PONTO DE VISTA: A CORAJOSA JUÍZA CAROLINA LEBBOS MANTÉM O MELIANTE LULA PRESO

Caro(a) leitor(a),

Felizmente nós podemos contar com o esforço voluntarioso de pessoas patriotas como a corajosa e competente Juíza Carolina Lebbos que pode realmente ser chamada de servidora pública na essência da palavra, devido a sua vigilância e guarda desses criminosos. Ela poderia, sob forte pressão dos advogados do meliante Lula da Silva, que não levaram nem 50 minutos para impetrar pedido de relaxamento de pena, ter efetuado a sua soltura. Caso isso tivesse acontecido as consequências poderiam ser catastróficas. A começar pela dificuldade, o trabalho, o custo para a nação recuperar todos esses presidiário novamente, pouco tempo depois. Em segundo plano o tumulto que o PT iria causar país afora a proclamar o: “Lula livre”, bem como os inúmeros discursos que esse meliante iria fazer. O ato desta grande juíza foi tão responsável quanto foi irresponsável a atitude do criminoso ministro do STF que mandou soltar.  Felizmente o presidente desta nefasta instituição tem um mínimo de juízo e suspendeu os efeitos da decisão monocrática do infame. De qualquer forma, por via das dúvidas estaremos de plantão, atentos as investidas insanas que possam surgir dessas cabeças não pensantes deste famigerado tribunal. 

Corajosa e inteligente magistrada não solta Lula

A juíza Carolina Lebbos já se manifestou na petição dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva requerendo o seu alvará de soltura, com base na esdrúxula decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Em despacho publicado no início da noite desta quarta-feira, ela afirma que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Mello é monocrática e não tem caráter vinculante, portanto, a libertação do ex-presidente não é automática.

A juíza afirma ainda que a decisão da execução da pena de Lula já tinha sido analisada pelo plenário do STF.

“No caso concreto, a possibilidade de execução provisória da pena foi também analisada pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal no âmbito do HC nº 152.752, denegando-se a ordem. Tem-se, pois, decisões colegiadas, inclusive no caso concreto, no sentido do cabimento da execução provisória da pena” diz a decisão da juíza.

Carolina Lebbos determinou que em dois dias o Ministério Público de manifeste, quando os autos deverão retornar para nova decisão.Lula permanece preso e o ministro é mais uma vez desmoralizado.

da Redação

Deixe uma resposta

Fechar Menu