ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA QUARTA-FEIRA

Obama foge do PT

Obama já foi procurado…

O PT está empenhado em conseguir uma maior repercussão internacional sobre a esdrúxula tese de ‘prisão política’ do ex-presidente Lula.

Nesse sentido tem procurado conseguir declarações de personalidades internacionais de apoio, em favor do ilustre presidiário.

Até o momento não conseguiu nada realmente de peso.

Apenas uma nota assinada por François Hollande, ex-presidente francês, Massimo D’ Alema e Romano Prodi, ex-presidentes do Conselho de ministros da Itália, Elio Di Rupo, ex-primeiro-ministro da Bélgica, e José Luis Zapatero, ex-primeiro-ministro da Espanha.

Todos eles políticos em decadência, fora de atividade e que pouco repercutiram.

O sonho petista é uma declaração de Barack Obama, revela Ricardo Noblat do jornal ‘O Globo’.

Tarefa considerada quase impossível.

Obama já foi procurado e sequer enviou resposta.

Quer distância…

Fonte:Jornal da Cidade On Line

PSDB E MDB Começaram A Dialogar E Buscar Soluções Contra Uma Possível Chegada Dos Militares. Diz Colunista

O presidente Michel Temer caminha para o final de seu último ano na Presidência do Brasil e, junto com ele, inúmeras críticas e baixa popularidade tomam conta de seu Governo, mesmo a economia ignorando tal fato. Diante de Temer, vem uma eleição indefinida e totalmente estranha, onde políticos são açoitados pelas investigações da Operação Lava Jato.

Conforme informações do jornalista Igor Gielow, da Folha de São Paulo, o ex-presidente José Sarney se encontrou com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em Nova York, e colocou uma questão considerada grave, em sua visão. Sarney sente o temor de uma intervenção militar, já que o país ainda vive um caos com toda a corrupção e tudo pode piorar

PSDB e MDB começaram a dialogar e buscar soluções contra uma possível chegada dos militares.

Conforme o colunista, o grau de radiação política transformou o lugar numa espécie de “tchernobil” da política.

O governo tenta passar uma imagem para a imprensa de que tudo caminha bem, mas, por trás dos bastidores, a coisa anda estranha. Há cenários de ingovernabilidade agudam daqui para o final do ano. Tucanos também temem ficar perto de Temer e acabarem sendo repudiados pelo povo, já que a popularidade dele é baixíssima.

Fase Terror

Um ministro com grande trânsito à Esquerda e à Direita, deu fortes declarações e jogou uma sombra de obscuridade sobre a classe política. Segundo esse ministro, o pior está por vir e a fase “Terror da Lava Jato” vai tomar conta de todos.

Um jantar na casa de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) comprovou o fato. Colegas de corte, integrantes de outros tribunais superiores passaram horas comentando sobre as atuações do Judiciário e a conclusão é que foi pintado um alto grau de assombração sobre tudo.

Candidatos Novos Somem

Diante de todas essas perspectivas, Igor Gielow fez uma interpretação interessante: candidatos novos que poderiam ser o diferencial nas eleições surgiram, mas sumiram. Outro ponto é o PT, que mesmo tendo o seu grande líder preso e condenado pela Lava Jato , ainda insiste na tecla de voltar ao poder.

Alguns otimistas acreditam que toda essa tensão ajudará a buscar caminhos mais corretos para o futuro do país. Porém, ainda vão surgir muitos sobressaltos e gente poderosa pode desmoronar diante de fortes investigações.

A fase Terror da Lava Jato  está por vir e junto com ela pode chegar um apoio forte das Forças Armadas. Isso tem causado uma grande preocupação na classe política.

Fonte:Notícias Brasil On Line

 

Fachin autoriza inquérito para investigar repasses da J&F a políticos do MDB

Ministro do Supremo atendeu a pedido da Procuradoria Geral da República. Delatores disseram em depoimentos que a J&F repassou mais de R$ 40 milhões ao MDB nas eleições de 2014.

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou abertura de um inquérito para investigar se houve repasses de cerca de R$ 40 milhões da J&F a políticos do MDB durante a campanha eleitoral de 2014.

A decisão foi tomada nesta terça-feira (15) e registrada nesta quarta (16) no sistema do STF.

Relator da Lava Jato no Supremo, Fachin autorizou a abertura do inquérito atendendo a um pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), apresentado em abril.

Segundo a procuradora-geral, Raquel Dodge, as suspeitas são baseadas nas delações premiadas de Sérgio Machado, ex-senador pelo MDB e ex-presidente da Transpetro, e de Ricardo Saud, ex-executivo da J&F.

Delações

Nos depoimentos, Sérgio Machado disse ter chegado ao conhecimento dele que a JBS, empresa do grupo J&F, faria doações à bancada do MDB do Senado em 2014 no valor de R$ 40 milhões, a pedido do PT.

Ainda de acordo com o delator seriam beneficiados com a doação os senadores Renan Calheiros (AL), Jader Barbalho (PA), Romero Jucá (RR), Eunício Oliveira (CE), Vital do Rêgo (PB; hoje ministro do Tribunal de Contas da União), Eduardo Braga (AM), Edison Lobão (MA), Valdir Raupp (RO) e Roberto Requião (PR), “dentre outros”.

Ricardo Saud, por sua vez, afirmou – segundo a PGR – que houve pagamento de aproximadamente R$ 46 milhões a senadores do MDB, a pedido do PT.

Segundo o delator, apesar de diversas doações terem sido realizadas de forma oficial, “tratava-se de vantagem indevida, uma vez que dirigentes do PT estariam comprando o apoio de peemedebistas para as eleições de 2014 como forma de assegurar a aliança entre os partidos”.

O delator afirmou ainda, que o objetivo era “manter a unidade no PMDB, já que havia, à época, risco de ruptura, com a perspectiva de integrantes do partido passarem a apoiar formalmente a campanha de Aécio Neves à Presidência da República.”

Deixe uma resposta

Fechar Menu