ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESSA QUARTA-FEIRA

Quarta-feira, 29 de agosto

Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado.


Por G1

 

A população brasileira chega a 208 milhões, segundo estimativa do IBGE. Já a quantidade de venezuelanos no país supera os 30 mil. E o governo avalia um sistema de senhas para limitar a entrada dos vizinhos pela fronteira. Temer faz acordo com o STF para aumentar o salário de ministros para R$ 39,2 mil. Eleições 2018: O que é #Fato ou #Fake na entrevista de Bolsonaro ao Jornal Nacional. O que pensam os presidenciáveis? E qual o perfil do candidato médio brasileiro? O que foi notícia nesta quarta-feira, e as imagens de lugares do mundo que parecem mais coisa de outro planeta:

INTERNACIONAIS

Olha que legal

Parque Nacional Vatnajökull, na Islândia (Foto: BBC)

Parque Nacional Vatnajökull, na Islândia (Foto: BBC)

Algumas paisagens do nosso planeta são tão surpreendentes que não parecem reais. Há destinos ao redor do mundo que saltam aos olhos por esse motivo – do “mar de estrelas” nas Maldivas ao lago rosa-chiclete na Austrália. Veja e se surpreenda com algumas dessas imagens.

NACIONAIS

Aumento garantido

O presidente Michel Temer, nesta quinta-feira (26), durante entrevista na África do Sul (Foto: Rogério Melo/PR)

O presidente Michel Temer, nesta quinta-feira (26), durante entrevista na África do Sul (Foto: Rogério Melo/PR)

O presidente Michel Temer decidiu manter o aumento do funcionalismo público em 2019, informa o Blog do Valdo Cruz. A medida poderia economizar R$ 6,9 bilhões e ajudar a fechar as contas do governo. Temer também trabalha em acordo com o STF para aumentar o salário de ministros para R$ 39,2 mil. Medida pode causar efeito cascata em todo setor público e custo extra de R$ 4 bi.

Venezuelanos em fuga

Venezuelanos no Brasil (Foto: Arte/G1)

Venezuelanos no Brasil (Foto: Arte/G1)

A crise na fronteira do Brasil com a Venezuela ganha um novo episódio. Após o presidente Michel Temer autorizar o uso das Forças Armadaspara reforçar a segurança na região, o governo anunciou que estuda distribuir senhas para limitar a entrada de venezuelanos no país, com a justificativa de organizar a migração. Seriam dadas de 100 a 200 posições por dia.

Atualmente, mais de 30,8 mil venezuelanos moram no Brasil; há 3 anos, antes do agravamento dos problemas políticos, sociais e econômicos do governo Maduro, eram apenas mil. Somente em 2017, mais de 17 mil cruzaram a fronteira para buscar refúgio.

Transexuais venezuelanas buscam nova oportunidade para recomeçarem suas vidas (Foto: Marcos Serra Lima/ G1)

Transexuais venezuelanas buscam nova oportunidade para recomeçarem suas vidas (Foto: Marcos Serra Lima/ G1)

População brasileira

Selo IBGE cidades menos populosas (Foto: Arte/G1)Selo IBGE cidades menos populosas (Foto: Arte/G1)

Selo IBGE cidades menos populosas (Foto: Arte/G1)

O Brasil atingiu a marca de 208,5 milhões de habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em comparação com 2001, a população cresceu 21%. E mais da metade dela vive em apenas 317 municípios do país. Além disso, se destacam:

  • 21,8% da população do país (45,5 milhões) vive no estado de São Paulo
  • Apenas 3 estados, todos no Norte, têm menos de 1 milhão de habitantes
  • O município mais populoso é São Paulo (SP), com 12,2 milhões de habitantes
  • O menos populoso é Serra da Saudade (MG), com apenas 786 habitantes
Quase um quarto da população brasileira vive nas capitais, segundo o IBGE

Quase um quarto da população brasileira vive nas capitais, segundo o IBGE

Quem é o candidato?

Perfil médio do candidato das eleições de 2018: homem, branco, casado, aos 48 anos, com ensino superior completo (Foto: Alexandre Mauro / Arte)

Perfil médio do candidato das eleições de 2018: homem, branco, casado, aos 48 anos, com ensino superior completo (Foto: Alexandre Mauro / Arte)

Homem, branco, casado, com 48 anos e ensino superior completo. Esse é o perfil médio dos candidatos que disputam as eleições neste ano.Análise levou em conta os dados das candidaturas divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Outros pontos de interesse foram:

  • As mulheres representam apenas 30,9%, apesar de serem maioria no país
  • Percetual de candidatos com ensino superior é de 52,9%, o maior desde as eleições de 2002
  • De 2014 a 2018, cresceu o percetual de candidatos negros, porém a proporção também é abaixo do que encontrada na população

No total, mais de 28 mil candidatos disputam as eleições de 2018.

Fato ou Fake

Jair Bolsonaro (PSL) é entrevistado no Jornal Nacional

Jair Bolsonaro (PSL) é entrevistado no Jornal Nacional

Veja o que é #FATO ou #FAKE nas entrevistas de Jair Bolsonaro para o Jornal Nacional e para o Jornal das Dez. O candidato do PSL à Presidência foi o 2º entrevistado. Na segunda-feira, Ciro Gomes também foi sabatinado.

Campanha na rua

Veja abaixo as atividades de campanha dos candidatos à Presidência nesta quarta-feira:

Vacinação abaixo da meta

Vacina contra sarampo (Foto: Abecassis/Secom )

Vacina contra sarampo (Foto: Abecassis/Secom )

O Ministério da Saúde fará segundo ‘Dia D’ contra poliomielite e sarampo no sábado (1º) em estados que não cumpriram a meta de cobertura vacinal de 95% das crianças com idades entre 1 e 5 anos. Até agora, apenas o Amapá atingiu este número. Os que tiveram pior desempenho foram RJ e DF.

PMs denunciados

MP de São Paulo denuncia cinco PMs envolvidos na morte de um menino de 10 anos

MP de São Paulo denuncia cinco PMs envolvidos na morte de um menino de 10 anos

Ministério Público ofereceu denúncia contra 5 policiais militares sobre a morte do menino Ítalo, de 10 anos, durante uma perseguição policial após furto de carro em 2016, na Zona Sul de SP. Dois deles foram acusados de matar o garoto, e outros três de alterarem a cena do crime. A PM se disse espantada pela denúncia e afirmou que nenhum dos policiais ‘tiveram a intenção de matar’.

Curtas e rápidas

Bilhete volante loteria megasena mega sena loteca lotofácil loto fácil timemania time mania versão 2018 (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Bilhete volante loteria megasena mega sena loteca lotofácil loto fácil timemania time mania versão 2018 (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Fonte: G1

Após JN, Bolsonaro conquista 175 mil novos fãs nas redes sociais em 24h

O candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), entrevistado ontem pelo Jornal Nacional, da TV Globo, ganhou 175.031 novos seguidores em seus perfis no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube em um intervalo de apenas 24 horas. Os dados foram levantados pela consultoria Bites, especializada em monitoramento de atividades nas redes.

Segundo o estudo, ao qual o InfoMoney teve acesso, o saldo da entrevista de Bolsonaro ao telejornal de maior audiência do País corresponde a sete vezes as conquistas de Geraldo Alckmin (PSDB) nos últimos 30 dias e quatro vezes as de Marina Silva (Rede) no mesmo período.

O movimento gerado foi tamanho que a hashtag #bolsonaronojornalnacional ocupou os trending topics do Twitter no Brasil por 16 horas, sendo 11 delas antes mesmo de o telejornal ir ao ar. Bolsonaro terminou o dia com 909 mil referências neste microblog. Só para se ter uma ideia, Ciro Gomes (PDT) teve 40 mil menções no dia anterior, quando abriu a série de entrevistas com presidenciáveis no Jornal Nacional.

No YouTube, três vídeos publicados nesta quarta-feira já alcançaram 3,1 milhões de visualizações. No Google Brasil, o deputado viu o interesse dos internautas em buscas crescer seis vezes em relação à sua média dos últimos 12 meses. Em uma escala que vai de 0 a 100, Bolsonaro obteve ontem uma média de 25. Lula teve 3,2.

“A entrevista provocou grande perturbação junto à opinião pública digital e reforçou ainda mais a força do candidato no mundo digital, com impactos concretos nos resultados das próximas pesquisas eleitorais”, observaram os analistas da Bites.

“A premissa de que a Internet e as redes sociais funcionarão como caixa de ressonância da TV ficou evidente nessa terça-feira. Um candidato com grande ativo digital, líder nas pesquisas sem Lula, conseguiu mover a rede em sua direção. Tanto para ações positivas como reações negativas”, complementaram.

A expectativa dos analistas é que Bolsonaro mantenha seu atual patamar de intenções de voto nas pesquisas, com variações dentro da margem de erro. Com pouco tempo de televisão e estrutura partidária, o deputado deve usar o capital digital de que dispõe para fazer frente aos ataques que tende a sofrer de adversários, como o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin.

Apesar do desempenho considerado positivo do candidato, um dos episódios mais comentados foi visto como ponto negativo em sua participação no Jornal Nacional. No desentendimento com a jornalista Renata Vasconcellos, o estudo mostra que, aos olhos dos internautas, Bolsonaro protagonizou situação semelhante àquele atrito com Marina Silva no debate da RedeTV!. A situação, porém, foi pouco explorada por adversários até o momento

InfoMoney

Temer e Supremo fecham acordo por reajuste de 16,38% a juízes

O presidente Michel Temer decidiu cumprir o acordo com o Supremo Tribunal Federal (STF) e conceder o reajuste de 16,38% para o Judiciário em troca do fim do auxílio-moradia para a magistratura federal.

O Judiciário convenceu o presidente de que o aumento salarial pode ser compensado pelo fim do benefício mensal de R$ 4,377 mil para os juízes. Com o acordo, os rendimentos dos ministros do Supremo passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil.

O Palácio do Planalto confirmou que o assunto já está em análise pelos técnicos do Ministério do Planejamento, que entregará o Orçamento do próximo ano ao Congresso nesta sexta-feira (31) com a previsão de reajuste.

Folhapress

 

A candidata da Rede à Presidência da República nas eleições 2018, Marina Silva, disse que é preciso organizar um programa de ajuda humanitária aos venezuelanos que estão deixando seu país de origem. “A situação da Venezuela é dramática, pela perda da democracia e em relação ao sofrimento do seu povo”, disse.

“O governo brasileiro errou quando, por alinhamentos políticos, não fez prevalecer o ideal que nos deve orientar e nos deixou sem nenhuma ação política”, falou, criticando a atuação dos governos em relação ao regime de Nicolás Maduro. “O Brasil tinha de liderar na América Latina o esforço diplomático para que a Venezuela não chegasse aonde chegou”, afirmou.

Questionada sobre suas propostas em relação ao subsídio ao óleo diesel, que deve ser extinto em janeiro do ano que vem, ou seja, já na posse do próximo presidente, Marina disse que o governo de Michel Temer teve uma atitude desastrosa em relação aos combustíveis. “O subsídio ao combustível é ir na contramão dos esforços que devemos ter na redução de emissão de gás carbono”, afirmou. “Estar sujeito a um único modal de transporte é deixar o País na mão, como na greve dos caminhoneiros. A greve poderia ter sido evitada, mas em um governo sem credibilidade fica muito difícil”, disse.

A candidata foi questionada sobre como deve lidar com a bancada ruralista, que tem força no Congresso Nacional, caso seja eleita. “Sempre trabalhei com convencimento. Não tenho medo de diálogo com o Congresso”, respondeu.

Sobre o armamento, Marina disse que a solução para a segurança pública no Brasil é permitir que bandidos não usem arma e não distribuir armas para que a população se defenda sozinha. “Não vamos combater violência distribuindo armas para as pessoas”, afirmou.

Estadão Conteúdo

Comments

TSE deve convocar extraordinária para sexta e pode julgar caso Lula antes do horário eleitoral

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá fazer uma sessão extraordinária na próxima sexta-feira (31), segundo o Broadcast Político apurou com dois integrantes do tribunal.

A sessão extraordinária de sexta-feira ocorrerá um dia depois do prazo final para o envio ao TSE da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado na Operação Lava Jato. O pedido do registro do petista é alvo de 16 contestações no tribunal, entre elas a impugnação formulada pelo Partido Novo.

Nesta quarta-feira (29), o Novo reforçou ao TSE o pedido para barrar a participação de Lula no horário eleitoral do rádio e da televisão. As peças de publicidade dos presidenciáveis no horário eleitoral serão veiculadas às terças, quintas e sábados, começando no próximo sábado (1).

Em tese, o ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso de Lula, pode levar para julgamento na sexta-feira tanto o registro de Lula quanto o pedido para barrar o ex-presidente do horário eleitoral.

Na avaliação de um ministro do TSE ouvido reservadamente pela reportagem, o ideal seria que, mesmo sem a conclusão da tramitação do processo de registro, Barroso decidisse até esta sexta-feira sobre a participação de Lula no horário eleitoral.

Até a publicação deste texto, ainda não havia sido feita uma convocação oficial para a sessão extraordinária de sexta-feira, cuja pauta ainda será definida. As sessões do TSE ocorrem às terças e quintas-feiras.

O objetivo principal da ofensiva jurídica do Partido dos Trabalhadores é garantir a presença do petista no horário eleitoral gratuito.

Estadão Conteúdo

Supremo adia decisão sobre terceirização de atividade-fim das empresas

O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou novamente hoje (29) a conclusão do julgamento sobre a constitucionalidade da terceirização da contração de trabalhadores para a atividade-fim das empresas. O julgamento foi iniciado há duas semanas e será retomado amanhã (30), na quinta sessão seguida que será realizada para julgar o caso.

O placar do julgamento está em 5 votos a 4 a favor da terceirização. Faltam os votos do ministro Celso de Mello e da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia.

Na sessão desta tarde, somente os ministros Gilmar Mendes e Marco Aurélio votaram sobre a questão.

Gilmar Mendes votou a favor da terceirização da atividade-fim por entender que o Estado não pode realizar o controle do mercado de trabalho. Para o ministro, os custos da contratação formal levam os trabalhadores para a informalidade.

“Eu tenho inveja enorme de quem consegue fazer essa distinção entre atividade-meio e atividade-fim. Eu penso que são pessoas iluminadas. Hoje, vendo o debate que se faz e vendo que as empresas são todas integradas, o que é uma atividade-meio, o que é uma atividade-fim? ”, questionou Mendes.

Em seguida, Marco Aurélio entendeu que a prática da terceirização é ilegal. Segundo o ministro, a jurisprudência da Justiça trabalhista que impede a terceirização está em vigor há mais de 30 anos.

“Hoje o mercado de trabalho é mais desequilibrado do que era em 1943, quando da promulgação da CLT e do afastamento da incidência das normas civilistas. Hoje nós temos escassez de empregos e mão de obra incrível, com um número indeterminado de pessoas desempregados.”, disse.

A Corte julga duas ações que chegaram ao tribunal antes da sanção da Lei da Terceirização, em março de 2017. A lei liberou a terceirização para todas as atividades das empresas.

Apesar da sanção, a Súmula 331, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), editada em 2011, que proíbe a terceirização das atividades-fim das empresas, continua em validade e tem sido aplicada pela Justiça trabalhista nos contratos que foram assinados e encerrados antes da lei.

A terceirização ocorre quando uma empresa decide contratar outra para prestar determinado serviço, com objetivo de cortar custos de produção. Dessa forma, não há contratação direta dos empregados pela tomadora do serviço.

Nas sessões anteriores, os ministros ouviram argumentos contrários e favoráveis à terceirização.

Agência Brasil

Comments

Alta do dólar faz BC ter lucro cambial recorde no primeiro semestre

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil 

A alta de 16,4% do dólar no primeiro semestre fez o Banco Central (BC) voltar a ter lucro cambial recorde desde 2008, quando a instituição adotou o atual sistema de divulgação de resultados. De janeiro a junho deste ano, a instituição financeira teve ganhos de R$ 146,2 bilhões com a administração das reservas internacionais e as operações de swap cambial (venda de dólares no mercado futuro).

No mesmo período, o BC teve lucros operacionais de R$ 19,3 bilhões. Registrado em uma contabilidade separada desde 2008, o resultado operacional contabiliza os ganhos ou as perdas relativas às atividades do órgão sem considerar as operações cambiais.

O balanço do BC no primeiro semestre foi aprovado hoje (29) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O ganho com as operações cambiais foi recorde porque a alta do dólar, que passou de R$ 3,31 no fim do ano passado para R$ 3,86 no fim de junho, aumentou o valor das reservas internacionais em reais.

Regra de Ouro
Ao todo, o Banco Central transferirá para o Tesouro Nacional R$ 165,9 bilhões – soma dos lucros cambial e operacional – nos próximos dez dias úteis. O dinheiro não tem impacto no déficit primário (resultado negativo nas contas do governo antes do pagamento dos juros da dívida pública) nem afeta as verbas disponíveis no Orçamento. No entanto, como anunciado pela equipe econômica, ajudará o governo a cumprir a regra de ouro em 2019

Instituída pelo Artigo 167 da Constituição de 1988, a regra de ouro determina que o governo não pode endividar-se para financiar gastos correntes (como a manutenção da máquina pública), apenas para despesas de capital (como investimento e amortização da dívida pública) ou para refinanciar a dívida pública. Nos últimos anos, os sucessivos déficits fiscais têm posto em risco o cumprimento da norma, o que tem levado o Tesouro a buscar fontes de recursos para ter dinheiro em caixa e reduzir a necessidade de emissão de títulos públicos.

Segundo os Ministérios da Fazenda e do Planejamento, o cumprimento da regra de ouro em 2018 já está assegurado por causa de medidas que descongelaram recursos disponíveis para o Tesouro, como a extinção do Fundo Soberano, o cancelamento de restos a pagar (verbas de anos anteriores) e a desvinculação de dinheiro de outros fundos que não poderiam ser gastos. A devolução de R$ 130 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social ao Tesouro Nacional também ajudará a evitar o descumprimento da regra.

Agência Brasil

Comments

Postos de saúde abrem no sábado para vacinar contra pólio e sarampo

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Municípios que ainda não atingiram a meta de vacinar 95% das crianças contra a poliomielite e o sarampo devem abrir os postos de saúde no próximo sábado (1º). A orientação foi divulgada nesta quarta-feira (29) pelo Ministério da Saúde. Cerca de 3,3 milhões de poliomielite e o sarampo ainda não foram imunizadas contra as doenças.

A pasta alertou que a organização da mobilização no fim de semana é de responsabilidade de cada município e que, portanto, é necessário verificar com as secretarias municipais quais postos estarão abertos. Até ontem (28), 70% das crianças brasileiras haviam sido vacinadas. Foram aplicadas, ao todo, mais de 15,7 milhões de doses das vacinas.

Até o momento, Amapá é o único estado que já superou a meta de vacinação, atingindo 99,81% para pólio e 99,43% para sarampo. As capitais Macapá e Porto Velho também superaram a meta, atingindo 100,3% para pólio e 99,8% para sarampo e 98,3% para pólio e 98,3% para sarampo, respectivamente.

Entre os estados com menor cobertura vacinal estão Rio de Janeiro, com 51,2% para pólio e 52,4% para sarampo e Distrito Federal, que tem 54% para pólio e 53,7% para sarampo. Já entre as capitais, as piores taxas de imunização estão em Boa Vista, com 38,4% para pólio e 38,3% para sarampo e Salvador, com 38,8% pólio e 38,4% sarampo.

Campanha

Este ano, a vacinação é feita de forma indiscriminada, o que significa que mesmo as crianças que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço.

No caso da pólio, as crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral. Para o sarampo, todas as crianças com idade entre um ano e menores de 5 anos vão receber uma dose da tríplice viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Casos de sarampo

Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos de sarampo no Brasil, enquanto 6.975 permanecem em investigação. O país enfrenta dois surtos da doença: no Amazonas, que já computa 1.211 casos confirmados e 6.905 em investigação, e em Roraima, onde há 300 casos confirmados e 70 em investigação.

Casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos seguintes estados: São Paulo (2); Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2); Pernambuco (2); e Pará (2).

Foram confirmadas ainda sete mortes por sarampo, sendo quatro em Roraima (três em estrangeiros e uma em brasileiro) e três no Amazonas (todos brasileiros, sendo dois óbitos em Manaus e um no município de Autazes).

Agência Brasil

Fonte: Blog do BG

LOCAIS

Falta de projeto

Dos 8, apenas 3 candidatos a governador têm propostas para déficit da previdência

De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, o déficit da previdência em 2019 deverá girar em torno de R$ 1,4 bilhão, mas só três postulantes apresentaram propostas para resolver problema

José Aldenir / Agora RN

Só Fátima Bezerra (PT), Carlos Eduardo (PDT) e Carlos Alberto (PSOL) sugeriram

Apontado pela atual administração como um dos principais vilões das contas públicas, o déficit previdenciário tem pouco destaque nos programas de governo apresentados pelos candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte. Mais da metade deles não sugeriu ou não explicou minuciosamente, nos planos, como pretende enfrentar o problema.

De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, o déficit da previdência em 2019 deverá girar em torno de R$ 1,4 bilhão. O déficit é a diferença entre o que é arrecado e o montante utilizado para pagar os benefícios. Quando o total de arrecadação não supera as despesas, é preciso extrair a diferença do Tesouro.

A arrecadação atual é formada pelas contribuições dos servidores (11% sobre os salários) e do próprio Estado (22%). Em 2015, o governador Robinson Faria (PSD), candidato à reeleição, encaminhou projeto para a Assembleia Legislativa para aumentar as alíquotas, mas o tema não avançou.

Robinson, Dário Barbosa (PSTU) e Heró Bezerra (PRTB) não apresentaram ou não especificaram propostas em seus planos de governo sobre o assunto. O candidato Breno Queiroga (Solidariedade) propôs uma auditoria, mas não se aprofundou no tema.

O candidato Carlos Eduardo Alves (PDT), por sua vez, prega uma revisão da legislação previdenciária e modernização dos processos, com uso da tecnologia de informação. No plano de governo, ele prometeu também dar mais transparência ao Instituto de Previdência (Ipern).

Fátima Bezerra (PT) apresentou oito propostas para a área de previdência. Entre elas, está a realização de uma auditoria previdenciária na folha de inativos; a reavaliação da política de contratações de terceirizados, para evitar impactos previdenciários; a cessão de ativos imobiliários e financeiros para o Ipern; a elaboração de um estudo atuarial e financeiro; e o desenvolvimento do programa Mais Permanência, que objetiva a criação de mecanismos de bonificação para a permanência do servidor na ativa.

Para resolver o problema do déficit, o candidato do PSOL, Carlos Alberto Medeiros, sugere a utilização de recursos que atualmente são destinados ao fundo previdenciário e a cessão de ativos imobiliários para o Ipern. Ele citou o exemplo do Natal Shopping, “que tem como um de seus proprietários um fundo de pensão que beneficia mais de 2 milhões de pensionistas no Canadá”.

Fonte: AGORA RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu