PONTO DE VISTA: A CONSCIÊNCIA É O INFERNO ASTRAL DO SER HUMANO

PONTO DE VISTA

Caro(a) leitor(a),

Eu fico imaginando que o inferno e o céu devem ser aqui na terra mesmo, nessa vida que experimentamos, pois nem sempre os nossos pecados são pagos ou cobrados pela justiça divina as claras, para o conhecimento de todos. Não meu caro(a), a justiça divina é algo que temos que prestar contas apena com o divino e mais ninguém e por isso nem sempre ficamos sabendo o que se passa com as pessoas em suas vidas íntimas. Mas dá para termos uma ideia do que deve acontecer nas vidas íntimas de certas personalidades públicas e notórias, como por exemplo certos togados que publica e notoriamente fazem tão mal a quem paga os seus polpudos salários e vida farta. Essas operações de investigação da Polícia Federal que se aproximam perigosamente desses ditos togados  e sabemos agora, muito provavelmente,  resultarão em punição, devem estar passando momentos de aflição e com certeza não devem estar tendo noites de sono tranquilas, pois é nesses momentos de recolhimento pessoal que normalmente a consciência aflora e atormenta o ser humano. Noites bem dormidas é para cidadãos de bem com consciência limpa e tranquila, coisa que essa turma togada não tem mesmo. Por isso me responda caro(a) leitor(a) Essa tortura noturna é ou não é um inferno na vida do ser humano? 

As ligações perigosas entre a Operação “Circus Maximus” e o STF

Sobe uma fumacinha do Supremo Tribunal Federal. Há ministros chateadinhos com a Operação Circus Maximus da Polícia Federal – PF, deflagrada na última terça-feira (29) por ordem do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da Justiça Federal de Brasília.

Explico: um ex-executivo do BRB – Banco de Brasília preso na operação é casado com a ex-chefe de gabinete do ministro-decano Celso de Mello, atualmente secretária de Gestão da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cedida ainda na gestão da ministra Cármen Lúcia como presidente do STF.

Tem togado preocupado com a evolução das investigações desse esquema criminoso que teria movimentado mais de R$ 400 milhões e levou à cadeia filhos de um astro da Rede Globo e o neto de um ex-presidente da República.

A operação baseia-se na Delação Premiada de executivos da Odebrecht, do doleiro Lúcio Funaro (operador do MDB) e de um empresário carioca.

P.S.: Registrem as informações deste texto. A Operação Circus Maximus (o nome não é por acaso) será o 1° ato daquilo que chamaremos em futuro próximo de Operação Lava Toga.

Segue o enterro..

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Deixe uma resposta

Fechar Menu