PONTO DE VISTA: A REDE GLOBO TERÁ QUE PASSAR POR AJUSTES MAS DEVERÁ SOBREVIVER

Caro(a) leitor(a),

Infelizmente a polarização imposta nestas eleições de 2018 levou aos principais atores  do panorama político brasileiro apostar muito alto em seus candidatos. Apostas altíssimas assim levariam os perdedores á bancarrota, visto que, alguns jogaram todas as suas fichas em cima da mesa. O caso da Rede Globo é o maior exemplo dessa performance. Diante das ameaças de Bolsonaro em suspender verbas publicitárias às emissoras que usassem de fake news e denegrissem a imagem do seu governo e de abrir a caixa preta preta do BNDES, se viu impelida a escancarar sua predileção partidária e fazer campanha para o candidato do PT, Fernando Haddad, pois assim teria alguma chance de sobreviver.

Quando falo, lá no início, “infelizmente”, significa que não estou feliz com a bancarrota da maior emissora de televisão brasileira. Não é bom pra ninguém que isso aconteça, pois é uma empresa com mais de cinquenta anos, que tem toda uma história com o povo brasileiro, gera milhares de empregos, milhões de reais em impostos, possui uma tecnologia de vanguarda e produziu muitas coisas boas ao longo dessa jornada. Entretanto, Assim como as grandes empreiteiras como a Odebrescth, a Camargo Correia, a  OAS e outras tiveram que se adequar a ganhar dinheiro com honestidade e sem privilégios, assim também, a Rede Globo terá que passar por esses ajustes. Enxugar a máquina e descer para a realidade.

Vamos torcer para que esse período não seja tão traumático e que ela sobreviva para se transformar no futuro, novamente numa empresa de respeito e admiração de todos.

O Futuro já começou – A queda de um império

A Rede Globo amarga dias de dificuldades. Derrete a olhos vistos e passo a passo perde seu poder de comunicação e sua força econômica.

No Brasil isso não é novidade. Assis Chateaubriand Bandeira de Mello (o Chatô), já havia vivido a mesma experiência na segunda metade do século XX. E os Diários Associados não foi o único império a desmoronar como um castelo de cartas. A Última Hora, o Jornal do Comércio, a Gazeta Mercantil, O Jornal do Brasil, a Manchete, a Tupi, o Grupo Abril e RBS que o digam.

O poder e glória para sempre, não se coadunam com a absoluta dependência dos cofres públicos; nem com o descontrole ideológico das redações; nem mesmo com o aluguel das linhas editoriais ao mandatário da vez.

A Globo definha. Seus donos? Ah, os seus donos não estão nem aí. Esquartejado por herdeiros de Roberto Marinho (o maior malandro que a imprensa brasileira já conheceu) o grupo teve os cofres raspados para retiradas polpudas aos acionistas à título de “ distribuição de resultados”. A Globo está encalacrada em dívidas. Perde a cada dia a audiência e por conseguinte a receita advinda de publicidade.Seus erros editoriais estão custando caro. Obrigada a apertar os cintos, se vê na iminência de perder seus melhores talentos. Já não se renova e não agrada com os modelos de programas que cansaram o público.

Do esporte, ao jornalismo. Do Domingão do Faustão ao Fantástico e às novelas. Sempre a mesma coisa. Um andar em círculos que causa enjoos. Acusa a concorrência acirrada das mídias sociais e de novas estruturas de entretenimento, como os portais de notícias e o NETFLIX.

Suas afiliadas em todo o Brasil, que compunham a maior estrutura de monopólio da informação do planeta, já perceberam o despencar do negócio. A Globo já não tem importância, já não dita a cultura e nem influencia mais o comportamento. A Globo já era! Ficou velha. Está caindo de madura. A “Vênus Platinada” enferrujou.

Foi uma máquina. Estrela de primeira grandeza. Caminha para se tornar lamparina de pescador de manjubas.

O golpe de misericórdia virá daqui a alguns dias, com os novos Governantes (Federal e estaduais). Vai pagar o preço das opções erradas dos seus dirigentes, que não perceberam que os brasileiros querem mudança; e fizeram as coisas acontecer, atropelando a arrogância do leão que se achava invencível e de repente se viu sem dentes e com o rugido rouco que já não põe medo nem assusta mais ninguém!Hoje, é um novo dia, de um novo tempo…É só querer, todos nossos sonhos serão verdades!

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia

Fonte: Jornal da Cidade On Line

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu