BOAS NOTÍCIAS: PILULA CONTRA OBESIDADE QUE NÃO PREJUDICA O CORAÇÃO É APROVADA NO REINO UNIDO

Na sessão de BOAS NOTÍCIAS desta terça-feira temos uma excelente novidade para o tratamento da obesidade. Veja a reportagem completa e entenda como funciona.

Pílula faz perder peso sem prejudicar o coração

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Uma pílula para perda de peso, que demonstra ser eficaz e não aumenta o risco de problemas cardíacos, foi bem recebida por especialistas do Reino Unido para conter a epidemia global de obesidade .

Vendido com o nome de Belviq nos EUA desde 2013, o lorcaserin foi aprovado com sucesso em um estudo de segurança e poderá e breve ser vendido no Reino Unido.

“Os pacientes e seus médicos têm estado nervosos sobre o uso de drogas para tratar a obesidade e por boas razões”, disse a líder do estudo, Dra. Erin Bohula, do Hospital Brigham and Women, em Boston.

Tomada duas vezes por dia, a droga é um inibidor de apetite que funciona estimulando substâncias químicas cerebrais para induzir uma sensação de plenitude.

O estudo norte-americano avaliou 12 mil pessoas obesas ou acima do peso, dadas as pílulas ou um placebo – com os que tomaram a droga perdendo cerca de 9 quilos em 40 meses, o dobro dos que tomam pílulas falsas.

Os resultados foram anunciados em uma reunião da Sociedade Europeia de Cardiologia em Munique no fim de semana e publicados pelo New England Journal of Medicine .

A fabricante da Belviq, Eisai Inc., patrocinou o estudo e muitos dos pesquisadores consultam ou trabalham para a empresa.

“Eu acho que é a coisa que todo mundo está procurando”, disse Tam Fry, do Fórum Nacional de Obesidade do Reino Unido.

“A mudança de estilo de vida tem que ser raiz e parte disso”, diz.

Se o medicamento for aprovado pelo Instituto Nacional de Saúde e Excelência em Cuidados do Reino Unido (Nice), como foi feito pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA, é provável que seja amplamente prescrito.

Nos EUA o tratamento com o Belviq custa entre US $ 220 e US $ 290  por mês – entre R$ 800 e R$ 1.160.

Testes para danos na válvula cardíaca foram realizados em 3.270 participantes, mas não foram identificadas diferenças significativas nas taxas.

Fonte:  Independent

Deixe uma resposta

Fechar Menu