ÚLTIMAS DESSA SEXTA-FEIRA

Por G1

 

Operações da Justiça Eleitoral em universidades de 7 estados para apurar denúncias de campanha política irregular provocam protestos. A presidente do TSE, Rosa Weber, diz que vai apurar ‘eventuais exessos’ nas ações. O presidente do Supremo, Dias Toffoli, se manifestou em defesa da autonomia e da independência das universidades. A PGR diz que ‘há indícios claros de que houve ofensa à liberdade de expressão’. Na reta final da disputa pelo Planalto, um levantamento do G1 mostra que Bolsonaro e Haddad voltaram atrás em ao menos 8 promessas de campanha. No último pregão antes do 2º turno, o dólar fecha a R$ 3,65, no menor valor em 5 meses. E a conta de luz vai ficar (um pouco) mais barata. O que é notícia nesta sexta-feira:

INTERNACIONAIS

Bombas nos EUA

suspeito, pacotes-bomba, cesar sayoc, eua, estados unidos, furgão — Foto: Montagem/G1

suspeito, pacotes-bomba, cesar sayoc, eua, estados unidos, furgão — Foto: Montagem/G1

Um homem foi preso na Flórida suspeito de enviar 13 pacotes com explosivos para políticos ligados ao partido Democrata americano e outros críticos do presidente Donald Trump. Cesar Sayoc foi acusado de cinco crimes federais e poderá ser condenado até 48 anos de prisão.

Rishab Jain, de 13 anos, em Portland, estado de Oregon. Ele recebeu um prêmio de US$ 25 mil por vencer "Desafio Jovem Cientista" — Foto: Andy Clayton-King / Discovery Education

Rishab Jain, de 13 anos, em Portland, estado de Oregon. Ele recebeu um prêmio de US$ 25 mil por vencer “Desafio Jovem Cientista” — Foto: Andy Clayton-King / Discovery Education

NACIONAIS

Protestos em universidades

 Faixa com a palavra 'censurado' é colocada na fachada da Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense, em Niterói, no RJ, nesta sexta-feira, 26 — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Faixa com a palavra ‘censurado’ é colocada na fachada da Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense, em Niterói, no RJ, nesta sexta-feira, 26 — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Universidades públicas de ao menos 7 estados foram alvos de operações autorizadas por juízes eleitorais. As ações foram liberadas após suspeitas de atividade irregular de campanha que estariam acontecendo dentro das instituições de ensino.

Na Universidade Federal de Campina Grande, computadores de professores da universidade foram apreendidos pela PF. No Rio de Janeiro, na Universidade Federal Fluminense (UFF), uma faixa no prédio da Faculdade de Direito com os dizeres “Direito UFF Antifascista” foi retirada após decisão do TRE-RJ. As operações apreenderam material de campanha de Fernando Haddad (PT) em algumas universidades, além de manifestos.

As medidas geraram reações contrárias de instituições, professores, alunos, e também do Judiciário. A presidente o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, afirmou que a Corregedoria Geral Eleitoral vai apurar “eventuais excessos” nas operações nas universidade. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, anunciou que vai entrar com ação no STF pedindo que a Constituição seja observada no episódio envolvendo as ações da Justiça Eleitoral.

Repercussão

O novo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, durante entrevista a jornalistas na sede do STF, em Brasília — Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O novo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, durante entrevista a jornalistas na sede do STF, em Brasília — Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Em nota, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, disse que o tribunal “sempre defendeu a autonomia e a independência das universidades brasileiras, bem como o livre exercício do pensar, da expressão e da manifestação pacífica”.

“Essa Liberdade é o pilar sobre o qual se apoia a própria noção de Estado Democrático de Direito”, disse.

Em declaração dada nesta sexta, o ministro Luís Roberto Barroso disse que não se pronuncia sobre “casos concretos’, mas afirmou que a polícia, como regra, só deveria entrar em universidades para estudar.

“Não me pronuncio sobre casos concretos. Mas o modo como penso a vida, a polícia, como regra, só deve entrar em uma universidade se for para estudar”, disse Barroso.

Prosseguimento de ação

Os candidatos à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, e pelo PT, Fernando Haddad — Foto: Tânia Rêgo e Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os candidatos à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, e pelo PT, Fernando Haddad — Foto: Tânia Rêgo e Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu prosseguimento a uma ação em que a coligação de Jair Bolsonaro (PSL) pede para Fernando Haddad (PT) ser declarado inelegível, por suposto apoio irregular do governo da Paraíba a Haddad. Procurada pelo G1, a assessoria de Haddad divulgou a seguinte nota: “A campanha de Fernando Haddad é feita dentro da lei, defende a democracia, não espalha mentiras nem incita a violência e o preconceito.”

Disputa presidencial

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, passou o dia em casa, sem atividades de campanha na rua. No Twitter, disse que crescimento e emprego devem ser prioridade.

Jair Bolsonaro, do PSL, passa o dia no Rio de Janeiro, sem atividades de rua

Jair Bolsonaro, do PSL, passa o dia no Rio de Janeiro, sem atividades de rua

candidato do PT, Fernando Haddad, deu entrevista à Rádio Globo de Mato Grosso do Sul e defendeu fortalecer fronteiras com PF e inteligência. Ele também participou de uma caminhada no centro de João Pessoa, na Paraíba.

Fernando Haddad, do PT, cumpriu nesta sexta-feira (26) agenda de campanha em João Pessoa

Fernando Haddad, do PT, cumpriu nesta sexta-feira (26) agenda de campanha em João Pessoa

Promessas alteradas

Durante campanha, os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad recuaram dos planos originais de alguns temas. Saída do Acordo de Paris e implantação de uma assembleia nacional constituinte foram alguns deles. Veja lista de assuntos.

Debates para governador

TV Globo e afiliadas realizam último debate entre candidatos aos governos estaduais

TV Globo e afiliadas realizam último debate entre candidatos aos governos estaduais

G1 transmitiu ontem à noite debates aos governos de estados em que há 2º turno nas eleições 2018. Candidatos discutiram propostas em 11 estados. No Distrito Federal, em Santa Catarina e em Roraima não ocorreram debates por falta de um candidato em cada local. Nesses três casos, os debates foram substituídos por entrevistas com os candidatos que compareceram.

Fato ou Fake

Veja os conteúdos suspeitos checados nesta sexta-feira:

Câmbio

 — Foto: Hafidz Mubarak/Reuters

— Foto: Hafidz Mubarak/Reuters

Dólar fechou a R$ 3,65 de olho no cenário externo e no último pregão antes do 2º turno. É o menor patamar em 5 meses. O dólar turismo foi negociado a R$ 3,80, sem considerar a cobrança de IOF (tributo). Já a Bolsa de Valores subiu quase 2%, puxada pela Gol e Petrobras.

Energia (um pouco) mais barata

Bandeiras tarifárias — Foto: Arte/G1

Bandeiras tarifárias — Foto: Arte/G1

Taxa extra na conta de luz será menor em novembro, informa a Agência Nacional de Energia Elétrica. Após 5 meses, a bandeira passará de vermelha para amarela. Com mudança, a cobrança na conta de luz cairá de R$ 5 para R$ 1 a cada 100 kWh consumidos.

Violência no Rio

Complexo Penitenciário de Gericinó em Bangu, Zona Oeste — Foto: Alba Mendonça/G1

Complexo Penitenciário de Gericinó em Bangu, Zona Oeste — Foto: Alba Mendonça/G1

Episódios de violência foram registrados no Rio. No complexo penintenciário de Bangu, rebelião de 15 detentos fez 3 pessoas reféns em ala destinada a presos ameaçados. Ela foi controlada por volta das 15h30. Após ação, revista chegou a encontrar facas e outros objetos.

Perita analisa carro encontrado com corpo dentro em frente à Faculdade de Direito da UFRJ, no Centro do Rio — Foto: Yasmin Restum/ G1

Perita analisa carro encontrado com corpo dentro em frente à Faculdade de Direito da UFRJ, no Centro do Rio — Foto: Yasmin Restum/ G1

Um corpo foi encontrado dentro de um carro, com marcas de tiro, em frente à Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Centro do Rio. PMs encontraram o cadáver ao irem checar informações de que um carro roubado estava abandonado no local.

Enem 2018

Escola recebe vídeos do Aulão do Enem, em Leopoldo de Bulhões, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Escola recebe vídeos do Aulão do Enem, em Leopoldo de Bulhões, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Cerca de 30% dos candidatos que o Enem neste ano ainda não acessaram o cartão de confirmação com o local das provas. Para acessar, o candidato precisa digitar o CPF e a senha cadastrada na inscrição na página do participante. O teste acontece nos dias 4 e 11 de novembro, dois domingos consecutivos.

Curtas e rápidas

Fonte: G1

Dólar encerra semana em queda cotado a R$ 3,65

O dólar fechou a semana em queda de 1,39% cotado a R$ 3,6518 para venda. A moeda norte-americana manteve a mesma tendência de baixa registrada ontem, quando encerrou o pregão em queda de 1,15% após dois dias seguidos em alta.

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), encerrou esta sexta-feira em alta de 1,95%, com 86.719 pontos. O último pregão da semana fechou com valorização das ações das empresas de grande porte, chamadas de blue chips. Petrobras encerrou com alta de 4,76%, Vale teve crescimento de 1,54%, Itaú se valorizou 1,33% e Bradesco, alta de 1,19%. O índice B3 segue positivo no acumulado de outubro, com valorização até hoje de 8%.

Comments

Não há ajuste fiscal sem reforma da Previdência, diz secretário

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Qualquer ajuste nas contas públicas requer a aprovação de alguma reforma da Previdência Social, disse hoje (26) o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida. Ao comentar o resultado das contas do Governo Central em setembro, ele defendeu a prioridade na discussão da proposta em tramitação no Congresso para que outros pontos possam ser discutidos depois.

“Há alguma chance de ajuste fiscal no Brasil sem a reforma da Previdência? Não. A tendência das contas da União e dos estados é piorar se não tiver nenhuma reforma”, disse Almeida. “A atual proposta introduz idade mínima, cronograma de transição e regras para acúmulo de pensões que são medidas importantes para conter o crescimento dos gastos com a Previdência”.

Segundo o secretário, uma eventual reforma complementar que introduza a capitalização na Previdência Social é viável, desde que haja uma transição gradual. “Se for implementar [a capitalização] imediatamente, haverá um custo de transição que aumentaria a gravidade das contas fiscais. Isso traz, de fato, um custo brutal, mas, pelas propostas que tenho visto de vários economistas, muitos não ligados a campanhas eleitorais, preveem algo gradual que começará daqui a 10, 15 ou 20 anos”, disse.

No sistema atual de Previdência Social, o pagamento dos benefícios baseia-se no regime de repartição, onde os trabalhadores da ativa contribuem para a Previdência pagar as aposentadorias, auxílios e pensões atuais. No regime de capitalização, o trabalhador contribui durante a idade ativa para uma poupança individual, que financiará a aposentadoria de cada beneficiário no futuro.

No caso de uma mudança de sistema, o Tesouro Nacional teria de complementar o pagamento das aposentadorias do regime de repartição, que deixariam de receber as contribuições dos trabalhadores atuais.

Agência Brasil

Fonte: Blog do BG

 

LOCAIS

Freitas Júnior nega tumulto na Rede e fala em vencer oligarquias

O candidato que disputou o governo do RN pela Rede, Freitas Júnior, emitiu nota em que negou ingerências dentro do partido.

Confira:

NOTA A SOCIEDADE

Sobre a notícia de um suposto “manifesto público da REDE”:

Primeiro é preciso esclarecer que a REDE não teve qualquer reunião do Elo (diretório), do qual sou porta-voz (presidente), para deliberar sobre qualquer assunto.

Sobre a candidatura de Styvenson trabalhei desde o início para a viabilizá-la pela REDE por entender a importância da oxigenação e renovação da política, inclusive derrotando as oligarquias que estavam a 73 anos no senado, estratégia que se provou correta. Um grupo da REDE criou uma guerra de narrativas na imprensa numa investida dentro do partido, posição que embora estivesse na delicada situação de candidato e não podendo ficar a disposição de agendas partidárias, que me posicionei contrário por entender que favoreceria um candidato das oligarquias e em nada ajudaria o Rio Grande do Norte.

Quem presenciou meu encontro com o senador Styvenson e nossos apoiadores em Caicó, em almoço alguns dias antes das eleições, pode ver que como sempre nos tratamos com todo diálogo, hombridade e respeito. Sendo a única pessoa na REDE com tal relação.

Novamente as mesmas pessoas tentaram evitar o apoio a Fátima, o que favoreceria novamente o candidato das oligarquias, sequestram nossa página e publicam documento em nome do elo (diretório) que legalmente somente os porta-vozes e/ou a Comissão Executiva Estadual possui atribuição de convocar, coincidentemente após a REDE aprovar resolução nacional visando expulsar todos os filiados/as que não estejam de acordo com a orientação partidária. Ou seja, continuam novamente utilizando de subterfúgios reptícios evitando o debate interno para a guerra virtual e o fakenews.

Por fim reafirmo minha gratidão a Marina pela bela campanha, 1% é o retrato do momento e não representa a grandeza da figura que ela é, também reafirmo minha gratidão a Napoleão pela luta travada e a todos os candidatos/as e eleitores/as que de forma digna e honrada confiaram nas nossas propostas.

Domingo venceremos as oligarquias, o ódio e mentira!

Freitas Júnior
Porta-voz estadual da Rede Sustententabilidade do Rio Grande do Norte, dirigente nacional e ex-candidato a governador.

Comments

Daliana Cascudo, neta de Câmara Cascudo, é a entrevistada do Cara a Cara com BG deste sábado

A psicóloga Daliana Cascudo, neta do folclorista potiguar Luís da Câmara Cascudo, é a convidada deste sábado do programa Cara a Cara com BG. Um bate-papo saudoso sobre a convivência com um dos maiores antropólogos e historiadores do Brasil. ➡ Cara a Cara com BG, neste sábado, às 18h50, e reprise aos domingos, às 9h, na Band Natal, canais: 3.1 na TV aberta; 16 Cabo Natal; e 522 na Net Digital.

Ministério Público do RN escolhe novo ouvidor

Erickson Girley Barros dos Santos é o novo ouvidor do Ministério Público do RN. A escolha aconteceu nesta sexta-feira (26) por meio de votação direta, plurinominal e secreta. Entre os procuradores e promotores de Justiça que votaram, 68 escolheram Erickson Girley e 42 preferiram Iadya Gama Maio.

A eleição aconteceu das 8h às 14h, em dois locais: no plenário Procurador de Justiça William Ubirajara Pinheiro, no prédio sede da Procuradoria-Geral de Justiça; e na sede das Promotorias de Justiça da Comarca de Mossoró.

“É muito importante o fortalecimento da Ouvidoria para o engrandecimento da atuação do MPRN”. Com esse pensamento, Erickson Girley, que é titular da 80ª Promotoria de Justiça de Natal, vai ficar à frente da Ouvidoria durante os próximos dois anos. Para ele, por meio do trabalho do ouvidor, é possível analisar os problemas, desgastes, necessidades e, através do diálogo com o cidadão, identificar o melhor caminho a ser trilhado.

Fonte: Blog do BG

Por G1 RN

 


Praia de Ponta Negra está própria para banho — Foto: Fernanda Zauli/G1

Praia de Ponta Negra está própria para banho — Foto: Fernanda Zauli/G1

O Boletim de Balneabilidade, do programa Água Azul, divulgado nesta sexta (26), aponta que todas as praias do Rio Grande do Norte monitoradas estão apropriadas para banho.

Ao todo, são monitorados 33 pontos em praias de Natal, Parnamirim, Nísia Floresta e Extremoz. Ponte Negra, Redinha, Cotovelo, Tabatinga, Graçandu, Genipabu e Pitangui estão entre as praias monitoradas.

A classificação apresentada no relatório tem como base a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas das praias monitoradas e de acordo com o estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

O Programa Água Azul é uma parceria entre o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e O Instituto de Defesa do Meio Ambiente (IDEMA).

O voto foi facultativo e a Mesa Eleitoral registrou 110 votos, sem nenhum deles ser nulo ou branco.

Fonte: G1RN

Por G1 RN

 

Ibope - RN, votos válidos: Fátima, 55%; Carlos Eduardo, 45%

Ibope – RN, votos válidos: Fátima, 55%; Carlos Eduardo, 45%

O Ibope divulgou nesta sexta-feira (26) o resultado da pesquisa sobre o segundo turno da eleição para o governo do Rio Grande do Norte. O levantamento foi realizado entre quarta (24) e sexta-feira (26) e tem margem de erro de 3 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Na pesquisa anterior, Fátima tinha 54% e Carlos Eduardo, 46%

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no 2º turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Votos Totais

Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:

  • Fátima Bezerra (PT): 52%
  • Carlos Eduardo (PDT): 42%
  • Em branco/nulo: 4%
  • Não sabe: 3%

Rejeição

A pesquisa também apontou o potencial de voto e rejeição para governador. O Ibope perguntou: “Para cada um dos candidatos a governador do Rio Grande do Norte citados, gostaria que o(a) sr(a) dissesse qual destas frases melhor descreve a sua opinião sobre ele”?

Carlos Eduardo (PDT)

  • Com certeza votaria nele para governador do RN – 34%
  • Poderia votar nele para governador do RN – 17%
  • Não votaria nele de jeito nenhum para governador do RN – 37%
  • Não o conhece o suficiente para opinar – 10%
  • Não sabem ou preferem não opinar – 2%

Fátima Bezerra (PT)

  • Com certeza votaria nela para governadora do RN – 41%
  • Poderia votar nela para governadora do RN – 16%
  • Não votaria nela de jeito nenhum para governadora do RN – 33%
  • Não a conhece o suficiente para opinar – 9%
  • Não sabem ou preferem não opinar – 2%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Entrevistados: 812 pessoas em 38 cidades
  • Quando a pesquisa foi feita: 24 a 26 de outubro
  • Registro TSE: BR-05542/2018
  • Registro no TRE/RN: RN‐04531/2018
  • Nível de confiança: 95%
  • Contratantes da pesquisa: Inter TV Costa Branca
  • O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 3 pontos, para mais ou para menos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu