ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESA TERÇA-FEIRA

Por G1

A 2ª pesquisa Ibope com os números da corrida eleitoral em SP, RJ, MG, RS e no Distrito Federal. Judiciário: o STF vai pedir apuração sobre vídeo com ofensas à presidente do TSE, Rosa Weber. Os ministros Gilmar Mendes e Marco Aurélio também reagem à fala de Eduardo Bolsonaro, e a procuradora-geral Raquel Dodge diz que é importante cultivar respeito às instituições brasileiras. Aumenta a pressão sobre o governo saudita depois da morte do jornalista Jamal Kashoggi. No México, mais de 10 mil são retirados de casa antes da chegada do furacão Willa. E em Roma, um vídeo impressionante mostra a pane na escada rolante do metrô que deixou 20 feridos. O que foi notícia nesta terça-feira:

INTERNACIONAIS

Turquia contesta Arábia

Presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, faz pronunciamento aos membros do parlamento de seu partido durante uma reunião no parlamento turco em Ancara, Turquia, nesta terça-feira (23) — Foto: Tumay Berkin/ Reuters

Presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, faz pronunciamento aos membros do parlamento de seu partido durante uma reunião no parlamento turco em Ancara, Turquia, nesta terça-feira (23) — Foto: Tumay Berkin/ Reuters

O presidente da Turquia afirmou que há fortes sinais de que o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi foi planejado e de que ele foi morto de uma forma selvagem. Khashoggi sumiu ao entrar na embaixada saudita em Istambul, na Turquia, para resolver problemas burocráticos. Depois do pronunciamento de Erdogan, a Arábia Saudita anunciou que vai responsabilizar “quem quer que seja” o responsável pelo crime e aqueles que falharam em suas funções.

Maior ponte marítima do mundo

Vista aérea mostra parte da ponte de Hong Kong-Zhuhai-Macau, em Hong Kong, em foto do dia 22 de setembro — Foto: Anthony Wallace / AFP

China inaugurou a maior ponto de travessia marítima do mundo, após 9 anos do início da construção. Ela tem 55 km e custou US$ 20 bilhões. A obra também foi muito criticada, por ser considerada um “elefante branco”, que causou danos à vida marina e a morte de 18 trabalhadores.

Pane na escada

Foto divulgada pelos bombeiros de Roma mostra escala rolante de estação de metrô danificada após pane — Foto: Vigili del Fuoco /Handout/via Reuters

Foto divulgada pelos bombeiros de Roma mostra escala rolante de estação de metrô danificada após pane — Foto: Vigili del Fuoco /Handout/via Reuters

Uma pane em uma escada rolante de uma estação de metrô de Roma deixou 20 feridos. Os serviços de emergência foram ao local e a estação foi fechada. Entre as vítimas, uma está em estado grave e teve a perna amputada. Um vídeo mostra escada rolando rapidamente e passageiros caindo uns sobre os outros.

Фанаты ЦСКА★RBWorld@RBWorldorg

В Риме перед матчем на одной из центральных станций метро вышел из строя эскалатор с болельщиками, есть серьёзно пострадавшие (с)

Furacão Willa

Na área turística de Mazatlan, janelas começam a ser lacradas — Foto: Henry Romero/Reuters

Na área turística de Mazatlan, janelas começam a ser lacradas — Foto: Henry Romero/Reuters

A tormenta Willa fez milhares de pessoas saírem de suas casas no litoral pacífico do México. Moradores protegeram janelas e portas com grandes tábuas de madeira.

Iceberg fotografado pela Nasa — Foto: Twitter/Nasa

Iceberg fotografado pela Nasa — Foto: Twitter/Nasa

NACIONAIS

Eleição nos estados

O Ibope divulgou a 2ª pesquisa com intenção de voto para governador em SP, MG, no RJ, RS e no DF. Veja os números:

Disputa presidencial

Sabatina com Haddad

Haddad participou de sabatina organizada por 'O Globo', 'Extra', 'Valor Econômico' e 'Época' — Foto: Reprodução

Haddad participou de sabatina organizada por ‘O Globo’, ‘Extra’, ‘Valor Econômico’ e ‘Época’ — Foto: Reprodução

Em sabatina organizada pelos jornais “O Globo”, “Valor Econômico”, “Extra” e pela revista “Época”, o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, disse que o general Hamilton Mourão, candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), foi um torturador durante o regime militar. A afirmação de Haddad é falsa e foi baseada em uma declaração do cantor e compositor Geraldo Azevedo, que já se desculpou pelo erro.

Em entrevista à colunista Andréia Sadi, Mourão disse que a afirmação é “mentira ridícula” e diz que “cabe processo”.

Propostas dos candidatos

Selo saiba mais as propostas dos presidenciáveis — Foto: Editoria de Arte/G1

Selo saiba mais as propostas dos presidenciáveis — Foto: Editoria de Arte/G1

Fato ou Fake

Ofensas a Rosa Weber

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, durante entrevista à imprensa neste domingo (7) — Foto: Nelson Jr/Ascom/TSE

A 2ª turma do STF aprovou, por 5 votos a zero, requerimento para que a PGR investigue um vídeo publicado na internet com ofensas à presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber, e a outros ministros do tribunal. No vídeo, uma pessoa que afirma ser coronel Carlos Alves afirma que, se o TSE aceitar ação contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, irá sofrer as consequências.

Reação à fala de Eduardo Bolsonaro

frase, eduardo bolsonaro, stf, ministros, reação — Foto: Montagem/G1

Os ministros do STF Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello criticaram a declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro, sobre fechar a Corte com “um soldado e um cabo”. Para Gilmar Mendes, a declaração de Eduardo Bolsonaro é algo “extremamente impróprio” e “absolutamente inadequado”. Ele lembrou que nem no regime militar o STF foi fechado. Para Marco Aurélio Mello, é “ruim” não respeitar as instituições. O ministro afirmou também que a sociedade já percebeu não haver “apatia” por parte de instituições como a polícia, o Ministério Público e o próprio Poder Judiciário.

Beto Richa

 — Foto: Giuliano Gomes/PR Press

— Foto: Giuliano Gomes/PR Press

A Justiça decretou o bloqueio de R$ 263 milhões do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e de outros 13 investigados na Operação Quadro Negro. Richa é investigado por desvio de mais de R$ 20 milhões de obras de escolas públicas do estado. Em nota, a assessoria de imprensa do político disse que só irá se manifestar no processo.

Confronto entre polícias

MP cria grupo para investigar confronto entre policiais em MG — Foto: Reprodução/TV Globo; Polícia Civil/Divulgação

MP cria grupo para investigar confronto entre policiais em MG — Foto: Reprodução/TV Globo; Polícia Civil/Divulgação

Ministério Público de Minas Gerais criou equipe para investigarconfronto entre policiais de SP e MG em um estacionamento de Juiz de Fora. R$ 14 milhões foram apreendidos após tiroteio, a maior parte em dinheiro falso. Empresário de São Paulo envolvido no caso nega ter levado dólares para troca. A ouvidoria da polícia em SP pediu que a PF também investigue.

Curtas e rápidas:

Fonte: G1

Advogados de Bolsonaro e Haddad falam sobre pedido do PT no TSE

Advogados das candidaturas de Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) falaram hoje (23), em entrevista ao programa Plenário em Pauta, da Rádio Justiça, sobre o pedido da coligação do petista junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para apurar a denúncia de que empresários teriam custeado envios em massa de mensagens de Whatsapp favorecendo o presidenciável do PSL.

A coligação de Haddad pediu que, se confirmada a denúncia, a candidatura de Bolsonaro seja declarada inelegível.

A ação foi baseada em reportagem do jornal Folha de S.Paulo, segundo a qual empresários apoiadores de Bolsonaro teriam financiado o envio de centenas de milhões de mensagens no WhatsApp em contratos de até R$ 12 milhões. Entre as mensagens estariam não somente conteúdos de apoio a Jair Bolsonaro, mas mensagens falsas contra Fernando Haddad.

“Não queremos fazer avaliação prematura, cabe à Justiça fazer avaliação com base nas informações trazidas e esperamos que o TSE traga resposta o mais rápido possível para que tenhamos pleito eleitoral limpo e correto. No atual estágio da democracia em que nos encontramos, uma fraude nesta escala, se comprovada, afeta toda a legitimidade do processo eleitoral e contamina todo o pleito”, afirmou Ângelo Ferraro, um dos advogados da coligação de Haddad, na entrevista.

Segundo os advogados do candidato do PT, se comprovado, o fato configuraria abuso de poder econômico, uma vez que os recursos empregados estariam gerando desequilíbrio na disputa eleitoral. Tal medida configuraria, conforme a ação, um uso indevido de meio de comunicação digital ao violar a proibição da legislação eleitoral de divulgação de “informações sabidamente inverídicas”. Por fim, a ação aponta também que o pagamento por empresas, se confirmado, também constitui crime eleitoral, já que tal prática foi vedada para as eleições deste ano pela Minirreforma Eleitoral, aprovada em 2017.

Na ação, foi solicitada em caráter liminar a apreensão de documentos e equipamentos das empresas apontadas como supostamente envolvidas no esquema para a constituição de provas no processo. O TSE abriu o procedimento de apuração, mas o ministro Jorge Mussi não acolheu o pedido. Na avaliação da defesa, a medida vai dificultar a investigação e pode facilitar uma eventual destruição das provas.

Defesa

No programa da Rádio Justiça, a advogada Karina Kufa, da coligação de Jair Bolsonaro, “Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos”, contestou os argumentos dos advogados de Fernando Haddad. Ela criticou o fato de a ação não trazer provas robustas e uma indicação da conduta do candidato questionado, o que caracterizou como condições para uma ação deste tipo.

“A [ação] inicial trouxe tão somente a matéria da Folha de S. Paulo e a procuração dos advogados. Não trouxe nenhum documento. Também pedimos direito de resposta à Folha. Em sua defesa, o jornal não trouxe qualquer elemento que a notícia teria respaldo, para afirmar que o candidato estivesse envolvido e sequer se ela existe”, pontuou a advogada.

Ela reafirmou a posição já manifestada por Jair Bolsonaro no dia em que a reportagem foi publicada de desconhecer o suposto esquema e de que não houve qualquer envolvimento do candidato em envios em massa de mensagens no WhatsApp. Kufa acrescentou que mesmo em caso de um ato espontâneo de algum apoiador, não havendo comprovação de anuência ou conhecimento da parte do presidenciável do PSL não seria possível responsabilizá-lo.

Segundo a advogada, Bolsonaro não necessitaria de tais serviços uma vez que possui grande alcance nas redes sociais e os elementos contrários ao PT seriam suficientes para as críticas ao adversário neste 2o turno. “Tem tantos fatos verídicos que não teria porque o candidato Jair Bolsonaro usar WhatsApp para criar fake news para atacar seu opositor”, acrescentou. Ela informou que a defesa deve apresentar sua posição entre hoje e amanhã ao Tribunal.

Agência Brasil

Comments

Coronel Carlos Alves será investigado por insultas e ameaças contra a presidente do TSE

O Exército confirmou hoje (23) que o homem que divulgou um vídeo na internet insultando e ameaçando a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, é o coronel Carlos Alves, militar da reserva. Em nota, a instituição diz que as declarações do coronel não representam o pensamento do Exército Brasileiro e que o Comandante do Exército encaminhou uma representação ao Ministério Público Militar solicitando que fosse investigado o cometimento de possível ilegalidade.

“O referido militar afronta diversas autoridades e deve assumir as responsabilidades por suas declarações, as quais não representam o pensamento do Exército Brasileiro.”

Em vídeo que está circulando nas redes sociais, o militar critica Rosa Weber e a adverte, caso o Tribunal acate a denúncia de que a campanha de Jair Bolsonaro (PSL) tenha patrocinado de forma ilegal o impulsionamento de mensagens falsas pelo whatsapp.

“Como eu ,outros coronéis, generais, comandantes da Marinha, brigadeiros, almirantes, nós não aceitaremos fraudes, Rosa Weber. Primeiro, se você aceitar essa denúncia ridícula e tentar tirar Bolsonaro por crime eleitoral, nós vamos derrubar vocês aí sim, porque aí, acabou”, diz o militar.

No vídeo, o coronel que critica Rosa Weber por ela ter recebido integrantes do PT e do PDT que ingressaram com uma ação na instituição para que sejam investigadas as denúncias de fraude na campanha. O militar chega a proferir palavras ofensivas contra a magistrada.

“O PT por um lado acusando e a Rosa Weber aceitando essa denúncia absurda de que o Bolsonaro está patrocinando ou promovendo fraudes bilionárias com o pessoal do Whatsapp para plantar fake news. E esta salafrária, corrupta, essa ministra incompetente. Se ela fosse séria, patriótica, se não devesse nada pra ninguém, ela nem receberia essa cambada no TSE, ela nem ouviria esse absurdo”, diz.

Intitulando-se como militar da alta cúpula do Exército, ele também ataca o candidato Fernando Haddad (PT) e intimida a presidente do TSE para que ela ignore a ação impetrada pelo candidato petista para investigar a possibilidade de crime de caixa 2 na campanha de Bolsonaro

“Não te atreve a ousar a aceitar esta afronta contra o povo brasileiro, essa proposta indecente do PT de querer tirar o Bolsonaro do pleito eleitoral acusando-o de desonestidade, acusando-o de ser cúmplice de uma campanha criminosa, bilionária e fraudulenta com Whatsapp para promover notícias falsas”.

Também em tom de ameaça ao TSE e ao Judiciário, Alves insinua que o sistema de votação eletrônico não é seguro e afirma que integrantes da alta cúpula das Forças Armadas estão exigindo que a ministra “se vire” para garantir “eleições dignas e limpas para que não paire nenhuma dúvida” sobre o resultado das eleições.

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (23) mandar para a Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido de investigação contra Alves.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) não vai se manifestar sobre as declarações.

Agência Brasil

Comments

Agências de checagem de notícias apresentam propostas ao TSE

Os sites, agências e projetos de checagem Aos Fatos, Lupa, Truco/Pública, Comprova, Estadão Verifica, Boatos.org e E-farsas apresentaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um documento com propostas concretas para a reta final do segundo turno das eleições. O grupo solicitou um canal unificado entre a corte e essas iniciativas no sábado e domingo.

“Nesse canal, seriam feitas perguntas objetivas de checagem e entregues respostas igualmente objetivas”, diz o documento.

As agências requereram também que o Tribunal disponibilize especialistas em direito eleitoral e sistemas de votação para esclarecer dúvidas surgidas por conteúdos que circulem sobre o tema. “O grupo considera que este será o principal canal de comunicação com o TSE e que o órgão deve tratá-lo como o principal espaço para combate a notícias falsas no fim de semana do segundo turno das eleições 2018”, pontua o texto.

Outra solicitação constante no documento é a disponibilização de assessores por parte dos Tribunais Regionais para que possam atender às demandas de cada site. As agências querem um banco de dados com o registro oficial das denúncias de problemas no dia de votação em cada TRE, como mau funcionamento de urnas e outros incidentes.

Os representantes dos sites de checagem cobraram das plataformas campanhas de educação com conteúdos ensinando como evitar notícias falsas e checar informações. Por fim, o documento recomenda que o TSE incorpore em suas falas públicas a defesa dos jornalistas. Segundo a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), já houve mais de 130 casos de violência contra profissionais de imprensa nessas eleições.

Críticas ao WhatsApp

Ontem (22) o Conselho Consultivo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre Internet e Eleições se reuniu com redes sociais e agências de checagem para discutir o combate às chamadas notícias falsas. Hoje, duas agências, Aos Fatos e Lupa, divulgaram seus relatos sobre o encontro, nos quais criticaram a conduta da plataforma WhatsApp e relataram ter apresentado um documento com propostas ao TSE.

Em artigo, a Agência Aos Fatos afirmou que o WhatsApp causou “ruído” com as agências de checagem de notícias. Segundo o texto, a representante da rede social, Keyla Maggessy, teria informado como uma das medidas adotadas a parceria com iniciativas de verificação de informações, entre elas a Aos Fatos.

No texto, a agência desmentiu a informação, explicando que mantém apenas um canal de comunicação na plataforma. “Dizer que usar o WhatsApp Business é uma parceria é a mesma coisa que dizer que somos parceiros da empresa de telefonia porque usamos a internet para publicar nossas checagens”, comenta Tai Nalon, diretora do site. O gerente de políticas públicas do WhatsApp, Ben Supple, enviou e-mail após a reunião à agência pedindo desculpas.

Já segundo a Agência Lupa, o WhatsApp “fez declarações que caíram mal entre os jornalistas presentes e se desconectou antes que todos os participantes fizessem suas exposições”. Segundo o texto divulgado pelo site, a representante da plataforma informou que a empresa está atuando na “educação dos usuários”, na “prevenção de abusos” e na oferta de dados a autoridades.

Ainda segundo o relato, a gerente do WhatsApp não soube informar, depois de questionada por um ministro do TSE, se a equipe da plataforma conseguiria identificar operações de disparo em massa de mensagens a grupos e usuários. Ela não teria respondido também à pergunta sobre quantas pessoas da rede social teriam sido designadas para acompanhar a situação brasileira na reta final das eleições.

A negativa foi repetida mais uma vez no caso das sugestões apresentadas pela ONG Safernet, integrante do Conselho Consultivo do TSE. Entre as recomendações estavam a redução do limite de destinatários do encaminhamento de mensagens e da quantidade de grupos dos quais um mesmo usuário pode participar.

Agência Brasil

Comments

PESQUISA IBOPE PRESIDENTE VOTOS VÁLIDOS: Bolsonaro tem 57%; Haddad, 43%

O Ibope divulgou nesta terça-feira (23) o resultado da segunda pesquisa do instituto sobre o 2º turno da eleição presidencial. O resultado dos votos válidos, ou seja, desconsiderando brancos e nulos, que é o resultado utilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mostra uma ampla vantagem para o candidato Jair Bolsonaro.

Os resultados foram os seguintes

Jair Bolsonaro (PSL): 57%
Fernando Haddad (PT): 43%

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi contratada pela TV Globo e “O Estado de S.Paulo”. Ela foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR‐07272/2018. A coleta dos dados aconteceu entre os dias 21 e 23 de outubro com 3010 eleitores em 208 municípios brasileiros. Ela foi calculada com margem de erro de 2 % para mais ou para menos e com nível de confiança de 95%.

Comments

[FOTO E VÍDEO] Polícia Civil e Força Nacional prendem homem ligado a Grupo de Extermínio

Policiais civis da Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em conjunto com a Força Nacional cumpriram mandados de busca e apreensão e prenderam em flagrante, nesta terça-feira (23), Luiz Fraga dos Santos, 36 anos e Alexsandro Victor do Nascimento, de 32 anos de idade. Eles foram presos quando os agentes cumpriam mandados de busca e apreensão que fazem parte da 10ª fase da Operação Limpidare, no município de Extremoz e na praia de Jacumã-RN.

Com Luiz foi encontrada uma pistola calibre 380 municiada, sendo preso em seguida por posse ilegal de arma de fogo e receptação. Já Alexsandro foi preso por posse ilegal de arma de fogo e adulteração de arma de fogo para comercialização. Com ele foram encontradas uma pistola calibre 38; uma escopeta calibre 12; uma escopeta calibre 20; dois revólveres calibre 38; um revólver calibre 32; uma espingarda calibre 20; um simulacro de arma de fogo tipo pistola; três carregadores de pistola calibre 380; 46 munições calibre 380 intactas; 6 munições calibre 38 intactas; 25 cartuchos deflagrados de calibre 38; quatro cartuchos de calibre 12 deflagrados; um capuz de cor preta; três aparelhos celulares; uma gandola camuflada de cor verde; uma capa tática de colete de cor preta; um porta munições de cinto e ainda dois canos de espingarda de calibre 20. No total foram apreendidas 8 armas de fogo e 52 munições.

Alexsandro Victor é investigado por integrar o Grupo de Extermínio, realizando as manutenções e sendo assim o “armeiro” do grupo, fato confirmado com as apreensões. Os dois homens e os materiais apreendidos foram conduzidos até a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, onde foram lavrados os Autos e feitos os procedimentos de praxe.

Comments

LOCAIS

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD CRUZAMENTO: 9% dos eleitores de Haddad votam em Carlos Eduardo; 5% de Bolsonaro em Fátima

 

O instituto Realtime Big Data também fez um cruzamento entre as intenções de voto para Governo do Estado e Presidente da República. Ou seja, uma análise das intenções de voto para Governo do Estado entre os eleitores de Fernando Haddad e de Jair Bolsonaro.

Dos eleitores de Fernando Haddad, 9% votam em Carlos Eduardo Alves e 88% votam em Fátima. Dos Eleitores de Bolsonaro, 5% afirmaram votar em Fátima Bezerra e 89% em Carlos Eduardo.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Comments

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD PRESIDENTE ESTIMULADA: Haddad tem 53%; Bolsonaro, 40%

O instituto Realtime Big Data também foi às ruas para saber dos eleitores potiguares a preferência deles para a corrida presidencial de forma estimulada, ou seja, apresentando o nome dos candidatos. Nesse cenário, o candidato Fernando Haddad lidera com 53% das intenções de voto. Jair Bolsonaro aparece com 40%.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Comments

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD: 37% dos eleitores de Fátima afirmaram votar nela pelo histórico

A pesquisa também quis saber os motivos que levaram os eleitores a votar em cada um dos candidatos. Dos eleitores de Fátima Bezerra, 37% afirmaram ter decidido votar nela pelo histórico. Outros 21% disseram votar nela porque rejeitam Carlos Eduardo Alves. Outros motivos não somaram 10%, cada. Dos eleitores de Fátima, 6% afirmaram não saber porque votam nela.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Comments

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD: 39% dos eleitores de Carlos Eduardo decidiram votar nele por ser contra Fátima

A pesquisa também quis saber os motivos que levaram os eleitores a votar em cada um dos candidatos. Dos eleitores de Carlos Eduardo Alves, 39% afirmaram que vão votar nele por exclusão à Fátima Bezerra. Outros 31% afirmaram que decidiram votar nele pelo histórico dele. Os demais motivos não somaram 10%, cada, mas chama a atenção o fato de 4% não saber porque vota nele.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Comments

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD GOVERNO REJEIÇÃO: Números crescem tanto para Fátima, quanto para Carlos Eduardo

O instituto Realtime Big Data divulgou hoje números da corrida eleitoral para o Governo do Estado e também avaliou a rejeição dos candidatos, ou seja, aquele nome em que o eleitor não vota de maneira alguma. Tanto Fátima Bezerra, quanto Carlos Eduardo Alves apresentaram um aumento nesse quesito em comaração ao último levantamento divulgado na semana passada.

Fátima atintiu 39% de rejeição. Ela tinha 34%. Carlos Eduardo atingiu 28%. Ele tinha 25%. Todos os crescimentos foram fora da margem de erro de 3%.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Comments

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD GOVERNO CRISTALIZAÇÃO: 4% dos eleitores de Fátima podem mudar o voto; de Carlos Eduardo, 3%

A pesquisa do instituto Realtime Big Data  também quis saber o grau de cristalização dos votos dos candidatos ao governo. Do total de 49% das intenções de voto destinadas à candidata Fátima Bezerra, 4% alegaram que podem mudar o voto. 45% Se mostraram cristalizados, ou seja, sem chances de mudança de voto em outro candidato.

Já dos 45% de Carlos Eduardo, 3% se mostraram aptos a mudar a voto até o dia das eleições, enquanto outros 42% afirmaram votar, com certeza, nele. Dos 4% de branco, nulo ou abstenção, 2% manifestaram a decisão definitiva e os outros 2% ainda podem mudar.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

 

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD GOVERNO VOTOS VÁLIDOS: Fátima tem 52%; Carlos Eduardo, 48%

O instituto Realtime Big Data também calculou o percentual de votos válidos, ou seja, retirando os brancos e nulos. Esse cenário é o utilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral para dar o resultado final. Nele, Fátima Bezerra tem 52% contra 48% de Carlos Eduardo Alves. Os números são exatamente os mesmos apresentados pela pesquisa de hoje do instituto Seta divulgado pelo Blog do BG.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Comments

PESQUISA REALTIME BIG DATA/RECORD GOVERNO ESTIMULADA: Fatima cresce e Carlos Eduardo se mantém

O instituto Realtime Big Data divulgou nesta terça-feira (23) mais uma rodada de pesquisas sobre a corrida eleitoral no Rio Grande do Norte e a candidata a governadora Fátima Bezerra mostrou um crescimento chegando aos 49% em comparação ao último levantamento divulgado ha cerca de uma semana. Já o candidato Carlos Eduardo Alves se manteve nos 45%.

A pesquisa do Realtime Big Data foi encomendada pela Record TV e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01834/2018 e BR-09834/2018. A coleta dos dados aconteceu na segunda-feira (22) com 1500 entrevistados de todas as regiões do Estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Comments

STF manda PGR investigar ataques a Rosa Weber em vídeo

 

 

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (23) mandar para a Procuradoria-Geral da República (PGR) pedido de investigação contra um homem que publicou um vídeo nas redes sociais em que faz ofensas e ameaças a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber.

A medida foi tomada após os integrantes do colegiado rebaterem o vídeo, divulgado ontem (22) no Youtube, no qual o homem que se identifica como coronel Carlos Alves se refere a Rosa Weber como “salafrária e corrupta” e critica outros integrantes do STF. Na gravação, ele se refere ao dia em que Rosa Weber recebeu integrantes do PT que pediram a aplicação de medidas cautelares urgentes para investigar notícias de que empresas em prol do presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, estariam pagando por serviços de disparos de mensagens em massa contra o partido e seu candidato à Presidência, Fernando Haddad, via WhatsApp.

“Se ela [Rosa Weber] fosse uma mulher séria, patriota e se ela não devesse nada a ninguém, ela nem receberia essa cambada no TSE”, diz o suposto coronel no vídeo. Ele ainda afirma que se “você aceitar essa denúncia ridícula e tentar tirar Bolsonaro por crime eleitoral, vamos derrubar vocês aí sim, porque aí acabou”.

Em discurso feito na abertura da sessão da Segunda Turma do STF, o ministro Celso de Mello foi o primeiro a rebater as críticas aos ministros. O ministro prestou solidariedade a Rosa Weber e aos ministros Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, que também foram citados, e disse que eles foram alvo de “ataques imundos e sórdidos”.

“O primarismo vociferante desse ofensor da honra alheia fez-me lembrar daqueles personagens patéticos que, privados da capacidade de pensar com inteligência, optam por manifestar ódio visceral e demonstram intolerância radical contra os que consideram seus inimigos. Todo esse quadro imundo que resulta do vídeo, que longe de traduzir expressão legítima da liberdade de palavras, constitui verdadeiro corpo de delito comprobatório da infâmia perpetrada pelo autor”, afirmou Mello.

Em seguida, o ministro Gilmar Mendes disse que o Brasil passa por um momento delicado nas eleições e que é preciso serenidade. Mendes também rebateu as críticas contra a credibilidade das urnas eletrônicas. Para o ministro, as urnas são confiáveis e não se deve tumultuar o processo eleitoral.

“É preciso encerrar [essa questão] porque se trata de vilipêndio, um crime contra a democracia no Brasil”, declarou.

A ministra Cármen Lúcia também defendeu os colegas da Corte. “Tudo que atinge um de nós, atinge todo o tribunal como instituição, que é muito mais importante do que cada um, mas, principalmente, preserva pela atuação ética, correta e honesta e séria de cada juiz desta Casa”, afirmou.

Primeira Turma

Após a manifestação dos ministros da Segunda Turma, os integrantes Primeira Turma, integrada pela ministra Rosa Weber, também prestaram solidariedade à colega.

Alexandre de Moraes destacou a atuação e competência de Rosa Weber na condução do processo eleitoral e disse que é inadmissível ataques à ministra.

“Ataques feitos à honra de Vossa Excelência [Rosa], como presidente do Tribunal Eleitoral, não são ataques pessoais, são ataques à própria democracia, que Vossa Excelência tão bem vem conduzindo, atuação no TSE impecável”.

Luís Roberto Barroso também rebateu as críticas contra a ministra. “Queria manifestar meu amor e admiração a Rosa. A senhora é um orgulho para todos, uma honra para Justiça brasileira. O mal, a grosseria, injustiça não podem mais que o bem”, disse.

Agência Brasil

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

Fechar Menu