PONTO DE VISTA: O QUE FALTA NO BRASIL É SIMPLESMENTE O JUDICIÁRIO APLICAR A LEI

Caro(a) leitor(a),

Fico indignado pensando como é que o meliante Lula pode ter tantas regalias no cumprimento de sua pena se não é mais presidente, nem é detentor de mandato eletivo nenhum e nem nível superior tem. Aliás essa é mais um das grandes distorções que a legislação brasileira acoberta. A lógica diz que quando você comete um erro por ignorância, ou seja, falta de conhecimento sobre o assunto em questão você merece uma determinada punição. Mas quando se comete um erro com total ciência do que se está fazendo, então essa punição deve ser dobrada. No caso da regalia dada a quem tem curso superior com direito a cela individual a distorção é abominável, pois se está premiando quem tem conhecimento e educação suficientes para não cometer o delito. No caso do meliante Lula da Silva está sendo duplamente premiado. Primeiro por não ter curso superior e segundo porque era o chefe maior da nação. Mais um motivo para a punição ser dobrada.

Me parece que tudo nesse país, inclusive o senso de justiça estava aguardando que se iniciasse o governo Bolsonaro para que viesse a funcionar as boas práticas e os bons costumes nesse país. Na verdade o nosso ordenamento jurídico não é tão falho assim.Muito pelo contrário, ele é complexo até demais. O que falta é o nosso judiciário, simplesmente, aplicar a lei. Só isso e mais nada. 

O poste não terá mais o direito de visitar Lula, determina juíza Carolina

Lula perde regalias na cadeia e não receberá mais visitas de líderes religiosos e do poste, Fernando Haddad.

A juíza pontuou:

“Claramente não se vislumbram indicativos da necessidade e utilidade na defesa dos interesses do executado na condição de pré-candidato. Como visto, a sua candidatura foi substituída pelo próprio partido. As eleições, ademais, já se findaram, não tendo a defesa comprovado nos autos a existência de processo ou qualquer medida concreta impugnativa que efetivamente conte com a atuação do procurador em questão.” (…) “Efetivamente se vislumbra o término da eficácia do mandato outorgado. Logo, não se pode autorizar a visitação do outorgado na condição de representante do ora apenado”.

Mais uma vez, a juíza Carolina honra o posto ao substituir o renomado ex-juiz Sérgio Moro.

Todos os brasileiros de bem devem se orgulhar de seu trabalho.

Chega de privilégios a esse presidiário que tanto envergonha o nosso país.

da Redação

Fonte: Jornal da Cidade On Line

Deixe uma resposta

Fechar Menu