BOAS NOTÍCIAS: EUA APROVA NOVO TRATAMENTO PARA DEPRESSÃO AGUDA COM COGUMELOS

Na sessão de BOAS NOTÍCIAS deste sábado um tratamento inovador nos EUA para pessoas com depressão severa a base de cogumelos psicodélicos, chamado de psilocibina. Veja a reportagem completa.

EUA aprovam terapia com cogumelos para depressão severa

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A agência reguladora de medicamentos nos EUA aprovou uma terapia inovadora com cogumelos psicodélicos, chamado psilocibina, para a depressão mais severa.

O tratamento aprovado pelo FDA, Food and Drug Administration, foi desenvolvido pela Compass Pathways, uma empresa de ciências da vida dedicada a acelerar o acesso dos pacientes às inovações em saúde mental.

“Em nosso estudo de 2015, fornecemos psilocibina a 19 pacientes em um ambiente clínico, juntamente com suporte psicológico, e encontramos sinais promissores de eficácia e segurança como tratamento para a depressão resistente ao tratamento”, disse Dr. Robin Carhart-Harris, chefe do Grupo de Pesquisa Psicodélica do Imperial College London.

A designação da terapia inovadora para a terapia com psilocibina destaca a importância de apoiar pesquisas iniciais que podem ser traduzidas para resultados clinicamente significativos.

“A designação da Terapia Revelação é um forte endosso para o potencial da terapia com psilocibina. Estamos ansiosos para aprender mais à medida que mais estudos clínicos são realizados, por nossa equipe no Imperial College, bem como no teste multicêntrico do Compass ”, acrescentou o Dr. Carhart-Harris.

A depressão resistente afeta 100 milhões de pessoas em todo o mundo que não respondem aos tratamentos existentes.

Menos prejudicial

A aprovação vem semanas depois que pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, publicaram um artigo pedindo que os cogumelos da psilocibina fossem reclassificados com uma droga, e com maior controle.

Quanto à segurança, estudos mostram que ela freqüentemente cai no final das escalas com o menor dano aos usuários e à sociedade, dizem os pesquisadores – e não há nenhum nível conhecido de possível overdose letal.

“Devemos deixar claro que a psilocibina não é isenta de riscos, que são maiores em ambientes recreativos do que médicos, mas relativamente falando, olhando outras drogas legais e ilegais, ela parece ser a menos prejudicial em diferentes pesquisas e em diferentes países ”, diz o Dr. Matthew Johnson, professor associado de psiquiatria e ciências comportamentais da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins.

Por isso, os pesquisadores não recomendam liberar a psilocibina nas mãos dos pacientes, mesmo com uma receita médica.

“Acreditamos que as condições devem ser rigorosamente controladas e que quando tomadas por uma razão clínica, devem ser administradas em um ambiente de cuidados de saúde monitorado por uma pessoa treinada para essa situação”, diz Johnson.

Os pesquisadores preveem que o processo de uso de psilocibina na clínica seria semelhante ao que um anestesiologista prescreve e administra, minimizando o potencial de abuso ou dano.

“Esta é uma ótima notícia para os pacientes. Estamos entusiasmados por levar este trabalho adiante com o nosso ensaio clínico sobre a terapia com psilocibina para depressão resistente ao tratamento.

A FDA trabalhará conosco para agilizar o processo de desenvolvimento e aumentar as chances de levar esse tratamento às pessoas que sofrem com depressão o mais rápido possível”, disse George Goldsmith, o presidente executivo da Compass Pathways.

Com informações da GNN

Fonte: Só Notícia Boa

Deixe uma resposta

Fechar Menu