ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA SEXTA-FEIRA

Por G1

 

Governo afirma que fará ainda neste mês a seleção de médicos para substituir profissionais cubanos que estão de saída do programa Mais Médicos. Sérgio Moro pediu exoneração do cargo de juiz antes do esperado e falou em críticas por frequentar reuniões do novo governo. Chuvas em Belo Horizonte deixam 4 mortos e estragos pela capital mineira. Os transtornos causados pelo viaduto que cedeu em SP. E o artista vivo que tem o quadro mais caro do mundo. O que foi notícia nesta sexta.

INTERNACIONAIS

Califórnia arde

Já faz uma semana que 2 gigantescos incêndios avançam sobre florestas e casas na Califórnia. A lista de mortos não para de subir, infelizmente: já está em 66. Assusta também o número de desaparecidos, que passa de 600. A maior parte das pessoas procuradas é de pessoas com mais de 60 anos.

Imagem de um pequeno bairro em Paradise, completamente destruído pelo fogo — Foto: Noah Berger / AP Photo

Imagem de um pequeno bairro em Paradise, completamente destruído pelo fogo — Foto: Noah Berger / AP Photo

Na cidade de Paradise, de 26 mil habitantes, a devastação é total. O repórter Felipe Santana, da TV Globo, foi até lá e encontrou apenas restos das casas que foram engolidas pelo fogo. Veja no vídeo abaixo:

Carregada pelo vento, a fumaça causou transtornos em São Francisco, onde escolas foram fechadas e voos, suspensos.

Brasil x Uruguai

Brasil venceu o Uruguai por 1 a 0 no penúltimo compromisso de 2018. Lance polêmico entre Danilo e Laxalt, no que juiz ignorou o toque de mão anterior do jogador brasileiro, rendeu pênalti para único gol da partida. Neymar bateu, marcou e se tornou o quarto artilheiro da seleção brasileira, ficando atrás ainda de Zico, Ronaldo e Pelé.

Antes da partida, os jogadores fizeram um minuto de silêncio em homenagem ao escritor Aldyr Garcia Schlee, criador da camisa canarinho. Schlee morreu ontem à noite, aos 83 anos. Ele tinha câncer.

Aldyr lutava contra um câncer de pele desde 2012. Ele era escritor, jornalista, desenhista e professor. — Foto: Gilberto Perin/Divulgação

Aldyr lutava contra um câncer de pele desde 2012. Ele era escritor, jornalista, desenhista e professor. — Foto: Gilberto Perin/Divulgação

Música latina

O cantor uruguaio Jorge Drexler, ganhador do Oscar em 2005 com “Al otro lado del río”, foi o grande vencedor da 19ª edição do Grammy Latino, entregue ontem à noite em Las Vegas. Foram 3 prêmios: melhor canção e melhor gravação do ano com “Telefonía” e melhor álbum de cantor-compositor com “Salvavidas de Hielo”.

Jorge Drexler com as estatuetas que ganhou no Grammy Latino 2018 — Foto: Sam Wasson / Getty Images / AFP Photo

Jorge Drexler com as estatuetas que ganhou no Grammy Latino 2018 — Foto: Sam Wasson / Getty Images / AFP Photo

A espanhola Rosalía e seu flamenco contemporâneo também foram destaque. Ela levou os prêmios de melhor canção alternativa e melhor fusão/interpretação urbana, ambas por “Malamente”. O mexicano Luis Miguel surpreendeu ao levar o prêmio de álbum do ano, com “México por Siempre”.

O grupo mexicano Maná foi homenageado pela trajetória e discursou em defesa dos imigrantes nos EUA. “Seguiremos lutando pelos direitos dos migrantes que tornaram este país grande”, afirmou o vocalista Fher Olvera.

Entre os brasileiros, Chico Buarque ficou com 2 estatuetas: melhor álbum de música popular brasileira (“Caravelas”) e melhor canção em língua portuguesa (“As caravanas”).

Valor recorde

Quadro de David Hockney bate recorde para artista vivo em leilão em Nova York — Foto: David Hockney/Courtesy of Christie's

Quadro de David Hockney bate recorde para artista vivo em leilão em Nova York — Foto: David Hockney/Courtesy of Christie’s

O quadro acima, de David Hockney, foi vendido por US$ 90 milhões (R$ 339,5 milhões) durante um leilão em Nova York. O valor é recorde para obras de artistas vivos. Nada mal.

Fonte: G1

NACIONAIS

Por G1

 


Governo afirma que fará ainda neste mês a seleção de médicos para substituir profissionais cubanos que estão de saída do programa Mais Médicos. Sérgio Moro pediu exoneração do cargo de juiz antes do esperado e falou em críticas por frequentar reuniões do novo governo. Chuvas em Belo Horizonte deixam 4 mortos e estragos pela capital mineira. Os transtornos causados pelo viaduto que cedeu em SP. E o artista vivo que tem o quadro mais caro do mundo. O que foi notícia nesta sexta.

Moro exonerado

Sérgio Moro, futuro ministro da Justiça do governo Bolsonaro, pediuexoneração do cargo de juiz nesta sexta. Pedido foi assinado pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Moro diz que adiantou ação, que seria feita somente em janeiro, por receber críticas de que não poderia participar do planejamento do novo governo em Brasília e ainda ser juiz, mesmo estando de férias.

“Não pretendo dar azo a controvérsias artificiais, já que o foco é organizar a transição e as futuras ações do Ministério da Justiça”, afirmou.

Na época em que aceitou a indicação do cargo, ele afirmou que deixava a magistratura com certo pesar. A juíza Gabriela Hardt assume temporariamente a Lava Jato em primeira instância até que concurso interno seja feito.

Mais Médicos

O Ministério da Saúde informou que fará ainda neste mês a seleção dos médicos brasileiros que irão preencher as 8.332 vagas abertas no programa Mais Médicos após a saída dos cubanos. Os profissionais que manifestarem interesse e forem escolhidos serão enviados aos municípios imediatamente. Segundo levantamento da Confederação Nacional dos Municípios, a saída dos cubanos afeta o atendimento a 28 milhões de pessoas.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, voltou a colocar em dúvida a formação dos médicos cubanos enviados para atuar no Brasil. Em entrevista no Rio de Janeiro, ele disse que é injusto e desumano dar aos mais pobres atendimento médico “sem qualquer garantia” de qualidade.

“Eu nunca vi uma autoridade no Brasil dizer que foi assistida por um médico cubano. Será que nós devemos destinar aos mais pobres profissionais, entre aspas, sem qualquer garantia? Isso é injusto, isso é desumano”, afirmou.

Bolsonaro diz que o governo cubano abandonou o Mais Médicos porque não aceitou as condições que seriam impostas por seu governo: pagamento do salário integral aos médicos, autorização para que eles tragam a família e exigência de revalidação do diploma no Brasil.

“Vamos falar em direitos humanos? Quem diria, não é? Tanta crítica eu sofri aqui… talvez a senhora [dirigindo-se a uma jornalista] seja mãe. Imaginou ficar longe dos seus filhos por um ano? É a situação de prática de escravidão que estão sendo submetidos os médicos e as médicas cubanos no Brasil. Imaginou confiscar da senhora 70% do seu salário?”, afirmou ele hoje.

Saiba mais

Contas de campanha

O presidente eleito Jair Bolsonaro apresentou ao Tribunal Superior Eleitoral uma retificação das prestações de contas de campanha à Presidência da República, após intimação do ministro Luís Roberto Barroso. As inconsistências foram apontadas pelo TSE e involvem dados inexatos, erros formais ou suspeitas na prestação, além da falta de documentos.

Chuva, muita chuva

Uma mãe de 40 anos e sua filha de 6 morreram após uma enxurrada arrastar o carro em que estavam em Belo Horizonte, Minas Gerais. O Corpo de Bombeiros informou que elas foram encontradas abraçadas. Choveu tanto que a enchente atingiu cerca de 2 metros de altura na avenida em que estavam. O veículo ficou cheio de lama.

Carro em que estavam mãe e filha mortas durante temporal em BH ficou cheio de lama — Foto: Reprodução/GloboNews

Carro em que estavam mãe e filha mortas durante temporal em BH ficou cheio de lama — Foto: Reprodução/GloboNews

Também em BH, os bombeiros encontraram à tarde o corpo da adolescente que desapareceu após ser sugada por um bueiro sem tampa. Anna Luísa, de 16 anos, foi levada pela correnteza após sair do carro em que estava com o namorado no meio da tempestade.

Viaduto em risco

Após novas avaliações, a prefeitura de São Paulo concluiu que a estrutura do viaduto que cedeu 2 metros ontem na Marginal Pinheiros, uma das principais vias da cidade, corre risco de desabar.

Equipes trabalham nesta sexta (16) para escorar o viaduto que corre risco de desabar na Marginal Pinheiros, em SP — Foto: Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

Equipes trabalham nesta sexta (16) para escorar o viaduto que corre risco de desabar na Marginal Pinheiros, em SP — Foto: Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

O secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, Vitor Aly, disse que o monitoramento identificou movimentações na estrutura do viaduto. Ele afirmou que quer solução definitiva para o problema, mas não deu prazo. Os trens que passam sob a pista causam trepidação. Por isso, a circulação foi suspensa.

“Antes que vocês perguntem se piorou a situação de estabilidade do viaduto, piorou. Se existe a possibilidade de ruína, existe a possibilidade de ruína”, disse Aly.

A pista expressa da Marginal Pinheiros no sentido Castello Branco está fechada entre as pontes Transamérica e do Jaguaré. O trânsito foi desviado para as 3 faixas da pista local.

Vídeo mostra momento em que viaduto cede em SP

Vídeo mostra momento em que viaduto cede em SP

Saiba mais

Escândalos na Alerj

Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Picciani, que estão presos há 1 ano e continuam a receber salário — Foto: Reprodução / TV Globo

Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Picciani, que estão presos há 1 ano e continuam a receber salário — Foto: Reprodução / TV Globo

Presos há um ano, os deputados estaduais Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Picciani já custaram R$ 6,6 milhões os cofres públicos no Rio de Janeiro. O levantamento do G1 considera os salários dos parlamentares e assessores. Benefícios como auxílio-alimentação não entram na conta.

Suspeitos de corrupção, os 3 continuam a receber salário porque mantêm o mandato. Um pedido de cassação foi protocolado em novembro de 2017 e está parado desde então.

Dólar

O dólar fechou em queda, a R$ 3,73, no primeiro dia de operações após o anúncio de Roberto Campos Neto para presidir o Banco Central no governo Bolsonaro. A bolsa subiu cerca de 3%

O economista de 49 anos trabalha no banco Santander e é neto do economista Roberto Campos, expoente do pensamento liberal que foi ministro durante o governo Castelo Branco, na ditatura.

Roberto Campos Neto, escolhido por Bolsonaro para presidir o Banco Central — Foto: Assessoria de imprensa da transição

Roberto Campos Neto, escolhido por Bolsonaro para presidir o Banco Central — Foto: Assessoria de imprensa da transição

O atual presidente do BC, Ilan Goldfajn, informou que permanecerá no cargo até que o Senado aprecie o nome de Campos Neto, “atendendo a pedido do novo governo”.

Leia também

Feriadão no cinema

Chegam aos cinemas “Os crimes de Grindelwald”, 2º filme da saga “Animais Fantásticos”, e “O Grande Circo Místico”, aposta do Brasil para o Oscar 2019. Estreiam também “Em chamas”, “Sueños Florianópolis” e “Verão”. Procurando algo para ver no feriadão? Veja as dicas do G1:

G1 dá dicas de cinema para a semana

G1 dá dicas de cinema para a semana

Também teve isso

Fonte: G1

Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer

Foto: Cesar Itiberê/PR

Em entrevista coletiva após participar de uma sessão de debates da 26ª Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, na Guatemala, Temer disse que o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, está tomando providências para abrir vagas para médicos brasileiros.“Estamos preparados para, imediatamente, colocar… [substitutos] e não só fazer concursos. Já falei com o ministro Gilberto Occhi com vistas à contratação de médicos para suprir a eventual falta dos médicos, falta dos médicos cubanos”, afirmou.

Nesta sexta-feira (16), o Ministério da Saúde informou que publicará, ainda neste mês, um edital para contratar profissionais brasileiros para preencher 8.332 vagas deixadas pelos cubanos. A expectativa do ministério é que os médicos brasileiros selecionados na nova etapa comecem a trabalhar nos municípios imediatamente após a seleção, o que deve ocorrer ainda neste ano.

O governo de Cuba anunciou, na última quarta-feira (14), a retirada de seus profissionais do programa, por não aceitar as novas exigências impostas aos médicos do país. Criado em 2013, no governo Dilma Rousseff, o programa tem o objetivo de levar assistência médica às periferias e às mais distantes regiões brasileiras.

Aumento para o STF

Temer falou também sobre o aumento para os ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovado pelo Congresso Nacional e que aguarda sanção presidencial. Perguntado se já teria tomado posição sobre o aumento, o presidente disse que está analisando a questão e que mandou fazer um estudo econômico sobre o impacto do reajuste nos cofres públicos.

“Estou examinando, é claro, e sempre vem uma coisa, que não pode haver, digamos, um agravo econômico, ou seja, uma perda econômica, não só para a União Federal, como para os estados federados. Portanto, estou mandando primeiro fazer uma avaliação de natureza econômica – tenho mais tempo para sancionar ou vetar, para decidir mais para adiante”, acrescentou.

Ao ser perguntado sobre a indicação do diplomata Ernesto Araújo para o cargo de ministro das Relações Exteriores, no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, Temer respondeu que não tinha muitas informações a respeito, mas elogiou a escolha, dizendo que tinha ouvido falar muito bem do escolhido.

“O presidente eleito está se esmerando em receber, em escolher nomes da melhor qualidade, da melhor suposição. Essa questão – se vai haver mudança ou não – eu confesso que não estou acompanhando. E, mais uma vez, digo: ‘é uma decisão do presidente eleito’”, ressaltou.

Um pouco antes, Temer participou da primeira sessão de chefes de Estado e de Governo da 26ª Cúpula Ibero-Americana. Em seu discurso, o presidente disse que está trabalhando para que o processo de transição com a equipe de Jair Bolsonaro, para que o novo governo “siga trabalhando de maneira responsável”.

“O Brasil teve [recentemente] suas eleições superiores, onde vimos a eleição de um novo governo e sobretudo do novo presidente da República”, lembrou Temer. “Estamos passando agora por uma transição para que o novo governo possa conhecer de maneira muito branda e tranquila o que temos realizado, para que siga assim trabalhando de maneira responsável.”

Agência Brasil

[VÍDEO] Youtuber dobra iPad no meio, risca e queima para testar “resistência”

A Apple pode estar diante de outro “problemão” com a resistência de seus produtos, dessa vez com o iPad Pro. O novo tablet, lançado em outubro, apresentou grande fragilidade ao passar por um teste de envergadura. O caso lembra bastante o “bendgate” do iPhone 6, já tendo diversas reclamações postadas por consumidores na Internet.

O vídeo que expõe a fragilidade do novo iPad Pro de 11 polegadas foi publicado nesta sexta-feira, 16, pelo canal especializado JerryRigEverything. O teste consiste na aplicação de uma força no meio do dispositivo e em direção oposta na margem para checar a resistência da estrutura metálica do aparelho. No entanto, o que se vê é o tablet da Apple se partindo ao meio como um pedaço de papel aos seis minutos e meio do vídeo.

De acordo com o apresentador, a quebra do iPad Pro acontece graças a pontos fracos da lateral metálica na altura dos microfones do aparelho e da área de carregamento da caneta. Embora alguém dificilmente entortará o dispositivo dessa maneira, isso é um indicativo de que o tablet da Apple pode ter problemas se carregado na mochila ou se alguém se sentar em cima dele por acidente.

Além da publicação do vídeo, consumidores já manifestaram sua insatisfação com o novo iPad Pro em fóruns especializados em produtos da Apple. Segundo o usuário Bwrin1, o problema em seu dispositivo apareceu poucos dias depois do uso, justamente após ele colocar o aparelho na mochila. Já outros relatos apontam para aparelhos entortados sem nem mesmo terem sido tirados da caixa.

Com o crescente número de reclamações, é possível que a Apple esteja diante de um escândalo similar do iPhone 6. Apelidado de “bendgate”, o caso mostrou falhas no design de alumínio do iPhone 6, que obrigou a companhia a escolher um metal mais resistente no ano seguinte. Com o preço do novo iPad Pro começando em R$ 6,8 mil (US$ 800 lá fora), é provável que a empresa ainda tenha que dar muitas explicações sobre os materiais usados no aparelho.

Olhar Digital

Comments

Receita afronta decisão do STF sobre exclusão do ICMS da base do PIS e da COFINS

Uma das maiores discussões tributárias da atualidade versa sobre a exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições PIS e COFINS. Em 2017, após décadas de discussão desse tema no Poder Judiciário, o Plenário do Supremo Tribunal Federal, em sede de repercussão geral, fixou a tese de que “o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins“. Não se tratava, naquele momento, de novo entendimento do STF, já que desde 2006 já havia maioria de votos no julgamento do RE 240.785 para se entender pela inconstitucionalidade da inclusão do ICMS na base de cálculo destas contribuições.

Quando se acreditava que se estaria diante do desfecho definitivo dessa disputa, a União Federal, após o julgamento do Plenário do STF em 2017, interpôs novo recurso tentando alterar as conclusões do julgado ou modular os efeitos da decisão (para evitar ter que restituir os valores indevidamente exigidos há décadas). Tal recurso ainda encontra-se pendente de julgamento, mas não possui efeito suspensivo.

Mas, a questão não parou por aí. Para clara surpresa dos contribuintes, a Receita Federal do Brasil, na tentativa de minorar o impacto financeiro da decisão, publicou a Solução de Consulta Interna Cosit nº 13 concluindo que o Plenário do STF havia decidido que “o montante a ser excluído da base de cálculo mensal da contribuição é o valor mensal do ICMS a recolher”, e não o que foi destacado na nota fiscal de venda, como de fato ocorreu. Posteriormente, a Receita Federal do Brasil divulgou uma Nota de Esclarecimento para explicitar os argumentos e fundamentos de sua interpretação.

Segundo a Receita Federal, diante do fato de a ementa do acórdão do STF não ter tratado sobre a operacionalidade da exclusão do ICMS da base do PIS e da COFINS e da existência de decisões judiciais com entendimentos variados, foi necessário que se esclarecesse os procedimentos a serem adotados pelos contribuintes.

Apesar de novamente deixar claro que o entendimento constante na referida Solução de Consulta Interna é aplicável apenas aos casos em que as decisões judiciais não especifiquem de forma analítica e objetiva qual seria a parcela do ICMS a ser excluída nas bases de cálculo do PIS e da COFINS, em sua Nota de Esclarecimento, a Receita Federal reitera suas conclusões expostas na Solução de Consulta.

O equivocado esclarecimento constante na Nota Explicativa, no sentido de que haveria um “entendimento convergente quanto à exclusão recair sobre o ICMS a ser recolhido aos cofres públicos”, foi extraído por meio da citação de trechos de votos que estão fora do contexto final do acórdão, tentando criar uma narrativa de que haveria uma corrente majoritária de votos vencedores do STF no sentido de que apenas o ICMS efetivamente pago deveria ser excluído da base do PIS e da COFINS.

Ocorre que, ao se analisar o acórdão, fica claro que as conclusões dispostas na Solução de Consulta Interna e reiteradas na Nota Explicativa estão flagrantemente equivocadas, desprovidas de razoabilidade, e tendo como consequência, apenas, o aumento da litigiosidade do tema.

De forma aparentemente descuidada, a Receita Federal do Brasil deixa de analisar com profundidade o voto da ministra relatora Cármen Lúcia que foi seguido e acompanhado pela maioria do Plenário do STF, ignorando inclusive trechos da própria ementa do acórdão que deixam claro que “o regime da não cumulatividade, conquanto se tenha a escrituração da parcela ainda a se compensar do ICMS, não se inclui todo ele na definição de faturamento aproveitado por este Supremo Tribunal Federal”.

Além da leitura da ementa do julgado já contradizer de plano o entendimento da Receita Federal, o voto vencedor da ministra Carmén Lúcia enfrenta de forma expressa a controvérsia, analisando com profundidade a sistemática não-cumulativa do ICMS, e conclui que:

“9. Toda essa digressão sobre a forma de apuração do ICMS devido pelo contribuinte demonstra que o regime da não cumulatividade impõe concluir, embora se tenha a escrituração da parcela ainda a se compensar do ICMS, todo ele, não se inclui na definição de faturamento aproveitado por este Supremo Tribunal Federal, pelo que não se pode ele compor a base de cálculo para fins de incidência do PIS e da COFINS. (….)

Com esses fundamentos, concluo que o valor correspondente ao ICMS não pode ser validamente incluído na base de cálculo da contribuição ao PIS e da COFINS.”
Considerando que a maioria do Plenário do STF acompanhou a Ministra Relatora sem qualquer destaque em sentido contrário quanto à fundamentação e à conclusão constantes em seu voto, o entendimento da Receita Federal descumpre diametralmente a referida decisão judicial.

A premissa de que haveria um “entendimento convergente” no acórdão do STF é tão incorreta que a própria União opôs Embargos de Declaração buscando reforma quanto a este ponto, recurso este ainda pendente de julgamento. Caso houvesse um entendimento convergente, tal recurso seria obviamente desnecessário.

Assim, o posicionamento da Receita Federal na Solução de Consulta Interna Cosit nº 13/2018 e na Nota Explicativa, além de facilmente reformável pela via judicial, se necessário for, confronta claramente a decisão do Plenário do STF e a própria sistemática de arrecadação das contribuições ao PIS e à COFINS.

Jota Info

Comments

Samsung S9 e iPhone X falham em competição de segurança que distribuiu mais de R$ 1 milhão em prêmios

O Galaxy S9, o iPhone X e o Xiaomi Mi6 tiveram sua segurança comprometida de várias formas na já tradicional competição de segurança Pwn2Own, que finalizou sua edição anual em Tóquio, focada em dispositivos móveis, nesta quarta-feira (14). A Zero Day Initiative (ZDI), da Trend Micro, organizadora do evento, distribuiu US$ 325 mil (cerca de R$ 1,2 milhão) em prêmios em dois dias.

A Pwn2Own oferece prêmios em dinheiro para especialistas que puderem demonstrar vulnerabilidades inéditas nos dispositivos participantes do evento. Nesta edição, o Xiaomi Mi6, o Samsung Galaxy S9 e o Apple iPhone X foram atacados por dois grupos de especialistas, Fluoroacetate e MWR Labs, e um indivíduo, Michael Contreras.

O Google Pixel 2 e o Huawei P20 também estavam disponíveis, mas ninguém se inscreveu para atacar esses aparelhos. Duas das quatro tentativas de ataque ao iPhone X fracassaram: os especialistas não conseguiram fazer o código de ataque funcionar dentro do tempo limite estabelecido pela competição. As outras duas, no entanto, foram bem-sucedidas.

Quanto mais complexo e mais vulnerabilidades um ataque utilizar, maior é a pontuação e a premiação na Pwn2Own. A dupla Fluoroacetate, formada por Amat Cama e Richard Zhu, saiu vitoriosa do evento, com US$ 215 mil em prêmios.

Os detalhes técnicos de todas as vulnerabilidades exploradas são comunicados aos desenvolvedores. Isso significa que atualizações devem ser lançadas para fechar essas brechas e impedir que esses ataques ocorram em ambientes reais. Como acordo para participarem da competição, os especialistas se comprometerem a não divulgar nenhuma informação técnica sobre as falhas — que permitiria que outras pessoas copiassem esses ataques.

Apple iPhone X

A dupla formada por Amat e Richard (Fluoroacetate) combinou duas vulnerabilidades para conseguir explorar o iPhone via Wi-Fi após o usuário se conectar a uma rede maliciosa.

A mesma dupla usou uma brecha no navegador (que pode ocorrer após a visita um site malicioso, por exemplo) para capturar dados armazenados no telefone. Eles conseguiram extrair uma foto que já havia sido apagada.

Samsing Galaxy S9

A dupla Fluoroacetate explorou uma falha no rádio (componente de conexão à rede celular) do Samsung Galaxy S9 que permite executar códigos não autorizados no aparelho.

O MWR Labs usou uma sequência de três vulnerabilidades para fazer o S9 abrir uma página web logo após a conexão ao Wi-Fi. A página web também explorava uma vulnerabilidade que permitia instalar um aplicativo não autorizado no aparelho.

Xiaomi Mi6

A dupla Fluoroacetate conseguiu realizar execução de código (instalação não autorizada de aplicativo) via rádio NFC (comunicação de curta distância). Segundo os organizadores, esse ataque ocorre rapidamente e um usuário não teria qualquer chance de impedi-lo no mundo real.

Em outro ataque, a dupla usou uma falha no navegador para extrair uma foto armazenada no telefone
Os especialistas do MWR Labs conseguiram usar uma sequência de vulnerabilidades para atacar o telefone via Wi-Fi. A falha pode ser explorada desde que o usuário se conecte ao Wi-Fi. Depois disso, o telefone automaticamente abre uma página web maliciosa e um aplicativo é instalado sem autorização.

O segundo ataque do MWR Labs contra esse aparelho também extraiu fotos armazenadas através de uma brecha no navegador.

Michael Contreras usou uma falha no processamento de Javascript no celular para conseguir executar um código indevidamente.

G1

Comments

Defesa de Bolsonaro rebate 23 falhas apontadas pela área técnica do TSE

Os advogados de Jair Bolsonaro (PSL) enviaram na tarde desta sexta-feira, 16, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a defesa referente às falhas apontadas pela área técnica da Corte na prestação de contas do presidente eleito.

A defesa de 50 páginas, assinado pela advogada Karina de Paula Kufa, rebate as 23 falhas apontadas pelos técnicos e pede a emissão do parecer técnico pela aprovação das contas.

Entre os apontamentos citados no relatório do TSE, estão as ausências de recibos eleitorais, ausências de documentação comprobatória de transações e “indícios de recebimento indireto de recursos de origem não identificada”.

Em relação aos recursos, a defesa de Bolsonaro alega que o grande volume de doações causou atraso na lentidão de processamento de dados no sistema do TSE e que “não se imaginava uma arrecadação de R$ 3.728.964,00 para a campanha presidenciável”.

“Portanto, o atraso verificado decorreu da lentidão no processamento da importação das doações pelo SPCE (Sistema de Prestação de Contas Eleitorais), não tendo decorrido de culpa do candidato, em razão da quantidade significativa de dados a serem carregados pelo sistema, o que, de forma alguma, comprometeu a regularidade da informação, que foi prestada devidamente”, afirma a defesa de Bolsonaro.

A defesa de Bolsonaro também traz dados de outros pleitos e justifica que, comparativamente, a campanha dele foi mais barata que a de eleições anteriores.

“Sem sombra de dúvidas, ficou provado que campanhas eleitorais podem ser realizadas com baixo custo e que isso não depende de tetos de gastos, mas de condutas comprometidas, éticas e responsáveis”, diz.

IstoÉ

Comments

PGR pede prorrogação de inquérito contra Aécio Neves no Supremo

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes a prorrogação do inquérito aberto contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) por mais 60 dias. O pedido foi feito no último dia 12.

O inquérito apura o suposto recebimento de valores indevidos da empreiteira Odebrecht pelo parlamentar em 2014. De acordo com o Ministério Público Federal, os repasses teriam ocorrido de forma dissimulada e por meio de uma empresa de publicidade.

Para justificar o pedido, a PGR alegou que há diligências pendentes e necessárias para a investigação. Não dá previsão para uma decisão do relator, Gilmar Mendes.

No inquérito, a defesa de Aécio Neves sustenta que o caso deve ser remetido para Justiça Eleitoral. Para os advogados, o caso trata de doações eleitorais, “não tendo correlação direta” com supostas contrapartidas” por parte do senador.

Agência Brasil

Comments

Médicos fazem no sábado exame para validar diploma obtido no exterior

A segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017 será aplicada amanhã (17) e domingo (18) em Brasília (DF), Curitiba (PR), São Luís (MA), Manaus (AM) e Belo Horizonte (MG). Mais de 900 médicos farão as provas, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O Revalida reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. O Exame é feito tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil, quanto por brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal.

A segunda etapa do Revalida é uma Prova de Habilidades Clínicas na qual o participante percorre dez estações para resolução de tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares.

São dois dias de prova e dois turnos de aplicação em cada um. As provas do primeiro turno começam às 13h e as do segundo turno, às 17h. Os portões são fechados meia hora antes. Os horários estão detalhados no Cartão de Confirmação e no Edital do Revalida – 2ª Etapa. É obrigatória a apresentação de via original de documento oficial de identificação com foto para a realização das provas.

Mais Médicos

A exigência do Revalida foi um dos pontos anunciados pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, como requisito para a participação de Cuba no programa Mais Médicos. Para as autoridades cubanas, o governo eleito questiona a preparação dos médicos ao exigir que eles se submetam à revalidação do título para serem contratados. Após declarações de Bolsonaro, Cuba decidiu deixar o programa.

O programa Mais Médicos foi criado em 2013, na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, para levar médicos a regiões distantes e periferias do país. A vinda dos médicos cubanos foi acertada por meio de convênio firmado entre os governos brasileiro e de Cuba, por meio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), e que dispensava a validação do diploma dos profissionais. Na ocasião, o acordo foi questionado por entidades médicas brasileiras.

Prova difícil

Desde que foi criado, em 2011, o Revalida é considerado uma prova com alto grau de dificuldade. No primeiro ano de aplicação, 12,13% dos participantes foram aprovados. Em 2012, a porcentagem caiu para 9,85% e, em 2013 chegou ao mínimo para 6,83%. Em 2014, os aprovados aumentaram para 32,62% e, em 2015, aqueles que conquistaram o direito de atuar no Brasil atingiu o nível recorde de 42,15% dos participantes.

Primeira etapa

Na primeira etapa do Revalida, realizada no ano passado, os médicos fizeram uma avaliação escrita composta por prova objetiva de 100 questões de múltipla escolha, e uma discursiva, com cinco questões. Se inscreveram no Revalida 8.735 candidatos de 56 nacionalidades.

Os brasileiros eram maioria dos inscritos, representando 59% dos participantes. Médicos bolivianos representavam 16% dos inscritos, enquanto os cubanos, 10%. Em relação à origem do diploma, o maior número de participantes se formou em medicina na Bolívia, 55%. Cuba, com 16% e Paraguai, 12%, vinham na sequência.

Agência Brasil

Comments

Em reação à nova equipe econômica, dólar cai e Bovespa sobe

Foto: Agência Brasil

O mercado financeiro reagiu ao anúncio dos novos nomes da equipe econômica do presidente eleito Jair Bolsonaro, com a cotação da moeda norte-americana encerrando a semana em queda e o índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo, registrando alta no fechamento do pregão. O dólar comercial fechou a semana em baixa de 1,28%, cotado a R$ 3,7372 para venda, mantendo a tendência de queda nos últimos pregões da semana. A moeda norte-americana ainda acumula uma valorização de 14% no ano em relação ao real.

O índice B3 terminou o pregão de hoje (16) em forte alta de 2,96%, com 88.515 pontos. As ações das grandes companhias, chamadas de blue chip, seguiram a tendência com Petrobras encerrando a semana em valorização de 2,91%, Vale com mais 1,70%, Itau subindo 3,05% e Bradesco em alta de 4,28%. Os papéis da Eletrobras também fecharam com destaque positivo, com alta de 8,60%.

Comments

Brasil vence amistoso contra Uruguai com gol de Neymar

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Nesta sexta-feira (16), no penúltimo amistoso da Seleção Brasileira em 2018, a equipe comandada pelo técnico Tite enfrentou o rival sul-americano Uruguai. Jogando no Estádio do Arsenal, em Londres, a Canarinho mostrou o melhor futebol e venceu por 1 a 0, com gol de Neymar.

Este foi o quinto jogo do Brasil após a Copa do Mundo da Rússia, e o time segue com 100% de aproveitamento e nenhum gol sofrido. Após esse teste, a Seleção volta a campo na próxima terça-feira (20), diante de Camarões, às 17h30 (de Brasília), no MK Stadium, também em Londres.

jogo

O Brasil dominou o primeiro tempo da partida no Estádio do Arsenal. Com mais posse de bola e levando mais perigo ao gol adversário, a equipe comandada por Tite teve boas chances de abrir o placar, mas viu o Uruguai marcar bem e impedir as chegadas. Logo aos cinco minutos, Neymar cobrou falta com perigo direto para o gol e quase surpreendeu o goleiro Campaña. Na sequência, o camisa 10 cobrou escanteio fechado e o arqueiro pegou. Depois, aos dez, após boa trama pelo meio de campo, Filipe Luís ficou com a bola na esquerda e cruzou para Neymar, que empurrou a bola para o fundo do gol, mas estava em posição irregular. O comportamento ofensivo do Brasil continuou e, aos 13, Firmino tocou para Neymar, que dominou e chutou forte da entrada da área, vendo a bola raspar no travessão de Campaña. Armando as jogadas, Neymar deu bons passes para Firmino e Renato Augusto, que quase abriram o marcador. O Uruguai, que pouco criou, chegou perto em duas oportunidades, mas viu Alisson fazer excelentes defesas. Primeiro, Suárez dominou na área e soltou uma bomba, obrigando o defensor a se esticar e jogar para escanteio. Depois, Suárez tocou para Cavani, que chegou na segunda trave e finalizou em cima do camisa 1 do Brasil, que empurrou a bola para fora.

Na volta do intervalo, o Uruguai controlou as ações nos primeiros minutos. Em uma das boas chegadas, Suárez cobrou falta com firmeza e viu Alisson voar no canto esquerdo para fazer a defesa. Aos poucos o Brasil voltou a criar e levar perigo ao gol de Campaña. Aos 19 minutos, após Walace roubar a bola na saída adversária, Neymar invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado de canhota, obrigando o goleiro uruguaio fazer boa defesa. Aos 28, Laxalt chutou o pé de Danilo dentro da área, na tentativa de cortar a jogada, e cometeu pênalti. Com categoria, Neymar cobrou e fez 1 a 0 para o Brasil. O segundo gol quase saiu aos 36 minutos. O camisa 10 lançou Richarlison, que bateu de primeira, mas viu a bola sair pela linha de fundo. Com o resultado positivo, a Canarinho administrou o resultado até o apito final e garantiu a vitória diante do Uruguai.

Brasil

Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (Allan); Douglas Costa (Richarlison), Firmino e Neymar.

Comments

Ministro propõe que médicos oriundos do Fies substituam cubanos

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse hoje (16) que vai sugerir à equipe de transição, na próxima semana, substituir as vagas abertas com a partida dos cubanos, no programa Mais Médicos, por profissionais formados com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo ele, o tema foi analisado por técnicos e deve ser agora debatido em nível político.

“Uma das propostas que nós vamos apresentar é essa, como outras propostas que estamos trabalhando não só na questão do Programa Mais Médicos, mas também de outras questões do Ministério da Saúde”, disse Occhi ao participar da cerimônia de inauguração das instalações do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

O ministro não detalhou a proposta que será apresentada à equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro. O Fies é um fundo de financiamento para estudantes de baixa renda. Um período depois de formados, os estudantes passam a pagar as mensalidades que foram financiadas. Os valores variam de acordo com a negociação prévia feita no momento da matrícula.

Exigências

O ministro disse que até a próxima terça-feira (20) será lançado o edital para a contratação de médicos nas vagas que surgirem com o desligamento de profissionais cubanos. Eles devem ser substituídos por médicos brasileiros que tenham o número de inscrição no Conselho Regional de Medicina (CRM), obtido no Brasil e que possam fazer a opção de trabalhar no Programa Mais Médicos.

“Em um segundo momento, depois de um determinado período, vamos abrir para os médicos brasileiros formados no exterior. Acreditamos que existe um universo de cerca de 15 a 20 mil médicos aptos a participar do edital e a nossa ideia é fazer isso imediatamente ainda agora em novembro nós já temos médicos que tenham condições já escolhendo seus lugares para trabalhar.”

Vagas

Occhi indicou ter certeza de que as vagas serão ocupadas, ainda que em chamadas iniciais para o programa os médicos brasileiros não tenham apresentado grande interesse em participar. “Acredito que sim [as vagas serão ocupadas], até porque, no último edital que fizemos no ano passado, tivemos mais de 20 mil inscritos brasileiros. Depois, eles não foram para os lugares, aí utilizamos em uma segunda chamada o médico estrangeiro. Acreditamos que sim, já que essa é uma grande oportunidade.”

De acordo com o ministro, o governo federal vai atuar em parcerica com os municípios e a sociedade médica de uma maneira geral. “É uma ação que o governo federal vai capitanear, mas há um envolvimento de todos.” Segundo ele, ainda não foi definido um cronograma de saída dos profissionais cubanos do Mais Médicos.

“Não tem uma definição. Isso é uma decisão do governo de Cuba de retirá-los. Nós estamos trabalhando de forma emergencial, para que na medida em que o médico cubano saia, ele tem a decisão de sair, mas que a gente tenha outros profissionais brasileiros que possam ocupar este lugar.”

Inauguração

O Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), inaugurado hoje (16), vai atender pacientes em quatro modalidades: física, intelectual, auditiva e visual. Para a construção da unidade e para a compra de equipamentos e materiais permanentes, o Ministério da Saúde repassou R$ 6,5 milhões.

Occhi ressaltou que no CER haverá espaço para recuperação auditiva, a visual e ortopedia. O município de Duque de Caxias conta com o CER II. O custeio anual dessa unidade é de R$ 1,6 milhão.

Liberação de recursos

Além de inaugurar o centro, o ministro anunciou a liberação de R$ 25 milhões para o município de Duque de Caxias ampliar os atendimentos de média e alta complexidade, como cirurgias e internações, e na Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Estamos trabalhando fortemente para repassar os recursos do governo federal. Não tem faltado. O presidente Temer tem dado todo apoio. Os parlamentares federais têm dado a sua contribuição para as suas emendas e aqui em Duque de Caxias não é diferente”, disse.

Segundo Occhi, os R$ 25 milhões entrarão logo na conta da prefeitura de Duque de Caxias para ajudar no custeio. “A gente sabe o quanto é difícil fazer o custeio da saúde e atender à população. Aqui há uma grande demanda.” Antes da inauguração, ele visitou o Hospital do Olho, a maior referência oftalmológica de Duque de Caxias, especialmente, em cirurgia de catarata.

Agência Brasil

Comments

Posse de Bolsonaro terá desfile em carro aberto e coquetel

Foto: G1

Um coquetel de recepção no Itamaraty e não um banquete, além de desfile em carro aberto, com a primeira dama Michelle, no tradicional Rolls Royce, são algumas definições tomadas na última semana para a posse do presidente eleito Jair Bolsonaro, em 1º de janeiro. A Agência Brasil apurou que só a chuva, comum nessa data em Brasília, poderá mudar esses planos. Também foi retirada da programação a cerimônia ecumênica, que inicialmente surgiu entre as possibilidades.

Pelo roteiro desenhado para a posse, o futuro vice-presidente da República, general Hamilton Mourão e a mulher Paula Mourão também farão em carro conversível o percurso entre a Catedral e o Congresso onde, na primeira parte da cerimônia, serão empossados e, depois, do Congresso ao Palácio do Planalto. Só a última etapa, do Planalto ao Itamaraty, deverá ser feita em carro fechado.

Apesar de não fazer parte do protocolo da posse, definido em decreto de 1972, a realização de uma cerimônia religiosa ecumênica chegou a ser discutida, como adiantado pela Agência Brasil, mas nas últimas semanas foi descartada pela condição de saúde do presidente eleito.

Na data da posse, Bolsonaro estará se recuperando da cirurgia que fará para a retirada da bolsa de colostomia, colocada na área externa do abdômen. A expectativa é de que a operação ocorra 15 dias antes da posse e, por isso, ele estará se recuperando. Caso a retirada da bolsa não seja possível, os cuidados com o presidente eleito terão que ser ainda maiores.

Segurança

Apesar da preocupação extrema com a segurança de Bolsonaro, ele tem dado sinais de querer estar próximo de populares. Prova disso foi a mudança de planos na primeira solenidade que participou depois de eleito, a comemoração dos 30 anos da Constituição Federal, no Congresso Nacional. Na ocasião, a segurança estava toda preparada para que ele deixasse o plenário da Câmara por uma saída alternativa, mas ele preferiu sair pelo Salão Verde, onde acenou para servidores e colegas parlamentares.

Na última semana, ao visitar o Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Superior Tribunal Militar (STM), Bolsonaro parou para cumprimentar e tirar fotos com servidores que o aguardavam. Nos últimos dias, no Rio de Janeiro, o presidente eleito deixou o condomínio onde mora para ir a um caixa eletrônico sacar dinheiro.

Curiosos

Quem quiser assistir ao evento de perto deverá ter uma vista mais privilegiada do presidente eleito da Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. De lá, eleitores e simpatizantes de Bolsonaro poderão assistir à transmissão de faixa e ao discurso que ele fará no Parlatório.

Ainda no Palácio do Planalto, a parte restrita será o “beija mão”, quando presidente, vice-presidente e suas respectivas esposas recebem os cumprimentos de autoridades nacionais e internacionais. Ainda na sede do Executivo, Bolsonaro dará posse aos seus ministros.

Quem optar por ficar na Esplanada dos Ministérios, além da apresentação da Esquadrilha da Fumaça terá que se contentar em ver Bolsonaro rapidamente passando de carro, já que ali a concentração de populares ficará restrita ao imenso gramado atrás da chamada Praça das Bandeiras até a Catedral, sem sistema de som ou telões.

A exemplo do que é feito quando há manifestações na Esplanada, a população será revistada pela Polícia Militar e objetos como mastros de bandeiras, máscaras, armas, objetos perfurocortantes, explosivos, fogos de artifício, entre outros, serão apreendidos.

Chefes de estado

Na complexidade da organização de uma posse presidencial, alguns detalhes anunciados essa semana, como a definição do diplomata Ernesto Araújo como futuro ministro das Relações Exteriores, são fundamentais para os próximos passos do evento.

“É a partir de uma conversa com ele que serão definidos que chefes de estado serão convidados para a posse”, disse uma fonte. Tradicionalmente, os líderes dos países que têm relações diplomáticas com o Brasil são convidados, mas diante de recentes manifestações de Bolsonaro, há dúvidas se líderes como Nicolás Maduro (Venezuela) e Evo Morales (Bolívia), por exemplo, seriam convidados.

O professor Alcides Costa Vaz, do Instituto de Relações Institucionais da Universidade de Brasília, avalia que as divergências ideológicas não devem se sobrepor à gentileza de envio de um convite, por exemplo. “A diplomacia vive de sinais. Não enviar convite seria um sinal de há um problema, um desconforto, algo grave de desentendimento instalado.”

Para o professor, essa possibilidade é algo a ser evitado, pois como “dono da festa” o presidente eleito tem essa prerrogativa, mesmo que, na prática, isso possa ser um grande constrangimento.

Convites

Com a definição do horário da posse para às 15h, os convites estão em processo de confecção e devem ser entregues a partir do dia 1º de dezembro. Boa parte deve ser entregue em mãos, o que não for possível, será enviado via Sedex.

Somente para a cerimônia de posse no Congresso Nacional, serão distribuídos 2 mil convites. Para a recepção no Itamaraty, são previstos outros mil convidados. Na lista estão autoridades de primeiro escalão do governo, militares de alta patente, chefes de estado, diplomatas, parlamentares e governadores eleitos ou reeleitos de estados. A expectativa é de que 60 delegações estrangeiras prestigiem a posse.

Apelo popular

Para o professor de ciência política da Universidade de Brasília Lúcio Rennó, diferentemente do que aconteceu nos governo Dilma, que teve eleições de continuidade, com ânimos arrefecidos, dessa vez, o apelo popular de Bolsonaro é grande, especialmente por ele ter tido uma votação expressiva e por ter mobilizado de forma muito ativa o eleitorado “que foi convertido a ele na campanha demostrando muita empolgação”.

“Talvez [Bolsonaro] tenha sido o único candidato que tenha gerado empolgação no eleitor pela novidade, pela mudança. Isso de certa forma o assemelha à posse de 2003, quando Lula também assumia com entusiasmo significativo de uma parcela da população e com proposta de mudança. Esses momentos geram esse tipo de fervor e manifestação popular”, observou.

Agência Brasil

Fonte: G1

 

Por Igor Jácome e Jeniffer Rocha, G1 RN e Inter TV Cabugi

 


Oito cidades potiguares ficarão sem nenhum médico, após a saída dos 142 profissionais cubanos que atuam no Mais Médicos no Rio Grande do Norte. A informação é da coordenadora da comissão do programa no estado. Além de perderem os serviços, os municípios também correm risco de ficar sem repasses do governo federal para as ações de saúde. Ao todo, 489,9 mil potiguares serão afetados.

As cidades que devem ficar sem médicos são Bodó, Taboleiro Grande, Timbaúba dos Batistas, Vila Flor, que têm um profissional cada; além de Jardim de Angicos, Riacho de Santana, São Francisco do Oeste e Itajá, que contam com dois médicos cubanos cada uma.

De acordo com assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde Pública, ao todo, 282 médicos estão em atividade no RN através do Programa Mais Médicos. Destes, 142 são cubanos e atuam em 67 municípios do RN.

No caso das oito cidades citadas acima, os cubanos são os únicos médicos. Com a saída deles, as equipes de enfermeiros, técnicos e agentes devem permanecer atuando nas comunidades, mas poderão ser desfeitas, caso as vagas de profissional médico não sejam preenchidas em até quatro meses.

De acordo com Ivana Fernandes, que é coordenadora da Comissão Estadual do Programa Mais Médicos no Rio Grande do Norte, conforme as regras atuais, se as cidades ficarem inconsistidas (sem médico) e não conseguirem contratar profissionais em até 90 dias, terão recursos federais bloqueados.

Caso passem quatro meses sem médicos, as cidades podem ser descredenciadas do programa Saúde da Família (onde os profissionais cubanos do Mais Médicos atuam), prejudicando toda a estrutura, como o pagamento do restante das equipes e causar a suspensão completa do atendimento à população.

Médico Raul Hernandez, de Cuba, atuando em São Miguel do Gostoso, RN, através do programa Mais Médicos - Foto de 2015 — Foto: Karina Soares

Médico Raul Hernandez, de Cuba, atuando em São Miguel do Gostoso, RN, através do programa Mais Médicos – Foto de 2015 — Foto: Karina Soares

Ainda não há data definida para os médicos deixarem o país, mas quando isso ocorrer, começará a valer o prazo para recomposição das equipes começaria a valer. A data ainda não é confirmada. A preocupação da comissão é justamente com a dificuldade para reposição dos profissionais.

Mesmo com a previsão de abertura de editais para reocupar as vagas, a situação é de alerta para quem acompanha o programa. Conforme Ivana, os editais são abertos inicialmente para profissionais brasileiros. Quando as vagas não são preenchidas, ele passa a acatar brasileiros que têm formação em outros países e não revalidaram diplomas.

Por fim, se ainda constinuam sem ser preenchidas, as oportunidades passam a abranger médicos estrangeiros. Os cubanos entram numa quarta etapa, quando as possibilidades do edital se esgotam e entrar em vigor a cooperação que existia entre os governos brasileiro e cubano. “Eles (cubanos) vêm para locais que outros médicos não querem vir”, explica.

População afetada

Segunda maior cidade potiguar, Mossoró vai perder 14 médicos dos 66 que estão nas equipes de Estratégia de Saúde da Família. Caicó, no Seridó potiguar, perderá um terço – oito dos 24 médicos que atuam na cidade. Pau dos Ferros, na região do Alto Oeste, ficará sem 4 dos 12 profissionais atuais.

Ao todo, 489,9 mil potiguares deverão ser afetados pela saída de médicos cubanos do Brasil. O cálculo da comissão é feito baseado no número de médicos (representam uma equipe de estratégia) multiplicado pela quantidade (teto) de pessoas que devem ser cobertas numa área por uma equipe, que é de 3.450 pessoas.

Substituição

O Ministério da Saúde informou na manhã desta sexta-feira (16) que a seleção de médicos brasileiros para ocuparem as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos do programa Mais Médicos ocorrerá ainda em novembro.

Na última quarta (14), o Ministério da Saúde Pública de Cuba anunciou a decisão de deixar o programa Mais Médicos, criado durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Cuba enviava profissionais para atuar no Brasil desde 2013.

O governo cubano atribuiu a decisão a “declarações ameaçadoras e depreciativas” de Bolsonaro. O presidente eleito afirma que Cuba não quis aceitar condições para continuar no programa.

De acordo com o Ministério da Saúde, a formulação do edital para substituição dos médicos cubanos será finalizada ainda nesta sexta, durante reunião com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

 Fonte: G1RN

Por G1 RN

 

A eleição suplementar no município de Alto do Rodrigues, prevista para 9 de dezembro, está suspensa. A informação foi confirmada nesta sexta (16) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte.

De acordo com o TRE, o Supremo Tribunal Federal (STF), sob relatoria do Ministro Alexandre de Moraes, deferiu uma tutela provisória de urgência a fim de suspender os efeitos do julgamento proferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As eleições estavam marcadas para acontecer em virtude da cassação do mandato do prefeito Abelardo Rodrigues Filho (DEM) e da vice-prefeita, Emília Patrícia Batista de Sousa (MDB) com base na lei da ficha limpa, conforme decisão da presidente do TSE, ministra Rosa Weber.

Dessa forma, o Supremo determinou, até o julgamento do mérito, a suspensão da eleição suplementar, prevista para o dia 9 de dezembro, e o retorno do prefeito Abelardo Rodrigues Filho (DEM) e da vice-prefeita, Emília Patrícia Batista de Sousa (MDB) aos respectivos cargos.

Alto do Rodrigues é um municípios abrangente da 47ª zona eleitoral e possui 10.627 eleitores.

Alto do Rodrigues, RN — Foto: Prefeitura de Alto do Rodrigues/Divulgação

Fonte: G1RN

Por G1 RN

 


'O Despertar de Flora' é atração do Dançando nas Dunas neste sábado — Foto: Divulgação

‘O Despertar de Flora’ é atração do Dançando nas Dunas neste sábado — Foto: Divulgação

A Cia Jovem da Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão apresenta neste sábado (17) o espetáculo ‘O Despertar de Flora’, no Parque das Dunas, em Natal. A apresentação acontece às 16h30 e faz parte do projeto ‘Dançando nas Dunas’.

A direção artística do espetáculo é de Márcia Suene, que também assina a adaptação coreográfica com Fábio Matheus. O espetáculo foi apresentado pela primeira vez em 1894 e ganhou montagens muito conhecidas, como a do Ballet Bolshoi, da Rússia.

Serviço

  • Espetáculo: O Despertar de Flora
  • Local: Parque das Dunas
  • Dia: 17 de novembro
  • Hora: 16h30
  • Acesso ao Parque: R$ 1

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu