PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA SEGUNDA-FEIRA

28 de maio, segunda-feira

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.

NACIONAIS

Por G1

 

Como será a segunda-feira do brasileiro? A resposta dependerá da reação de caminhoneiros em greve ao novo pacote de medidas anunciado pelo governo para tentar pôr fim às paralisações em todo o país. As medidas, que incluem redução de R$ 0,46 no preço do diesel, foram apresentadas pelo presidente Temer no fim do domingo, após um fim de semana de negociações, mais bloqueios em estradas, filas em postos de combustíveis e voos cancelados em aeroportos. Entidades se dizem satisfeitas. Os benefícios custarão R$ 10 bilhões aos cofres públicos, e hoje o governo deve detalhar de onde virá esse dinheiro. No Congresso, senadores e deputados discutem outras saídas para a crise provocada pela alta no preço dos combustíveis.

Temer anuncia redução de R$ 0,46 no litro do diesel por 60 dias durante pronunciamento no Planalto (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

Temer anuncia redução de R$ 0,46 no litro do diesel por 60 dias durante pronunciamento no Planalto (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

Novo acordo

Em nova tentativa de acabar com a greve de caminhoneiros, o presidente Temer anunciou a queda de R$ 0,46 no litro do diesel por 60 dias, o preço mínimo do frete e isenção de pedágio para eixos suspensos. O novo acordo atende exigências de um grupo de caminhoneiros que não tinha aceitado a proposta do governo na semana passada e manteve as paralisações.

Fim da greve?

Associações que representam os caminhoneiros se disseram satisfeitas com as medidas anunciadas pelo governo. Segundo a categoria, o fim da greve só dependeria da publicação das medidas no Diário Oficial, o que aconteceu nesta madrugada. O G1 acompanha os desdobramentos.

Reação dos brasileiros

Panelaços e gritos de “Fora, Temer” foram registrados em diversas cidades brasileiras durante o discurso do presidente Temer.

Panelaços são registrados durante pronunciamento de Temer na TV

7 dias de greve

Durante o fim de semana, os problemas enfrentados pelos brasileiros na semana passada continuaram devido à greve dos caminhoneiros. Caminhões-tanque com combustíveis foram escoltados até os postos para garantir abastecimento em diversos estados. Com as bombas cheias, mais filas de motoristas se formaram. Faltou combustível nos aeroportos, e voos foram cancelados.

Universidades sem aulas

Universidades federais suspenderam as aulas em ao menos 12 estados nesta segunda-feira. Em São Paulo, a USP também cancelou as aulas até quarta-feira. Na rede estadual de ensino, não terá aula em 3 estados e no DF.

Agenda do Congresso

Na pauta do Congresso, continuarão sendo discutidas saídas para a crise provocada pela alta nos preços dos combustíveis. O Senado convocou para hoje a votação da urgência na discussão do preço mínimo para o frete. Além disso, pode avançar no Senado, nesta semana, um projeto que estabelece política de preços mínimos para fretes.

PIB do 1º trimestre

Os números oficiais do PIB dos três primeiros meses do ano serão divulgados na quarta-feira. Levantamento do G1 mostra que o mercado vê uma recuperação mais lenta da economia e projeções mostram um resultado ‘frustrante’.

Novo ministro

O novo ministro da Secretaria Geral da Presidência, deputado Ronaldo Fonseca, toma posse em cerimônia no Palácio do Planalto. A pasta estava sendo comandada interinamente por um secretário-executivo, desde que Moreira Franco deixou o Ministério.

Mais perto da Copa

A seleção brasileira desembarca em Londres, para um período na Inglaterra antes de embarcar para a Rússia, em busca do hexacampeonato mundial. A saída do Brasil foi marcada pelo ‘batismo’ verde amarelo do avião da delegação.

aminhões dos bombeiros espirram jatos de líquidos verde e amarelo sobre avião da seleção brasileira (Foto: Reprodução/TV Globo)
Caminhões dos bombeiros espirram jatos de líquidos verde e amarelo sobre avião da seleção brasileira (Foto: Reprodução/TV Globo)
Fonte: G1 

LOCAIS

Greve de caminhoneiros chega ao 7º dia com rodovias interditadas no RN

Apesar de o governo federal ter autorizado o uso das forças armadas para impedir interdições nas estradas do país, boa parte das rodovias federais que cruzam o Rio Grande do Norte permanecem com bloqueios parciais.

Na manhã deste domingo (27), sétimo dia seguido de bloqueio contra aumento do preço do diesesl, a Polícia Rodoviária Federal informou que pelo menos 5 BRs seguiam interditadas em 9 pontos. No início da tarde, horário da última atualização desta reportagem, eram 7 o número de bloqueios em rodovias federais.

Segundo a PRF, não houve aplicação de multas no estado nem foi registrada nenhuma prisão relacionada aos protestos. Rodovias estaduais também contam com manifestações.

Confira matéria completa no G1RN

Acesse a Postagem Original: http://www.blogdobg.com.br/#ixzz5Gmx6LLv1

Bolsonaro muda de ideia e decide apoiar manifestações

O deputado federal Jair Bolsonaro, pré-candidato do PSL à Presidência, mudou de posicionamento e defendeu, no último domingo, os caminhoneiros que estão em greve há quase uma semana pedindo a redução do preço do diesel. Na última quinta-feira, o presidenciável havia afirmado que era contrário ao bloqueio de estradas, tática adotada pelo movimento grevista em todo o país.

Em mensagem publicada no Twitter, Bolsonaro questionou a aplicação de punições aos caminhoneiros. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) multou motoristas por pararem os caminhões no acostamento, e a Polícia Federal, segundo o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) pediu a prisão de empresários do setor de transportes que estariam estimulando a greve.

Acesse a Postagem Original: http://www.blogdobg.com.br/#ixzz5GmxzQqbq

Deixe uma resposta

Fechar Menu