PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

21 de agosto, terça-feira

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.


Por G1

 

NACIONAIS

Eleições 2018

Veja pesquisa Ibope para presidente por segmentos: sexo, idade, escolaridade, renda, região, religião e raça. Levantamento foi feito entre os dias 17 e 19 e ouviu 2.002 eleitores em 142 municípios.

Risco-país

Investidores esperam definição sobre cenário eleitoral (Foto: Paulo Whitaker / Reuters)

Investidores esperam definição sobre cenário eleitoral (Foto: Paulo Whitaker / Reuters)

Ainda sem ter se recuperado da crise, o país sofre também os efeitos do calendário eleitoral. Diante da indefinição sobre o próximo governo – e, consequentemente sobre a política econômica a ser adotada a partir do próximo ano – vem crescendo a percepção de risco dos investidores internacionais em relação à economia brasileira. Entre as principais economias latinoamericanas, o risco do Brasil só subiu menos que o da Argentina. Entenda logo mais no G1.

José Dirceu

José Dirceu (Foto: Dida Sampaio / Estadão Conteúdo)

José Dirceu (Foto: Dida Sampaio / Estadão Conteúdo)

PF investiga negociação para o MDB

O presidente Michel Temer, durante reunião no Palácio do Planalto (Foto: Alan Santos / PR)

O presidente Michel Temer, durante reunião no Palácio do Planalto (Foto: Alan Santos / PR)

A PF enviou um questionário com 20 perguntas ao presidente Temer no âmbito do inquérito que apura a suposta negociação, no Palácio do Jaburu, em 2014, de R$ 10 milhões da Odebrecht para o MDB. O blog de Andréia Sadi obteve acesso ao questionário, e Temer diz não ter ‘menor ciência’ de suposto acerto. Leia hoje no G1.

Maluf

Paulo Maluf deixa hospital no DF (Foto: Reprodução/TV Globo)

Paulo Maluf deixa hospital no DF (Foto: Reprodução/TV Globo)

Otavio Frias Filho

Otavio Frias Filho, diretor de redação da 'Folha de S.Paulo' (Foto: Lucas Lacaz Ruiz / Futura Press)

Otavio Frias Filho, diretor de redação da ‘Folha de S.Paulo’ (Foto: Lucas Lacaz Ruiz / Futura Press)

Otavio Frias Filho, diretor de redação da “Folha de S.Paulo”, morreu nesta terça-feira (21), aos 61 anos, em São Paulo. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, no Centro da capital, e lutava contra um tumor no pâncreas desde 2017.

Utilitários esportivos

Ford EcoSport FreeStyle 2018 (Foto: Marcelo Brandt / G1)

Ford EcoSport FreeStyle 2018 (Foto: Marcelo Brandt / G1)

  • Toyota mostra a Hilux com visual renovado

Festa do Peão

Liga Nacional de Rodeio começou na segunda-feira (20) (Foto: Érico Andrade / G1)

Liga Nacional de Rodeio começou na segunda-feira (20) (Foto: Érico Andrade / G1)

G1 transmite provas de Barretos, a partir das 20h: hoje tem working penning, três tambores e a Liga Nacional de Rodeio.

  • ‘Nem vi a multidão’, diz professor que pediu namorado em casamento no palco de Shania Twain
Fonte: G1

Vítima de câncer, morre aos 61 anos diretor e herdeiro da Folha

Morreu nesta terça-feira aos 61 anos Otavio Frias Filho, diretor de Redação da Folha. Mentor do Projeto Folha, que modernizou o jornalismo brasileiro na década de 1980, ele foi vítima de um câncer originado no pâncreas.

À frente do jornal por 34 anos, Otavio foi diagnosticado com a doença em setembro de 2017. Morreu às 3h20 desta terça-feira no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O velório ocorrerá a partir das 11h30, e a cerimônia de cremação, às 14h, ambos no cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra.

Deixa Fernanda Diamant, editora da revista literária Quatro Cinco Um, com quem teve as filhas Miranda e Emilia, e os irmãos Maria Helena, médica, Luiz, presidente do Grupo Folha, e Maria Cristina, editora da coluna Mercado Aberto.

Sob a direção de Otavio, a Folha se tornou o maior e mais influente jornal do Brasil, líder em circulação e em audiência, posições que veio mantendo desde então. O veículo consolidou-se como uma referência no jornalismo apartidário, pluralista, crítico e independente.

Acesse a Postagem Original: http://www.blogdobg.com.br/#ixzz5Onx6igl0

LOCAIS

Preço do etanol recua em 21 estados e sobe em quatro, incluindo o RN

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros recuou em 21 Estados na semana passada, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE-Taxas. Em cinco outras unidades da Federação houve alta e em Rondônia os preços não variaram entre as semanas.

Na média nacional, os preços médios recuaram 0,47% entre as semanas, de R$ 4,461 para R$ 4,440.

Os preços do etanol combustível também recuaram nos postos de 20 Estados brasileiros e no Distrito Federal. Em quatro Estados – Amazonas, Rio Grande do Norte, Rondônia e Tocantins – houve alta e no Piauí os preços não variaram.

Acesse a Postagem Original: http://www.blogdobg.com.br/#ixzz5OnwQYJQY

Política

José Agripino dá truque retórico para explicar seu fracasso no Senado

Depois de 30 anos no Senado, José Agripino se viu compelido a tentar a sorte na Câmara dos Deputados pelas condições em que chegou à campanha: desgastado e sem capital político suficiente.

Apesar disso, o senador afirma na Folha de hoje e no Repórter 98 dessa segunda que sua preocupação mesmo é com o RN.

Ah, tá.

Acesse a Postagem Original: http://www.blogdobg.com.br/#ixzz5Onw7xWFg

Mais de R$ 700 milhões gastos na saúde no segundo quadrimestre de 2017

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) apresentou, na tarde desta segunda-feira (20), o relatório do setor relativo ao segundo quadrimestre de 2017, com valores de mais de R$ 700 milhões. O documento foi apresentado por técnicos da pasta durante audiência pública promovida pela comissão temática da Câmara Municipal de Natal no plenário da Casa.

O secretário George Antunes, titular da SMS, parabenizou a Câmara pela audiência que também pode discutir outros temas referentes à saúde como temas administrativos, realização de concursos, funcionamento de hospitais e Unidades de Pronto-Atendimento (UPA), abastecimento de medicamentos, leilão de bens.

“Foi uma audiência bastante produtiva porque não nos limitamos somente à prestação de contas. E, no relatório, nós vimos uma evolução na oferta de serviços, na boa aplicação de recursos na administração de 2017 e pretendemos manter esse mesmo padrão de 2018. Tivemos mais de 700 milhões entre obras, custeio, recursos próprios, recursos federais, enfim, uma movimentação considerável para um município em crise”, completou.

O vereador Fernando Lucena (PT), porém, ponderou que os serviços prestados para a população na área da saúde não estão tão bem quanto apresentados pela Secretaria. Ele observou que os problemas podem piorar ao longo dos próximos anos com mudanças na legislação federal nos gastos públicos, que fazem correções de orçamento com base na inflação do ano anterior.

“A precariedade da saúde cada vez mais aumenta. Com a PEC da Morte, que diz que a saúde e educação só pode gastar mais com relativo a inflação anterior, nós teremos uma precariedade ainda maior. Este ano nós temos 2,65% para a saúde de aumento. Como vamos gastar isso se, vegetativamente, ela cresce 12% sem reajuste dos trabalhadores? Isso vai refletir na ponta que atende o cidadão, principalmente o pobre. Encontramos problemas e que podem se agravar no futuro”, analisou.

Os vereadores Preto Aquino (PATRI), Carla Dickson (PROS) e Franklin Capistrano (PSB), que também integram a comissão, participaram da audiência.

Leilão de inservíveis

Nas últimas semanas, a Comissão de Saúde encontrou um cemitério de ambulâncias e diversos equipamentos novos e inservíveis em um dos galpões do Departamento de Logística e Suporte (DLS), órgão ligado à Secretaria de Saúde.

De acordo com as informações coletadas pela Comissão, o grande motivo para a manutenção do lixão junto aos produtos novos e aos veículos eram problemas com a realização do leilão, mas o secretário-adjunto de Administração (Semad), Geormarque Nunes, adiantou que a Prefeitura do Natal irá publicar amanhã a homologação da licitação do pregoeiro que dará destinação ao material.

“Não só os veículos, mas os imóveis e tudo mais que está lá está sendo dado o devido encaminhamento. Foi feita uma licitação pública para a escola de um leiloeiro que deve ser homologada amanhã. A partir daí teremos 30 dias para separar as formulações dos lotes e então fazer o leilão. Aí sim a gente vai retirar esses objetos que não servem mais para o Município”, adiantou.

Acesse a Postagem Original: http://www.blogdobg.com.br/#ixzz5OnxZaQDr

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

Fechar Menu