ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA SEGUNDA-FEIRA

Por G1

 

Joaquim Levy vai voltar a Brasília. O ex-ministro da Fazenda de Dilma Rousseff foi confirmado para comandar o BNDES no governo Bolsonaro. A escolha é de Paulo Guedes, futuro superministro da área econômica. O STJ mandou soltar o empresário Joesley Batista e outros delatores do grupo J&F presos na sexta, suspeitos de participar de um suposto esquema no Ministério da Agricultura. Nos EUA, subiu para 31 o número de mortos pelos incêndios que continuam a avançar sobre florestas e casas na Califórnia. E o mundo dos quadrinhos perde Stan Lee, pai de heróis como Homem-Aranha, Hulk e X-Men. As notícias de hoje:

NACIONAIS

Levy no BNDES

Ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy — Foto: Michelle Farias/G1

Ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy — Foto: Michelle Farias/G1

A equipe de Paulo Guedes anunciou que Joaquim Levy aceitou o convite para presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Diretor do Banco Mundial em Washington, nos Estados Unidos, Levy foi ministro da Fazenda no início do segundo mandato de Dilma Rousseff. Escalado pela petista para conduzir um forte programa de ajuste fiscal, ficou menos de um ano no cargo.

Questionado hoje sobre a indicação de Levy, o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que “endossa” a escolha de Guedes:

“Ele [Guedes] é quem está bancando o nome Joaquim Levy. Ele tem um passado com a Dilma, sim, teve 10 meses, tem um passado com o governo Cabral, mas nada tem contra sua conduta profissional. Assim sendo, eu endosso Paulo Guedes. Esse é um ponto pacificado.”

Reforma da Previdência

Bolsonaro diz que indicação de Joaquim Levy para o BNDES é de Paulo Guedes

Bolsonaro diz que indicação de Joaquim Levy para o BNDES é de Paulo Guedes

Após se reunir com Paulo Guedes no Rio de Janeiro, Bolsonaro admitiu que será difícil aprovar a reforma da Previdência ainda neste ano. A equipe do presidente eleito tem a expectativa de votar pelo menos parte das medidas já apresentadas pelo governo Temer, mas enfrenta resistências no Congresso.

“A questão de reforma da Previdência, que a gente está achando que dificilmente aprova alguma coisa no corrente ano, não é essa reforma que eu quero, que o Onyx Lorenzoni quer, que está aí”, afirmou Bolsonaro.

Leia também: Twitter, Facebook e Instagram informam ao TSE que não receberam da campanha de Bolsonaro nenhum pagamento para impulsionar conteúdo na internet.

Diálogo com o Congresso

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, está incomodado com a equipe do presidente eleito. Segundo relato publicado pela colunista Julia Duailibi,Maia reclamou de falta de diálogo durante uma reunião com representantes do mercado financeiro.

“Ainda não houve nenhuma articulação. Não vou pautar uma matéria porque eu li no jornal”, afirmou.

A falta de sintonia com as lideranças do Congresso dificulta a aprovação da agenda defendida pelo governo eleito. Com o impasse, aliados de Bolsonaro já não esperam mais nem a aprovação de propostas consideradas mais simples, como a autonomia do Banco Central. O relato é do colunista Valdo Cruz.

Joesley solto

Foram libertados hoje o empresário Joesley Batista, dono da J&F, o ex-executivo do grupo Ricardo Saud e outros presos pela PF durante a operação Capitu, na sexta. Eles são suspeitos de integrar um suposto esquema de corrupção que atuou no Ministério da Agricultura entre 2014 e 2015, no governo Dilma.

Quem mandou soltá-los foi o ministro Nefi Cordeiro, do STJ. Para ele, os fatos apurados pela PF são antigos e não justificam as prisões.

Caso Daniel

Termina depoimento de mais um dos suspeitos de participar da morte do jogador Daniel

Termina depoimento de mais um dos suspeitos de participar da morte do jogador Daniel

Eduardo Henrique da Silva, um dos 6 suspeitos de participar da morte do jogador Daniel, afirmou à polícia do Paraná que Edison Brittes, assassino confesso, disse que pretendia mutilar o atleta e abandoná-lo na rua, e não matá-lo. O advogado de Silva afirmou que ele não sabia que participaria de um assassinato.

Tragédia em Niterói

Defesa Civil e bombeiros continuam trabalho no Morro da Boa Esperança, em Piratininga. — Foto: Narayanna Borges / GloboNews

Defesa Civil e bombeiros continuam trabalho no Morro da Boa Esperança, em Piratininga. — Foto: Narayanna Borges / GloboNews

Foram enterrados hoje os irmãos Nicole e Arthur, as duas últimas vítimas do deslizamento que matou 15 pessoas no Morro da Boa Esperança, em Niterói (RJ), no fim de semana. Nicole tinha 10 meses de vida e Arthur havia comemorado 3 anos na véspera da tragédia.

Um relatório do Departamento de Recursos Minerais do RJ afirma que era difícil prever o deslizamento, no qual 20 mil toneladas de material desabaram. Já um estudo feito em 2009 pela Universidade Federal Fluminense (UFF) alertou que havia risco “médio” de erosão na área.

Lenda dos quadrinhos

Stan Lee em foto de 2002 — Foto: Reed Saxon / AP

Stan Lee em foto de 2002 — Foto: Reed Saxon / AP

Morreu aos 95 anos Stan Lee, o maior criador da Marvel Comics. Ele passou mal em casa, em Hollywood, e faleceu no hospital.

Lee foi um dos responsáveis por transformar a empresa na maior editora de quadrinhos do mundo, a partir da década de 1960, e deixa como legado uma verdadeira legião de heróis, entre eles Homem-Aranha, Thor, Hulk, Quarteto Fantástico e X-Men.

A DC Comics, principal concorrente da Marvel, exaltou o quadrinista: “Ele mudou a maneira como olhamos os heróis, e os quadrinhos modernos sempre terão sua marca indelével”, disse a empresa.

Fogo na Califórnia

Gerard Butler tem casa destruída em incêndio na Califórnia — Foto: Reprodução/Instagram

Gerard Butler tem casa destruída em incêndio na Califórnia — Foto: Reprodução/Instagram

Subiu para 31 o número de mortos durante incêndios no norte da Califórnia, que são considerdos os mais devastadores já registrados na região. Cerca de 250 mil pessoas tiveram que deixar suas casas, incluindo famosos como Gerard Butler, Miley Cyrus, Lady Gaga e Kim Kardashian.

Israel e Palestina

Ônibus pegou fogo perto do kibbutz de Kfar Aza após ser atingido por foguete lançado de Gaza, segundo Israel — Foto: AFP/Kahana

Ônibus pegou fogo perto do kibbutz de Kfar Aza após ser atingido por foguete lançado de Gaza, segundo Israel — Foto: AFP/Kahana

Dois palestinos morreram após Israel lançar caças para destruir “alvos terroristas” no território palestino. O governo israelense informou que respondeu a um ataque de dezenas de foguetes que teriam sido lançados da Faixa de Gaza.

Top 10 do Enem

Professores convidados pelo G1 resolveram hoje, ao vivo, as 10 questões mais polêmicas do Enem. Veja no vídeo abaixo a resposta para a pergunta sobre o dialeto pajubá, da prova de português:

G1 TOP 10 Enem: 2 - Português

G1 TOP 10 Enem: 2 – Português

Confira aqui as outras respostas. O gabarito oficial sai na quarta.

Leia também:

Rock in Rio 2019

Começou hoje, às 19h, a venda de ingressos para o Rock in Rio. O festival ocorrerá entre setembro e outubro do ano que vem e já confirmou parte das atrações, entre elas Iron Maiden, The Black Eyed Peas, Muse e Anitta.

Curtas e rápidas

Menina foi reconhecida como aluna destaque em escola estadual em Bragança Paulista — Foto: Arquivo Pessoal

Menina foi reconhecida como aluna destaque em escola estadual em Bragança Paulista — Foto: Arquivo Pessoal

Fonte: G1

Filmes brasileiros são competitivos, segundo estudo da Ancine

Um estudo inédito sobre gêneros cinematográficos abrangendo filmes lançados entre 2009 e 2017 em salas de exibição, divulgado hoje (12), no Rio de Janeiro, pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), mostra que os filmes brasileiros têm um retorno muito grande e são competitivos. O lançamento comemorou os dez anos do Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA).

A superintendente de Análise de Mercado da Ancine, Luana Rufino, explicou à Agência Brasil que não dá para verificar uma competição, por exemplo, entre um drama brasileiro com um filme de ação estrangeiro. É preciso ver como filmes de um mesmo gênero competem entre si, para verificar se o produto está sendo competitivo naquilo que o mercado nacional se propõe a lançar de produção brasileira.

Como era de se esperar, o gênero comédia tem o melhor indicador de performance, menor que o do filme estrangeiro. Luana explicou que quanto menor é esse indicador, melhor. “Ele mostra quantos lançamentos são necessários ser feitos para que tenha um lançamento de sucesso. Enquanto a gente tem 2,3 lançamentos necessários para serem feitos para ter um lançamento de sucesso, para estrangeiros o número é 5,1. Então, em comédia, os filmes brasileiros são bastante competitivos”.

Também em drama e ação os filmes nacionais são bastante competitivos. Em ação, o indicador brasileiro é melhor que o estrangeiro. “No que os filmes brasileiros se propõem a lançar, a cada 4,3 filmes de ação de produções brasileiras, eu consigo ter um competitivo, enquanto nos filmes estrangeiros o indicador é 4,4. Em drama, filmes nacionais e estrangeiros apresentam o mesmo indicador, o que mostra que o Brasil também tem um lançamento competitivo”. Devido à insuficiência de lançamentos, a Ancine não conseguiu fazer um indicador para animação e terror.

Agência Brasil

Comments

Anulada questão de matemática do Enem por ser repetida; MEC vai apurar

 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou hoje (12) que uma das questões da prova de Matemática e suas Tecnologias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 foi anulada por já ter sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2013, descumprindo os requisitos de ineditismo e sigilo do exame.

“A questão foi elaborada em 2012 para o Inep, por um professor que, à época, estava vinculado à UFPR. No entanto, posteriormente, em 2013, a questão foi utilizada no vestibular da própria Universidade, para ingresso em 2014, o que não deveria ter ocorrido”, informou o órgão por meio de comunicado à imprensa.

Segundo o Inep após constatar a repetição, o Ministério da Educação (MEC) instaurou uma sindicância para apurar responsabilidades, que pode resultar em processos administrativo, cível e até criminal.

O reitor da UFPR, Ricardo Fonseca, colocou a Instituição à disposição para colaborar com a apuração. A Universidade tem um Acordo de Cooperação Técnica assinado com o Inep para integrar o processo de elaboração e revisão de itens do Banco Nacional de Itens (BNI).

A questão anulada tem número diferente a depender do caderno de prova do Enem 2018. Nos cadernos amarelo, laranja e verde, é a número 150. No caderno Azul, 163, no Cinza, 170 e no Rosa, 180.

Agência Brasil

Comments

Joesley Batista, Ricardo Saud e outros presos em operação Capitu deixam sede da PF em SP

O empresário Joesley Batista, da J&F, e outros ex-executivos do grupo presos em operação da Polícia Federal na semana passada, deixaram, na noite desta segunda-feira (12), a sede da PF em São Paulo.

Batista, Ricardo Saud e Demilton de Castro foram presos em São Paulo na sexta-feira (9) pela Operação Capitu, desdobramento da Lava Jato.

Florisvaldo Oliveira, ex-funcionário do grupo, se entregou à polícia só no sábado. Além deles, outros dois presos na operação também foram soltos: Marcelo Pires Pinheiros e Fernando Manoel Pires Pinheiro.

Eles estavam em prisão temporária, que venceria nesta terça-feira, mas foram beneficiados com decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) da tarde desta segunda.

A Operação Capitu investiga suspeita de que a JBS, do grupo J&F, pagou propina para políticos do MDB. O pagamento teria sido feito em troca de medidas a favor da empresa no Ministério da Agricultura em 2014 e 2015, governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Ao todo, 16 pessoas foram presas no país pela operação.

No despacho que autorizou as prisões na sexta-feira, a desembargadora Mônica Sifuentes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), disse que os executivos da J&F ocultaram “fatos relevantes” nas delações premiadas.
Ao conceder a liberdade aos executivos nesta segunda, o ministro do STJ Nefi Cordeiro atendeu pedido da defesa de Joesley para estender a eles os efeitos de uma decisão que, no domingo (11), já havia soltado o ex-secretário de Defesa Agropecuária Rodrigo Figueiredo, também preso na operação.

G1

Comments

Fux diz que auxílio-moradia de juízes cairá se reajuste salarial for confirmado

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, disse nesta segunda-feira (12) à TV Globo que os juízes não receberão cumulativamente o reajuste nos salários e o auxílio-moradia.

Segundo ele, quando o aumento for confirmado, o benefício do auxílio-moradia – nos moldes como é concedido atualmente – aos magistrados será revogado.

“Os juízes não receberão cumulativamente recomposição e auxílio-moradia. Tão logo implementada a recomposição, o auxílio cairá”, afirmou Fux, relator de ações que tratam do auxílio no STF.

Na semana passada, o Senado aprovou o aumento de 16,38% para os ministros do STF – o vencimento passará de R$ 33,7 mil para mais de R$ 39 mil a partir do ano que vem se o presidente Michel Temer sancionar o projeto.

Embora o Supremo tenha recursos no próprio Orçamento para pagar o reajuste, a questão preocupa o governo federal porque o aumento é automático para a magistratura e integrantes do Ministério Público. Além disso, também reflete no teto do funcionalismo público.

O fim do auxílio-moradia é uma das alternativas negociadas entre o Palácio do Planalto e o STF para reduzir o impacto do reajuste de 16,38%.

O benefício, atualmente em cerca de R$ 4 mil mensais, foi garantido a todos os juízes do Brasil por meio de liminares (decisões provisórias) concedidas pelo ministro Fux em 2014.

O Conselho Nacional de Justiça e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) regulamentaram o benefício a todos os integrantes com base nas liminares.

Para que o benefício deixe de vigorar para todos, basta que as liminares também sejam regovadas.

A expectativa inicial era de que as ações sobre a validade do auxílio-moradia fossem julgadas no plenário pelos 11 ministros do Supremo. Nessa hipótese, o fim do auxílio dependeria de a maioria do STF concordar com a revogação do benefício.

O ministro Fux pode, numa decisão individual, revogar as liminares que estenderam o benefício, mas não deu detalhes sobre como e quando fará isso.

De qualquer forma, ainda será necessário que o plenário do Supremo se manifeste sobre a validade do benefício.

G1

Comments

Dezoito governadores eleitos confirmam ida a evento com Bolsonaro

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, deverá se encontrar nesta quarta-feira (14), em Brasília, com pelo menos 18 governadores eleitos ou reeleitos. O evento está sendo organizado pelos futuros governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e de São Paulo, João Doria. O encontro, marcado para as 9h, será no Centro Internacional de Convenções de Brasília (CICB), que fica próximo do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), local de trabalho da equipe de transição de governo.

Segundo os organizadores, a ideia é que seja um “encontro de aproximação”. Os anfitriões ainda aguardam a confirmação do futuro presidente. Além de Bolsonaro, deverão participar do evento os futuros ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A palavra também será aberta aos futuros governadores.

Até agora, confirmaram presença os governadores eleitos do Acre, Gladon Cameli; Amapá, Waldez Góes; Amazonas, Wilson Lima; Distrito Federal, Ibaneis Rocha; de Goiás, Ronaldo Caiado; Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; Minas Gerais, Romeu Zema; Mato Grosso, Mauro Mendes; do Pará, Helder Barbalho; Paraná, Ratinho Júnior;, Rio de Janeiro, Wilson Witzel; Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra; Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; de Roraima, Antonio Denarium; Santa Catarina, Coronel Carlos Moisés da Silva; São Paulo, João Doria; e do Tocantins, Mauro Carlesse.

O vice-governador da Bahia, João Leão, que no momento é governador em exercício, virá representando o estado. Os demais governadores eleitos ou reeleitos ainda não confirmaram participação no encontro.

Agência Brasil

Petrobras inicia operação de plataforma no pré-sal da Bacia de Santos

Foto: Agência Petrobrás

 

A Petrobras já está produzindo petróleo e gás natural na área de Búzios 2, no pré-sal da Bacia de Santos, por meio da plataforma P-75, a segunda unidade instalada naquele campo.

Segundo a companhia, a operação começou neste domingo (11), e a plataforma, do tipo FPSO [unidade flutuante de produção, armazenamento e

transferência de petróleo e gás], está localizada a aproximadamente 210 quilômetros da costa do estado do Rio de Janeiro, em profundidade de água de 2.000 metros.

Conforme a Petrobras, a plataforma tem capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de petróleo e comprimir até 6 milhões de metros cúbicos (m³) de gás natural. A produção da P-75 será realizada por meio de 10 poços produtores e sete poços injetores. O escoamento do petróleo será feito por navios aliviadores e o do gás, pelas rotas de gasodutos do pré-sal.

Plataforma

A estatal informou que a P-75 é a quarta plataforma que entra em produção em 2018. Antes disso, começaram a produzir a FPSO Cidade Campos dos Goytacazes, no campo de Tartaruga Verde; a P-69, no campo de Lula; e a P-74, no campo de Búzios.

A Petrobras prevê concluir, no fim do ano, os seis sistemas previstos para este ano no Brasil, que, junto com essas plataformas, inclui a P-67, localizada no campo de Lula, e a P-76, que deverá seguir para o campo de Búzios em dezembro. A petroleira destacou que essas plataformas contribuem para o aumento da produção da Petrobras no horizonte do Plano de Negócios e Gestão 2018-2022.

Búzios

O Campo de Búzios foi descoberto em 2010 e representa o principal campo sob o contrato da chamada cessão onerosa, que permite à Petrobras transferir para outras empresas até 70% dos direitos de exploração de 5 bilhões de barris de petróleo equivalente na Bacia de Santos. A plataforma P-74 iniciou a produção da região em abril deste ano.

Agência Brasil

Comments

Onyx diz que reforma da Previdência deve ficar para 2019

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O ministro extraordinário da equipe de transição, Onyx Lorenzoni, afirmou hoje (12) que o presidente eleito Jair Bolsonaro recebeu novas sugestões de mudanças na Previdência, mas a tendência é que o assunto só seja votado pelo Congressso Nacional a partir do próximo ano. A reforma é uma medida considerada prioritária pela equipe econômica do futuro governo, que será comandada por Paulo Guedes.

Confirmado como ministro-chefe da Casa Civil de Bolsonaro, Onyx concedeu uma coletiva de imprensa para atualizar as informações sobre os trabalhos de transição. Mais cedo, ele recebeu a visita do deputado federal Pauderney Avelino (DEM-AM), que estava acompanhado por assessores especializados em assuntos previdenciários.

“O que o deputado Pauderney Avelino, junto com dois renomados técnicos da Câmara dos Deputados, trouxe são alternativas infraconstitucionais, ou seja, que não dependem de maioria de 308, de emendas à Constituição. Estão sendo condensadas e serão apresentadas amanhã ao futuro presidente Jair Bolsonaro para que a gente dê um destino, se serão trabalhadas agora ou se elas vão ficar para o ano que vem. A tendência é que fiquem para o ano que vem”, afirmou.

PEC de Temer

O próprio presidente eleito, que chegou a cogitar a aprovação de alguma medida de alteração nas regras da aposentadoria ainda em 2018, declarou nos últimos dias que o assunto não deverá mesmo ser votado pelo Legislativo neste ano.

Questionado por jornalistas, o ministro descartou completamente a votação em 2018 da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Previdência apresentada pelo governo de Michel Temer no ano passado.

“O que eu ouvi da escuta feita a dezenas de parlamentares é que o cenário não é favorável a qualquer tipo de questão relativa à Previdência, no cenário e no modelo que está lá, de emenda constitucional. As [medidas] infraconstitucionais serão apresentadas ao presidente e ele vai pensar. (…) A tendência é que não seja feito este ano e sim no ano que vem.”

Agência Brasil

Comments

SUS dá prazo de mais de 30 anos para fazer exame de paciente em SC

Foto: Reprodução/NSC TV

O recepcionista Renato Guber foi informado pelo Sistema Único de Saúde (Sus) que terá que esperar 33 anos para realizar um exame de ressonância magnética. O caso aconteceu em Palhoça, na Grande Florianópolis. De acordo com o sistema, 1.080 pessoas estão na frente dele e a espera pode durar 12.150 dias.

Atualmente, Guber tem 38 anos e pelo prazo dado, só fará o exame quando estiver com 71 anos. Em março de 2017 ele descobriu que tem uma fístula perianal. A doença forma uma ferida no final do intestino e provoca dor e sangramento. Dependendo da gravidade, só uma cirurgia poderia resolver o problema.

“Fiquei naquela de ir para posto de saúde, voltar para UPA para ver a situação, se tinha melhorado. Fui mandado até para a policlínica do Continente, solicitando uma cirurgia e depois de quatro meses nessa angústia, me mandaram de volta para o posto de saúde, com a autorização para encaminhar ao Hospital autorizado para fazer e a unidade me disse que não poderia fazer por falta de anestesista e me colocaram numa fila de espera”.

Em março, ele fez um empréstimo no banco para fazer a cirurgia particular. Em agosto, voltou ao SUS para tentar fazer uma ressonância magnética porque a doença parecia ter voltado.

“É desanimador porque eu nunca precisei ter que me humilhar ao ponto de ter que expor uma situação dessas, quando a gente tem o mínimo de direito, que é o atendimento de serviço público. A gente paga os impostos”, lamenta.

Resposta

Em nota, a Secretaria de Saúde de Palhoça disse que o procedimento de ressonância magnética é regulado pelo município, que tem 21 vagas por mês para o exame. Mas também deve realizar 250 este mês e em dezembro, por meio de mutirões.

A pasta disse também que o pedido de exame de Guber foi inserido no Sistema de Regulação em setembro e que a previsão de mais de 11 mil dias de espera para o atendimento foi anterior à avaliação do médico regulador, que classificou a prioridade como urgente, de acordo com os dados clínicos informados no pedido.

Essa lista de espera online é atualizada pelo Estado, conforme dados enviados pelos municípios. A Secretaria garante que agora, depois da regulação, Renato deve ser atendido em uma semana.

G1-SC

Fonte: Blog do BG

 

LOCAIS

ELEIÇÕES DA OAB: Paulo Coutinho e o sapato alto

Faltando 15 dias para eleição da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o atual presidente, advogado Paulo Coutinho, tem sido taxado por pessoas próximas, por pessoas que romperam com ele ou por pessoas que hoje são adversárias de estar de extremo sapato alto na atual campanha.

O atual presidente tem uma atuação caracterizada pela desatenção e individualidade que demanda em relação a interlocutores e parceiros.

Todo cuidado é pouco. O favoritismo de hoje pode ser a derrota de amanhã. A vida tem ensinado isso todo dia e tem gente que não aprende.

Comments

TRT-RN: Atacadão e Ministério Público do Trabalho fecham acordo de R$ 4 milhões

Durante a XIII Semanal Nacional de Conciliação, o Atacadão Comércio e Industria LTDA celebrou acordo com o Ministério Público do Trabalho no valor de R$ 4 milhões. durante audiência coordenada pelo juiz Michael Wegner Knabben, no Centro Judiciário de Solução de Conflito e Cidadania de Natal (Cejusc-Mar).

O acordo encerra uma ação de execução de título extrajudicial, movida pelo Ministério Público após o Atacadão deixar de cumprir itens do Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

Pelo Termo, firmado com o MPT, o Atacadão se comprometia a adotar medidas de segurança e trabalho, como o treinamento adequado aos empregados, não regular as idas regulares ao banheiro dos caixas, não promover desvio de funções e manter o maior números de caixas abertos durante os horários de maior movimento, entre outras.

Os R$ 4 milhões ajustados no acordo serão destinados a um projeto ou a uma entidade sem fins lucrativos apontados pelo MPT. Em caso de inadimplência, ficou determinada uma multa de 50%.

Uma outra ação semelhante do Ministério Público do Trabalho envolvendo um valor bem menor, porque se tratava apenas do não pagamento do FGTS, também foi conciliada no Cejusc-Mar, o que demonstra a importância da conciliação.

No caso, um pequeno empresário, vindo de São Paulo, que montou uma pizzaria, mas o negócio não deu certo e ele não conseguiu depositar o FGTS de seus ex-empregados.

Além de ser uma pessoa idosa, sem parentes próximos, sofrendo de câncer, ele trabalha vendendo picolés na praia.

O MPT estava cobrando R$ 7 mil de dívida, mas durante a audiência no Cejusc, considerou-se as condições financeira e de saúde do pequeno empresário, fechou-se um acordo por R$ 2.011,77, que será quitado com a liberação do depósito recursal (R$ 611,77) e mais 14 parcelas de R$ 100,00.

Fonte: Blog do BG

Por G1 RN


Pesquisa foi desenvolvida no Instituto do Cérebro da UFRN, sob coordenação do neurocientista Marcos Costa — Foto: José de Paiva Rebouças

Pesquisa foi desenvolvida no Instituto do Cérebro da UFRN, sob coordenação do neurocientista Marcos Costa — Foto: José de Paiva Rebouças

Retinopatias são lesões não inflamatórias da retina ocular. Assim como o glaucoma, a neurite óptica, entre outras, são doenças que não têm cura. Alguns tratamentos e cirurgias impedem o avanço, mas não recuperam a visão perdida. Isso só acontece, em alguns casos, através de transplante.

Porém ciência tem apostado na regeneração celular como solução contra a cegueira. Muito já foi divulgado sobre o assunto, mas um estudo publicado por pesquisadores do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (ICe/UFRN), em parceria com o Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) e o Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, da UFRJ, representa um grande passo nesta corrida.

Com o título “Evidência da conversão de Müller glia em células ganglionares da retina usando Neurogenin2”, a pesquisa publicada no jornal suíço Frontiers in Cellular Neuroscience mostra ser possível converter células gliais de Müller (MGCs) em neurônios com características típicas de neurônios da retina, tais como fotorreceptores e células ganglionares.

O avanço dessa pesquisa poderá contribuir, futuramente, segundo os pesquisadores, para o desenvolvimento de terapias gênicas em humanos, oportunizando possíveis tratamentos contra as cegueiras ocasionadas por retinopatias degenerativas.

As glias de Müller, tipo de células gliais da retina que levam esse nome por terem sido descritas em 1851 por Heinrich Müller, são encontradas na retina de vertebrados e têm papel de suporte dos neurônios da retina.

Os pesquisadores indicam que estudos anteriores haviam demostrado que as MGCs podem retomar a proliferação em retinas lesionadas de camundongos adultos. Contudo este processo é muito lento se comparado à reparação tecidual na retina de peixes adultos, em que as MGCs praticamente regeneram toda a retina após uma lesão.

O novo estudo, o do ICe, mostrou que as MGCs de roedores adultos e recém-nascidos podem ser geneticamente reprogramadas em neurônios através da expressão de um único gene exógeno.

“Nós e outros laboratórios conseguimos transformar MGCs em neurônios da retina utilizando apenas um fator de transcrição, conhecido como Ascl1. As MGCs que recebem este fator de transcrição adquirem características de fotorreceptores, células bipolares e amácrinas, mas não de células ganglionares, principal célula perdida no glaucoma. Agora, identificamos outro gene capaz de fazer isso”, afirmou o neurocientista Marcos Costa, coordenador da pesquisa.

O resultado do estudo, desenvolvido exclusivamente no Instituto do Cérebro da UFRN durante seis anos, indica que outro fator de transcrição – a Neurogenina 2 – induz a reprogramação de MGCs de roedores pós-natais em células ganglionares da retina in vitro, e retoma a geração deste tipo neuronal a partir de progenitores tardios da retina em animais vivos.

“Essas observações colocam a Neurogenina 2 na lista de genes candidatos para futuras terapias gênicas visando o tratamento da cegueira”, acrescentou Marcos. O próximo passo, segundo o neurocientista, é mostrar isso em animais modelo para o estudo de glaucoma.

Fonte: G1RN

Por Leonardo Erys — Natal

Embaixadora dos Jogos Escolares, Joanna Maranhão busca evoluir cultura do esporte

Aposentada desde julho deste ano das piscinas, Joanna Maranhão, de 31 anos, tem vivido uma rotina bem diferente nos últimos meses. Em setembro, a ex-nadadora assumiu um cargo na Secretaria Executiva de Esportes na Prefeitura de Recife, onde tem trabalhado ao lado de Yanne Marques, medalhista olímpica no Pentatlo Moderno (Londres-2012). Como gestora, ela tem tido a missão de trabalhar com políticas públicas de esporte, esbarrado cada vez menos com o alto rendimento e tentado humanizar cada processo dentro do cargo.

Ouvir as comunidades, dialogar e compreender necessidades são três pontos fundamentais do que ela busca fazer neste novo trabalho. Dessa forma, Joanna Maranhão, que detém a melhor marca da natação feminina do Brasil nas Olimpíadas (quinto lugar em Atenas 2004), trabalha agora pelo esporte do outro lado da mesa e busca fortalecer uma cultura de esportes no Brasil. Embaixadora do Jogos Escolares da Juventude, que começam nesta segunda-feira em Natal, ela conversou com o GloboEsporte.com sobre o pós-carreira, o fim do Ministério do Esporte e a formação de jovens atletas.

– Eu estou hoje trabalhando com política pública de esporte, que não tem muito a ver com rendimento. Então, eu começo a ver um Brasil e uma necessidade urgente de a gente melhorar o que a gente oferta como prática de esporte e de lazer pra uma população que é completamente diferente da qual eu faço parte e fiz parte. Eu me percebo numa urgência e numa vontade muito grande de me fazer útil. É interessante, é trabalhoso, é cansativo, mas é desafiador – destaca.

Joanna Maranhão, ex-nadadora, é embaixadora dos Jogos Escolares da Juventude — Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com

Joanna Maranhão, ex-nadadora, é embaixadora dos Jogos Escolares da Juventude — Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com

A ex-nadadora falou ainda sobre a importância de criar uma cultura esportiva na população e mostrar as formas que os programas de incentivo ao esporte funcionam no país, de maneira que haja uma preservação delas.

– Eu acho que nesse momento do Brasil, do que vem pela frente agora, quando a gente fala de resistência, a gente está falando do valor esportivo de mostrar. As pessoas precisam entender o quanto o esporte é importante. Quando a gente fala de política pública, o Bolsa Atleta é um projeto só. A gente tem muitas outras coisas. Tem o ‘Segundo Tempo’, tem o ‘Pelc’, tem muitos projetos que não podem ser extintos de maneira nenhuma. O que eu puder fazer para que esses projetos possam ser mantidos e ampliados, como gerente de esportes, eu vou fazer – declarou.

Sobre o fim do Ministério do Esporte, Joanna Maranhão acredita que isso vai pesar principalmente para atletas de alto rendimento e para o desporto escolar. Ela ainda não entende que haja uma movimentação mais forte dos atletas para lutar pela manutenção da pasta, mas acredita que num futuro próximo isso será sentido na comunidade.

– Eu acho difícil que a gente se movimente nesse sentido, até porque já foi dito que iria acabar e essa movimentação não houve. A gente teve um início de movimento bacana contra a MP 841, mas logo depois o Michel Temer, quando fez o orçamento para 2019, cortou, acho que, R$ 19 milhões e a gente não se movimentou de novo. É uma comunidade que ainda precisa compreender, porque obviamente pra você ser atleta você tem que estar treinando muito, então você não tem cabeça pra estar lendo sobre política. E não é papel do atleta que ainda treina – acredita.

– E o tempo, o que vai vir pra frente, não vai ter outra opção que não seja falar sobre. Ainda que tenham muitos atletas que não queiram falar, eles vão entender a necessidade disso agora – avalia.

Papel de embaixadora

Embaixadora dos Jogos Escolares da Juventude em Natal, Joanna Maranhão tenta humanizar a nadadora com status de quinto lugar nas Olimpíadas, que conquistou oito medalhas nos Jogos Pan-Aamericanos, para os jovens que começam a trilhar seus primeiros passos no esporte. Ao lembrar de ter visto ídolos quando criança, ela acredita que pode estimular – ainda sem querer assumir esse status – a vontade dos adolescentes de seguirem no esporte.

– Quando a gente está falando em representatividade, a gente está falando exatamente disso. Quando eu estou aqui, enquanto atleta olímpica, eles olham. Eu fui pra minha primeira Olimpíada com 17 anos, fui pra seleção brasileira com 14 anos. Então, muitos deles estão passando por isso – disse.

A ex-nadadora também entende que é preciso conversar com os jovens sobre as exigências de quem busca uma carreira de alto rendimento no esporte e também tentar levar a maturidade para lidar com derrotas no meio do caminho.

Joanna Maranhão e Daniele Hypolito são embaixadoras — Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com

Joanna Maranhão e Daniele Hypolito são embaixadoras — Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com

– A adolescência é um período muito complicado, porque enquanto o mundo está te dando vários estímulos, por outro lado você está querendo ser atleta, você vai querer abdicar de muita coisa. Eu sei o quanto é complicado se manter disciplinado, focado onde se quer chegar, não é fácil. Então, eu estou sempre aberta para conversar com eles, mostrando que há tempo pra tudo, dá pra se viver um pouco de tudo. Há prós e contras em todo caminho que se escolha – frisa.

– Você não precisa ser um atleta olímpica pra ser a melhor atleta que você possa ser. Você não precisa vencer uma prova pra se dar por satisfeito. Uma derrota não é simplesmente um fracasso. Ela vem imbuída de muitos valores. Tudo isso depende da leitura e da maturidade que a gente faz com cada coisa que a gente acontece na nossa vida. Esse é o meu papel, é o que eu venho tentando fazer – concluiu.

Fonte: G1RN

UFRN realiza eleição para definir novo reitor nesta terça-feira

Participantes podem votar de qualquer dispositivo eletrônico, como tablets, smartphones e computadores

José Aldenir / Agora RN

Fachada do Campus Central da UFRN, em Natal

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realiza nesta terça-feira, 13, a consulta à comunidade universitária para eleição de reitor e vice-reitor pelo Conselho Universitário (Consuni). É assegurado o direito de voto a todos os servidores efetivos ativos do quadro de pessoal da UFRN – professores e técnico-administrativos – e a todos os alunos regulares da instituição, matriculados ou em mobilidade.

A consulta será realizada das 7h às 22h30, pelo Sistema Integrado de Gestão de Eleições (SIGEleição), no endereço www.sigeleicao.ufrn.br. Os participantes podem votar de qualquer dispositivo eletrônico, como tablets, smartphones e computadores. Aos que precisarem de acesso à internet ou auxílio no processo, será disponibilizado um laboratório de informática em cada campus da UFRN, com recursos humanos e tecnológicos para facilitar a votação.

Os votos são paritários, isto é, cada categoria – professores, técnico-administrativos e alunos – representa 1/3 do argumento final da chapa. O resultado da consulta será conhecido no mesmo dia, após o encerramento do período de votação, e a divulgação ficará a critério da Comissão Eleitoral. Em chapa única, são candidatos aos cargos de reitor e vice-reitor, respectivamente, os professores José Daniel Diniz Melo, atual vice-reitor, e Hênio Ferreira de Miranda, atual diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS).

Fonte: AGORA RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu