ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA TERÇA-FEIRA

Terça-feira, 24 de julho

Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado.

Por G1

 

INTERNACIONAIS

A crise na Nicarágua fez uma vítima brasileira. A estudante de medicina Raynéia Lima morreu baleada na capital do país e, segundo o reitor da universidade onde ela estudava, o tiro partiu de paramilitares que reprimem protestos contra o presidente Daniel Ortega. No RJ, o ex-governador Sérgio Cabral ficou 5 horas em uma cela isolada após um desentendimento com um promotor que fazia uma vistoria em Bangu 8. Veja esses e outros destaques do G1 nesta terça:

Brasileira morta na Nicarágua

A estudante Raynéia Gabrielle Lima, de 30 anos, foi morta na capital da Nicarágua, onde cursava o 6º ano de medicina. O reitor da universidade onde ela estudava afirma que Raynéia foi atingida por tiros de grupos paramilitares.

A Nicarágua está numa profunda crise sóciopolítica com protestos contra o presidente Daniel Ortega, reprimidos de forma violenta. O Itamaraty cobrou que o governo nicaraguense investigue a morte da brasileira.

Cabral na solitária

Sérgio Cabral foi colocado numa cela isolada em Bangu 8 após um desentendimento com um promotor durante uma inspeção de manhã. Segundo a administração penitenciária, ele “demorou para sair da cela e não se colocou em posição de respeito”. No fim do dia, um juiz mandou Cabral voltar para a cela coletiva e criticou o promotor que determinou o isolamento.

Caso Marielle Franco

A polícia do Rio vai investigar se um ex-PM e um ex-bombeiro têm ligação com a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Eles foram presos nesta terça por um duplo homicídio ocorrido no ano passado e seriam membros do grupo do miliciano Orlando Curicica.

Uma testemunha que levou à prisão da dupla afirma que eles também estariam envolvidos na morte de Marielle, que teria sido encomendada por Curicica.

Lipoescultura

A polícia do Rio investiga o terceiro caso de suspeita de morte após procedimento estético. A pedagoga Adriana Ferreira morreu horas depois de uma lipoescultura feita pela médica Geysa Correa em um consultório em Niterói.

Em um áudio atribuído à médica, ela confirma que fez o procedimento. Porém, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Geysa não tem licença para atuar na área.

Execução em SP

 Claudio Roberto Ferreira, morto com tiros de fuzil nesta segunda (esq), e Wagner Ferreira da Silva, assassinado em hotel de SP em fevereiro (Foto: Reprodução/TV Globo)

Claudio Roberto Ferreira, morto com tiros de fuzil nesta segunda (esq), e Wagner Ferreira da Silva, assassinado em hotel de SP em fevereiro (Foto: Reprodução/TV Globo)

A polícia investiga se a execução de Claudio Roberto Ferreira com mais de 100 tiros de fuzil em SP teria ligação com a morte de um chefe do PCC, em um hotel em fevereiro. Ambos pertenciam à facção criminosa. Há duas hipóteses: vingança ou queima de arquivo.

Grécia em chamas

O fogo que atinge florestas na Grécia já matou 74 pessoas e deixou mais de 180 feridos. Os incêndios são considerados os piores a atingir o país em mais de uma década.

Demi internada

Demi Lovato se apresenta no Rock in rio Lisboa neste domingo (24) (Foto: MIGUEL RIOPA / AFP)

Demi Lovato se apresenta no Rock in rio Lisboa neste domingo (24) (Foto: MIGUEL RIOPA / AFP)

Demi Lovato foi internada após sofrer uma overdose, segundo o site de celebridades TMZ. A cantora de 25 anos teria usado heroína e foi levada para um hospital em Los Angeles. No mês passado, Demi lançou uma música sobre as tentativas de se manter sóbria – ela afirmou que estava há mais de seis anos longe de drogas e álcool.

Descoberta científica

Galáxia Andrômeda 'engoliu' a M32p, que era uma galáxia de grande porte, há 2 bilhões de anos (Foto: Science Photo Library)
Galáxia Andrômeda ‘engoliu’ a M32p, que era uma galáxia de grande porte, há 2 bilhões de anos (Foto: Science Photo Library)
A Via Láctea já teve uma galáxia “irmã”, que foi engolida por Andrômeda há 2 bilhões. A descoberta é de cientistas da Universidade de Michigan, que realizaram um estudo detalhado das estrelas que circundam Andrômeda, a galáxia mais próxima de nós. Apelidada de M32p, a fusão da galáxia deu origem ao halo estelar de Andrômeda.

LOCAIS

Medida

Ministério da Segurança Pública prorroga presença da Força Nacional no RN

Agentes públicos estão atuando em diversos municípios potiguares desde 27 de dezembro de 2017, quando os policiais civis e militares do Estado iniciaram uma paralisação

24/07/2018 às 11:23

Agentes de segurança atuam nas ações de policiamento ostensivo, polícia judiciária e na perícia forense

O Governo Federal prorrogou nesta terça-feira, 24, por mais 180 dias, a presença da Força Nacional de Segurança Pública no Rio Grande do Norte. Os agentes públicos estão atuam em diversos municípios potiguares desde 27 de dezembro de 2017, quando os policiais civis e militares do Estado iniciaram uma paralisação das atividades.

A Portaria nº 1.242, de 27 de dezembro de 2017, autoriza a presença da Força Nacional, além do Rio Grande do Norte, nos estados do Rio Grande do Sul e de Sergipe.

No Rio Grande do Norte, os agentes de segurança atuam nas ações de policiamento ostensivo, polícia judiciária e na perícia forense.

A portaria aponta, ainda, que os três Estados deverão dispor de infraestrutura necessária à instalação da base administrativa da operação, bem como permitir o acesso aos sistemas de informações e ocorrências no âmbito da Segurança Pública, durante a vigência desta Portaria.

Os profissionais a serem disponibilizados pelo Ministério da Segurança Pública obedecerão ao planejamento definido pelos entes envolvidos na operação.

Decisão

TJRN mantém bloqueio de R$ 1,9 milhão das contas do município de João Câmara

Presidente da Corte ressaltou que negativa não impede que o município apresente plano de pagamento de precatórios, quando decisão poderá ser revista

duodécimo

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

O presidente do Tribunal de Justiça do RN, desembargador Expedito Ferreira, indeferiu o pedido de reconsideração feito pelo município de João Câmara sobre a decisão do TJRN, do dia 13 de julho, que determinou o bloqueio de R$ 1,9 milhão das contas do Município em razão da ausência de repasses para o pagamento de precatórios.

O presidente ressaltou que a negativa não impede que o município de João Câmara apresente plano de pagamento de precatórios, ocasião em que a decisão poderá ser revista. O caso teve início em 2016 quando foi requerido pela Divisão de Precatórios do TJRN o bloqueio e sequestro de R$ 2,6 milhões devidos pelo Município.

Na decisão que determinou o bloqueio de R$ 1.987.324,05 nas contas do município, foi solicitada à Secretaria do Tesouro Nacional, o bloqueio dos repasses feitos pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM) ao ente demandado, para que tais valores sejam diretamente transferidos a uma conta judicial destinada ao pagamento de precatórios.

O ente devedor alegou que pretende apresentar um plano de pagamento até 30 de agosto de 2018.

Decisão

Em sua decisão ao pedido de reconsideração, o desembargador Expedito Ferreira ressalta que o Tribunal de Justiça sempre se mostrou sensível à situação financeira dos entes devedores em razão da crise econômica no país e lembrou que foram dadas várias oportunidades ao município para que apresentasse solução para a inadimplência, não tendo sido a prefeitura diligente em sanar o débito.

Frisou que o município não pode afirmar surpresa na realização do bloqueio, uma vez que a medida se refere a processo instaurado ainda no ano de 2016, tendo existido, portanto, tempo hábil para que o ente se programasse para evitar as possíveis consequências decorrentes do bloqueio.

Expedito Ferreira destaca que a alegar que o bloqueio, previsto constitucionalmente, não poderá ser feito sob pena de inviabilizar o pagamento dos servidores públicos e a efetivação dos gastos relacionados às necessidades municipais inadiáveis, “sem sequer comprovar o alegado, não convence e não pode ser utilizada como único argumento para que se furte ao pagamento da dívida de precatórios”.

O magistrado do TJRN aponta que o regime de pagamento das dívidas decorrentes de condenações da Fazenda Pública, como o próprio regime especial de pagamento de precatórios, instituído pela Constituição Federal, tem como objetivo desonerar o Ente Devedor do pagamento imediato desses valores e se programar em seu orçamento para a quitação desses débitos.

Em março deste ano, a dívida do município de João Câmara com precatórios de exercícios anteriores era de R$ 18,7 milhões.

(Processo Administrativo n° 2016.050045-1)

Fonte: AGORA RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu