ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA SEXTA-FEIRA

Por G1

 

Vinte ministérios definidos: Bolsonaro anuncia um almirante para a pasta de Minas e Energia. As 20 maiores economias do mundo: a cúpula do G20 começa em Buenos Aires com reuniões bilaterais, irritação de Trump, o cumprimento caloroso de Putin e do príncipe saudita e até um incomum terremoto. No Brasil, a economia cresce 0,8% no terceiro trimestre, e o consumo continua sendo o principal motor do PIB. Em SP, um avião monomotor cai em uma área residencial perto do aeroporto Campo de Marte, deixando 2 mortos e 6 feridos. O que foi notícia nesta sexta-feira:

INTERNACIONAIS

G20 na Argentina

Líderes mundiais posam para foto durante a abertura do G20, em Buenos Aires, na sexta-feira (30) — Foto: Reuters/Andres Martinez Casares/Pool

Líderes mundiais posam para foto durante a abertura do G20, em Buenos Aires, na sexta-feira (30) — Foto: Reuters/Andres Martinez Casares/Pool

Começou hoje na Argentina o encontro dos líderes das 20 maiores economias do mundo, embalado pela guerra comercial entre China e EUA. Trump e Xi Jinping devem protagonizar amanhã a reunião mais esperada da cúpula.

O presidente chinês e os outros líderes dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) se reuniram e condenaram o protecionismo no comércio mundial. Também assinaram uma declaração de apoio ao Acordo de Paris. O gesto de Temer ao se comprometer com a “plena implementação” do acordo para combater o aquecimento global marca posição distinta em relação à de Bolsonaro.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, e o presidente da Argentina, Mauricio Macri, durante encontro à margem do G20, em Buenos Aires, na sexta-feira (30) — Foto: Gustavo Garello/Pool via Reuters

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, e o presidente da Argentina, Mauricio Macri, durante encontro à margem do G20, em Buenos Aires, na sexta-feira (30) — Foto: Gustavo Garello/Pool via Reuters

O primeiro dia do G20 também teve um encontro histórico entre Macri e Theresa May. É a 1ª vez que um governante do Reino Unido é recebido na capital argentina em 36 anos, desde o fim da Guerra das Malvinas.

Um dos líderes mais acompanhados pela imprensa durante o G20, o príncipe saudita Mohammad bin Salman participa do evendo em meio ao furor internacional causado pelo assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi. Ele foi recebido com entusiasmo pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin. Veja abaixo:

Embedded video

NBC News

@NBCNews

Russian President Putin and Saudi Crown Prince bin Salman embrace and laugh at the G20 in Argentina.

Críticas ao G20, especialmente a Trump, também marcaram o início da cúpula. Segundo a imprensa argentina, 8 pessoas foram presas durante protestos em Buenos Aires.

Manifestantes protestam contra a cúpula do G20, em Buenos Aires, na Argentina, na sexta-feira (30) — Foto: Reuters/Andres Martinez Casares

Manifestantes protestam contra a cúpula do G20, em Buenos Aires, na Argentina, na sexta-feira (30) — Foto: Reuters/Andres Martinez Casares

E o dia foi mesmo agitado por lá. Um tremor de magnitude 3,8 foi sentido pelos moradores de Buenos Aires e causou comoção nas redes sociais. Mas foi só um susto: não houve danos nem feridos.

Fonte: G1

NACIONAIS

Queda de avião em SP

Avião cai sobre casas na Zona Norte e deixa dois mortos

Avião cai sobre casas na Zona Norte e deixa dois mortos

Um avião de pequeno porte caiu sobre 3 casas perto do Aeroporto Campo de Marte, em São Paulo. Duas pessoas que estavam na aeronave morreram. Os feridos são pedestres que passavam pelo local no momento do acidente.

Avião de pequeno porte atinge residência na região do Aeroporto Campo de Marte em São Paulo — Foto: Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo

Avião de pequeno porte atinge residência na região do Aeroporto Campo de Marte em São Paulo — Foto: Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo

Futuro presidente

selo, frase, bolsonaro, índios — Foto: Montagem/G1

selo, frase, bolsonaro, índios — Foto: Montagem/G1

O presidente eleito Jair Bolsonaro comparou indígenas em reservas a animais em zoológicos ao responder a uma pergunta de um jornalista sobre a capacidade do futuro governo de reduzir o desmatamento e a emissão de gases de efeito estufa, metas do Acordo de Paris. Ele afirmou que não se justifica demarcar uma reserva maior do que o estado do RJ para abrigar 9 mil ianomâmis.

Mais cedo, Bolsonaro disse que não prorrogará a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. E também anunciou um novo nome para sua equipe: o almirante Bento Costa Lima será o ministro de Minas e Energia. É o 5º militar no 1º escalão do futuro governo.

Desempenho da economia

Consumo compras em supermercado em São Paulo — Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Consumo compras em supermercado em São Paulo — Foto: Paulo Whitaker/Reuters

economia brasileira cresceu 0,8% no 3º trimestre na comparação com os 3 meses anteriores, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o melhor resultado trimestral deste ano, mas a economia continua no patamar de 2012, o que mostra que a recuperação continua muito lenta. Em um ranking de 44 países, o desempenho do nosso PIB fica em 39º lugar.

O que mais chamou a atenção no resultado foi o avanço dos investimentos, com aumento de 6,6% se comparado ao trimestre anterior. Porém, o que puxa o índice ainda é o consumo das famílias.

E o que isso tem a ver com o seu dia a dia? O vídeo abaixo mostra como as alterações do PIB influenciam o cotidiano.

O que o PIB tem a ver com o nosso dia a dia?

O que o PIB tem a ver com o nosso dia a dia?

Pezão preso

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB)(d), que foi preso na manhã desta quinta-feira, 29, em mais uma etapa da Operação Lava Jato, chega a Niterói, onde ficará preso em uma sala especial no Batalhão Especial Prisional — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB)(d), que foi preso na manhã desta quinta-feira, 29, em mais uma etapa da Operação Lava Jato, chega a Niterói, onde ficará preso em uma sala especial no Batalhão Especial Prisional — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

O governador do RJ, Luiz Fernando Pezão, passou a 1ª noite preso. Pela manhã, ele tomou café com leite e precisou seguir regras do presídio, como tomar banho de sol e fazer fila indiana.

13º incerto

Selo 13º — Foto: Arte/G1

Selo 13º — Foto: Arte/G1

Levantamento do G1 mostra que 5 estados ainda não sabem quando vão pagar o 13º salário dos servidores. Governos de RS e RN não quitaram nem o benefício do ano passado.

Mais Médicos

Formado em Minas Gerais, médico passa a trabalhar em Navegantes pelo Mais Médicos — Foto: Reprodução/NSC TV

Formado em Minas Gerais, médico passa a trabalhar em Navegantes pelo Mais Médicos — Foto: Reprodução/NSC TV

Ainda restam 151 vagas para preenchimento no programa Mais Médicos, segundo último balanço do Ministério da Saúde. 55% dessas vagas são em distritos indígenas.

Auxílio-moradia

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, durante sessão no Supremo Tribunal Federal — Foto: Nelson Jr./STF

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, durante sessão no Supremo Tribunal Federal — Foto: Nelson Jr./STF

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu da decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, que revogou o auxílio-moradia de todas as carreiras jurídicas. Dodge pediu a Fux que reconsidere a decisão ou submeta o tema ao plenário do STF, formado por mais dez ministros. A procuradora quer que a decisão não atinja os integrantes do Ministério Público.

‘Pedaladas fiscais’

Mantega e Bendine — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil; Fábio Motta/Estadão Conteúdo/Arquivo

Mantega e Bendine — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil; Fábio Motta/Estadão Conteúdo/Arquivo

Justiça tornou réus o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, o ex-presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, o ex-secretário do Tesouro, Arno Augustin, e o ex-subsecretário de Polícia Fiscal Marcus Pereira Aucélio no caso das “pedaladas fiscais” no governo Dilma Rousseff. A ex-presidente não foi denunciada porque pena em eventual condenação já prescreveu.

Também teve isso…

Um norueguês foi preso em flagrante por assédio no Rio após agarrar uma mulher na Central do Brasil. Na delegacia, ele disse que “não conseguiu se controlar”. Desde setembro, importunação sexual passou a ser crime. A pena vai de um a cinco anos de prisão.

Esper Petterson, preso em flagrante por importunação sexual — Foto: Divulgação/Centro Presente

Esper Petterson, preso em flagrante por importunação sexual — Foto: Divulgação/Centro Presente

Fonte: G1

Divisão de recursos do megaleilão do pré-sal não entra como excepcionalidade do teto, diz Guardia

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, disse nesta sexta-feira, 30, que a divisão dos recursos do bônus de assinatura do leilão de óleo excedente da cessão onerosa está dentro do teto de gastos da União, ou seja, será preciso cortar despesas para transferir recursos a Estados e municípios. Pela emenda constitucional do teto, o governo está impedido de expandir os gastos para além da variação da inflação, mesmo que haja receita extra.

“O que está em discussão não é a distribuição dos recursos”, disse o ministro, que foi responsabilizado pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), pelo fato de o projeto de lei da cessão onerosa não ter sido votado nesta semana. Eunício queria garantir que parte dos recursos do bônus de assinatura, que deve chegar a R$ 100 bilhões, seja dividido com Estados e municípios, mas Guardia apontou o teto de gastos como um impeditivo para essa demanda.

“Não está em discussão a distribuição dos recursos, independente da minha opinião pessoal sobre o tema”, disse ele, que evitou a polêmica com Eunício. “O que eu chamei a atenção, de maneira clara e objetiva, como sempre procuro fazer, é o seguinte: o recurso do bônus de outorga é um recurso da União, e a lei prevê a participação dos Estados na questão dos royalties e participações especiais”, disse.

Guardia, que deu a entrevista coletiva em Buenos Aires, durante sua participação no G-20, disse ter chamado a atenção para o fato de que essa despesa – a divisão dos recursos do bônus de assinatura entre Estados e municípios – não estaria entre as excepcionalidades do teto de gastos, caso o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro entendesse que o bônus deve ser dividido. Essa proposta de divisão de recursos com Estados e municípios tinha apoio do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Em outras palavras, essa transferência é despesa da União, está dentro do teto de gastos e precisaria de um corte de despesas no mesmo valor no ano que vem para que fosse atendido o teto de gastos”, afirmou. “Então, eu chamei a atenção para um problema prático de operacionalização da emenda constitucional 95 do teto de gastos. Se vocês transferirem o dinheiro, precisa cortar um montante equivalente do Orçamento Geral da União”, explicou.

O acordo que estava sendo construído entre o governo e o Congresso previa o envio de uma Medida Provisória, por meio da qual os recursos do bônus seriam divididos entre Estados e municípios, mas Guardia foi contra a publicação da MP, o que explica a revolta no senador Eunício Oliveira com o ministro. “E o que eu disse foi que eu não posso mandar uma medida provisória que implique gastos do governo federal no ano que vem”, disse.

Estadão Conteúdo

Comments

Fachin manda abrir 7º inquérito para investigar Jader Barbalho e Edison Lobão na Lava Jato

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura do sétimo inquérito para investigar os senadores Edison Lobão (MDB-MA) e Jader Barbalho (MDB-PA) na Operação Lava Jato.

A invstigação autorizada por Fachin tramita em sigilo e é um desdobramento do caso que apura supostos desvios nas obras de Belo Monte. A apuração inicial indicou pagamento de propina a políticos do MDB em razão da obra.

Em outubro, Jader Barbalho foi eleito para um novo mandato de oito anos no Senado a partir de 2019. Edison Lobão não foi reeleito.

Procurado, o advogado de Lobão, Antônio Carlos de Almeida Castro, afirmou que o novo inquérito visa apurar os mesmos fatos de outras duas investigações já em andamento, o que não favorece a agilidade da apuração, já que há duplicidade em coleta de provas e depoimentos.

“O que parece, infelizmente, neste momento de criminalização da politica é que existe um interesse em abrir varios inquéritos”, completou.

A TV Globo não conseguiu contato com a defesa de Jader Barbalho nem com o próprio senador até a última atualização desta reportagem.

Relatório da PF
Em maio deste ano, a Polícia Federal fez um relatório parcial sobre as suspeitas relativas a Belo Monte.

No documento, apontou indícios de corrupção e lavagem de dinheiro por parte de Lobão e de Barbalho. Os dois negaram as acusações.

A PF afirmou, ainda, que os parlamentares “solicitaram, por seus emissários – e, ao que tudo indica, receberam – em concurso, vantagem indevida em razão da função pública que tinham”.

A PF justificou no relatório o fato de não terem sido localizadas provas diretas contra os senadores. Segundo o relatório, autoridades costumam utilizar terceiros para tratativas irregulares, sem atuar diretamente.

“O emprego de pessoas interpostas por altas autoridades é expediente habitual (…), não sendo exigível, para a imputação de responsabilidade penal (…) ser flagrado aventurando-se pessoalmente em tratativas escusas”, diz o documento..

G1

Mais Médicos: 151 vagas remanescentes estão na região Norte do Brasil

Restam 151 vagas para preenchimento no programa Mais Médicos, de acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (30). Todos os cargos estão disponíveis na região Norte, nos estados do Amazonas, Amapá, Pará e Roraima – 55% em Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI’S).

Essas vagas continuam em aberto mesmo após o governo federal receber 33.837 inscrições, segundo um balanço das 17h desta sexta. Até então, segundo os dados mais recentes, o Brasil preencheu “mais de 98%” das vagas disponíveis no Mais Médicos – são 8.376 profissionais que já estão alocados nas cidades para trabalho imediato. As inscrições continuam até 7 de dezembro.

Veja a quantidade vagas por estado

Amazonas: 112
Amapá: 3
Pará: 34
Roraima: 2

Novo edital do Mais Médicos

8.517 total de vagas oferecidas
8.376 vagas preenchidas
2.085 já se apresentaram nas cidades

No Amazonas, as 112 vagas estão distribuídas entre 15 municípios e seis Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI’S). As três disponíveis no Amapá ficam no Distrito Santinário Especial Indígena Amapá/Norte Pará.

Mais Médicos

Em uma semana número de registros em CRMs foi 46% maior que mesmo período em 2017
Já as 34 vagas ainda abertas no Pará estão localizadas em 12 municípios e em um DSEI. Em Roraima, os dois cargos remanescentes para médicos estão no Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami.

Sobre o programa

O Mais Médicos foi criado em julho de 2013 para ampliar o atendimento médico principalmente em regiões mais carentes. Em agosto de 2013, fechado acordo com a Opas para participação de médicos cubanos.

A participação de brasileiros formados no Brasil aumentou 38% entre 2016 e 2017, de acordo com o Ministério da Saúde.

O programa tem 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Ele atende cerca de 63 milhões de brasileiros, de acordo com o Ministério da Saúde.

Um levantamento do governo divulgado em 2016 apontou que o programa é responsável por 48% das equipes de Atenção Básica em municípios com até 10 mil habitantes. Em 1.100 municípios atendidos pelo programa, o Mais Médicos representava 100% da cobertura de Atenção Básica, de acordo com dados divulgados em 2016.

G1

Comments

Depois de dois meses em queda, dólar fecha novembro em alta de 3,58%

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), renovou o patamar de recorde histórico ultrapassando hoje a casa dos 90 mil pontos. O pregão desta sexta-feira (30) registrou máxima de 90.245 pontos, com fechamento no fim do dia com 89.504 pontos, queda de 0,23%.

As ações da Petrobras e da Vale fecharam em alta, com 1,15% e 1,54%, respectivamente.

O dólar norte-americano fechou o mês de novembro com valorização de 3,58%, após registrar queda nos últimos dois meses. Nesta sexta, o dólar comercial fechou cotado a R$ 3,858 para venda, com alta de 0,04%

O Banco Central realizou, durante a semana, leilões extraordinários de venda futura da moeda, com compromisso de recompra (os chamados leilões de linha). A ação procurou segurar o aumento da cotação, que, no início desta semana, ultrapassou R$ 3,90. Mesmo com os leilões de linha, a moeda acumulou alta de 0,88% na semana.

 

Agência Brasil

Comments

Jungmann: investigação do caso Marielle rompeu aliança satânica no Rio

As investigações em torno da morte da vereadora Marielle Franco, agora federalizadas, romperam uma “aliança satânica” que existe no estado do Rio, que se tornou o “coração das trevas”, afirmou o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Ele falou com jornalistas nesta sexta-feira (30), durante anúncio de repasse de R$ 20 milhões para um programa da Marinha de monitoramento da costa do Rio e do Espírito Santo.

Ao ser questionado se tinha expectativa de resolução do caso que envolve a morte de Marielle e do motorista Anderson Gomes, no dia 14 de março deste ano, Jungmann respondeu que esperava ver os fatos esclarecidos o mais depressa possível. Segundo o ministro, o crime envolve pessoas muito poderosas no estado.

“Eu tenho expectativa, torço e rezo para que isso se esclareça o mais rápido possível. Nós estamos preocupados em romper a aliança satânica que reúne esses poderes que colocam de joelhos o Rio de Janeiro. Sempre contando com as forças do bem no estado, que lutam contra o reino das trevas, que hoje vige no Rio de Janeiro. Para que a gente acenda as luzes da paz, da tranquilidade e da vida neste coração das trevas, que eu espero tenha os dias contados”, disse o ministro, após a solenidade no Comando de Operações Navais, no centro do Rio.

Jungmann lembrou que a entrada de forças federais no caso deu novo rumo às investigações, que até agora eram unicamente de competência da Polícia Civil do Rio.

“Nós rompemos a blindagem aqui do Rio de Janeiro, com a investigação que está sendo feita do caso Marielle, com a participação da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e da Justiça Federal. Está rompida a blindagem daqueles que queriam que tudo permanecesse dominado. Pela primeira vez temos a ruptura da blindagem da couraça que impedia que fossem apurados os podres poderes do Rio de Janeiro, a coalização satânica”, disse o ministro.

Sobre o legado do governo federal na área de segurança e a expectativa, a partir do próximo ano, Jungmann mostrou-se otimista ante a possibilidade de melhora na situação como um todo.

“Sem sombra de dúvida, temos uma mudança de sinal. Não quero ser ufanista, porque ainda tem muita violência e facções criminosas. Posso, sim, transmitir esperança, porque hoje há uma coalização do bem que começa a ter resultados positivos. Ainda não está perto, está longe, mas eu não tenho dúvida de que segurança pública no Brasil hoje tem rumo. E tenho certeza de que quem vai nos suceder, o juiz [Sergio] Moro, tem competência, capacidade e biografia, e vai levar adiante este legado, fazendo muito mais”, declarou Jungmann.

Amazônia Azul
Participaram da solenidade o comandante da Marinha, almirante Leal Ferreira, e o vice-almirante Wladmilson Borges, chefe do Estado-Maior do Comando de Operações Navais.

O Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz) utiliza câmeras de longo alcance e radares para fiscalizar, em tempo real, as atividades marítimas. Os primeiros equipamentos foram instalados na Baía de Guanabara, com objetivo de coibir atividades criminosas, como tráfico de drogas e de armas, que muitas vezes chegam às favelas costeiras por meio de embarcações.

Em uma próxima fase, o sistema vai abranger um trecho que vai da costa do estado de São Paulo até a do Espírito Santo, onde se concentra o maior fluxo de embarcações. Quando estiver totalmente implantado, no futuro, o SisGAAz vai cobrir uma grande faixa marítima, desde o Rio Grande do Sul até o Amapá, a chamada Amazônia Azul.

Além do combate ao crime, o sistema também será um importante auxiliar na vigilância à poluição das águas e no monitoramento da área do pré-sal, com uso inteligente de câmeras, radares e também satélites, tudo interligado através de um software desenvolvido pela própria Marinha.

Agência Brasil

Comments

Conta de luz terá bandeira verde em dezembro, sem cobrança extra

A bandeira tarifária para o mês de dezembro será verde, ou seja, sem custo extra para os consumidores de energia elétrica. Desde maio deste ano, a bandeira estava nos patamares amarelo ou vermelho.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), apesar de os reservatórios ainda apresentarem níveis reduzidos, a expectativa é a de que a estação chuvosa continue aumentando o nível de produção de energia pelas hidrelétricas e a recuperação do fator de risco hidrológico (GSF), fatores que impulsionam a queda no Preço de Liquidação de Diferenças (PLD). O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira tarifária a ser acionada.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde (sem cobrança extra), amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica.

A Aneel alerta que, mesmo com a bandeira verde, é importante manter as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício de energia elétrica.

Agência Brasil

LOCAIS

Papo de Fogão deste sábado será com o Chef Geraldinho Rezende, do restaurante mineiro Mina D’Água

O Papo de Fogão deste sábado será com o Chef Geraldinho Rezende, do restaurante mineiro Mina D’Água, que vai preparar o tradicional Bambá de couve, um prato forte para deixar você muito bem nutrido e ótimo para curar a ressaca do Carnatal. Não perca, amanhã, 9h na TV Ponta Negra.

Acusado de matar auditor em Mossoró é condenado a 20 anos de prisão

O operador de telemarketing desempregado Dayvson André Silva de Oliveira, de 23 anos, foi condenado a 20 anos de prisão nesta sexta-feira (30) pela morte do auditor Dinarte Bezerra, em Mossoró. Ele foi julgado culpado pelo juri popular e permanecerá preso pelas condenações nos crimes de homicídio privilegiado e qualificado, ocultação de cadáver e estelionato em continuidade delitiva.

Dinarte Bezerra da Silva Filho tinha 36 anos, trabalhava na Riachuelo e morava com a família em Natal. A serviço, viajou no dia 21 de agosto de 2016 para Mossoró, cidade da região Oeste potiguar. Foi a última vez que o viram com vida. O carro de Dinarte foi encontrado quatro dias depois do desaparecimento. Estava na cidade de Bento Fernandes, que fica a 200 quilômetros de Mossoró. Desde então, a família passou a cobrar respostas sobre o paradeiro de Dinarte..

O corpo do auditor só foi encontrado no dia 14 de setembro daquele ano. Estava enterrado em um sítio na zona rural Taipu, município distante pouco mais de 50 quilômetros de Natal. Foi o próprio Dayvson quem apontou o local da cova, depois de preso pela polícia. Segundo o Instituto Técnico de Perícia (Itep), Dinarte sofreu asfixia mecânica por estrangulamento.

Os dois teriam discutido dentro do carro da vítima e Deyvson utilisou um fio para cometer o crime após a discussão.

A prisão

Dayvson André e Dinarte Bezerra tinham um caso amoroso. Com o sumiço do auditor, Dayvson logo se tornou suspeito e acabou preso no dia 27 de agosto de 2016. Com ele foram encontrados três cartões de crédito da vítima.

Segundo a polícia divulgou à época, ele usou os cartões em lojas e até pagou um tratamento odontológico. Ainda de acordo com a polícia, em apenas um dos cartões foram gastos R$ 6 mil. Após o julgamento nesta sexta (30), Dayvson André Silva de Oliveira foi levado de volta à Cadeia Pública de Mossoró e em seguida será transferido para uma penitenciária.

G1

Por Emmily Virgílio, Inter TV Cabugi

 


Fátima Bezerra diz que tomará medidas para conseguir pagar os salários dos servidores a partir de 2019 — Foto: Heloisa Guimarães/Inter TV Cabugi

Fátima Bezerra diz que tomará medidas para conseguir pagar os salários dos servidores a partir de 2019 — Foto: Heloisa Guimarães/Inter TV Cabugi

Após o anúncio do Governo do Estado de que não tem como pagar o 13º salário de 2018, nesta sexta-feira (30), a governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, disse que a situação do Executivo é pior do que ela imaginava.

“Não temos ainda os dados precisos no que diz respeito ao desequilíbrio fiscal-financeiro no Estado do Rio Grande do Norte. No entanto, as informações preliminares apontam que a situação é mais grave ainda do que nós imaginávamos”, declarou.

Fátima Bezerra afirmou ainda que espera que o Governo cumpra com os salários de outubro, os de novembro, de dezembro e o 13º salário até o fim do ano. “Espero, e é isso que esperam os servidores, que o Governo envide todos os esforços para dar uma resposta positiva aos servidores”.

A governadora eleita disse também que, a partir de 1º de janeiro, quando ela assume a chefia do Poder Executivo, “todas as medidas necessárias para corrigir esse desequilíbrio fiscal-financeiro serão tomadas”.

“Não há aqui uma medida milagrosa. Mas a nossa principal prioridade é normalizar o pagamento em dia dos servidores do nosso estado”, enfatizou.

Fátima também adiantou que, em sua gestão, pretende antecipar receitas para conseguir arcar com as despesas de pessoal. Contudo não deu detalhes sobre a proposta. “A nossa equipe já está estudando isso aí. Essa situação é muito grave. Porque, além do transtorno que isso traz para a vida dos servidores, para a vida de suas famílias, por outro lado há o impacto que isso traz também para a economia local”.

Fonte: G1RN

Por G1 RN

 


Tatiana Mendes Cunha, chefe do Gabinete Civil, RN — Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

Tatiana Mendes Cunha, chefe do Gabinete Civil, RN — Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

O Governo do Rio Grande do Norte não tem dinheiro para pagar o 13º salário de 2018, segundo informou nesta sexta-feira (30) a secretária do Gabinete Civil do Rio Grande do Norte, Tatiana Mendes Cunha. De acordo com ela, o governo trabalha para depositar a folha de novembro (a partir do dia 7) e deve deixar também para o próximo ano o pagamento dos salários de dezembro. Cada folha custa cerca de R$ 380 milhões.

Até mesmo a conclusão do 13º de 2017, que ainda não foi pago para o servidores que ganham acima de R$ 5 mil – cerca de 15 mil trabalhadores – não está garantida ainda. São cerca de R$ 141 milhões. O governo depende de uma decisão favorável do Tribunal de Justiça a um empréstimo envolvendo a antecipação dos royalties de petróleo e gás que o estado deve receber no próximo ano.

“Nós concluímos hoje (esta sexta, 30) a folha de outubro. Então, agora nós temos que cuidar da folha de novembro e tentar, com os recursos extraordinários, pagar o décimo terceiro de 2017, que ainda aguarda o pagamento”, afirmou Tatiana Mendes Cunha. “Esse recurso, nós estamos aguardando o agravo de instrumento que está para ser julgado no Tribunal de Justiça. E se nós obtivermos êxito, teremos R$ 180 milhões, mais que suficiente”, acrescentou.

Quando questionada sobre o décimo terceiro de 2018, a Tatiana declarou que não há recursos:”vamos ter que aguardar”.

G1 havia procurado a assessoria do governo do estado ao longo da semana passada, solicitando informações da Secretaria de Planejamento sobre os pagamentos, mas não recebeu retorno sobre o assunto.

Pagamento de novembro

No início da tarde desta sexta (30), o governo anunciou que começa vai pagar no dia 7 os salários de novembro dos servidores da área de segurança. Até o dia 11, devem receber os servidores ativos da saúde e demais servidores ativos e inativos que ganham até R$ 5 mil. Ainda não há data para quem ganha acima desse valor.

São pagos em dia, dentro do mês, os salários dos servidores de órgãos que têm orçamento próprio e os da Educação, que conta com recursos federais.

Déficit

Atualmente, o estado tem 57 mil servidores ativos, cerca e 42 mil aposentados, além de 10 mil pensionistas. Todos os meses, a previdência apresenta um déficit de R$ 120 milhões. Uma diferença negativa entre o que é arrecadado e o tem que ser pago aos beneficiários do sistema.

Para o presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do Estado (Sindifisco) e um dos representantes do Fórum de Servidores do Rio Grande do Norte, Fernando Freitas, a preocupação é grande.

“Estamos nos reunindo com os demais poderes, Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça e Ministério Público, para buscarmos soluções. Porque o problema não é só do Executivo. Uma hora vai faltar dinheiro para os repasses do duodécimos e para os servidores desses poderes também”, argumenta.

Próxima gestão

A situação preocupa também quem vai assumir a administração do estado no próximo ano. Procurada pelo G1, a assessoria da equipe de transição do governo informou que o grupo está debruçado sobre esse assunto, analisando o projeto para o orçamento de 2019, coletando dados e trabalhando com as informações que vêm sendo apresentadas pela atual gestão.

Entretanto a equipe da governadora eleita Fátima Bezerra (PT) afirma que ainda não é possível adiantar que medidas serão adotadas para pagar as duas folhas salariais que vão faltar e colocar os salários em dia.

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu