de Paiva, que trabalha há 22 anos com políticas sobre drogas, falou do papel e da abrangência da federação, a qual está presente em seis estados, incluindo o RN. Ele explicou que um dos objetivos da organização é trazer as legislações ao conhecimento das comunidades, beneficiando tanto quem acolhe quanto quem é acolhido.

Além disso, o presidente esclareceu que as comunidades não são clínicas de tratamento. “Nós acolhemos, fazemos o trabalho psicossocial e, após, encaminhamos os ex-acolhidos para a rede de Saúde”. Aldemir disse ainda que a luta da categoria é para que haja uma interação maior com o Sistema Único de Saúde (SUS), já que o papel das comunidades é acolher e encaminhar, e não dar tratamento clínico.

O representante da Secretaria de Educação do Estado, João Maria Mendonça, citou estatísticas sobre consumo de álcool e drogas no RN e, também, ressaltou ações da secretaria no combate ao consumo de entorpecentes e no apoio aos dependentes e familiares.

Além disso, o servidor enfatizou a importância de haver um diálogo democrático e construtivo a respeito de modelos de tratamento, legislações, diretrizes e concepções, a fim de auxiliar os dependentes químicos e suas famílias.

O pastor Jenivam Moura, representante das comunidades terapêuticas do RN, externou seu desejo de que o Marco Regulatório das instituições se transforme em projeto de lei estadual. Além disso, ele destacou um dos objetivos da audiência em fortalecer e dar visibilidade ao trabalho dessas organizações. “O intuito principal hoje é o de que o nosso Marco Regulatório se transforme em projeto de lei após esse debate”, destacou o pastor.

Já a representante do grupo de apoio “Amor Exigente”, Maria de Lourdes Bastos, ressaltou a ausência das instituições estatais na efetivação das Políticas Públicas sobre drogas. “Sabemos que o Estado não está cumprindo o seu papel na luta pela recuperação dos usuários. Quem faz isso são as comunidades terapêuticas. E ninguém deixa de ser acolhido por não ter dinheiro. Nós estamos fazendo papel de governo e, por isso, precisamos ir à luta para conseguir apoio dos órgãos competentes”, criticou.

A ex-dependente química, Rejane Cornélio, por sua vez, relatou os momentos difíceis pelos quais passou enquanto usuária de drogas e como a comunidade terapêutica foi essencial para sua vitória diante dos entorpecentes.

“Entrei no mundo das drogas por curiosidade e, após pouco tempo, eu já não tinha perspectiva de vida. Tudo girava apenas em torno do prazer que as drogas estavam me dando. E eu acabei perdendo tudo”, desabafou Rejane.

Continuando sua história, Rejane contou que a casa de recuperação a auxiliou de maneira ímpar. “Eu precisava de um lugar resguardado, longe de tudo e de todos. A comunidade me ajudou a recuperar minha família e meu emprego. Eu havia perdido meus filhos para o conselho tutelar. Mas hoje, graças a Deus e à comunidade, sou casada há dois anos, tenho meus filhos morando comigo e voltei ao meu trabalho”, detalhou.

A senhora Vanúbia, mãe de dois ex-usuários, muito emocionada, falou da importância da comunidade terapêutica na sua vida e na dos seus filhos. “Quem nunca precisou de uma casa de apoio, fala que é besteira. Eu e meus filhos passamos dois anos sendo acolhidos pela Casa Renovando Vidas, e fomos muito bem recebidos por toda a equipe. Meus dois filhos saíram de lá e o pastor ainda me liga para saber como eles estão”, contou.

Vanúbia ainda suplicou às mães de dependentes químicos que não desistam dos seus filhos, e ressaltou a relevância das comunidades para a sociedade. “Esse trabalho é muito importante. O que seria de mim e de muitas outras famílias se não existissem as comunidades? Ninguém perguntou de onde eu vim nem de que nível social eu era. Simplesmente acolheram a mim e aos meus filhos”, enfatizou Vanúbia.

Ao final, lamentou-se a ausência de órgãos do Poder Público ligados à área da Saúde, bem como de conselhos regulamentares do Estado.

Com relação aos encaminhamentos, firmou-se o compromisso de buscar medidas para transformar o Marco Regulatório dessas organizações em lei estadual. Para alcançar esse objetivo, foi acordado que será formada uma comissão de deputados e representantes das comunidades terapêuticas, a fim de visitar órgãos competentes e dar início à caminhada em prol da implementação do projeto de lei que regulamentará essas instituições no Rio Grande do Norte.

Comments

DESEJO E REPARAÇÃO: Como a sede por justiçamento no caso de roubo de Rolex de R$ 50 mil em Natal quase destruiu a vida deste homem inocente

por Dinarte Assunção

João Maria Alves Bernardes, conhecido como “Dão”, 38 anos, tocava a vida como a maioria das pessoas. Cuidava de sua pequena empresa de decoração, através da qual conseguiu manter a família. Tinha o que precisava e um punhado de amigos. Nada do que reclamar. Levava uma vida tranquila.

Até a manhã de 30 de agosto.

Naquele dia, agentes da 15ª Delegacia de Polícia Civil cumpriram mandado de busca e apreensão em sua casa em busca de um relógio de R$ 50 mil que havia sumido do braço de um formando em festa de formatura de medicina dias antes.

Os policiais acharam na casa de Dão armas das quais não tinha posse. Divulgaram o fato, reforçando a áurea criminosa, mas não encontraram o que foram procurar. A vida de Dão sofreu um solavanco.

– O peso de uma acusação injusta é muito difícil de carregar. Eu tenho mais de 25 anos no mercado e trabalhei para muita gente influente aqui em Natal e no Estado. Aí a sua imagem ser publicada por uma coisa que você não fez é muito difícil. É preciso ter muita coragem para não fazer uma loucura contra você mesmo – relatou ele ao BlogdoBG.

– Essa loucura de que o senhor fala seria suicídio? – Indagou o repórter.

– Com certeza. Você olha para os quatro cantos do mundo, se você não tem amigos nessa hora para dar conforto, você é capaz de fazer uma loucura. Imagine, você ralou a vida toda de maneira honesta… Pensar na polícia chegar na sua casa de novo para lhe levar…

A polícia não deverá bater à porta de Dão outra vez. Depois que a história foi divulgada pelo BlogdoBG, uma testemunha da festa viu o post e se sensibilizou, contando aos policiais o que sabia. Nesta terça, Francisco de Assis Oliveira foi preso como verdadeiro autor do furto. Não houve reparações ao nome de Dão.

A história do empresário em quase tudo guarda semalhança com o enredo de ‘Desejo e Reparação’, drama de Ian McEwan que narra como uma acusação baseada em uma mentira destrói a vida de um casal. No livro, as vítimas lutaram, sem conseguir, para pela reparação. Na vida real, Dão conseguiu repor a verdade.

– Nesse período, eu chegava a alguns lugares e via gente fazendo troça colocando a mão no pulso para proteger o relógio. E ter que ouvir que gente que queria cancelar contratos para eventos porque diziam que não queriam fazer a festa com um ladrão é algo muito ruim de se viver – revelou Dão.

Falsa acusação

A acusação contra o empresário começou por causa de uma conversa entre ele e seu filho durante a festa de formatura em que os eventos se desenrolaram.

– Meu filho me procurou antes de eu ir embora e me disse: ‘Pai, já que vou fazer trabalho braçal, pega meu relório e leva para casa’. Ele tirou o relógio dele e me deu na frente das pessoas. Foi isso que me incriminou.

A partir desse evento, o pai do aluno que teve o relógio roubado ligou para Dão quando o furto se consumou o acusando ter ligação com o caso.

– Ele não me perguntou nada, ele ligou acusando. Foi assim que tudo começou.

Apesar de tudo, ele diz que entende o trabalho dos policiais. Afirma que foi tratado bem e que em momento algum foi induzido a se apresentar como culpado. Mas registra:

– Só não compreendo porque divulgaram a minha imagem se não tinham certeza da acusação que estavam fazendo.

Só tem certeza do peso da acusação aquele que a carrega.

Câmara discute mudanças na vida das pessoas nos três anos do Estatuto da Pessoa com Deficiência

Publicada no dia 6 de julho de 2015, a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), também conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), representa um grande avanço na inclusão de pessoas com deficiência na sociedade e está completando três anos. Diante do aniversário da lei, a Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida da Câmara Municipal decidiu fazer uma discussão em torno dos avanços da nova legislação em Natal.

A vereadora Júlia Arruda (PDT), presidente da Comissão, analisou que não há muito o que se comemorar, mesmo diante da importância da norma. Ela lembrou que, diariamente, os direitos são negados a quem precisa em situações cotidianas como a imposição de barreiras arquitetônicas, a resistência na inclusão de crianças com deficiência no ensino regular e ainda no uso de vagas de estacionamento exclusivo por quem não tem direito.

“A Lei Brasileira da Inclusão é um marco legal na garantia dos direitos das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Ela não trouxe grandes novidades, mas foi importante para reforçar o que estava previsto em lei e que, muitas vezes, não é cumprido. Ainda existe uma série de direitos que são negados diariamente. Esta comissão mais uma vez traz um tema importante para que a gente possa fazer valer, envolvendo as instituições e os vereadores, o que está previsto e preconizado na legislação”, analisou.

Fernando Gaburri, professor de Direito, doutor em Direitos Humanos e chefe da Procuradoria de Assistência Jurídica ao Cidadão, também participou dos debates. Ele, que é uma pessoa com deficiência, destacou que muitos pontos avançaram com a criação do Estatuto, mas que ainda são necessários debates para tornar a legislação mais madura evitando duplas interpretações.

“Em muitos pontos o Estatuto condensou a legislação que já tínhamos, mas, em outras partes, ele inovou e trouxe novidades importantes para o exercício do direito das pessoas com deficiência. Antes, nós tínhamos uma legislação espalhada, mas o Estatuto, além de dar visibilidade, trouxe inovações. Como o Estatuto trouxe muitas, essas novidade precisam ser mais bem discutidas e mais bem debatidas com a sociedade”, disse.

Participaram dos debates representantes de associações e instituições ligadas à defesa das pessoas com deficiência e da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), além dos vereadores Sérgio Pinheiro (PATRI) e Franklin Capistrano (PSB).

Projetos

A Comissão ainda distribuiu um projeto e aprovou outro zerando a pauta de projetos pendentes de análises. Foi aprovado o projeto de autoria do vereador Franklin Capistrano (PSB) que instituiu o Selo de Acessibilidade em Natal e foi distribuído para o vereador Sérgio Pinheiro o projeto de lei de autoria do vereador Ney Lopes Júnior (PSD), que obriga a oferta de assentos às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Fonte: Blog do BG

INTERNACIONAIS

Fúria da natureza

O tufão Jebi, considerado o mais poderoso dos últimos 25 anos, matou 8 pessoas e feriu mais de 300 no Japão. Com a força das águas e do vento, um navio petroleiro colidiu em ponte que liga continente a aeroporto em Osaka. As pistas do terminal de aviões também foram invadidas pela maré alta.

Ondas atingem barreira em porto de Aki, província de Kochi, enquanto tufão Jebi se aproxima do Japão nesta terça-feira (4) (Foto: Ichiro Banno/Kyodo News via AP)

Ondas atingem barreira em porto de Aki, província de Kochi, enquanto tufão Jebi se aproxima do Japão nesta terça-feira (4) (Foto: Ichiro Banno/Kyodo News via AP)

Segunda a valer US$ 1 tri

Amazon (Foto: Mike Segar/Reuters/Arquivo)

Amazon (Foto: Mike Segar/Reuters/Arquivo)

Amazon se tornou a segunda empresa privada a alcançar US$ 1 trilhão em valor de mercado – o valor somado de todas as suas ações. Com isso, a gigante do comércio e da tecnologia se junta à Apple no grupo das companhias trilhardárias.

Deixe uma resposta

Fechar Menu