PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA SEXTA-FEIRA

20 de julho, sexta-feira

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.

Por G1

 

A Copa já é passado, a eleição vem aí. Começam hoje as convenções partidárias, e a partir de agora o cenário político ficará mais claro. O prazo para que os partidos anunciem seus candidatos vai até 5 de agosto. PDT, PSC e PSTU serão os primeiros a lançar os nomes que disputarão a corrida eleitoral até outubro. O INSS começa a cobrar a devolução da diferença paga a quem conseguiu receber a desaposentação. Um relatório mostra os efeitos dos agrotóxicos no campo brasileiro. E os índios do Mato Grosso que viram o mar pela 1ª vez. Leia hoje no G1:

NACIONAIS

Eleições 2018

Urna eletrônica (Foto: Érico Andrade / G1)

Urna eletrônica (Foto: Érico Andrade / G1)

Convenções para definição de candidatos a presidente começam hoje. Pelo calendário do TSE, partidos terão até 5 de agosto para definir também candidatos a governador, vice, senador e deputados. Saiba datas e locais das convenções nacionais de cada legenda.

Desaposentação

 (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

O INSS está cobrando segurados que receberam a desaposentação. O STF barrou a correção dos benefícios em 2016, mas ainda não decidiu sobre quem já recebeu os valores. Parte dos segurados perdeu o reajuste e outros tiveram os valores descontados. Entenda.

Inflação

 (Foto: Marcos Santos / USP Imagens)

(Foto: Marcos Santos / USP Imagens)

O IBGE divulga hoje dados de julho da inflação. Em junho, a prévia da inflação acelerou e ficou em 1,11%, segundo o instituto, maior variação do IPCA-15 para um mês de junho desde 1995, quando ficou em 2,25%. Alta foi puxada pelo aumento nos preços de alimentos, energia elétrica e combustíveis.

Agrotóxicos

Jovana, de 20 e poucos anos, com sua filha pequena. Elas vivem no estado de Minas Gerais e, assim como outros moradores, disse que aviões fazem aplicações frequentes de agrotóxicos sobre as casas da sua comunidade. (Foto: Marizilda Cruppé / Human Rights Watch )

Jovana, de 20 e poucos anos, com sua filha pequena. Elas vivem no estado de Minas Gerais e, assim como outros moradores, disse que aviões fazem aplicações frequentes de agrotóxicos sobre as casas da sua comunidade. (Foto: Marizilda Cruppé / Human Rights Watch )

Relatório documenta intoxicação aguda devido ao uso de agrotóxicos em 7 localidades rurais do Brasil. A Human Rights Watch entrevistou 73 pessoas afetadas diretamente pelo uso dos produtos, incluindo comunidades rurais, indígenas, escolas e quilombolas.

Olha que legal!

Iamaxi Myky se impressionou com as ondulações do mar (Foto: Paula Paiva Paulo / G1)

Iamaxi Myky se impressionou com as ondulações do mar (Foto: Paula Paiva Paulo / G1)

Índios de Mato Grosso veem o mar pela primeira vez em Santos. Após apresentação em seminário na USP, Iamaxy Myky, de 47 anos, e seu filho, Typju Myky, de 21, conheceram o litoral paulista.

 

INTERNACIONAIS

Israel

Entenda o que muda e o que ainda é dúvida sobre lei que define Israel como ‘pátria do povo judeu’.

LOCAIS

Quase 1 milhão de Potiguares estão endividados

Resultado de imagem para dividas

A Tribuna do Norte desta sexta-feira traz um dado preocupante e alarmante.

Segundo reportagem do jornal, um em cada três potiguares estão endividados, 37% da nossa população estão com inadimplência, o equivalente a 988 mil potiguares. É um numero assustador.

E o mais preocupante é que esse número cresceu quase 2% no mesmo período de 2017 para junho de 2018.

No Brasil são 61 milhões de pessoas com dividas e a média de endividamento é de R$ 4.400 por pessoa.

Os dados são do SERASA Experian.

 

‘E aí, bora correr?’: Treino ‘longão’ desenvolve habilidades físicas e psicológicas para corridas de longas distâncias

Aumento da capacidade cardiorrespiratória, fortalecimento da segurança emocional e perda de peso são os maiores atrativos do “longão” Foto: Walter Molina

Corredor que é corredor passa a semana inteira treinando e esperando o sábado chegar, só que não é pra descansar ou curtir uma balada não. De repente, até pode ser em alguns casos, quem sabe né! Mas o sonho de consumo semanal de fato é o tão aguardado treino “longão”. Fazendo um paralelo com o futebol, o exercício é como se fosse um jogo amistoso, onde você testa o que vem treinando quase que em um cenário real de competição.

Os longões fortalecem o lado psicológico e desenvolvem a segurança emocional para completar provas de grandes distâncias. Mas saindo do aspecto lúdico do treino e da sensação de prazer que a corrida por si só te proporciona, é óbvio que esse tipo de treino existe por uma razão científica.

“Um dos principais ganhos trazidos pelo longão é a melhora da potência cardiorrespiratória. Esses treinos tem por finalidade aumentar a capacidade do seu corpo em captar oxigênio e fornecer aos músculos em movimento, desenvolvendo a resistência física. Outro ponto positivo é a melhora da utilização de gordura como fonte de energia, já que ao usar lipídios em vez de glicogênio (carboidratos), a corrida se torna mais econômica e você é capaz de se exercitar por um tempo maior. Isso sem falar na perda de peso que também um benefício importante”, ressalta o professor Walter Molina, da Natal Runner.

É no longão que o corredor, de acordo com a meta traçada, se percebe evoluindo ou não. É nele onde se avalia se os treinos de tiro baixaram o pace, se a resistência aumentou, se o ritmo está mais confortável, se você faz mais ou menos força para efetuar aquela mesma distância feita na semana anterior, até mesmo o desgaste do pós treino é aferido como parâmetro. Nessas medições estão o segredo do sucesso e por isso eles são fundamentais para os professores desenvolverem o plano de atividades de cada atleta.

Essencial dizer ainda que em corridas com distâncias maiores, como os 21, e principalmente os 42 quilômetros, os longões nunca devem atingir o volume do objetivo final. O incremento de distância dessa atividade deve ser lento e variar, no máximo, de 15% a 20% a cada semana, para que seu corpo se acostume com as exigências do treino sem traumas, evitando desgastes musculares e articulares, além de permitir uma melhor adaptação cardiopulmonar.

Para finalizar, um último lembrete. O treinamento para provas longas não consiste apenas em realizar os longos nos finais de semana. Tão ou mais importante são o volume semanal (quilometragem), e claro, a regularidade nos treinos.

E aí, bora correr?

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

Fechar Menu