PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA QUINTA-FEIRA

Por G1

 

Eleições 2018: os mais novos números do Datafolha para a corrida presidencial, e a pesquisa com a intenção de voto para o governo de SP, RJ, MG, PE e DF. Termina hoje a série de entrevistas de G1 e CBN com os candidatos à presidência. Hoje, é a vez de Alvaro Dias, às 8h. Ontem, o Jornal da Globo entrevistou Fernando Haddad, do PT; veja como foi. Mais de R$ 370 bilhões. É quanto o governo estima conceder em incentivos fiscais no ano que vem. Tudo isso, em meio a um cenário de seguidos rombos fiscais nas contas públicas. O que é notícia nesta quinta-feira:

NACIONAIS

Datafolha presidente

Datafolha divulga nova pesquisa de intenção de voto para presidente

Datafolha divulga nova pesquisa de intenção de voto para presidente

Datafolha divulgou no início desta madrugada o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial.A pesquisa ouviu 8.601 eleitores na terça (18) e na quarta-feira (19). Os resultados foram os seguintes:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 28%
  • Fernando Haddad (PT): 16%
  • Ciro Gomes (PDT): 13%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
  • Marina Silva (Rede): 7%
  • João Amoêdo (Novo): 3%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Henrique Meirelles (MDB): 2%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 0%
  • João Goulart Filho (PPL): 0%
  • Eymael (DC): 0%
  • Branco/nulos: 12%
  • Não sabe/não respondeu: 5%

Datafolha em SP, RJ, MG, PE e DF

O Datafolha também divulgou resultados de intenção de voto para os governos de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Distrio Federal. Veja os resultados:

E mais…

Veja os resultados do Datafolha para o Senado em São PauloRio de JaneiroMinas Gerais, Pernambuco e Distrito Federal.

Eleições 2018

Eleições 2018 — Foto: Arte G1

Eleições 2018 — Foto: Arte G1

G1 e a CBN realizam série de entrevistas com os candidatos à Presidência da República. Hoje é o último programa desta série. Nesta quinta-feira, o convidado é Alvaro Dias, do Podemos. A entrevista começa às 8h e terá uma hora de duração. O candidato responderá a perguntas enviadas pelos internautas e ouvintes e também a perguntas elaboradas pelos jornalistas. No final, passará por uma espécie de “pinga-fogo”, em que será sabatinado e poderá responder apenas com “sim” ou “não”. Interessados em fazer perguntas podem usar a hashtag #cbng1 nas redes sociais.

Entrevistas nos estados

G1 e CBN entrevistam, a partir das 11 horas, Paulo Skaf, candidato do MDB ao governo de SP. Envie sua pergunta.

G1 e CBN entrevistam, a partir das 11 horas, Eduardo Paes, candidato do DEM ao governo do Rio de Janeiro. Envie sua pergunta.

Entrevista ao Jornal da Globo

Fernando Haddad (PT) é entrevistado no Jornal da Globo

Fernando Haddad (PT) é entrevistado no Jornal da Globo

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, afirmou na noite desta quarta-feira (19) em entrevista ao Jornal da Globo que o seu crescimento recente nas pesquisas eleitorais não ocorreu só por causa do apoio do ex-presidente Lula. “Fosse só isso haveria transferência para todo lugar onde ele apoia – e não funciona automaticamente”, afirmou o candidato, embora reconheça que “obviamente o presidente Lula é quem mais encarna esse projeto”. Veja como foi a entrevista no vídeo acima.

Proposta dos economistas dos presidenciáveis

G1 segue com a série sobre as propostas dos economistas dos candidatos à Presidência. São 5 temas que dizem respeito à economia do país e também mexem com o seu bolso. Na 4ª reportagem, o assunto é crescimento.

Incentivos fiscais

governo federal estima que concederá no ano que vem R$ 376,198 bilhões em incentivos fiscais, valor equivalente a 5,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Deste total, R$ 306,9 bilhões correspondem a renúncias de tributos e R$ 69,8 bilhões, a subsídios. Entenda.

Desalentados

Entenda em qual região do país está o maior número de trabalhadores brasileiros desalentados, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Mega-Sena

 — Foto: Marcelo Brandt / G1

— Foto: Marcelo Brandt / G1

O concurso 2.080 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 17 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) no município de Oliveira (MG).

Curtas e Rápidas:

  • Vídeo: ‘O mistério do relógio na parede’, ‘Buscando…’ e ’22 milhas’ chegam aos cinemas nesta semana
  • Escritora gaúcha se torna Imortal da Academia de Letras, Artes e Cultura do Brasil (RS)
  • Venezuelanos correm e fazem filas de dobrar quarteirão para ganhar comida em Boa Vista
  • ‘Assédio’ estreia no Globoplay com história de Roger Abdelmassih e relatos de abusos sexuais
  • Blog do Samy Dana: Vingança contra o chefe usando boneca vodu ganha o Ig Nobel de Economia

Futebol

  • 19h30: Deportivo Cuenca x Fluminense
  • 21h45: Bahia x Botafogo
  • 21h45: Colo-Colo x Palmeiras
Fonte: G1

DATAFOLHA aponta Doria na frente em SP, Eduardo Paes na frente no RIO, Anastasia na frente em MG e Paulo Câmara na frente em PE. Confiram oi números

SÃO PAULO

O ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) oscilou positivamente e, a menos de 20 dias para o primeiro turno das eleições, lidera as intenções de voto ao governo, com 26%, no limite da margem de erro em relação ao segundo colocado, Paulo Skaf (MDB), que tem 22%.

É o que aponta pesquisa Datafolha feita entre terça (18) e quarta-feira (19) com 2.032 pessoas, presencialmente, em 60 municípios do estado. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

No levantamento anterior, do dia 6 de setembro, o candidato tucano era o favorito de 25% dos entrevistados. Já o emedebista, de 23%.

A proximidade numérica fez Doria passar a atacar Skaf em seu programa eleitoral nas últimas semanas, relacionando o nome do adversário ao presidente Michel Temer, que também é do MDB.

No Datafolha, o atual governador Márcio França, do PSB, passou de 8% para 11% e se isolou na terceira posição.

Depois dele, vem o petista Luiz Marinho, com 6%. Ele fica no limite da margem de erro com outros dois candidatos que têm 2%, Major Costa e Silva (DC) e Lisete Arelaro (PSOL).

RIO DE JANEIRO

O ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) permanece em primeiro lugar na disputa pelo governo do Rio, de acordo com a nova pesquisa Datafolha.

Ele oscilou dois pontos percentuais para menos em relação ao levantamento anterior e está com 22% das intenções de voto. Antes, o ex-prefeito tinha 24%.

A diferença de Paes para o segundo colocado, o senador Romário(Podemos), foi reduzida para oito pontos percentuais.

O ex-jogador continua com 14%. O ex-governador Anthony Garotinho(PRP) oscilou dois pontos percentuais para cima e está com 12%. No último levantamento, ele tinha 10 %. Os dois estão empatados tecnicamente.

Dos candidatos com menos de 10% das intenções de voto, Índio da Costa (PSD) obteve 7%; Tarcísio Motta (PSOL),  6%; Wilson Witzel (PSC), 4%; e a professora Márcia Tiburi (PT), 3%.

A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A intenção de votar em branco ou nulo caiu de 24 % para 20% e há 7% de indecisos (eram 6%)

O levantamento foi realizado na terça-feira (18) e quarta junto a 1.358 eleitores e foi encomendado pela Folha e pela TV Globo.

MINAS GERAIS

A pesquisa Datafolha sobre a eleição em Minas Gerais, divulgada nesta quinta-feira (20), mostra que o candidato do PSDB, Antonio Anastasia, oscilou um ponto percentual para mais, marcando 33% das intenções de voto e mantendo a liderança.

Em segundo lugar, o governador Fernando Pimentel (PT), que concorre à reeleição, também oscilou um ponto para mais, chegando a 23%.

última pesquisa Datafolha havia sido divulgada em 6 de setembro. Na primeira sondagem, publicada em 22 de agosto, o tucano tinha 29% das intenções de voto e o petista, 20%.

Em terceiro lugar está o candidato do Novo, Romeu Zema, que oscilou de 5% para 7%. João Batista dos Mares Guia (Rede) tem 3%, Adalclever Lopes (MDB) tem 3% e Dirlene Marques (PSOL) tem 2%. Jordano Metalúrgico (PSTU) e Claudiney Dulim (Avante) não pontuaram.

PERNAMBUCO

A pouco mais de duas semanas para as eleições, a disputa pelo governo de Pernambuco se acirrou: nova pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (19) mostra um empate técnico entre Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro (PTB).

Atual governador e candidato à reeleição, Câmara tem 35% das intenções de voto. Monteiro, por sua vez, cresceu seis pontos percentuais desde o último levantamento, e está com 31%.

Pela margem de erro, que é de três pontos percentuais, os dois estão tecnicamente empatados.

O pessebista oscilou de 34% para 35% desde o último Datafolha, feito no início de setembro. Já Monteiro tinha 25% na época, e reduziu a vantagem do adversário de nove para quatro pontos.

Os dois polarizam a disputa ao governo: os demais candidatos não ultrapassam 3% das intenções de voto. Seis por cento dos eleitores estão indecisos, e 19% declaram voto branco ou nulo.

Câmara dos Deputados registrou por engano suposta entrada de Adélio no dia de atentado contra Bolsonaro

Bolsonaro Adelio
Foto: Fabio Motta/Estadão

 

A Polícia Legislativa da Câmara concluiu nesta quarta-feira, 19, que os registros de que Adélio Bispo de Oliveira, o autor da facada no deputado Jair Bolsonaro(PSL-RJ), esteve na Casa no mesmo dia do atentado, foram fruto de um erro de um recepcionista terceirizado responsável pelo controle de entrada no Congresso.

Uma investigação interna chegou a ser aberta na terça-feira, 18, mas, de acordo com o diretor do órgão, Paul Pierre Deeter, o caso foi elucidado ao se constatar que o funcionário acessou o sistema para checar se havia alguma informação de que o autor da facada já teria estado no Congresso anteriormente.

“Como o caso teve grande repercussão na mídia, o funcionário quis fazer essa busca, mas acabou registrando o nome de Adélio no sistema 4 horas depois do fato”, afirmou Deeter ao Estadão/Broadcast. Para o diretor, não houve má-fé neste caso porque há o registro de que o recepcionista acionou seus superiores imediatamente para relatar o ocorrido. Como o sistema usado é antigo, o dado não pode ser apagado e acabou permanecendo.

A investigação, que não chegou a gerar um inquérito, será arquivada. De acordo com Deeter, já há autorização da Casa para a compra de um novo sistema de registro de entrada e saída. O diretor disse acreditar que até o final deste ano, será possível ter o novo equipamento em uso.

Mais cedo, o Estadão/Broadcast havia confirmado a informação de que Adélio poderia ter entrado na Câmara em 6 de setembro, dia em que ele atacou Bolsonaro. O ofício informando que uma investigação tinha sido aberta foi enviada ao terceiro-secretário da Casa, deputado JHC (PSB-AL). O documento não dizia porém, quais seriam os horários em que o agressor teria estado no Congresso. Adélio foi preso logo após a facada, que aconteceu no início da tarde.

Logo após o incidente com Bolsonaro, JHC fez um primeiro pedido de informações para saber se Adélio havia estado no Congresso. A Casa identificou que ele esteve na Câmara em 6 de agosto de 2013 mas também não informou para onde ele teria ido ou com qual parlamentar poderia ter se encontrado. Por isso, JHC fez um segundo pedido de informação para que novas buscas fossem feitas no sistema da Casa e os registros incorretos foram encontrados.

ESTADÃO CONTEÚDO

Ibope: Em São Paulo, Bolsonaro se isola com 30% das intenções de voto e Haddad a Alckmin empatam na 2ª colocação com 13%

Pesquisa Ibope/Estado/TV Globo feita apenas com eleitores paulistas e divulgada nesta quarta-feira, 19, mostra que o candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018Jair Bolsonaro, se isolou na liderança da corrida presidencial em São Paulo, com 30% das intenções de voto, tendo crescido sete pontos porcentuais em relação ao levantamento anterior, divulgado no dia 10. O petista Fernando Haddad subiu seis pontos e, com 13%, ficou com a mesma taxa do tucano Geraldo Alckmin, que caiu cinco pontos.

Ciro Gomes (PDT) oscilou para baixo, de 11% para 8%, assim como Marina Silva (Rede), de 8% para 6%.

Os movimentos de ascensão de Bolsonaro e Haddad, e de enfraquecimento dos adversários, já haviam sido captados pela pesquisa nacional do Ibope, divulgada na terça-feira, 18.

No levantamento anterior em São Paulo, Bolsonaro e Alckmin estavam empatados tecnicamente, quase no limite da margem de erro (23% a 18%), que é de três pontos porcentuais. Agora, o candidato do PSL abriu 17 pontos de vantagem sobre o tucano.

Haddad e Ciro também estão empatados no limite da margem  – o petista pode ter 10%, no mínimo, e o pedetista, 11%, no máximo. Mas a linha de tendência favorece Haddad, que quase dobrou sua taxa de intenção de votos em pouco mais de uma semana.

A pesquisa foi realizada entre os dias 16 a 18 de setembro. Foram entrevistados 1512 votantes. A margem de erro máxima  de três pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual  momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro no Tribunal Superior Eleitoral foi feito sob o protocolo BR‐01526/2018.

ESTADÃO CONTEÚDO

Comments

Bolsonaro vai a 28% e Haddad, a 16%; Ciro lidera no 2º turno, mostra Datafolha

Afastado da campanha nas ruas há duas semanas, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) manteve a liderança da corrida presidencial, de acordo com uma nova pesquisa feita pelo Datafolha.

Conforme o levantamento, concluído nesta quarta (19), o capitão reformado do Exército oscilou dois pontos para cima e alcançou 28% das intenções de voto, mantendo a trajetória de crescimento observada desde o início da campanha.

O ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que cresce desde sua confirmação como substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na corrida, atingiu 16% das preferências, três pontos a mais do que na semana passada.

O candidato petista continua tecnicamente empatado com Ciro Gomes(PDT), que ficou estagnado, com 13%.

O instituto entrevistou 8.601 eleitores de 323 municípios na terça e na quarta (19). A margem de erro é de dois pontos percentuais. A pesquisa foi contratada pela Folha e pela TV Globo.

As menções espontâneas a Bolsonaro também cresceram nos últimos dias, assim como as citações a Haddad.

Bolsonaro cresceu no Sudeste, Norte e Sul, onde atingiu sua melhor marca (37%), e ganhou pontos entre jovens e até entre mulheres, apesar da grande rejeição no segmento.

O petista cresceu no Sudeste e no Nordeste —onde alcança a melhor pontuação (26%) e única região em que está à frente de Bolsonaro.

O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tem quase metade do tempo de TV, está estagnado na pesquisa, com 9%.

O tucano aparece empatado com Marina Silva (Rede), que agora soma 7% das preferências, menos da metade do que tinha no início da campanha.

As simulações do Datafolha para segundo turno mostram que Ciro é o único candidato que venceria todos os rivais.

Ele bateria Bolsonaro com 45% das intenções, vantagem de 6 pontos sobre o capitão. Nos outros cenários, Bolsonaro empata com Haddad, Alckmin e Marina.

A rejeição a Bolsonaro continua alta, e a de Haddad cresceu. Segundo a pesquisa, 43% dos eleitores dizem que não votariam de jeito nenhum no capitão e 29% rejeitam o petista.

FOLHAPRESS

 

LOCAIS

Secretário Estadual de Saúde, Pedro Cavalcanti deixa o cargo

O titular da Secretaria Estadual de Saúde, Pedro Cavalcanti, deixou a pasta que comandava.

A razão é por questão de saúde.

A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira.

O Secretário Adjunto deve ser efetivado.

Fonte: Blog do BG

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu