BOAS NOTÍCIAS: PESQUISA CONCLUI QUE AMAR FAZ BEM A SAÚDE

Na sessão BOAS NOTÍCIAS deste sábado uma pesquisa, feita por um doutorando da Universidade do Arizona, conclui que pensar no amor da sua vida reduz estresse e controla pressão arterial, consequentemente amar faz bem a saúde! Veja a reportagem completa a seguir e saiba como.

Pensar no amor da sua vida reduz estresse e controla pressão arterial

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

O poder do amor é maior do que se imagina. Sabe aqueles momentos em que o pensamento voa e você fica pensando na pessoa que você gosta? Isso é um verdadeiro remédio! Ajuda a reduzir o estresse e a controlar a pressão arterial.

Foi o que descobriu uma pesquisa publicada na revista científica Psicofisiologia, feita na Universidade do Arizona, EUA, pela doutorando em psicologia Kyle Bourassa.

A pesquisa descobriu que quando passar nervoso, você pode manter seus níveis de pressão e estresse sob controle simplesmente desviando o foco e pensando no seu parceiro romântico.

“Isso sugere que estar em um relacionamento romântico pode apoiar a saúde das pessoas e permitir que elas lidem melhor com o estresse e reduzir os níveis de reatividade cardiovascular ao estresse ao longo do dia”, disse Kyle Bourassa.

Amar faz bem à saúde

As descobertas podem ajudar a explicar, em parte, por que relacionamentos românticos de alta qualidade estão consistentemente associados a resultados positivos de saúde na literatura científica, disse Bourassa.

“E parece que pensar no seu parceiro como uma fonte de apoio pode ser tão poderoso quanto realmente tê-lo presente”.

Se replicadas, as descobertas podem ter implicações para aqueles que enfrentam situações cotidianas estressantes, disse Bourassa, co-autor do estudo com os psicólogos David Sbarra e John Ruiz.

“A vida é cheia de estresse, e uma maneira crítica de lidarmos com esse estresse é através de nossos relacionamentos – seja com nosso parceiro por perto ou invocando uma imagem mental dessa pessoa”, disse Bourassa.

“Estas descobertas sugerem que uma abordagem relacional pode ser bastante poderosa”, concluiu.

A pesquisa

O estudo pediu aos 102 participantes para fazer uma tarefa estressante: colocar o pé em 3 centímetros de água fria variando. Os pesquisadores mediram a pressão sanguínea dos participantes antes e depois da tarefa.

Os participantes, todos com relacionamentos românticos comprometidos que duraram mais de um mês, foram aleatoriamente divididos em três grupos ao completar a tarefa.

Um grupo teve seu amor sentado tranquilamente na mesma sala durante a tarefa. O outro foi instruído a pensar em seu parceiro romântico como fonte de apoio durante a tarefa. E ao terceiro grupo foi pedido que pensasse em seu dia durante a tarefa como controle.

Surpreendentemente, o grupo que só foi obrigado a pensar sobre o seu parceiro teve uma resposta da pressão arterial muito menor para a água fria do que o grupo de controle.

O grupo que se concentrou na imagem mental de seu parceiro mostrou a mesma taxa de diminuição da pressão arterial que os participantes do grupo que tiveram seus parceiros na mesma sala.

Embora estudos anteriores sugeriram que ter um parceiro presente, ou visualizar um parceiro pode ajudar a gerir a resposta fisiológica do organismo ao estresse, o novo estudo, sugere que as duas coisas são igualmente eficazes – pelo menos quando se trata da pressão arterial.

Com informações da Psicofisiologia e GNN

Fonte: Só Notícia Boa

Deixe uma resposta

Fechar Menu