PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA QUARTA-FEIRA

5 de setembro, quarta-feira

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.


Por G1

 

Eleições 2018: G1 e CBN continuam a série de entrevistas com os candidatos à Presidência da República. Hoje, a partir das 8h, o convidado é João Amoêdo, do partido Novo, que responderá a perguntas enviadas pelos internautas e ouvintes e também a perguntas elaboradas por jornalistas. O Monitor da Violência mostra o resultado das investigações dos 1.195 casos de mortes violentas registradas durante uma semana em agosto do ano passado. Em Brasília, a defesa de Lula recorreu ao STF e ao TSE para que o ex-presidente possa disputar a eleição. Dólar nas alturas: o G1 dá dicas de como proteger as compras do cartão de crédito das fortes oscilações da moeda americana. E acompanhe as últimas informações sobre o incêndio que destruiu o Museu Nacional.

NACIONAIS

Eleições 2018

 (Foto: Editoria de Arte / G1 )

(Foto: Editoria de Arte / G1 )

G1 e a CBN realizam série de entrevistas com os candidatos à Presidência da República. Hoje, o convidado é João Amoêdo, do Partido Novo. A entrevista começa às 8h e terá uma hora de duração. Ele responderá a perguntas enviadas por internautas e ouvintes e também a perguntas elaboradas por jornalistas. No final, passará por um “pinga-fogo”, em que será sabatinado e poderá responder apenas com “sim” ou “não”. Os interessados em fazer perguntas podem usar a hashtag #cbng1 nas redes sociais. Perguntas que ofendam a honra e a moral dos candidatos serão desconsideradas. Todos os candidatos foram convidados. O representante do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, não poderá participar, pois está preso e há decisões judiciais a respeito. Na segunda (3), Cabo Daciolo, candidato do Patriota, não compareceu. Ontem, Geraldo Alckmin, do PSDB, foi o entrevistado.

Monitor da Violência

Monitor da Violência (Foto: Infografia: Alexandre Mauro/Editoria de Arte G1)

Monitor da Violência (Foto: Infografia: Alexandre Mauro/Editoria de Arte G1)

Há um ano, uma megamobilização foi feita para que fossem contadas as histórias de todas as vítimas de crimes violentos ocorridos durante uma semana no Brasil. No período de 21 a 27 de agosto, o esforço de reportagem chegou a um número impressionante de mortes: 1.195. O levantamento, inédito e exclusivo, marcou o início de uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública: o Monitor da Violência. O G1 acompanhou o andamento das investigações de todos os casos e hoje mostra o resultado.

Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Sérgio Castro / Estadão Conteúdo/Arquivo)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Sérgio Castro / Estadão Conteúdo/Arquivo)

defesa de Lula recorreu ao TSE e ao STF para que o ex-presidente possa disputar a eleição. O TSE rejeitou a candidatura do petista com base na Lei da Ficha Limpa. No Supremo, os advogados do petista pediram para suspender os efeitos da condenação. O G1 acompanha.

Dólar nas alturas

Valor cobrado pela operadora é baseado na cotação da data de fechamento da fatura, e não na do dia de cada gasto (Foto: Reprodução / JN)

Valor cobrado pela operadora é baseado na cotação da data de fechamento da fatura, e não na do dia de cada gasto (Foto: Reprodução / JN)

Com a atual disparada do dólar, quem viajar deve redobrar o cuidado no uso do cartão de crédito fora do país e também nas compras internacionais, e ainda ficar de olho nas opções para evitar surpresas negativas no retorno ao Brasil. Isso porque o valor cobrado pela operadora é baseado sempre na cotação da data de fechamento da fatura, e não na do dia de cada gasto. Hoje G1 dá dicas de como se proteger.

Incêndio no Museu Nacional

A direção do Museu Nacional informou que, após o trabalho dos bombeiros, pesquisadores vão tratar o prédio como uma espécie de sítio arqueológico para recuperar as peças que ainda estão na construção. O G1 acompanha os desdobramentos do incêndio que chocou o país e o mundo.

Economia

Luta contra o câncer

A apresentadora da BBC Rachael Bland, que comoveu seus fãs ao anunciar ter apenas alguns dias de vida devido a um câncer, está deixando um arquivo de lembranças para o filho, Freddie, que tem apenas 3 anos. Ela gravou sua voz, deixou bilhetes e guardou seu perfume, além de escrever um livro. Bland também deixará presentes embrulhados para que ele abra até o 21º aniversário e passou uma lista de desejos para a cunhada.

Vestibular

A Unicamp encerra hoje o período para inscrições no vestibular. Os interessados devem preencher um cadastro no site da comissão organizadora do exame até 23h59 e pagar taxa de R$ 170 até amanhã. São oferecidas 3,3 mil vagas em 69 cursos de graduação nos campi instalados em 3 cidades de São Paulo. A 1ª fase do processo seletivo será aplicada em 18 de novembro, enquanto a 2ª ocorre em janeiro de 2019.

Curtas e Rápidas:

Fonte: G1

PT vai anunciar troca oficial de candidato em Curitiba no dia 11

Integrantes da cúpula do PT afirmam que, apesar das ressalvas públicas, a conversa de Lula com Fernando Haddad na carceragem da PF, na segunda (3), foi conclusiva. O recurso ao STF cumpre duas funções simbólicas: mostra à militância que o partido não desistiu do ex-presidente e preenche requisito para que a ONU avalie o mérito do caso do petista. A unção de Haddad será feita em Curitiba, cidade em que Lula está preso, no dia 11. O roteiro para a bênção televisiva também foi traçado.

Petistas já começaram a convocação para o ato em Curitiba. Governadores e quadros do PT e do PC do B, partido de Manuela d’Ávila, que vai assumir a vice de Haddad, foram avisados. As legendas estudam oficializar o chamado durante programação com artistas e intelectuais no Tuca, dia 10, em SP.

O comitê eleitoral do PT e do PC do B planeja fazer a primeira agenda conjunta da nova chapa no Rio Grande do Sul, estado de Manuela.

Há grande preocupação no PT em registrar a saída de cena de Lula e sua bênção a Haddad de maneira cristalina na TV. Pesquisas da sigla indicam que o eleitor lulista não aceitaria gesto dúbio, que possa ser visto como traição ao ex-presidente.

Lula deve escrever uma carta, que tem sido chamada por petistas de seu testamento político, tanto para o ato em Curitiba como para a propaganda eleitoral.

PAINEL / FOLHA SP

Governo e UFRJ trocam acusações sobre descaso com o Museu Nacional

ctv-qoe-mnmotta
Comoção com o incêndio e a perda de grande parte do acervo do Museu Nacional causou uma guerra de versões entre os responsáveis pela instituição Foto: FABIO MOTTA/ESTADãO 

A comoção com o incêndio e a perda de grande parte do acervo do Museu Nacional causou uma guerra de versões entre os responsáveis pela instituição. De um lado, o governo federal – os Ministérios da Educação, a Cultura e a Casa Civil – sustenta que não faltam recursos para a UFRJ, à qual o museu está vinculado; de outro, a reitoria da universidade e a direção do museu apontam falta de verbas para a manutenção adequada do prédio histórico, do século 19.

Nesta terça-feira, 4, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que entre 2012 e 2017 a dotação orçamentária para a UFRJ subiu 48,9%, enquanto os repasses da UFRJ para o museu se reduziram em 43,1%. Em seguida, a UFRJ divulgou nota chamando de “falaciosa” e “extremamente absurda” a afirmação e contrapondo que seu orçamento caiu 10,6% entre 2014 e 2018 (de R$ 434 milhões em 2014 e passou para R$ 388 milhões este ano).

A discrepância se dá por um dado que o governo não explicita: no cálculo dos ministérios entra a folha de pagamento de servidores; já a informação da UFRJ inclui o montante do qual pode dispor para investimento, manutenção (contas de água, luz, vigilância) e compra de equipamentos, e exclui o que recebe especificamente para pagar servidores.

A folha era de R$ 1,8 bilhão em 2014 (83,8% do que recebeu do governo federal) e R$ 2,6 bilhões em 2017 (86%). O crescimento se deve a fatores variados, como o número de aposentados, reajustes dos servidores e a realização de concursos. Segundo dados do Museu Nacional, no período 2013-2017 os recursos destinados pela universidade caíram 35%, de R$ 531 mil para R$ 346 mil – o que contrasta com os 43,1% que o governo federal divulgou. De janeiro a abril deste ano, foram liberados apenas R$ 54 mil.

Na segunda-feira, em entrevista conjunta à porta da museu, os ministros da Educação, Rossieli Silva, e da Cultura, Sérgio Sá Leitão, atribuíram à UFRJ a decisão de destinar recursos insuficientes ao museu.

Por sua vez, o reitor, Roberto Leher, afirmou que “a UFRJ faz a distribuição de seus recursos de custeio da maneira mais cuidadosa, profissional, ética e qualificada possível”. Em nota nesta terça-feira, 4, a Reitoria foi ainda mais assertiva, citando os “visíveis cortes na ciência e na educação, denunciados pela comunidade científica” e manifestando “preocupação com a difusão de informações imprecisas e incorretas”.

De acordo com Sá Leitão, ele se reuniu com o reitor da UFRJ no ano passado. “Tratamos do Museu Nacional e de outras ações relacionadas à cultura no âmbito da UFRJ. Solicitei ao reitor que apresentasse projetos e UFRJ não apresentou nenhum”, disse. O governo federeal ambém defende a necessidade de “mudança de gestão” dos museus brasileiros para contornar os problemas atuais.

Em um contexto maior, a situação das federais também preocupa as organizações de ensino. “A UFRJ, como várias federais, tem orçamento insuficiente. Há momentos em que é preciso escolher se pagamos luz elétrica ou bolsa estudantil”, disse João Carlos Salles, vice-presidente da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitor da Universidade Federal da Bahia.

Recursos futuros

Nesta terça, após uma reunião comandada pelo presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, o governo federal anunciou também a assinatura de uma Medida Provisória para criar a lei sobre os fundos patrimoniais, com recursos a serem usados já na recuperação do museu incendiado.

Haverá ainda o lançamento, até o fim deste mês, de um edital para apoiar projetos de segurança e prevenção a incêndios e a modernização das instalações das instituições que gerenciam o patrimônio histórico e cultural do País, com o valor de R$ 25 milhões.

ESTADÃO CONTEÚDO

Bolsonaro mantém ofensiva de ações contra Alckmin no TSE

 

Depois de ter o pedido negado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a coligação de Jair Bolsonaro insistiu na reclamação contra a campanha de Geraldo Alckmin. Protocolou quatro novas ações na noite desta terça-feira, 4. A ideia é levar o tema ao plenário da corte.

Mais cedo, os ministros Sérgio Banhos e Luis Felipe Salomão negaram pedido de Bolsonaro, para suspender propagandas de Alckmin, veiculadas na TV e no rádio. Uma das peças mostra discussões do deputado com a colega de Câmara Maria do Rosário e com uma jornalista.

Para a defesa de Bolsonaro, as peças veiculadas pelo rival fogem ao limite do que é permitido porque desvirtuam os episódios retratados.

Estadão Conteúdo

Por Lula, Ibope e Datafolha suspendem divulgação de pesquisas

 

O julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que indeferiu o registro de candidatura à Presidência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) levou o Datafolha e o Ibope a modificarem as datas de divulgação de novas pesquisas de intenção de votos. O julgamento foi concluído na madrugada de sábado, quando Datafolha e Ibope já haviam registrado no TSE a realização de novos levantamentos. No momento do registro, porém, Lula ainda era candidato, e portanto seu nome constava na relação de candidatos em pelo menos um cenário.

O Ibope registrou sua pesquisa com dois cenários: um com Lula como candidato do PT e outro com o vice, Fernando Haddad. Com o indeferimento da candidatura de Lula, o instituto pesquisou só o cenário com Haddad e pediu ao TSE autorização para divulgar o resultado.

Se o TSE não der o aval, nova pesquisa será feita, só com o nome de Haddad, para ser divulgada na segunda-feira. O Ibope enviou uma nota à TV Globo, uma das contratantes da pesquisa:

“O Ibope registrou no TSE, dia 29 de agosto, cinco dias antes da data de divulgação, como prevê a lei, pesquisa sobre a intenção de votos nos candidatos à Presidência. Naquela ocasião, o PT havia solicitado o registro de Luiz Inácio Lula da Silva como seu candidato e aguardava definição a respeito do TSE.

Por esta razão, o Ibope registrou no TSE pesquisa com dois cenários. O primeiro, com o nome de todos os candidatos com registros solicitados ao tribunal, incluindo Lula. O segundo, com o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT.

Ocorre que na madrugada de sábado, dia 1º de setembro, o plenário do TSE, sem aviso prévio de que julgaria o feito, indeferiu o registro da candidatura de Lula e proibiu que o ex-presidente participasse, como candidato, de atos de campanha ou da propaganda eleitoral no rádio e na televisão. A corte definiu também que o nome de Lula fosse retirado da urna eletrônica.

Diante disso, na manhã de sábado, antes da realização da pesquisa, e para estar de acordo com o julgamento e as determinações do TSE, o Ibope não pesquisou o cenário com Lula, diferentemente do que constava do registro da pesquisa, aplicando apenas o cenário alternativo.

A intenção do instituto é obter o aval do TSE para divulgação do resultado dessa pesquisa, com a mencionada adequação. Até o momento, porém, o TSE não se manifestou sobre a questão, razão pela qual, em respeito à lei, o Ibope não liberou a pesquisa para divulgação. Tão logo o TSE se pronuncie, o Ibope informará o público e, consoante com a decisão da corte, liberará ou não os resultados”.

Já o Datafolha registrou seu levantamento no dia 31 de agosto, e os pesquisadores iriam a campo entre ontem e amanhã. O instituto pediu o cancelamento e registrou uma nova pesquisa, esta sem o nome de Lula, a ser divulgada na próxima segunda-feira.

O GLOBO

LOCAIS

VEÍCULOS LEVES: RN bate recorde de emplacamentos em agosto atingindo quase 10% de aumento em relação ao mesmo período de 2017

O segmento de veículos novos registrou em agosto o maior resultado desde janeiro de 2015. Foi também o melhor desempenho para agosto no País desde 2014. No Rio Grande do Norte, o emplacamento de automóveis e veículos leves em agosto cresceu 4,02% em relação a julho. Sobre o mesmo mês de 2017, essa alta foi 7,73%. No acumulado entre agosto de 2018 e agosto 2017, a variação positiva no estado foi de 9,74%.

Os dados estão no relatório mensal divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, consolidados na última segunda-feira, 3, com base no número de emplacamentos registrados durante o mês. A Fenabrave representa mais de 7.400 concessionárias espalhadas pelo território nacional.

Na avaliação do diretor regional da Fenabrave no RN, Arnon César Ramos e Silva, os números de emplacamentos de agosto refletem, em parte, o maior número de dias úteis de agosto. Ele diz que não se surpreenderia se setembro fechasse com uma ligeira retração nas vendas, já que é um mês com apenas 19 dias úteis contra os 23 dias úteis de agosto.

Arnon chama atenção também para o fato de que os consumidores ainda estão digerindo com cautela o momento político-institucional do País e isto se reflete no grau de confiança do consumidor. Para ele, outro fator que sempre acompanha o mercado de veículos novos é a diferença no poderio econômico nas regiões mais bem servidas pelo agronegócio, que junto com a indústria pesa no perfil econômico das regiões.  “E isso influência no consumo de bens duráveis como o automóvel”, conclui.

Relatório

Segundo a Fenabrave, foram comercializadas em agosto no Brasil 352.432 unidades, entre automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, contra 306.708 em julho deste ano.

Em relação a agosto do ano passado, quando foram vendidas 305.262 unidades, a alta registrada foi de 15,45%. As 2.350.661 unidades comercializadas de janeiro a agosto de 2018 representaram crescimento de 13,2% sobre igual período do ano passado, quando foram emplacados 2.076.635 veículos.

Com 23 dias úteis, a média diária de vendas de agosto apresentou no País uma alta de 9,9% em relação à média de julho. Isso representou, ainda no segmento de automóveis e comerciais leves, uma alta de 14,73% em agosto sobre julho, totalizando 239.245 veículos licenciados, contra 208.531 do mês anterior.

Se comparado com as 209.855 unidades vendidas em agosto do ano passado, o resultado mensal aponta alta de 14%. De janeiro a agosto, no país, esses segmentos cresceram 14,13%, somando 1.574.966 unidades, contra 1.379.951 no mesmo período de 2017.

Outro fator apontado coimo responsável pelo súbito aquecimento nas vendas de agosto está associado à greve dos caminheiros, em fins der maio. À época, com as estradas bloqueadas, milhares de veículos não foram entregues pelas montadoras às concessionárias. Ao alcançar o maior resultado para um mês desde janeiro de 2015, o mercado apenas retorna a níveis do início da crise econômica.

AGORA RN

Comissão fará carta de intenções em prol da revitalização da Ribeira

Foto: Elpídio Júnior / CMN 

Uma audiência pública, proposta pela Comissão de Turismo da Câmara Municipal de Natal, reuniu nesta terça-feira (04) parlamentares, empresários, comerciantes, representantes de secretarias municipais e estaduais, entidades e pessoas interessadas em discutir projetos viáveis para o bairro que surgiu nos primórdios da capital potiguar, a Ribeira. Na ocasião, foram apontados os problemas que impedem a concretização de iniciativas a as possíveis soluções, entre elas, a formação de um grupo de trabalho, composto por integrantes de instituições e grupos interessados na revitalização do histórico bairro.

A Ribeira, um dos bairros mais antigos de Natal, tem sua história ligada ao rio e ao comércio. Sua localização estratégica tornou-a protagonista em eventos importantes da história da cidade, mas hoje sofre com o esquecimento. O bairro parece estar ilhado da vida moderna, mesmo sendo facilmente acessado de qualquer ponto da cidade.

“O debate foi muito produtivo e fundamentado. A próxima reunião será no bairro, com a participação da população, vendo de perto a situação. Depois de todos os encontros e discussões, vamos formatar uma carta de intenções para entregar ao prefeito e ao governador constando os pontos que podem levar a Ribeira ao lugar que ela merece. Esperamos, agora, concluir a fase teórica para começar a colocar as ideias em prática”

Laumir Almeida Barrêto, assessor da presidência da Fecomércio-RN, disse que a instituição está engajada na proposta. “Temos compromisso com o projeto de revitalização da Ribeira, pois sabemos de sua importância para a cidade de Natal. Todavia, nenhuma entidade sozinha conseguirá fazer absolutamente nada que contribua efetivamente para a recuperação da região. Precisa acontecer a união do poder público com a iniciativa privada, ou seja, um esforço coletivo. Faz-se necessário, também, elencar os desafios, as deficiências e tudo que impede que as pessoas invistam na Ribeira”.

Daniel Nicolau, secretário de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), falou que a Prefeitura há anos realiza esforços para alavancar a região, entretanto, os empreendedores resistem em investir no local. “Em tempo: já flexibilizamos taxas de ocupação, oferecemos incentivos fiscais para empresas de tecnologia de informação; buscamos linhas de financiamento junto ao Governo Federal para realizar obras estruturantes. Contudo, ainda não conseguimos, ainda, avançar no processo. Esse trabalho é um processo contínuo e que requer muito planejamento visando valorizar as potencialidades sociais, econômicas e funcionais, melhorando a qualidade de vida da população residente ou usuária e mantendo a identidade do lugar”, explicou.

Considerado um lugar de manifestação artística, o bairro vem sofrendo com o abandono, assim, tem perdido sua popularidade e seu espaço no âmbito cultural da cidade . Artistas e mobilizadores sociais locais acreditam que a revitalização do espaço seja essencial para que eles possam continuar suas atividades na Ribeira. “Creio que com a ação coordenada de todos os atores envolvidos na questão a gente tem condições de reposicionar o bairro como polo econômico, turístico e cultural do Rio Grande do Norte”, afirmou o sambista Debinha Ramos.

 Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

Fechar Menu