PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA QUINTA-FEIRA

26 de julho, quinta-feira

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.

NACIONAIS

Exclusivo: Palocci entrega rastreador veicular para provar reuniões e pagamentos de propina a Lula

Por Claudio Dantas

O Antagonista apurou que o delator Antonio Palocci entregou à Polícia Federal dois rastreadores que estavam instalados em veículos de uso pessoal.

Os equipamentos trazem o registro histórico de percursos utilizados pelo ex-ministro, inclusive locais visitados, como escritórios de advocacia, empresas, residências e restaurantes.

Após a perícia da PF, esses registros vão ajudar a corroborar episódios de negociação e entrega de propina narrados por Palocci em sua delação premiada.

Natuza: ‘Centrão’ tem uma força que não dá para nenhum presidente da república ignorar

“Blocão” ou “Centrão”, grupo de partidos mais disputado durante a pré-campanha eleitoral devido ao tempo de TV que vai dispor, anunciará nesta quinta apoio a Geraldo Alckmin, postulante do PSDB a presidente da República. O grupo é formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade e tem direito a 14 minutos e 47 segundos de TV por dia durante a campanha, conforme estimativas de analistas do banco BTG Pactual, que calcularam o tempo de cada partido na propaganda eleitoral.

Flip 2018

Mestre em filosofia pela Universidade Federal de São Paulo e ativista feminista Djamila Ribeiro (Foto: Djamila Ribeiro / Divulgação)

Mestre em filosofia pela Universidade Federal de São Paulo e ativista feminista Djamila Ribeiro (Foto: Djamila Ribeiro / Divulgação)

Um debate que deve abordar violência contra a mulher e feminismo negro; um escritor brasileiro consagrado falando sobre temas como solidão e morte; e uma conversa sobre religião, magia, luxúria e leitura na época medieval são os principais destaques hoje, 2º dia da 16ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Djamila Ribeiro, autora de ‘O que é lugar de fala?’ e ‘Quem tem medo do feminismo negro?’, está na programação.

Fonte: G1

 

Processos na Justiça do Trabalho caem pelo 7º mês seguido após reforma

A retração do volume de processos na Justiça do Trabalho manteve o ritmo em junho, marcando queda de 35,9% ante igual mês de 2017. Em maio, foi verificado recuo de 36,2% na mesma base de comparação. Com sete meses de vigência da reforma trabalhista, o dado de junho representou o sétimo mês consecutivo de baixa na comparação interanual. Os dados são do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e foram obtidos com exclusividade pelo Estadão/Broadcast.

Desde a implementação da reforma, em 11 de novembro do ano passado, tem predominado a tendência de baixa. Em 2017, a média de processos foi de 225,6 mil por mês, excluídos os dados de novembro e dezembro que sofreram distorção provocada pela entrada em vigor das novas regras, praticamente estável em comparação à média mensal de 226,8 mil de 2016. Já em 2018, a média dos novos processos abertos na Justiça do Trabalho caiu para 137,9 mil até junho, com retração de 38,8%.

Desconsiderando os meses de janeiro e fevereiro, que sofrem influência de sazonalidade, o número de processos a partir de março pode sugerir um novo patamar do volume de ações, em torno dos 154,9 mil por mês.

O relator da reforma trabalhista na Câmara, o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), celebra o resultado. Porém, reconhece que o prazo de vigência ainda é reduzido para sustentar a percepção de que houve uma estabilização. “Estamos avaliando resultados objetivos e práticos da reforma, porém acredito que este prazo de sete meses ainda é muito curto”, pondera, ao comentar os mais recentes dados do TST

“Na área do direto processual, é inquestionável o sucesso da reforma, inibiu o que chamo de litigância frívola ou aventureira. Buscar a Justiça do Trabalho se tornou um processo muito mais sério, deixou de ser loteria”, comenta.

No sexto mês do ano, foram abertos 145,6 mil processos nas varas trabalhistas, a primeira instância da Justiça do Trabalho. Em junho do ano passado, antes da reformulação das regras trabalhistas, o volume de novas ações chegou à marca de 227,2 mil.

(mais…)

Fonte: Blog do BG

 

INTERNACIONAIS

Deixe uma resposta

Fechar Menu