ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA QUINTA-FEIRA

Quinta-feira, 14 de março

Por G1

A polícia pede a apreensão de um adolescente suspeito de participar do planejamento do massacre em Suzano. O MP investiga se um grupo na ‘deep web’ incitou os dois assassinos. No adeus às 8 vítimas, 10 mil pessoas acompanham o velório coletivo, e familiares e amigos relembram os sonhos dos que tiveram a vida interrompida pelo ataque. Atos pelo Brasil lembram um ano dos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes. Os suspeitos de matar a vereadora e o motorista vão continuar presos por tempo indeterminado. No STF, os ministros decidem que crimes associados a caixa 2 devem ser julgados pela Justiça Eleitoral. Toffoli manda investigar ameaças à Corte. A saída do Reino Unido da União Europeia pode ser adiada. E Ignácio de Loyola Brandão é o novo imortal da ABL. O que foi notícia hoje:

NACIONAIS

Massacre em Suzano

Delegado-geral da Polícia de SP fala sobre as investigações do massacre de Suzano

Delegado-geral da Polícia de SP fala sobre as investigações do massacre de Suzano

O delegado Ruy Ferraz Fontes pediu a apreensão de um adolescente visto com os dois autores do massacre que deixou 8 vítimas, ontem, em Suzano. Segundo as investigações da polícia, o suspeito acompanhou os assassinos no estacionamento onde eles guardaram o carro usado no ataque.

O Ministério Público também entrou nas investigações e apura se uma organização criminosa na ‘deep web’ incitou Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25, no ataque covarde. Informações preliminares indicam que os assassinos planejaram o crime por 1 ano.

Enterros e homenagens

Enterro do corpo de Samuel Melchiades de Oliveira Silva, em Suzano — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Enterro do corpo de Samuel Melchiades de Oliveira Silva, em Suzano — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Mais de 10 mil pessoas participaram do velório coletivo dos mortos no massacre na escola Raul Brasil. Os corpos foram enterrados sob aplausos. Cinco vítimas foram enterradas no Cemitério São Sebastião: os alunos Samuel Melquíades de Oliveira SilvaKaio Lucas da Costa LimeiraCaio Oliveira e Cleiton Antônio Ribeiro, além da inspetora Eliana Regina de Oliveira Xavier.

Mais cedo, o corpo de Jorge Antônio de Moraes foi enterrado no Cemitério dos Ipês. Jorge morreu assassinado pelo sobrinho na loja de carros em que era dono minutos antes do ataque à escola.

O corpo do estudante Douglas Murilo Celestino foi velado na igreja Assembleia de Deus. Ele foi enterrado no meio da tarde, também no Cemitério dos Ipês.

O corpo da coordenadora pedagógica, Marilena Ferreira Vieira Umezo, será enterrado amanhã. A família espera a chegada de um filho, que mora na China, para o sepultamento.

 — Foto: Infografia: Juliane Souza/Editoria de Arte G1

— Foto: Infografia: Juliane Souza/Editoria de Arte G1

Saiba mais:

Veja a cronologia dos fatos do massacre de Suzano

Veja a cronologia dos fatos do massacre de Suzano

Quem mandou matar Marielle?

Homenagem marielle no centro do rio — Foto: Sergio Moraes/Reuters

Homenagem marielle no centro do rio — Foto: Sergio Moraes/Reuters

Atos em diversas cidades cobraram mais respostas sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. O crime completou 1 ano hoje. Na terça-feira, foram presos o PM reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, acusados de serem o executor e o motorista que dirigiu o carro que perseguiu a parlamentar. A maioria dos atos, no entanto, cobra respostas que ainda não foram dadas, como a identificação dos mandantes do crime.

Ato em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018 no Rio de Janeiro — Foto: Sara Resende/TV Globo

Ato em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018 no Rio de Janeiro — Foto: Sara Resende/TV Globo

Caixa 2 e outros crimes

O Supremo decidiu que a Justiça Eleitoral deve julgar crimes associados a caixa 2. A decisão foi tomada por 6 votos a 5. Integrantes da Lava Jato defendiam que crimes como corrupção e lavagem de dinheiro ficassem com a Justiça comum.

Ameaças a ministros

O presidente do STF, Dias Toffoli, anunciou que determinou a abertura de inquérito criminal para apurar ‘notícias fraudulentas’, ofensas e ameaças contra ministros da Corte.

Impasse europeu

Manifestantes a favor do Brexit protestam em frente ao Parlamento britânico, em Londres — Foto: Dylan Martinez/Reuters

Manifestantes a favor do Brexit protestam em frente ao Parlamento britânico, em Londres — Foto: Dylan Martinez/Reuters

O Parlamento britânico aprovou o pedido de adiamento do Brexit à União Europeia. Na mesma sessão, os parlamentares rejeitaram uma emenda para postergar a saída do Reino Unido do bloco. Com isso, a primeira-ministra Theresa May pedirá à liderança da União Europeia para que a saída definitiva ocorra em outra data – antes, a previsão era que o Brexit ocorresse em 29 de março.

Novo imortal

Ignácio de Loyola Brandão é primeiro convidado para o Salão de Idéias da Fundação de Leitura — Foto: André Brandão/Divulgação

Ignácio de Loyola Brandão é primeiro convidado para o Salão de Idéias da Fundação de Leitura — Foto: André Brandão/Divulgação

O escritor e jornalista Ignácio de Loyola Brandão foi eleito, por unanimidade, para a cadeira 11 da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele preenche a vaga que era do jurista e sociólogo Hélio Jaguaribe, que morreu em setembro do ano passado. Ignácio de Loyola Brandão nasceu em 1936, em Araraquara (SP). Começou a carreira como jornalista, ainda na juventude. Quando tinha 21 anos, mudou-se para São Paulo. Trabalhou no jornal “Última Hora” e passou ainda pelas revistas “Claudia”, “Realidade”, “Setenta”, “Planeta”, “Ciência e Vida”, “Lui” e “Vogue”. Atualmente, publica uma crônica quinzenal no jornal “O Estado de S. Paulo”.

Também teve isso…

Fonte: G1

Decisão do STF pode anular sentenças já proferidas, diz Marco Aurélio

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio disse hoje (14) que as sentenças que foram proferidas antes da decisão da Corte sobre a competência da Justiça Eleitoral podem ser anuladas. Na avaliação do ministro, as condenações podem ser afastadas diante da decisão do Tribunal.

Na sessão de hoje, o Supremo decidiu que a Justiça Eleitoral deve julgar casos de corrupção quando envolverem simultaneamente caixa 2 de campanha e outros crimes comuns, como lavagem de dinheiro, que são investigados na Operação Lava Jato.

Segundo o ministro, que proferiu um dos votos a favor da medida, os atos processuais, como buscas e apreensões, realizadas pela Justiça Federal, poderão ser aproveitadas pela Justiça Eleitoral, no entanto, os demais atos decisórios devem ser anulados.

“A instrução processual é aproveitada pela jurisdição eleitoral. Agora, decisões proferidas por órgão incompetente sob ângulo material, se tem a incompetência absoluta e esses atos decisórios não subsistem”, disse.

Com o fim do julgamento, os processos contra políticos investigados na Lava Jato e outras apurações que envolvam simultaneamente esses tipos de crimes deverão ser enviados da Justiça Federal, onde tramitam atualmente, para a Justiça Eleitoral, que tem estrutura menor para supervisionar a investigação, o que pode resultar em condenações mais leves.

Após o julgamento, o procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa de investigadores da Lava Jato, disse, em mensagem publicada no Twitter, que a decisão do STF vai ter impacto nos processos que estão em tramitação. “Hoje, começou a se fechar a janela de combate à corrupção política que se abriu há 5 anos, no início da Lava Jato”, afirmou.

Agência Brasil

Comments

Brasil fechará acordo com os EUA para uso da Base de Alcântara

Os governos do Brasil e dos Estados Unidos preparam um novo acordo de salvaguardas tecnológicas para utilização da Base de Lançamento de Alcântara, no Maranhão. A confirmação das negociações ocorreu hoje (14), durante transmissão ao vivo nas redes sociais, do presidente Jair Bolsonaro ao lado dos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde).

O acordo será assinado na próxima semana. Bolsonaro viaja com uma comitiva de seis ministros no domingo (17) e no dia 19 tem encontro marcado com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca. A comitiva brasileira retornará a Brasília na quarta-feira (20). Depois, o presidente seguirá para o Chile.

Sem entrar em detalhes sobre os termos do acordo, o chanceler disse que o objetivo é transformar a base em “principal ponto para lançamento de foguetes”. Bolsonaro acrescentou que, desde o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), há um esforço para negociar os termos da parceria relacionada a Alcântara. Porém, segundo ele, a questão “ideológica” atrapalhou.

Novo momento

O presidente disse que a visita de três dias aos Estados Unidos e o encontro com Trump representam um novo momento para o Brasil. Segundo Araújo, a relação entre Brasil e Estados Unidos é natural. “É a retomada de uma parceria natural”, ressaltou o chanceler. “Infelizmente nos últimos tempos [essa relação] foi negligenciada.”

Na visita a Washington (EUA), Bolsonaro pretende ainda tratar sobre acordos relacionados a energia, segurança e defesa nacional, biodiversidade e economia na área agrícola. Araújo reiterou que há “uma conexão” entre as economias brasileira e norte-americana principalmente via setor privado. Segundo ele, “novos instrumentos” serão definidos durante a viagem para incrementar a relação.

Durante a viagem, Araújo disse que Bolsonaro e Trump deverão conversar sobre a crise na Venezuela. Ambos, desde o início, apoiam Juan Guaidó, autodeclarado presidente venezuelano, defendem a assistência humanitária e a adoção de medidas contra o governo de Nicolás Maduro.

Passaporte

O chanceler disse ainda que em breve será emitido o passaporte brasileiro com o Brasão da República, no lugar do símbolo do Mercosul. A medida foi anunciada em janeiro e está entre as prioridades do Ministério das Relações Exteriores.

A decisão foi apresentada durante a divulgação das metas do novo governo para os 100 primeiros dias da gestão do presidente da República.

Atualmente a capa do passaporte brasileiro é ilustrada com estrelas do Cruzeiro do Sul e a inscrição “Passaporte Mercosul”.

Placas

Na transmissão ao vivo, Bolsonaro disse que pretende conversar com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para retirar de circulação as placas de carro do Mercosul.

“Vamos, com o nosso ministro Tarcísio, ver se a gente consegue anular a placa [de trânsito] do Mercosul. É um constrangimento, uma despesa a mais”, disse.

Em novembro do ano passado, foi lançado o modelo da nova placa e estabelecido um período para troca do antigo. Na ocasião, as autoridades disseram que era mais seguro, pois dificultava fraudes e clonagens.

Agência Brasil

Comments

Procuradoria denuncia 12 e cobra R$ 5,5 bi por fraudes em negócios do BNDES com JBS

O Ministério Público Federal em Brasília denunciou 12 pessoas, nesta quinta-feira (14), entre elas os ex-ministros da Fazenda Guido Mantega e Antônio Palocci, além do empresário Joesley Batista. Eles são acusados de um suposto esquema de corrupção e fraudes para liberar R$ 8,1 bilhões em aportes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) na JBS.

Na ação, enviada 12ª Vara da Justiça Federal, os procuradores da Operação Bullish cobram da empresa do setor frigorífico R$ 5,5 bilhões.

Em 2017, a J&F, holding que controla a JBS, já havia firmado acordo de leniência com o MPF comprometendo-se a pagar R$ 10,3 bilhões a órgãos ligados ao Executivo federal, entre eles o BNDES.

A denúncia se baseia em provas recolhidas na operação, delações premiadas de executivos da JBS e do próprio Palocci, além de auditorias do TCU (Tribunal de Contas da União) em negócios do banco com a empresa.

Entre os denunciados, também estão o ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho, o empresário Victor Sandri, amigo de Mantega, e técnicos do banco.

Segundo a acusação, um esquema de pagamento de propinas garantiu decisões políticas e econômicas tomadas no BNDES em favor da internacionalização da JBS, que se tornaria a maior produtora de proteína animal do mundo.

OUTRO LADO

De acordo com André Callegari, advogado de Joesley Batista, a denúncia traz fatos que estão nos arquivos entregues por Joesley em 2017.

“É preciso que sejam garantidos os direitos assegurados àqueles que firmam acordo e colaboram com a Justiça”, afirmou.

Folhapress

Comments

Corte de pessoal gera economia de R$ 200 milhões, afirma presidente

O presidente Jair Bolsonaro defendeu hoje (14) o decreto que extingiu 21 mil cargos em comissão e funções de confiança, além da limitação no pagamento de gratificações a servidores públicos. Em transmissão ao vivo nas redes sociais, ao lado dos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde), ele lembrou que a medida vai gerar uma economia anual de cerca de R$ 200 milhões.

“Isso era um compromisso nosso por ocasião de campanha e acredito até que a gente possa avançar um pouco mais nessa questão, mostrando que dá para fazer economia sim”, afirmou o presidente durante a live no Facebook, que durou 15 minutos.

A prática de se dirigir diretamente ao público pelas redes sociais será mantida toda quinta-feira, por volta das 19h, segundo Bolsonaro, como forma de apresentar um balanço do governo. Ele confirmou que a próxima live (transmissão ao vivo pelas redes sociais) será dia 21, quando terá retornado da viagem ao Estados Unidos quando se reunirá com o presidente norte-americano, Donald Trump.

Leilão

Durante a transmissão ao vivo, o presidente mencionou o leilão amanhã (15) às 10h de 12 aeroportos atualmente administrados pela estatal Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). “Nós estamos anunciando aqui a concessão de 12 aeroportos, buscando realmente tirar do Estado esse peso que, infelizmente, onde o Estado brasileiro está dificilmente as coisas dão certo”, disse.

Localizados nas regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste, os terminais, juntos, recebem 19,6 milhões de passageiros por ano, o que equivale a 9,5% do mercado nacional de aviação. O investimento previsto para os três blocos é de R$ 3,5 bilhões. O presidente defendeu a redução do papel do Estado na economia.

Críticas

O presidente voltou a criticar o que chamou de “velha política de negociação” e destacou que o Parlamento está compreendendo a necessidade de indicações técnicas para o governo e que não tem recebido “pressão” para noemações em ministérios.

Agência Brasil

Comments

Recife é destaque no bloco de aeroportos leiloados no Nordeste

O Aeroporto Internacional Gilberto Freyre, no Recife, que tem a maior movimentação de passageiros do Norte e do Nordeste e apresenta lucro anual de R$ 130 milhões, é considerado a joia do bloco dos seis terminais nordestinos que será leiloado nesta sexta-feira (15).

A concorrência será dividida em três blocos: Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

O terminal, que ainda tenta se consolidar como hub de uma grande companhia aérea, realiza 204 operações diárias entre pousos e decolagens.

O número é maior do que a soma da quantidade de voos diários nos terminais de Maceió, Aracaju, Juazeiro do Norte, João Pessoa e Campina Grande, que completam o pacote nordestino a ser privatizado.

Juntos, estes aeroportos realizam 154 voos diariamente.

Bem avaliado pelos usuários em razão da boa estrutura, o Gilberto Freyre foi inaugurado em 2004.

No ano passado, registrou um aumento de 4,9% na movimentação de passageiros e chegou a receber 8,2 milhões de embarques e desembarques. A quantidade é maior do que todos os outros cinco aeroportos, que juntos chegam a 5,3 milhões.

Pela primeira vez na história, o aeroporto do Recife conseguiu bater o aeroporto internacional de Salvador, já privatizado, que registrou em 2018 uma movimentação de 7,8 milhões passageiros.

O Gilberto Freyre possui atualmente 21 posições de estacionamento de aeronaves, 11 delas em pontes e 10 remotas.

O terminal é utilizado pela Azul, Avianca, Gol, Latam, TAP, TCCV, Condor, Copa Airlines e Air Europa.

São 36 destinos domésticos e 12 internacionais. Os dados mostram que 92% dos passageiros utilizam o terminal para viagens no Brasil.

Para o exterior, as rotas têm uma frequência média de 43 embarques e desembarques por semana. Os principais destinos são Lisboa, Madrid, Frankfurt, Miami, Buenos Aires e Santiago.

Além de ser considerado um aeroporto novo, com apenas 15 anos de operação, um dos principais trunfos do terminal recifense é a localização estratégica.

Dentro da cidade, é vizinho ao bairro de Boa Viagem, na zona sul, que concentra a rede hoteleira do Recife e boa parte dos escritórios das empresas da capital pernambucana.

Do ponto de vista geográfico regional, também há vantagem. “A localização geográfica é excepcional. Se traçarmos um raio de 800 quilômetros, englobamos quase todas as capitais do Nordeste”, avalia o presidente em exercício da Fiepe, Alexandre Valença.

Apesar de ser reconhecido pela boa estrutura, há duas obras inacabadas. Uma delas é o banheiro da área de embarque e a outra é a dos chamados pits de abastecimento no pátio.

No primeiro caso, a empresa vencedora da licitação abandonou a obra. No outro, o contrato foi rescindido.

Em maio do ano passado, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) chegou a proibir o aumento no número de voos no aeroporto em razão de uma série de falhas de segurança na pista e no pátio por falta de manutenção.

O aeroporto Zumbi dos Palmares, em Maceió, Alagoas, é o segundo maior entre os seis que vão ser leiloados. Tem um fluxo de 2,1 milhões de passageiros por ano e capacidade para comportar até 5,3 milhões.

Do bloco nordestino, o aeroporto de Campina Grande, na Paraíba, é o que tem menor estrutura operacional.

Distante 6 km do centro da cidade, movimenta 168,2 mil passageiros por ano. Há apenas dois portões de embarque e o estacionamento tem espaço para só 10 aeronaves.

A disparidade entre o aeroporto do Recife e os outros cinco terminais do bloco tem gerado insatisfações. A bancada pernambucana na Câmara Federal questiona o modelo do leilão.

O deputado Felipe Carreras (PSB) entrou na Justiça para que a venda, prevista para esta sexta-feira, não aconteça nesses moldes. Os parlamentares querem que o leilão seja realizado de forma individual para garantir um maior investimento ao longo dos próximos 30 anos.

“O aeroporto de Natal, que já foi privatizado e, mesmo tendo apenas 28% do número de passageiros do Recife (2,3 milhões x 8,2 milhões), receberá R$ 650 milhões em investimento, ou 77% do total previsto para a capital pernambucana”, alega.

Uma das deficiências apontadas é que o aeroporto do Recife não tem uma segunda pista. “Quando foi privatizado, Salvador garantiu a construção de uma segunda pista”, diz o parlamentar.

Pelo edital, o Gilberto Freyre receberá um investimento de R$ 865,2 milhões em 30 anos.

Os outros aeroportos que integram o pacote do Nordeste têm respectivamente os seguintes investimentos: Maceió (R$ 411,8 milhões), João Pessoa (R$ 271,4 milhões), Aracaju (R$ 255,1 milhões), Juazeiro do Norte (193,5 milhões) e Campina Grande (R$ 155,7 milhões).

Folhapress

Comments

Acusados por morte de Marielle são mantidos presos pela Justiça

No mesmo dia em que um homem e um adolescente mataram pelo menos sete pessoas e feriram 11 em ataque a uma escola em Suzano (SP), Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) apresentou seu primeiro projeto como senador: autoriza a instalação no país de fábricas civis de armas de fogo e munições.

O texto apresentado pelo senador na quarta-feira (13) foi encaminhado à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional nesta quinta-feira (14), segundo informações do sistema do Senado.

A legislação atual está em vigor desde 1934 e diz em seu primeiro artigo justamente o contrário do texto do senador fluminense.

“Fica proibida a instalação, no país, de fábricas civis destinadas ao fabrico de armas e munições de guerra”, diz o primeiro artigo do decreto assinado por Getúlio Vargas, embora faça a ressalva de que o governo pode conceder autorização especial.

Já o texto de Flávio afirma que “fica autorizada a instalação, no país, de fábricas civis destinadas ao fabrico de armas de fogo e munições nos termos deste decreto”.

O projeto diz que quando houver licitação, compras e contratações por órgãos da administração pública, é vedado que se estabeleça alguma condição que represente monopólio ou reserva de mercado, “de modo a restringir ou inviabilizar a participação de empresas estrangeiras”.

O projeto do filho do presidente Jair Bolsonaro atualiza termos da legislação dizendo, por exemplo, que cabe ao Ministério da Defesa —e não ao Ministério da Guerra, como na redação do decreto em vigor— nomear os responsáveis por fiscalizar permanentemente as fábricas.

Enquanto o texto de 1934 diz que uma das condições para instalação é estabelecer preferência para o governo federal na aquisição de seus produtos, a nova redação proposta por Flávio acrescenta Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícias Civis, Polícias Militares, Corpos de Bombeiros Militares, Guardas Municipais, corporações de inspetores e agentes penitenciários, bem como a aquisição direta por parte de integrantes ativos ou inativos destas instituições.

Na justificativa do projeto, Flávio argumenta que o decreto em vigor foi editado no contexto da Revolução de 1930, que depôs o presidente Washington Luís (1926-1930).

O deputado pondera também que, apesar de trazer a expressão “fica proibida a instalação”, o texto de 1934 segue com critérios regulamentares e fiscalizadores para que empresas sejam instaladas.

“Nesse sentido, apresentamos este projeto com o objetivo de resgatar o livre exercício dos direitos e simplificar o arcabouço normativo concernente à matéria, facilitando a sua interpretação e aplicação por parte das autoridades constituídas, em especial o Exército Brasileiro, a Polícia Federal e as Secretarias de Segurança Pública, bem como corrigindo distorções existentes na lei atualmente em vigor”, argumenta o senador.

Flávio diz que as alterações propostas, “além de corrigirem as distorções existentes, devem ampliar e contribuir para o impulso à indústria de defesa nacional, elevando os patamares de competitividade, pesquisa, produção desenvolvimento de tecnologia e excelência, aumentando a capacidade produtiva e tornando o Brasil mais competitivo junto ao mercado externo”.

Por fim, argumenta que não pode haver tratamento diferenciado entre licitantes, “sejam empresas brasileiras ou estrangeiras”.

A pauta armamentista é uma das bandeiras da família Bolsonaro. Uma das primeiras medidas do presidente Jair Bolsonaro foi editar um decreto que facilita a posse de armas por civis. Este texto é contestado pela oposição, que pressiona o Senado para que seja analisado o quanto antes um decreto legislativo que susta o ato do presidente.

Folhapress

Comments

Mudança em servidor foi a causa de instabilidade ontem, diz Facebook

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Uma mudança na configuração do servidor foi a causa da instabilidade registrada ao longo da tarde e a noite de ontem (13) no Facebook, Instagram e Whatspp, informou hoje (14) o Facebook.

“Ontem, como resultado de uma mudança de configuração do servidor, muitas pessoas tiveram problemas para acessar nossos aplicativos e serviços. Resolvemos agora os problemas e os nossos sistemas estão a recuperar. Lamentamos muito o inconveniente e apreciamos a paciência de todos”, postou o Facebook no Twitter.

A instabilidade afetou usuários dos aplicativos no Brasil e em diversos outros países. Ontem, o Facebook utilizou o Twitter para se comunicar com os usuários. Em um post, o Facebook negou que a instabilidade tivesse como causa um ataque cibernético do tipo “DDoS”, como são conhecidos os Ataques Distribuídos de Negação de Serviço. Esse tipo de ataque sobrecarrega os servidores com uma alta demanda de conexões.

Ao longo da tarde de ontem, usuários que tentavam acessar o Instagram recebiam como mensagens: “ocorreu um erro” e “tentar novamente”. O Instagram disse estar ciente dos problemas e pediu desculpas. “Sabemos que isso é frustrante, e nossa equipe está trabalhando duro para resolver isso o mais rápido possível, postou a empresa.

Também houve relatos de dificuldades de uso do Whatsapp. Muitos usuários reclamaram que não conseguem enviar fotos ou áudios no Whatsapp. À Agência Brasil, o Whatsapp disse que estava ciente e que estava tentando resolver o problemas. “Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para acessar a família de aplicativos do Facebook. Estamos trabalhando para resolver o problema o mais rápido possível”, informou a assessoria.

Agência Brasil

Comments

Ao votar contra separar corrupção e caixa dois, Gilmar Mendes critica membros do MPF

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta quinta-feira, 14, favorável a Justiça Eleitoral processar crimes como corrupção e lavagem quando são conexos a delitos eleitorais com caixa dois e ainda fez contundentes críticas aos procuradores da República, principalmente, contra os da Lava Jato.

De acordo com o ministro, os procuradores vêm ameaçando juízes e atacando pessoas, criticando inclusive o acordo fechado entre a força-tarefa da Lava Jato com a Petrobras, que criava um fundo para ser gerido por entidade privada. “É preciso ter cuidado com esses combatentes da corrupção, é preciso falar quanto ganha, que escritórios fazem os acordos (de delação). É inadmissível tentar constranger juízes dessa forma, vazando informações, atacando pessoas”, disse Gilmar.

O ministro afirmou que não se pode permitir que a Corte seja “achincalhada” por pessoas. Mais cedo, na abertura da sessão, o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, anunciou a abertura de inquérito criminal para apurar fatos relacionados a notícias “falsas”, denúncias caluniosas, ameaças e infrações que atingem a honra de membros do STF e seus familiares.

Gilmar disse ainda que procuradores que agem “atacando” a Corte e outros magistrados não têm condições de integrar o Ministério Público. Nos últimos dias, integrantes da força-tarefa da Lava Jato têm sistematicamente se manifestado sobre o julgamento que ocorre no STF, publicando frases como “STF não mate a Lava Jato”.

“O que se trava aqui é uma disputa de poder, disputa de poder que se quer ganhar a fórceps, constranger, amedrontar as pessoas, mas fantasma e assombração aparece para quem neles acredita. São métodos que não honram instituição”, disse Gilmar.

Comments

Primeiro projeto de Flávio Bolsonaro autoriza instalação de fábricas de armas no país

No mesmo dia em que um homem e um adolescente mataram pelo menos sete pessoas e feriram 11 em ataque a uma escola em Suzano (SP), Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) apresentou seu primeiro projeto como senador: autoriza a instalação no país de fábricas civis de armas de fogo e munições.

O texto apresentado pelo senador na quarta-feira (13) foi encaminhado à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional nesta quinta-feira (14), segundo informações do sistema do Senado.

A legislação atual está em vigor desde 1934 e diz em seu primeiro artigo justamente o contrário do texto do senador fluminense.

“Fica proibida a instalação, no país, de fábricas civis destinadas ao fabrico de armas e munições de guerra”, diz o primeiro artigo do decreto assinado por Getúlio Vargas, embora faça a ressalva de que o governo pode conceder autorização especial.

Já o texto de Flávio afirma que “fica autorizada a instalação, no país, de fábricas civis destinadas ao fabrico de armas de fogo e munições nos termos deste decreto”.

O projeto diz que quando houver licitação, compras e contratações por órgãos da administração pública, é vedado que se estabeleça alguma condição que represente monopólio ou reserva de mercado, “de modo a restringir ou inviabilizar a participação de empresas estrangeiras”.

O projeto do filho do presidente Jair Bolsonaro atualiza termos da legislação dizendo, por exemplo, que cabe ao Ministério da Defesa —e não ao Ministério da Guerra, como na redação do decreto em vigor— nomear os responsáveis por fiscalizar permanentemente as fábricas.

Enquanto o texto de 1934 diz que uma das condições para instalação é estabelecer preferência para o governo federal na aquisição de seus produtos, a nova redação proposta por Flávio acrescenta Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícias Civis, Polícias Militares, Corpos de Bombeiros Militares, Guardas Municipais, corporações de inspetores e agentes penitenciários, bem como a aquisição direta por parte de integrantes ativos ou inativos destas instituições.

Na justificativa do projeto, Flávio argumenta que o decreto em vigor foi editado no contexto da Revolução de 1930, que depôs o presidente Washington Luís (1926-1930).

O deputado pondera também que, apesar de trazer a expressão “fica proibida a instalação”, o texto de 1934 segue com critérios regulamentares e fiscalizadores para que empresas sejam instaladas.

“Nesse sentido, apresentamos este projeto com o objetivo de resgatar o livre exercício dos direitos e simplificar o arcabouço normativo concernente à matéria, facilitando a sua interpretação e aplicação por parte das autoridades constituídas, em especial o Exército Brasileiro, a Polícia Federal e as Secretarias de Segurança Pública, bem como corrigindo distorções existentes na lei atualmente em vigor”, argumenta o senador.

Flávio diz que as alterações propostas, “além de corrigirem as distorções existentes, devem ampliar e contribuir para o impulso à indústria de defesa nacional, elevando os patamares de competitividade, pesquisa, produção desenvolvimento de tecnologia e excelência, aumentando a capacidade produtiva e tornando o Brasil mais competitivo junto ao mercado externo”.

Por fim, argumenta que não pode haver tratamento diferenciado entre licitantes, “sejam empresas brasileiras ou estrangeiras”.

A pauta armamentista é uma das bandeiras da família Bolsonaro. Uma das primeiras medidas do presidente Jair Bolsonaro foi editar um decreto que facilita a posse de armas por civis. Este texto é contestado pela oposição, que pressiona o Senado para que seja analisado o quanto antes um decreto legislativo que susta o ato do presidente.

Folhapress

Comments

Cenário internacional negativo faz dólar subir a R$ 3,85

Após cair nos quatro últimos pregões, o dólar voltou a subir e fechou a quinta-feira, 14, em alta de 0,93%, cotado a R$ 3,8489. Os investidores decidiram embolsar os lucros acumulados nas últimas sessões, aproveitando a valorização da divisa no exterior. A aversão ao risco predominou nos mercados depois que o Parlamento britânico rejeitou algumas medidas referentes à separação do Reino Unido da União Europeia. Sem novidades que indicassem o avanço da reforma da Previdência na Câmara, o real foi a moeda que mais perdeu valor ante o dólar no dia, considerando uma lista das 24 principais divisas internacionais.

No mercado de ações, depois de ter renovado seu recorde histórico, aproximando-se do emblemático patamar dos 100 mil pontos, o Ibovespa cedeu novamente aos ajustes e terminou a quinta-feira em baixa de 0,30%, aos 98.604,67 pontos. Os negócios somaram R$ 12,2 bilhões. Embora a confiança no avanço da reforma da Previdência não tenha se dissipado, faltou, segundo operadores, notícia nova que impulsionasse o indicador a superar a resistência psicológica à marca dos seis dígitos.

Dólar

O dólar operou em alta desde a abertura, chegou na máxima do dia, em R$ 3,8548, em meio a votações no Parlamento britânico sobre medidas para o Brexit, algumas delas rejeitadas, causando estresse nos mercados de moedas. No final, o Parlamento aprovou projeto para pedir adiamento da saída ao menos até 30 de junho.

Os estrategistas em Nova York do grupo financeiro japonês Nomura veem o real no meio de duas forças nos próximos meses, a pressão externa e os desdobramentos da reforma da Previdência no Congresso. A desaceleração da economia mundial pode pesar no real, a moeda da América Latina mais sensível a notícias externas, segundo os economistas da instituição.

O Nomura alterou suas projeções para o dólar no Brasil e agora espera a moeda subindo a R$ 3,95 no segundo trimestre, ante R$ 3,70 da estimativa anterior. Para o quarto trimestre, a previsão foi elevada de R$ 3,60 para R$ 3,95. Já para 2020, a alta do dólar deve perder força, por conta dos reflexos da provável aprovação da reforma da Previdência, e a moeda pode recuar para os R$ 3,65 no quarto trimestre, ante R$ 3,80 esperados anteriormente.

Bolsa
O Ibovespa chegou a subir levemente pela manhã (até +0,13%), mas sucumbiu à realização de lucros recentes. As bolsas de Nova York tiveram desempenho fraco e também contribuíam para a queda na primeira etapa dos negócios. As mínimas do dia, no entanto, foram alcançadas à tarde, na esteira da aceleração da alta do dólar, após o Parlamento do Reino Unido aprovar o projeto que orienta o governo da primeira-ministra Theresa May a pedir o adiamento do período do Brexit à União Europeia. Com o dólar chegando a subir mais de 1% ante o real, o Ibovespa atingiu mínima de 97.775,54 pontos (-1,14%).

“Depois da euforia da quarta-feira, hoje o mercado operou ancorado nos 100 mil pontos. É uma marca que não quer dizer nada, mas muitos ‘players’ têm estado ancorados nela”, disse Rafael Winalda, analista da Toro Investimentos. Com a resistência psicológica e a falta de novidades significativas sobre a Previdência, diz, não houve fôlego para o índice continuar avançando. Ainda assim, o Ibovespa acumula ganho de 3,16% em março.

Mais cedo já havia mal estar com dados da produção industrial da China, que ficaram aquém do esperado e reforçaram a percepção de desaceleração da segunda maior economia do mundo. O dado derrubou preços de commodities, sobretudo metálicas e energéticas, o que penalizou as ações de Vale e Petrobrás. Uma recuperação parcial dos preços do petróleo acabou favorecendo a alta das ações da estatal, que fecharam com ganhos de 1,13% (ON) e de 0,32% (PN). Vale ON também teve fôlego para uma recuperação e fechou perto da estabilidade, com alta de 0,02%.

Foi determinante para o sinal negativo do Ibovespa o bloco do setor financeiro, o mais representativo da carteira teórica. Itaú Unibanco PN caiu 1,58% e Banco do Brasil ON cedeu 0,76%.

Estadão Conteúdo

STF decide que Justiça Eleitoral pode julgar corrupção da Lava Jato

Por 6 votos a 5, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (14) a favor da competência da Justiça Eleitoral para investigar casos de corrupção quando envolverem simultaneamente caixa 2 de campanha e outros crimes comuns, como lavagem de dinheiro, que são investigados na Operação Lava Jato.

Com o fim do julgamento, os processos contra políticos investigados na Lava Jato e outras apurações que envolvam simultaneamente esses tipos de crimes deverão ser enviados da Justiça Federal, onde tramitam atualmente, para a Justiça Eleitoral, que tem estrutura menor para supervisionar a investigação, que pode terminar em condenações mais leves.

Durante dois dias de julgamento, votaram para manter as investigações na esfera federal os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux e Cármen Lúcia. Votaram pela competência da Justiça Eleitoral os ministros Marco Aurélio, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e o presidente, Dias Toffoli.

De acordo com a maioria, nos casos envolvendo crimes comuns conexos aos eleitorais, prevalece a competência da Justiça Eleitoral. Segundo os ministros, a Corte somente reafirmou entendimento que prevalece há décadas na sua jurisprudência.

Procuradores da Lava Jato

De acordo com procuradores da força-tarefa do Ministério Púbico Federal (MPF) que participam das investigações da Lava Jato, o resultado terá efeito nas investigações e nos processos que estão em andamento nos desdobramentos da operação, que ocorrem em São Paulo e no Rio de Janeiro, além do Paraná. Cerca de 160 condenações poderão ser anuladas a partir de agora, segundo os investigadores. Para a Lava Jato, o resultado negativo poderá “acabar com as investigações”.

O julgamento também foi marcado pela reação dos ministros contra críticas dos procuradores aos integrantes do STF.

Em duas decisões, o presidente da Corte, Dias Toffoli, enviou uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e na corregedoria do Ministério Público Federal (MPF) contra o procurador da força-tarefa Diogo Castor. Na tarde de hoje, Toffoli abriu um inquérito para apurar notícias falsas (fake news) que tenham a Corte como alvo.

O ministro Gilmar Mendes também criticou os procuradores. “Quem encoraja esse tipo de coisa? Quem é capaz de encorajar esse tipo de gente, gentalha, despreparada, não tem condições de integrar um órgão como o Ministério Público”, afirmou.

Caso

A questão foi decidida com base no inquérito que investiga o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes e o deputado federal Pedro Paulo Carvalho Teixeira (DEM-RJ) pelo suposto recebimento de R$ 18 milhões da empreiteira Odebrecht para as campanhas eleitorais.

Segundo as investigações, Paes teria recebido R$ 15 milhões em doações ilegais no pleito de 2012. Em 2010, Pedro Paulo teria recebido R$ 3 milhões para campanha e mais R$ 300 mil na campanha à reeleição, em 2014.

Os ministros julgam recurso protocolado pela defesa dos acusados contra decisão individual do ministro Marco Aurélio, que enviou as investigações para a Justiça do Rio. Os advogados sustentam que o caso deve permanecer na Corte, mesmo após a decisão que limitou o foro privilegiado para as infrações penais que ocorreram em razão da função e cometidas durante o mandato.

Agência Brasil

Comments

Alegando alto investimento em tecnologia e produção de filmes e séries, Netflix aumenta preço no Brasil; veja novo valor de cada plano

Netflix anunciou, nesta quinta-feira (14), um novo reajuste de preços para os planos do serviço no Brasil. O valor subiu de 10% a mais de 20%, dependendo do pacote escolhido, e vão de R$ 21,90 a R$ 45,90 na assinatura mais cara. Os novos preços valem de imediato para novos assinantes.

Procurada pelo TechTudo, a empresa de streaming explicou que os usuários que já contam com assinatura ativa terão o preço da mensalidade reajustada de acordo com o ciclo de pagamento. As datas exatas de alteração serão informadas via comunicação por e-mail e notificação no aplicativo ainda este mês.

A assinatura mais básica da Netflix saiu de R$ 19,90 para R$ 21,90, enquanto a assinatura intermediária, que permite dois acessos simultâneos, passou de R$ 27,90 para R$ 32,90. A opção mais avançada, que libera streaming em até quatro telas ao mesmo tempo e conteúdo em 4K, foi de R$ 37,90 a R$ 45,90.

Em comunicado, o serviço de streaming explica que o aumento é consequência do alto investimento em tecnologia e produção de filmes e séries. “Mudamos nossos preços de tempos em tempos para continuar investindo no melhor do entretenimento, além de melhorar a experiência da Netflix para nossos membros no Brasil”, justifica a empresa.

A Netflix opera no Brasil desde 2011. Na época, o serviço oferecia apenas uma assinatura, que custava R$ 15 mensais.

Em julho de 2018, a empresa começou a testar uma quarta modalidade de assinatura, chamada de Ultra, com opção de conteúdo em HDR por preço equivalente a R$ 53,90. O plano experimental funcionou apenas nos EUA e, até o momento, não foi disponibilizado a usuários brasileiros.

Techtudo

LOCAIS

Fernando Mineiro faz uso político do ataque de Suzano e faz associação com Bolsonaro e Lula

O secretário Fernando Mineiro, titular da pasta de Gestão de Projetos e Articulação Institucional (Segai) do governo Fátima Bezerra, aproveitou o ataque ocorrido na escola em Suzano (SP) para fazer uso político.

Utilizando imagens do presidente Jair Bolsonaro fazendo a famosa “pose da arminha” ao lado de jovens e do ex-presidente e atual preso Lula sentado em um ônibus escolar ao lado de alunos, ele comentou: “Pense nas vítimas da tragédia de Suzano e tire suas conclusões”.

Fonte: Blog do BG

 

Cooperativa Médica do RN prestou em 2018 mais de 70 mil plantões

A Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte, Coopmed-RN, está entre as maiores cooperativas médicas de trabalho do Brasil, possui em seus quadros mais de 2 mil médicos cooperados, abrange 36 especialidades médicas e presta serviços principalmente na rede pública (estadual e municipal), e também exerce suas atividades na rede privada.

Atualmente, os profissionais atuam em mais de 30 instituições de saúde distribuídas em todo o estado do RN, tendo grande atuação em Natal e Região Metropolitana. No interior, atua em Caicó, Currais Novos, Paus dos Ferros, Assu e João Câmara. Em 2018 foram realizados mais de 70 mil plantões de 12 horas em todas as unidades parceiras.

A Coopmed-RN atende à população realizando mais de 51 mil procedimentos complexos anuais, que variam de partos a cirurgias gerais, por meio de convênios firmados com o poder público. Além disso, destacam-se os procedimentos ortopédicos, com mais de 48 mil atendimentos, o SAMU com o número de 46,5 mil chamados de urgências e transferências, a Clínica Médica com 38 mil consultas, a Pediatria com mais de 33 mil atendimentos e a Neonatologia superando as 20 mil assistências. Esses dados correspondem aos atendimentos realizados em todo o RN no ano de 2018.

Adicionalmente, os procedimentos cobertos pelo SUS, são realizados em parcerias com os hospitais privados e filantrópicos, realizando cirurgias e procedimentos de alta e média complexidade nas áreas da Cardiologia Intervencionista, Cirurgia para marca-passo, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Cardíaca, Cirurgia Geral, Cirurgia Obstétrica, Oncologia Clínica e Cirúrgica, Ortopedia, Neurologia, Neurocirurgia e Mastologia, que somaram só no ano de 2018 mais de 27.000 intervenções para salvar vidas.

A observação dos princípios cooperativistas, o compromisso com a vida e a qualidade dos serviços prestados são as marcas registradas da Coopmed, que também investe na qualificação dos profissionais, oferecendo continuamente cursos de alto nível para seus Cooperados.

Comments

Tremores de terra foram registrados em Caraúbas; sismólogos destacam sucessão de eventos na região desde o ano passado

Na quinta-feira passada(07), o blog Sismos do Nordeste registrou dois novos tremores no município de Caraúbas, distante 296 km de Natal.

Segundo o registro, o primeiro evento, de magnitude estimada em 1.5, ocorreu às 05:49 UTC (02:49, hora local). O segundo evento, de magnitude estimada em 1.2 ocorreu às 06:22 UTC (03:22, hora local). Esses eventos foram registrados por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pela UFRN.

O mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. A estrela vermelha simboliza o epicentro. O triângulo azul a localização da estação de Paraú (NBPA). Em destaque, os limites do município de Caraúbas.

O registro do evento de magnitude 1.5 na estação NBPA está mostrado na Figura 2.

No ano passado foram vários os eventos ocorridos nessa região e noticiadas neste blog, com, por exemplo, no dia 23/07.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes , Marconi Oliveira

Fonte: Blog do BG

 

Por G1 RN

 


Adolescente de 16 anos, filho de Benes Leocádio, foi morto a tiros em Natal — Foto: Reprodução/Facebook

Adolescente de 16 anos, filho de Benes Leocádio, foi morto a tiros em Natal — Foto: Reprodução/Facebook

O Ministério Público ofereceu denúncia contra o sargento da PM suspeito de ter atirado e matado o estudante Luiz Benes Leocádio de Araújo Júnior, de 16 anos, durante uma troca de tiros na Zona Norte de Natal, em agosto do ano passado. A denúncia do promotor Luiz Eduardo Marinho Costa foi oferecida nesta quarta-feira (13) e dá conta de que o policial cometeu um homicídio.

O representante do MP acompanha o que foi apurado pela Polícia Civil, que concluiu o inquérito e remeteu ao Ministério Público também afirmando que houve crime de homicídio praticado por um dos quatro policiais que participaram da ação. Em relação aos outros três, não houve evidências de cometimento de crimes, segundo os apontamentos da polícia e do MP.

O estudante, filho do ex-prefeito de Lajes e agora deputado federal Benes Leocádio, foi feito refém por dois assaltantes, também adolescentes, que o levaram junto com o carro da família dele. O rapaz estava na direção do veículo quando foi atingido em meio a uma troca de tiros envolvendo os criminosos e os quatro policiais militares.

Filmagens de câmeras de vigilância de uma loja mostram o momento em que Benes Júnior foi sequestrado pelos dois adolescentes na frente do escritório do pai. Cerca de uma hora depois, o estudante acabou morto durante o tiroteio. O suspeito Mateus da Silva Régis, de 17 anos, morreu e outro adolescente, de 16 anos, foi apreendido.

Por Acson Freitas, Inter TV Cabugi


Ato reuniiu centenas de pessoas para cobrar esclarecimentos sobre o assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco e prestar homenagens — Foto: Acson Freitas/Inter TV Cabugi

Ato reuniu centenas de pessoas para cobrar esclarecimentos sobre o assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco e prestar homenagens — Foto: Acson Freitas/Inter TV Cabugi

Manifestantes se reuniram em Natal para pedir esclarecimentos sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), que nesta quinta-feira (14) completou um ano. O ato aconteceu no cruzamento entre as avenidas Salgado Filho e Bernardo Vieira, na Zona Leste da capital, e também prestou homenagens a Marielle. Em Mossoró, pessoas também se juntaram para panfletar em lembrança ao dia da morte da parlamentar.

Na capital, o ato político-cultural foi parado, com bandeiraço, adesivaço, panfletagem e intervenções artísticas. A organização estimou que 500 pessoas participaram em Natal.

A vereadora foi morta a tiros dentro de um carro na Rua Joaquim Palhares, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio, por volta das 21h30 desta quarta-feira (14). Além dela, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado e morreu. Uma outra passageira, assessora de Marielle, foi atingida por estilhaços.

Nesta semana, a Polícia Civil e o Ministério Público realizaram a prisão de um ex-policial militar e um PM reformado, que são apontados como os autores do crime. Os investigadores afirmam que o policial reformado Ronnie Lessa atirou contra a vereadora e que o ex-militar Élcio Vieira de Queiroz dirigia o carro que perseguiu Marielle Franco.

Ato reuniiu centenas de pessoas para cobrar esclarecimentos sobre o assassinato de Marielle Franco e prestar homenagens — Foto: Acson Freitas/Inter TV Cabugi

Ato reuniu centenas de pessoas para cobrar esclarecimentos sobre o assassinato de Marielle Franco e prestar homenagens — Foto: Acson Freitas/Inter TV Cabugi

Fonte: G1RN

Por G1 RN

 


Congestionamento aconteceu na Roberto Freire — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Congestionamento aconteceu na Roberto Freire — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O trânsito no início da avenida Engenheiro Roberto Freire, na Zona Sul de Natal, ficou congestionado no final da tarde e início da noite desta quinta-feira (14). Isso por conta de uma pane que atingiu os semáforos que estão na altura da entrada para a avenida Ayrton Senna. O engarrafamento chegou a atingir o viaduto de Ponta Negra, já na saída da BR-101.

Além dos motoristas, pedestres também tinham dificuldades para passarem naquele trecho por conta da falta de sinalização e precisavam da colaboração de quem estava nos carros.

Pedestres precisavam de colaboração dos motoristas para atravessarem a faixa — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Pedestres precisavam de colaboração dos motoristas para atravessarem a faixa — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

G1 tentou contato com o Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte (DER) para saber o motivo do apagão dos semáforos, mas não conseguiu retorno.

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu