ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA SEGUNDA-FEIRA

Por G1

 

Ministros do STF reagem às declarações do deputado Eduardo Bolsonaro sobre a hipótese de interferência, à força, na mais alta instância da Justiça brasileira. Para o presidente do Supremo, Dias Toffoli, ‘atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia’. Os planos dos candidatos do PSL, Jair Bolsonaro, e do PT, Fernando Haddad, para fortalecer as polícias. A negociação clandestina por trás do tiroteio entre policiais de SP e MG que deixou um morto. Os novos números do mercado de trabalho no Brasil, e da violência. Na fronteira dos EUA, a ameaça de Trump contra o avanço da caravana de imigrantes de Guatemala, Honduras e El Salvador. O que é notícia nesta segunda-feira:

INTERNACIONAIS

Acordo nuclear

Líderes europeus estão preocupados com ameaça de Trump de retirar EUA de acordo nuclear

Líderes europeus estão preocupados com ameaça de Trump de retirar EUA de acordo nuclear

O governo dos Estados Unidos anunciou que prevê a retirada de um acordo assinado durante a Guerra Fria sobre mísseis nucleares. Para a Rússia, essa decisão deixará o mundo mais perigoso. O país diz que espera “explicações” da parte de Washington, que alegou violações da Rússia para tomar essa decisão. A União Europeia pediu que os Estados Unidos e Rússia dialoguem para “preservar” o tratado.

Caravana de imigrantes

Caravana de imigrantes avança rumos aos EUA — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Caravana de imigrantes avança rumos aos EUA — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

presidente Donald Trump que a fronteira está em alerta por causa da caravana de imigrantes que está no México e segue em direção aos Estados Unidos. Ele também anunciou que vai começar a cortar a ajuda a Guatemala, Honduras e El Salvador. Os migrantes seguem para a fronteira sul dos EUA. A Organização das Nações Unidas diz que há mais de 7 mil pessoas viajando.

Jornalista saudita

Jamal Khashoggi, jornalista crítico ao governo da Arábia Saudita, desapareceu após entrar no consulado do seu país em Istambul — Foto: Mohammed al-Shaikh/AFP

Jamal Khashoggi, jornalista crítico ao governo da Arábia Saudita, desapareceu após entrar no consulado do seu país em Istambul — Foto: Mohammed al-Shaikh/AFP

Um conselheiro do presidente da Turquia rejeitou a afirmação do governo da Arábia Saudita sobre a morte do jornalista Jamal Khashoggi. Ele insinuou que Riad “zombou” da opinião mundial, enquanto aumentava a incredulidade ocidental diante das várias versões sauditas para a morte do jornalista. Khashoggi, colunista do jornal “Washington Post” e crítico do poderoso príncipe herdeiro saudita, desapareceu três semanas atrás depois de entrar no consulado saudita em Istambul para obter documentos para se casar.

Plataforma de helicópteros da Feira Internacional de Trípoli, no Líbano — Foto: ANWAR AMRO / AFP

Plataforma de helicópteros da Feira Internacional de Trípoli, no Líbano — Foto: ANWAR AMRO / AFP

NACIONAIS

STF reage a Eduardo Bolsonaro

Ministros do STF reagem a fala do deputado Eduardo Bolsonaro sobre fechamento do Supremo

Ministros do STF reagem a fala do deputado Eduardo Bolsonaro sobre fechamento do Supremo

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) reagiram com firmeza às declarações do deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a respeito da Corte. Na gravação, feita há 4 meses, e que repercutiu neste fim de semana, Eduardo Bolsonaro fala que para fechar o STF basta ‘um soldado e um cabo’. O presidente do STF, Dias Toffoli, afirmou que “atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia”. O ministro Celso de Mello classificou declaração como “inconsequente”. E o ministro Alexandre de Moraes diz que pedirá investigação à Procuradoria Geral da União (PGR).

Disputa eleitoral

Propostas

Selo de header para o saiba mais sobre as promessas para reduzir as mortes de policiais — Foto: Alexandre Mauro/G1

Selo de header para o saiba mais sobre as promessas para reduzir as mortes de policiais — Foto: Alexandre Mauro/G1

Saiba mais sobre as propostas de Haddad e Bolsonaro para fortalecer as polícias e reduzir mortes de agentes de segurança. Bolsonaro defende aprovação de projeto que livra de punição policial que matar ou ferir em ações. Haddad que investir em formação, armar bem a polícia e desarmar os bandidos.

Campanha na web

O Facebook baniu 68 páginas e 43 contas de grupo que divulgava spam político. Segundo a empresa, as páginas banidas usavam “conteúdo sensacionalista” a fim de construir audiência e direcionar usuários do Facebook para sites fora da rede, que disponibilizam anúncios. “Remover comportamentos que violem os nossos Padrões da Comunidade é um trabalho contínuo”, disse a rede social.

Debate G1/CBN no Rio

Eduardo Paes e Wilson Witzel discutem ideias para o RJ — Foto: Marcos Serra Lima/ G1

Eduardo Paes e Wilson Witzel discutem ideias para o RJ — Foto: Marcos Serra Lima/ G1

Os candidatos ao govenro do RJ, Eduardo Paes (DEM) e Wilson Witzel (PSC), confrontaram ideias e voltaram a trocar farpas no debate do G1 e da CBN. Eles apresentaram suas propostas sobre segurança, saúde e educação. Debate de mais de uma hora teve quase metade do tempo de confronto direto entre os candidatos, em um formato inédito no rádio e na internet. Assista ao programa na íntegra.

Fato ou Fake

Veja as checagens de conteúdos suspeitos desta segunda-feira:

Mercado de trabalho

Carteira de trabalho — Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

Carteira de trabalho — Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

O Brasil gerou 137,3 mil empregos com carteira assinada no melhor setembro em 5 anos, segundo o Ministério do Trabalho. De janeiro a setembro, foram gerados 719.089 postos de trabalho formal em todo o país.

Monitor da Violência

Mapa mostra as mortes em agosto no Brasil — Foto: G1

Mapa mostra as mortes em agosto no Brasil — Foto: G1

Pelo menos 3.444 pessoas foram assassinadas no mês de agosto deste ano no Brasil. O número, porém, é ainda maior, já que quatro estados não divulgam os dados. O índice nacional de homicídios, ferramenta criada pelo G1, permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Já são 34.305 vítimas registradas nos primeiros oito meses deste ano.

Tiroteio entre policiais

Segundo Policia Civil, os cerca de R$ 15 milhões, a maioria em notas falsas, pertence a um estelionatário, que é um dos feridos internado em Juiz de Fora — Foto: Augusto Medeiros/G1

Segundo Policia Civil, os cerca de R$ 15 milhões, a maioria em notas falsas, pertence a um estelionatário, que é um dos feridos internado em Juiz de Fora — Foto: Augusto Medeiros/G1

Um tiroteio entre policiais civis de Minas Gerais e de São Paulo, que deixou um policial, de 37 anos, morto no estacionamento de um hospital em Juiz de Fora, escondia uma negociação clandestina. Segundo investigação, um empresário paulista viajou até MG para trocar milhões de dólares por reais com um empresário mineiro que já foi preso em 2009 por falsificação de dinheiro. No local do confronto, foram encontrados mais de R$ 14 milhões, a maioria em notas falsas. De acordo com a Polícia Civil de SP, os policiais civis de MG estariam fazendo a segurança do empresário mineiro e a descoberta do dinheiro falso teria iniciado a troca de tiros.

Curtas e rápidas

Melissa Ferraz tem cerca de 70% do corpo tatuado e foi eleita Miss Tattoo Week 2018 — Foto: Fábio Tito/G1

Melissa Ferraz tem cerca de 70% do corpo tatuado e foi eleita Miss Tattoo Week 2018 — Foto: Fábio Tito/G1

 Fonte: G1

Petrobras recupera R$ 3 bilhões após acordos de leniência e delações

A Petrobras informou nesta segunda-feira, 22, que já passa de 3 bilhões de reais os valores obtidos com o ressarcimento de danos por meio de acordos de leniência e delações premiadas. Só em um dos acordos, com o grupo holandês SBM, a petrolífera receberá a devolução de 549 milhões de reais, além do abatimento de 179 milhões de dólares com pagamentos futuros devidos à companhia.

O acordo de leniência com a SBM foi assinado em julho com o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e Advocacia-Geral da União (AGU).

Com o acordo, a SBM ficou apta a participar das licitações em curso e de contratações futuras. Nesse caso, a SBM terá de passar por todos os controles de conformidade a que estão submetidos os fornecedores da Petrobras.

A SBM Offshore, fornecedora de plataformas para exploração de petróleo, admitiu ter pago propina para conseguir contratos com a Petrobras. Além desse acordo com a SBM, a Petrobras já havia recuperado 2,5 bilhões de reais no âmbito da Operação Lava-Jato.

A Petrobras atua como coautora do Ministério Público Federal e da União em 16 ações de improbidade administrativa em andamento, além de ser assistente de acusação em 54 ações penais.

Veja

Comments

Temer comemora dados positivos do Caged

 

O presidente Michel Temer comemorou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados hoje (22) pela pasta. O presidente destacou o saldo positivo de 137,3 mil carteiras de trabalho assinadas em setembro.

“É sinal de progresso no país, acerto na reforma trabalhista e de otimismo no país”, disse o presidente ao lado do ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, em vídeo divulgado em sua conta no Twitter. O número celebrado por Temer é resultado de 1.234.591 admissões e 1.097.255 desligamentos no mês passado, o melhor resultado para setembro em cinco anos.

O acumulado de janeiro a setembro apresenta acréscimo de 719 mil vagas, um crescimento de 1,90%. O melhor desempenho no mês foi do setor de serviços, que abriu 60,9 mil novos postos de trabalho. Os grandes destaques deste setor foram o comércio e a administração de imóveis, valores mobiliários e serviço técnico, que abriu 25.872 postos, e os serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção e redação, com 13.168 vagas.

O nível de emprego caiu apenas no setor da agropecuária, que demitiu 2.688 trabalhadores a mais do que contratou no mês passado. Tradicionalmente, setembro registra contratações pela indústria, que começa a produzir para o Natal. Em contrapartida, o mês registra demissões no campo, por causa da entressafra de diversos produtos.

Agência Brasil

 

Comments

Brasil cria 137.336 empregos com carteira assinada em setembro

O mercado de trabalho brasileiro surpreendeu com a geração de 137.336 empregos com carteira assinada em setembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Esse resultado é a diferença entre 1.234.591 admissões e 1.097.255 desligamentos registrados no mês passado.

No acumulado do ano, houve um crescimento de 719.089 empregos com carteira assinada, segundo o Ministério do Trabalho. Nos últimos 12 meses, o avanço foi de 459.217 postos de trabalho formais.

Comments

Planos de saúde propõem atendimento priorizando médicos de família

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaúde), entidade que representa 17 grupos de operadores de planos privados de saúde, apresentou hoje (22) 11 propostas que visam o fortalecimento e desenvolvimento do setor em 2019. Uma das principais sugestões é a adoção de um modelo de atendimento baseado na atenção básica e estruturado através de uma rede hierarquizada.

De acordo com a entidade, os planos atuais, ao permitirem o livre acesso a médicos especialistas, se tornaram caros, ineficientes e geradores de desperdícios. Além disso, ao operarem apenas como meio de tratamento de doenças, não estariam sendo capazes de promover de fato a saúde. Pela proposta apresentada, o paciente seria acompanhado por uma equipe multidisciplinar articulada e liderada por um médico de família, que seria responsável pelo atendimento primário, pelo acompanhamento do histórico do usuário e pelo eventual encaminhamento a outros níveis de atenção.

“Está comprovado que a fragmentação do cuidado gera desperdício e não necessariamente promove o melhor cuidado em saúde. Hoje os especialistas convivem de forma não coordenada e o exemplo clássico é que você vai em médicos que podem receitar medicações que são conflitantes entre si. Isso, ao invés de ajudar, prejudica o paciente”, diz a presidente Solange Beatriz Palheiro Mendes. Segundo ela, um novo modelo permitiria um maior cuidado preventivo e um uso mais racional dos recursos.

As propostas foram apresentadas durante 4° Fórum de Saúde Suplementar, que acontece no Rio de Janeiro. Na ocasião, também foi lançada a publicação Desafios da saúde suplementar 2019, que além das propostas, traz um panorama do setor. De acordo com dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) reunidos na publicação, atualmente 47,2 milhões de pessoas no Brasil são beneficiárias de planos de saúde de assistência médica e 23,5 milhões têm planos exclusivamente odontológicos.

Os números são similares aos de 2014, o que mostra, segundo a entidade, que não houve crescimento nos últimos quatro anos. A publicação também revela ainda que, de 2008 a 2017, a inflação acumulada medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 71,5%, enquanto a despesa assistencial na saúde suplementar teve uma alta de 169,5%. Tais custos estariam entre as causas para o crescimento frequente dos valores das mensalidades dos planos de saúde acima da inflação.

A presidente da Fenasaúde avalia que esse é um fenômeno mundial, que no Brasil foi agravado com a crise econômica. “Realmente o custo dos planos está muito alto. Está absolutamente desgovernado”, diz. Em sua visão, a redução das mensalidades passa pela redução do desperdício e esta seria uma das principais metas da entidade ao apresentar as 11 propostas. Segundo Solange, é preciso um conjunto de medidas para enfrentar o problema, que não se resolveria com nenhuma iniciativa isolada.

Outras mudanças

A Fenasaúde defende mudanças no marco regulatório do setor, para que sejam estabelecidos padrões de atendimento e qualidade, mecanismos de transparência e dever de prestação de informações financeiras não apenas para as operadoras dos planos, mas também para os hospitais, clínicas e demais prestadores dos serviços.

O modelo de remuneração desses prestadores também deveria ser alterado, segundo a entidade. A avaliação é de que a responsabilidade dos operadores dos planos de assumir todos os riscos e custos de um procedimento faz com que os hospitais não aprimorem seus serviços para evitar o desperdício. Dessa forma, estariam sendo realizados gastos assistenciais desnecessários, impactando nos preços das mensalidades.

A Fenasaúde sugere ainda a admissão de hospitais públicos na rede credenciada da saúde suplementar. Na visão da entidade, tal medida poderia gerar recursos para que as instalações sejam modernizadas, beneficiando também a saúde pública e melhorando o atendimento do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Se você tem hospitais públicos com expertise em determinados procedimentos, é bom para a rede privada poder contar com essa experiência. E há hospitais hoje que estão sobrecarregados também por dificuldades de orçamento. Essas instituições podem se oxigenar com a entrada de recursos privados. E daí vai poder se qualificar e prestar um atendimento cada vez melhor”, diz Solange.

Outras propostas envolvem novas regras de precificação e reajuste, incorporação de novas tecnologias, combate a fraudes a partir da tipificação de crimes, mudança do modelo de remuneração dos profissionais, criação de produtos de previdência e poupança vinculados à saúde e aperfeiçoamento da regulamentação dos mecanismos de regulação financeiras como franquia e coparticipação.

Agência Brasil

Comments

Dólar inicia a semana em baixa de 0,74%, cotado a R$ 3,6872

A cotação da moeda norte-americana fechou o primeiro pregão da semana em baixa de 0,74%, cotada a R$ 3,6872.

O Ibovespa, índice da B3, também começou a semana em alta, registrando valorização de 1,63%, com 85.596 pontos.

Os papéis de grandes empresas, chamadas de blue chip, também fecharam o pregão de hoje em alta, como Petrobras com valorização de 2,35%, Vale com alta de 3,25% e Itau subindo 1,46%.

LOCAIS

Comments

Beto ou Mineiro? TSE decide nesta terça-feira quem vai pra Câmara dos Deputados

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgará nesta terça-feira (23) o recurso do candidato a deputado federal Kerinho que não teve os votos contabilizados nas eleições desse ano. Na prática, o julgamento vai definir quem ficará com a última vaga da Câmara dos Deputados: se Beto Rosado ou se Fernando Mineiro.

Kerinho teve 8.990 votos que não foram contabilizados por que ele não teve o registro de candidatura deferido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Ele concorreu ao pleito aguardando o julgamento do TSE.

Como os votos não foram contabilizados, a coligação 100% RN (PDT/PP/MDB/ PODE/DEM) terminou conquistando 302.366 e fazendo apenas um deputado federal: Walter Alves. E a coligação Do Lado Certo (PT/PCdoB/PHS) terminou conquistando 310.001 votos e elegendo dois: Natália Bonavides e Fernando Mineiro.

Se os votos de Kerinho forem considerados válidos a coligação 100% RN passa somar 311.326 votos e, na prática, termina tirando Mineiro da cadeira e colocando Beto no Lugar. Mineiro sairia porque teve uma votação menor que a de Natália. Ele teve 98.070 votos. Contra 112.998 dela. Se não forem contabilizados, Mineiro fica com a vaga e Beto segue fora.

O relator do caso é o ministro Jorge Mussi e o julgamento está na pauta do TSE previsto para começar às 19h.

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

Fechar Menu