ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA TERÇA-FEIRA

Terça-feira, 28 de agosto

Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado.


Por G1

 

NACIONAIS

Crise migratória

Imigrantes venezuelanos embarcam para Manaus, São Paulo e João Pessoas (Foto: Alan Chaves/G1 RR)

Imigrantes venezuelanos embarcam para Manaus, São Paulo e João Pessoas (Foto: Alan Chaves/G1 RR)

O presidente Michel Temer decretou o uso das Forças Armadas em Roraima para reforçar a segurança no estado. O anúncio vem 10 dias depois da cidade de Pacaraima registrar o ataque de um grupo de brasileiros a acampamentos de imigrantes venezuelanos. Roraima é a principal rota usada por refugiados do país vizinho para entrar no Brasil. A medida vale por duas semanas.

Denúncia de racismo

O Supremo Tribunal Federal adiou a decisão sobre a denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra o deputado Jair Bolsonaro pelo crime de racismo. O ministro Alexandre de Moraes pediu mais tempo para analisar o caso após empate de 2 a 2 no julgamento na 1ª Turma do STF. O relator do caso, ministro Marco Aurélio, votou pela rejeição do caso. Bolsonaro é candidato a presidente da República e, embora o STF já tenha decidido que réus não podem ocupar a linha sucessória da Presidência, atualmente não há impedimento legal para concorrerem nas eleições.

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, durante coletiva realizada na sede da Associação Comercial da Central de Abastecimento do Rio (Ceasa), em Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro, nesta terça-feira, 28. (Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO)

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, durante coletiva realizada na sede da Associação Comercial da Central de Abastecimento do Rio (Ceasa), em Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro, nesta terça-feira, 28. (Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO)

Monitor da Violência

O Brasil teve 26,1 mil assassinatos no 1º semestre, segundo o Monitor da Violência. O índice nacional de homicídios criado pelo G1 mostra que a taxa de mortes violentas a cada 100 mil habitantes foi de 12,5 no país. Outros dados são:

  • Roraima foi o estado com a maior taxa: 27,7. Ele é seguido por Rio Grande do Norte (27,1), Ceará (26) e Acre (26)
  • São Paulo tem a taxa mais baixa, de 3,8 a cada 100 mil
  • Maranhão, Paraná e Tocantins são os únicos estados que não informam os dados completos dos 6 meses
monitor da violência do 1º semestre de 2018 (Foto: Editoria de Arte/G1)

monitor da violência do 1º semestre de 2018 (Foto: Editoria de Arte/G1)

Eleições 2018

Selo candidatos nas redes (Foto: Arte/G1)

Selo candidatos nas redes (Foto: Arte/G1)

Além da campanha corpo a corpo, debates e horário eleitoral, o candidato à eleição deste ano também tenta chegar ao eleitor pela internet. Em 12 dias de campanha, 3 dos 13 presidenciáveis pagaram anúncio em rede social. Outros 5 contaram com publicações patrocinadas por terceiros.

Fato ou Fake

Veja o que é #FATO ou #FAKE nas entrevistas de Ciro Gomes para o Jornal Nacional e para o Jornal das Dez. O candidato do PDT à Presidência foi o 1º entrevistado.

Ciro Gomes (PDT) é entrevistado no Jornal Nacional

Ciro Gomes (PDT) é entrevistado no Jornal Nacional

Campanha na rua

Veja abaixo as atividades de campanha dos candidatos à Presidência nesta terça-feira:

Dólar em alta

Notas de dólar em casa de câmbio em Jacarta, na Indonésia. (Foto: Hafidz Mubarak/Reuters)

Notas de dólar em casa de câmbio em Jacarta, na Indonésia. (Foto: Hafidz Mubarak/Reuters)

Adriana Ancelmo

O juiz Marcelo Bretas substituiu a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo pelo uso de tornozeleira eletrônica. A ex-primeira dama do Rio poderá trabalhar, mas terá que estar em casa das 20h às 6h e não sair aos feriados e fins de semana. Magistrado atendeu a um pedido do Ministério Público Federal.

Juiz revoga recolhimento domiciliar de Adriana Ancelmo e ela poderá usar tornozeleira

Juiz revoga recolhimento domiciliar de Adriana Ancelmo e ela poderá usar tornozeleira

Andrés Sanchez

O deputado federal e presidente do Corinthians Andrés Sanchez tornou-se réu por crime tributário. Ele é acusado de fraudar recolhimento de impostos e tributos de empresa aberta em nome de “laranjas” para camuflar operações financeiras. Advogado afirma que Andrés não fazia parte do quadro de sócios e que, por isso, não pode ser apontado como autor do crime.

O deputado federal do PT-SP e ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

O deputado federal do PT-SP e ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Fonte: G1

TSE aprova registros de Ciro, Meirelles, Alvaro Dias e João Goulart nas eleições 2018

Por unanimidade, o plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou na noite desta terça-feira, 28, os pedidos de registro de candidatura ao Palácio do Planalto de Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos) e João Goulart Filho (PPL) nas eleições 2018. Ao todo, já foram aprovados os registros de nove candidatos ao Planalto.

Por unanimidade, o plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou na noite desta terça-feira, 28, os pedidos de registro de candidatura ao Palácio do Planalto de Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos) e João Goulart Filho (PPL) nas eleições 2018. Ao todo, já foram aprovados os registros de nove candidatos ao Planalto.

Na semana passada, o TSE aprovou os pedidos de registro de candidatura de cinco presidenciáveis: Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Cabo Daciolo (Patriota), João Amoêdo (Novo) e Vera Lúcia Pereira da Silva Salgado (PSTU).

Na próxima quinta-feira, 30, se encerra o prazo para a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato, enviar a sua defesa ao TSE. A expectativa dentro do órgão é a de que o registro de Lula seja julgado no próximo dia 6.

Estadão Conteúdo

Fonte: Blog do BG

 

Com um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) interrompeu hoje (28), com o placar de 2 votos a 2, o julgamento sobre o recebimento ou não de uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), candidato à Presidência da República.

Ao pedir vista, Moraes disse que trará o caso de volta a julgamento já na sessão da próxima semana, em 4 de setembro, quando já terá se iniciado a campanha eleitoral dos presidenciáveis na TV e no rádio.

A denúncia foi oferecida ao STF pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em 13 de abril, em decorrência de uma palestra proferida no ano passado por Bolsonaro no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro. Ela acusou o deputado de racismo e manifestações discriminatórias contra quilombolas, índios, refugiados, mulheres e LGBTs.

Na ocasião, o deputado disse, por exemplo, que ao visitar um quilombo constatou que “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador eles servem mais”.

O relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, votou pela rejeição da denúncia. Para ele, as falas proferidas por Bolsonaro, apesar de passíveis de “censura moral”, não podem ser caracterizadas como crime, por não terem tido a capacidade de provocar atos criminosos em consequência e por terem sido feitas no contexto de sua atividade parlamentar, protegida por imunidade. Ele foi seguido pelo ministro Luiz Fux.

“A imunidade parlamentar, ainda que fora das dependências do Congresso Nacional, embora sujeitas à censura no plano moral, quando no exercício do cargo eletivo, a atuação do congressista está coberta pela imunidade”, afirmou Marco Aurélio.

O ministro Luís Roberto Barroso divergiu e votou para que Bolsonaro se torne réu pelos crimes de discriminação, devido à sua fala contra os quilombolas, e de incitação ao crime, devido ao conteúdo de suas falas em relação a homossexuais, proferidas em outras ocasiões, mas inseridas na denúncia pela PGR. Ele foi seguido pela ministra Rosa Weber.

“Me parece inequivocamente claro ser um tipo de discurso de ódio que o direito constitucional brasileiro não admite, porque é o ódio a grupos minoritários, historicamente violentados e historicamente vulneráveis”, disse Barroso em relação às declarações de Bolsonaro. O ministro, entretanto, dispensou as acusações relativas a indígenas e às mulheres, por não as ver como suficiente para caracterizar crime.

Antes, o vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, defendeu o recebimento da denúncia. “Em sua fala, estão presentes todos os elementos do discurso de ódio racial, sendo prática que exterioriza preconceito e induz a discriminação”, afirmou.

Em resposta, o advogado Antônio Pitombo, que defende Bolsonaro, afirmou que a denúncia apresentada pela PGR contra o deputado é inepta e contrária à liberdade de expressão garantida pela Constituição.

“Não é que o discurso é bonito, não é que todos nós devemos aderir positivamente ao discurso, não é este o ponto. O que não se pode eliminar é o direito de expressão de opinião, goste-se ou não. Não estou discutindo racismo, e sim a liberdade de expressão”, disse o defensor.

Agência Brasil

LOCAIS

Ambulantes

Mais de 600 mil pessoas estão na informalidade no RN, diz IBGE

Total de potiguares sem carteira assinada aumentou 4% somente em 2018, trazendo o trabalho informal para um patamar de risco maior à Previdência

Ambulantes no entorno do Midway Mall

O vendedor de doces e salgados, Erivan do Nascimento, 38 anos, há 10 anos trabalha por conta própria no entorno do shopping Midway Mall, no bairro de Lagoa Nova, na zona Sul de Natal. Ele relata que já não sabe fazer outra coisa e não pretende deixar a informalidade.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística do RN (IBGE), Erivan do Nascimento é uma das 585 mil pessoas que trabalham informalmente no estado. A Pesquisa Nacional por Amostragem Domiciliar (PNAD) Contínua, com números do segundo trimestre de 2018, revela um contingente de informais composto por 293 mil pessoas que trabalham sem CNPJ, além de 64 mil que executam atividades domésticas e 228 mil que estão no setor privado, mas sem a carteira de trabalho assinada.

Dados  do IBGE mostram ainda que houve um aumento de quase 4% dos informais em relação ao segundo trimestre de 2017. O ambulante Erivan conta que foi difícil o início da sua vida no trabalho sem carteira assinada. “Para me manter no trabalho não foi fácil. Inúmeras vezes fui retirado daqui, mas eu não desisti. Até que hoje estou fixo no trabalho informal. Essa é minha fonte de renda e sustento minha família”, relata.

Para Ivanilton Passos, analista técnico do IBGE, a remuneração média do grupo dos informais é de R$ 776. Ele faz um alerta sobre a relação entre este grupo de trabalhadores e o setor previdenciário. “Alguns conseguem ganhar mais que um salário mínimo nessas atividades, mas esquecem da questão de legalizar perante a previdência social. Isso gera um problema seríssimo no futuro. Vai chegar um momento em que nós não vamos ter como pagar os aposentados ou mesmo os que estão na ativa do serviço público, por causa da sonegação dos não contribuintes”, explica.

Segundo ele, a informalidade significa ineficiência para a economia. “O mercado de trabalho com esse número de informais torna a economia ineficiente. São pessoas que não tem direitos trabalhistas, previdenciários e isso causa um mercado frágil, desorganizado”, conclui.

Fonte: AGORA RN

 

Curso de preparação para mudanças na carreira e aposentaria retorna a Natal

Natal recebe nos dias 1 e 2 de setembro mais uma edição do projeto O Melhor Momento. Intitulado O Melhor Momento Pessoal, a edição deste final de semana será voltada para a as pessoas que estão passando por processos de mudança na carreira profissional ou de planejando de aposentaria.

O empresário Rilton Campos, responsável pelo curso, com 10 anos de experiência no mercado de consultoria empresarial, coaching pessoal, profissional e de palestras, explicou que o curso busca despertar nas pessoas o autoconhecimento, identificar pontos fortes e fracos de cada um e ainda as chamadas “âncoras de carreira” e, assim, auxiliar no planeamento dessas mudanças na vida.

“A aposentadoria e transição de carreira são duas das fases importantes nas nossas vidas. É um processo natural que traz consigo muitas dúvidas e incertezas. Nesse momento, precisamos ser os mais assertivos possíveis nas nossas escolhas, pois, com certeza, queremos recompensar toda uma vida de muita dedicação e trabalho. Eu mesmo, por exemplo, sou aposentado, mas planejei seguir uma carreira e assim faço”, destacou.

Rilton Campos é consultor empresarial e pessoal, analista de sistema, bacharel em contabilidade, especialista em Gestão Estratégica de Negócios pela USP-SP, especialista em Políticas Públicas pela UFRN, especialista em Capital Humano pela UERN, membro da Sociedade Brasileira de Coaching (SBC), membro do Center For Advanced Coaching (CAC), practitioner licenciado em Programação Neurolinguística (PNL) com certificação internacional pela The Society of NLP e Richard Bandler, sócio fundador da Lapidary Coaching.

Serviço

O Melhor Momento Pessoal
Local: Auditório Ebís, Rua Rodrigues Alves, 433 – Petrópolis – Natal/RN
Dias: 1 e 2 de setembro
Inscrições (84) 996217056 ou pelo site https://www.lapidarycoaching.com.br/formulrio

Defesa de Ricardo Motta se manifesta sobre divulgação de denúncia

A defesa do deputado Ricardo Motta enviou nota em que afirma que só poderá se manifestar acerca da denúncia divulgada pelo Ministério Público do Estado depois que tomar ciência do caso com a notificação.

O material, apesar da divulgação do Ministério Público, está sob sigilo. A denúncia é de peculato.

Fonte: Blog do BG

Arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, anuncia transferência de sacerdotes em Natal e interior

O arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, anunciou, nesta terça-feira, 28, a transferência de três sacerdotes.

Padre Valtair Lira Lucas deixa a Paróquia de São Camilo de Léllis, no bairro de Lagoa Nova, em Natal, para ser o novo pároco da Paróquia de Santa Rita de Cássia dos Impossíveis, em Ponta Negra. A posse está marcada para o dia 6 de outubro.

Padre Alcimário Pereira de Oliveira deixa a Paróquia de Ponta Negra e será o novo pároco da Paróquia de São Camilo de Léllis, com posse agendada para 7 de novembro.

Padre Dian Carlos de Araújo Oliveira, até então Vigário Paroquial de Ceará-Mirim, foi nomeado vigário paroquial da Imaculada Conceição, em Nova Cruz, onde dará assistência à comunidade de Lagoa D’Anta. Ele será apresentado à comunidade, no próximo domingo, 2 de setembro.

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

Fechar Menu